S&P rebaixa nota do Brasil

A agência internacional de risco Standard&Poor’s (S&P) rebaixou nesta quarta-feira (11) a nota de crédito soberano do Brasil de “BB” para “BB-“. Com isso, o rating do Brasil segue sem o selo de país bom pagador, mas agora três degraus abaixo do grau de investimento. Já a perspectiva para o rating mudou de negativa para estável.

Na justificativa para a decisão, a agência apontou como “uma das principais fraquezas do Brasil” o atraso na aprovação de medidas fiscais que reequilibrem as contas públicas.

“Apesar de vários avanços da administração Temer, o Brasil fez progresso mais lento que o esperado em implementar uma legislação significativa para corrigir a derrapagem fiscal estrutural e o aumento dos níveis de endividamento”, destacou a S&P, acrescentando que a incertezas por causa das eleições de 2018 agravam esse cenário.

O rebaixamento já era esperado por parte do mercado em razão das dificuldades do governo para conseguir a aprovação da reforma da Previdência.
Em agosto, a agência havia retirado a nota de risco soberano do Brasil do status de observação negativa (CreditWatch negativo), mantendo a nota de crédito do Brasil em moeda estrangeira e local em “BB” e em perspectiba negativa.

 

O Globo

Comentários:

  1. Keyla disse:

    Será que vou ter que esperar muito pela repetição dessa notícia em todos telejornais? Ou vamos continuar vendo apenas "inflação abaixo do piso", como se isso fosse algo muito glorioso diante de uma forte retração de consumo.

  2. Gustavo Ferreira disse:

    GOLPE FRACASSA E S&P REBAIXA NOTA DO BRASIL

    A agência de classificação de risco Standard & Poor’s reduziu nesta quinta-feira a nota de crédito da dívida soberana do Brasil para BB- ante a nota anterior BB; a notícia representa um duro golpe para as forças golpistas, que derrubaram a presidente Dilma Rousseff prometendo a volta da confiança; ao contrário disso, Temer e Meirelles produziram o maior rombo fiscal da história do Brasil, com número recorde de desempregados.