Sinmed atribui melhora no RN a uso precoce da Ivermectina e outros medicamentos

Os números apresentados pelo Rio Grande do Norte no combate à covid-19 credenciam o Estado a continuar a flexibilização das atividades econômicas. A opinião é do médico anestesiologista e presidente licenciado do Sindicato dos Médicos do RN (Sinmed), Geraldo Ferreira. Ele cita várias ações tomadas, principalmente pelo município de Natal, como o uso da ivermectina associada a outros medicamentos por parte da população, o que possibilitou bons resultados no combate à doença.

“A queda no número de infectados, na transmissibilidade e na procura por internamento sinalizam que a flexibilização do isolamento e a retomada da economia podem, com prudência, continuar”, afirma Dr. Geraldo.

Na luta contra a pandemia, um dos medicamentos que mais se popularizou em Natal foi a Ivermectina, muito procurada pela população, que formou filas de centenas de metros nas calçadas das farmácias de manipulação e drogarias durante vários dias.

O Tratamento precoce, motivo de tantas discussões, foi estabelecido por meio de protocolos, primeiramente pelos planos de saúde, e depois pela Prefeitura de Natal, por meio do uso da Ivermectina ou Hidroxicloroquina associadas à Azitomicina, vitamina D, Zinco, Corticoide para casos sintomáticos, anticoagulantes, pulsos de corticoide e oxigênio para pacientes graves internados.

“O quadro atual de reversão da pandemia em vários locais, incluindo Natal, se deve ao ciclo da doença que tem forma de sino e cai rapidamente após o platô, mas a mortalidade foi menor onde se ofereceu cuidados profiláticos e precoces, além de onde os recursos federais foram devidamente usados para ampliar a rede de saúde para os casos de Covid, que demandaram leitos semi-intensivos e vagas em Uti”, explica o médico.

Algumas cidades, a exemplo de Natal, fizeram distribuição de medicamentos como forma de prevenir agravamentos e necessidade de internamento e tiveram bons resultados. Na capital potiguar, recentemente o Centro de Atendimento, no Ginásio Nélio Dias, na Zona Norte, passou a fazer um trabalho de triagem, consulta médica, diagnóstico laboratorial e distribuição de medicamentos.

“Associadas ao distanciamento social, uso da máscara e do álcool gel, evitando-se aglomerações, proteção e profilaxia aos grupos de risco, além da procura por assistência aos primeiros sintomas da Covid-19, a estrutura assistencial, ao lado das UBSs, UPAs, rede hospitalar e Uti’s parecem estar dando um xeque-mate no vírus”, acrescenta Dr. Geraldo.

Fonte: Portal Grande Ponto

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Observador disse:

    Não sou da área e nem cientista, mas como estou vendo um monte de gente dando pitaco aqui, também vou dar o meu.
    Alguém lembra que os cientistas falaram que essa doença apresenta uma curva exponencial? parece, repito, parece, que chegamos ao tão falado platô e começamos a cair.
    Assim, essa possível queda nada tem a ver com ivermectina, cloroquina etc, mas porque se atingiu o platô e está na descendente.
    O resto é politicagem barata!
    Detalhe: existem os médicos formados para clinicar e os médicos-cientistas. Por mais boa vontade que o Albert Dikson tenha, ele não é médico-cientista.

  2. João Macena disse:

    Parabéns José Macedo, pelo seu comentário. Concordo inteiramente com vc. João Macena.

  3. Luan disse:

    Se fossemos esperar pela desgovernadora Fátima tinha morrido todo mundo, ainda bem que tem muita gente sensata, gente de bem que soube orientar a população em busca de alternativas para se curar dessa doença, quem ficou em casa esperando piorar morreu sem poder se tratar de uma doença que não tem cura mas tem tratamento sim e quanto antes for iniciado mais fácil ficar curado.

  4. Santos disse:

    Nessas palavras do sindicato pesam o mesmo bom senso que teve qdo, em maio tentou promover uma live da Banda Grafith em frente do hospital Walfredo Gurgel pra comemorar o dia do trabalho.
    Só pra constar, segundo nota do próprio sindicato divulgada pela imorensa, à época, só não ocorreu por problemas de autorização com a SEMURB, que não liberou o espaço público.
    Daí dá pra tirar um fino.

  5. Júnior Milton disse:

    A Governadora tá querendo pegar carona no Governo Bolsonaro.

    Passou 3 meses parada, só na praia da redinha.
    Ainda enviou milhões para uma empresa fantasma dos EUA.

    Agradeça ao presidente pelo socorro.

  6. Abreu Neto disse:

    Das medicações, dos quase 900.000.000,00 MILHÕES que Bolsonaro enviou e 170 Respiradores.

    Agora pergunte a Sra. Governadora, cadê os 5.000.000,00 MILHÕES?

  7. José Macedo disse:

    Parabéns ao sindmed pela iniciativa, se fizessem isso desde o começo ao invés do fique em casa e morra. Gastaram milhões para montar estruturas de tratamento final, onde milhares de pessoas morreram.
    Médicos do Brasil inteiro tem que parar de misturar política com salvar vidas e usar estes medicamentos como a única alternativa de salvar a população.
    Esqueçam orientações da oms e alguns
    ""VALOROSOS"" médicos e salvem a vida do nosso povo.

  8. Acorda Brasil disse:

    A esquerda chama os conservadores de "gado". Mas só vejo uma massa sendo manobrada ao bel prazer dos corruptos: os de esquerda. O berrante deles tocou pra serem contra toda forma de tratamento, e, infelizmente, funcionou. Quantas mortes teriam sido evitadas se ao invés da sonhada "calamidade pública" os políticos criminosos que temos preferissem o bem do povo?

  9. Manoel disse:

    Quando uma associação tão respeitada é tomada pela politicagem.
    Gostaria que o presidente dessa associação provasse q esse remédio contra piolho realmente tem algum efeito sobre essa doenca. Em nenhuma parte do mundo se usa esse remédio mas aqui virou a redenção.
    Nao passa de placebo enganando as pessoas.

  10. Anti-Político de Estimação disse:

    Tô sentindo cheirinho de discurso de candidato a vice-prefeito…………………

  11. Marcia disse:

    Parabéns ao Dr Albert dikson,pelo incentivo .assisto as Live dele.ivermectina👍😷

COMENTE AQUI