Recife: dois jovens morrem e 34 fogem de centro de atendimento de menor infrator

Dois adolescentes morreram e 34 fugiram do Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) em Abreu e Lima, na região metropolitana do Recife, depois de rebelião ocorrida na madrugada desta segunda-feira(5). A unidade recebe jovens menores de 18 anos que cometeram algum tipo de crime e foram condenados.

Policiais militares do Grupamento de Apoio Tático Itinerante (Gati) e da Rádio Patrulha, além de um helicóptero da Secretaria de Defesa Social e o Corpo de Bombeiros, atuaram na ocorrência. A rebelião foi contida com a chegada do Batalhão de Choque da PM. Os corpos das vítimas já foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML). A Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase), responsável pelo Case ,ainda não informou a causa da morte dos dois adolescentes.

Em nota, a Funase diz que a rebelião começou por volta da 1h desta segunda-feira. Os internos provocaram um incêndio de pequena proporção no interior da unidade. Depois, fugiram por um buraco no muro em um ponto próximo à guarita de segurança. A fundação diz ainda que abriu sindicância para apurar as causas e responsabilidades pela fuga e pelas mortes, e que fornecerá acompanhamento psicológico e social às famílias das vítimas e também arcará com os custos dos funerais.

No entanto, segundo fontes que trabalham no Case, o incêndio causado pelos internos foi de grande proporção e atingiu a área administrativa da unidade e o espaço comum. Também foi informado que a guarita de segurança mais próxima do local onde os internos abriram o buraco no muro está desativada.

As outras duas guaritas, vigiadas por um policial militar cada, ficam em pontos mais distantes. De acordo com a fonte, três alas do pavilhão ocupado no Case e outras quatro de um outro pavilhão estão fechadas. O motivo é a falta de condições estruturais de uso. Além disso, os infratores da unidade não são separados por idade e tipo de crime – uma exigência prevista em lei.

Atualmente o Case de Abreu e Lima está superlotado: tem capacidade para 98 internos, mas abrigava 174 infratores antes da rebelião. Há informação de que oito dos 34 adolescentes foram recapturados pela Polícia Militar (PM), mas a corporação ainda não confirma.

Agência Brasil