‘Se colocarem o cartaz de novo, terei que ir lá tirar’, diz deputado que quebrou quadro contra racismo na Câmara

O deputado federal Coronel Tadeu (PSL-SP) quebra cartaz de exposição da Câmara contra racismo
O deputado federal Coronel Tadeu (PSL-SP) quebra cartaz de exposição da Câmara contra racismo | Reprodução Twitter

 

O deputado federal Coronel Tadeu (PSL-SP), que arrancou um cartaz de uma exposição da Câmara contra o racismo, disse que repetirá o ato se a peça for recolocada. Ao falar com a coluna, o parlamentar disse que arrancou a peça “para defender 600 mil policiais”. Antes da entrevista, Tadeu levantou a camisa, mostrou uma marca na barriga e emendou: “Tiro é o que não falta”.

O senhor está arrependido?

Arrependido? Eu acabei de defender 600 mil policiais militares que estavam sendo acusados, por meio de uma imagem, de executores, assassinos, homicidas. Não tô arrependido não. A exposição é maravilhosa, só manchou a exposição o cartaz que denegria a corporação ou as corporações, ou quase mais de meio de milhão de profissionais de segurança que protegem a sociedade. A exposição é bonita, mas a ideia de usar a exposição para fazer uma crítica aos policiais foi muito infeliz.

O senhor repetiria o mesmo ato?

Não há problema nenhum, eu espero que eles não coloquem novamente esse cartaz lá. Senão eu vou ter que tirar. Isso é um atentado. Uma instituição que cede espaço para atacar outra instituição? Não pode. Vou falar com o presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ) para que não permita isso. Eles podem fazer a substituição do cartaz, mas sem ofender absolutamente ninguém.

O senhor chegou a pedir ao presidente da Câmara para retirar a peça?

Não. Quem fez isso foi o Capitão Augusto (PL-SP). Quando fiquei sabendo disse: “Olha, não precisa mais pedir que eu já tirei”.

O senhor não acha ao retirar a placa perdeu a razão?

Olha, eu continuo defendendo os policiais, continuo batendo palmas para a exposição. Simplesmente resolvi do jeito que achei que tinha que resolver. Eu não agredi ninguém. O primeiro ato de violência foi expor aquela imagem. Isso é uma agressão às instituições. Eu simplesmente fui lá e tirei o cartaz.

Os deputados afirmaram que vão representá-lo no Conselho de Ética da Câmara por quebra de decoro.

Não tem problema, eles têm esse direito de fazer isso, e se eventualmente aparecer alguma coisa, eu simplesmente informo, escrevo, e tá tudo bem.

O GLOBO / BELA MEGALE

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Erald disse:

    Apoiado 100%

  2. Bader disse:

    Eu faria o mesmo que ele fez. O Cartaz é um escarnio contra as forças militares do país.

    Como se todo PM fosse assassino.

    "Não precisamos de um dia da consciência negra, branca, parda, amarela, albina… Precisamos de 365 dias de consciência humana."

  3. Olimpio disse:

    Parabéns ao deputado, o povo só lembra da policia quando estão em apuros.

  4. Minion alienado disse:

    Acho legal o posicionamento da sociedade composta por pessoas de bem que logo generalizam os marginalizados como brandidos, já os da classe média e alta são boas pessoas que não tinham a intenção de cometer algo errado. Enfim, eis o Brasil que querem, aquele em que o que não me afeta não me interessa.

    • joaozinho da escola disse:

      Anos de alienacao petista resultaram numa sociedade preconceituosa e violenta. O PT alimentou isso com o discurso falso e hipocrita de uns contra os outros. Lula é o bandido que alimenta a violencia em troca de votos.

  5. Beto Araújo disse:

    Quem generaliza e fala mal da policia e ou dos militares só pode ser bandido.

  6. Roque disse:

    Esses "representantes" do povo quando chegam ao poder se acham os verdadeiros dono do mundo, mas age de forma agressiva contra um povo que só leva pau. Esses militares se acham a última bolacha do pacote. IDIOTICE

  7. Chico disse:

    Parabéns, a esquerda usam esse tipo de luta pra se locupletar politicamente, tanto que passaram uma geração de 16 anos no poder e não fizeram nada que outros grupos mafiosos que estavam no poder por outros 16 anos anos anteriores, não fizeram. A esquerdalha apenas atrai grupos organizados para se beneficiar politicamente com alguns dos seus líderes, isso é notório com o mst e outros. Que reforma agrária ou outra foi implementada nos 16 anos, mesmo com a maioria no congresso, nenhuma. Patifes petralhas.

  8. Antonio Turci disse:

    Fez muito bem. Sempre os brasileiros tiveram relações pacíficas entre si. Aí apareceu um negócio apelidado de "negritude", e outras coisas do ramo. A partir de então ganhou corpo essa conversa de racismo. Essa coisa não é saudável. E um desfavor à paz brasileira o que esses movimentos "raciais" estão fazendo. Para que ficar remoendo, relembrando escravidão? Está na hora de virar a página, aliás, há passou.

  9. Cesar disse:

    O quadro não tinha relação com o racismo, era uma zombaria intolerável contra a PM. Parabéns ao deputado.

    • Hein? Cuma? disse:

      Concordo, modo canalha de propagar a cartilha socialista/comunista, embutindo em movimento cultural. O blog do bg deveria rever o título da postagem e providenciar a correção. O bom jornalismo é IMPARCIAL!!

    • Bader disse:

      Exatamente, eles tentam a todo tempo ridicularizar a PM. É fato que existem exageros e erros por partes de muitos na corporação, cabe ao estado treinar, equipar e preparar melhor os efetivos, e quem fizer merda que pague, como o pm que atirou na moto e atingiu a pequena Àgata.

COMENTE AQUI