Diversos

Secretário garante que não serão instalados mais parques eólicos no litoral do RN

O secretário de desenvolvimento Paulo Roberto Cordeiro entrou em contato com o Blog para passar a posição do governo sobre polêmica discussão sobre as eólicas no litoral potiguar. O debate sobre as declarações do Secretário Ruy Gaspar, referente as instalações de Parque Eólicos na beira-mar renderam. Na ocasião, o secretário de turismo se posicionou que é contra parques na beira do litoral, e que os parques deveriam ter uma margem de segurança da praia sob alegação que trazem uma poluição visual

VEJA MAIS-   EÓLICAS: Debate sobre instalação de parques na beira-mar continua, procuradora se posiciona

Resposta do secretário Paulo Nogueira:

Caro Bruno,

Não existe na equipe de governo ninguém contra parques eólicos, pelo contrário.O que existe é uma convergência entre Turismo, Desenvolvimento Econômico, Recursos Hídricos e Meio-Ambiente e IDEMA, de que o potencial do estado é imenso e que o turismo é mais importante que energia. Geramos 3 vezes nosso consumo. Somos o único estado brasileiro 100% renovável. Só geramos energia limpa!! Portanto estamos definindo o zoneamento econômico-ambiental em parceria com a Agroscience (Governo Alemão) para execução e está pacificado que a faixa litorânea será poupada de novos parques.

Posso também afirmar que o legado do turismo ao estado é infinitamente maior do que dos parques eólicos. Também nesta questão existe uma convergência entre Desenvolvimento, Tributação e Planejamento de que precisamos encontrar um caminho para reverter esta situação injusta que gera 100% dos tributos na ponta de consumo. Sou vice-presidente de planejamento energético do Fórum dos Secretários de Energia e represento o Fórum no CONCEPE – Conselho Consultivo da Empresa de Pesquisa Energética do Ministério de Ninas e Energia, onde a maioria dos estados têm a mesma preocupação.

São várias as ideias em estudo. Nenhuma delas quer criar nada que aumente a carga tributária ou traga desequilíbrio econômico aos empreendedores, mas sim os estados do Sudeste que hoje ficam com a arrecadação é que teriam redução para que os estados geradores tenham receita. Por estas questões é que posicionamentos corretos como do Secretário Ruy tem meu apoio.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *