Etíope Bezabh e queniana Tuei vencem a São Silvestre 2018

Foto: Mister Shadow/Asi/Estadão Conteúdo – 31.12.2018

Os atletas africanos mais uma vez levaram a melhor na corrida da 94ª edição da São Silvestre, em São Paulo, e venceram as provas masculinas e femininas, com etíope Belahy Bezabh e a queniana Sandrafelis Tuei, respecitivamente.

Como de costume, as mulheres largaram primeiro na tradicional corrida, às 8h40 (horário de Brasília). Uma das favoritas da prova, a queniana Pauline Kamulu, de 24 anos, liderou a corrida durante boa parte, nos primeiros 14 quilômetros, mas acabou perdendo força na reta final da prova, na subida da Avenida Brigadeiro Luís Antônio e acabou ultrapassada pela compatriota Sandrafelis Tuei.

Aos 20 anos, a atleta venceu a corrida pela primeira vez com o tempo de 50 minutos e 2 segundos. A brasileira Jenifer do Nascimento foi a melhor maratonista do país na prova, terminanando na 8ª colocação.

Confira as primeiras colocadas da 94ª São Silvestre:

1ª Sandrafelis Tuei (Quênia) – 50min 2s
2ª Pauline Kamulu (Quênia) – 50min 19s
3ª Mestawut Truneh (Etiópia) – 52min 45s
4ª Esther Kakuri (Quênia) – 52min 47s
5ª Birthukan Alemu (Etiópia) – 53min 06s

Sandrafelis Tuei, do Quênia, vencedor da São Silvestre 2018. Mister Shadow/Asi/Estadão Conteúdo – 31.12.2018

Na prova masculina, que começou às 9h05 (horário de Brasília), sete atletas da Etiópia, Quênia e Uganda brigaram no pelotão de frente desde o início da corrida. O ugandense Maxwell Rotich, que liderou no início, ficou para trás no início da subida da Brigadeiro. Depois, apenas dois atletas brigaram pela vitória: Dawit Admasu e Belahy Bezabh, que no último trecho da prova ultrapassou Admasu, campeão de 2017, para vencer com o tempo de 45 minutos e 05 segundos. Giovani dos Santos, que terminou na oitava colocação, foi o melhor brasileiro na prova.

Confira os primeiros colocados da 94ª São Silvestre:

1ª Belahy Bezabh (Etiópia) – 45min 05s
2ª Dawit Admasu (Etiópia) – 45min 08s
3ª Amdework Walelegn (Etiópia) – 45min 15s
4ª Emmanuel Gisamoda (Tanzânia) – 45min 25s
5ª Maxwell Rotich (Uganda) – 45min 27s

R7

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Batista disse:

    BG
    Os africanos estão acostumados a correr com medo dos leões, daí a facilidade de ganhar não só no Brasil como em todo o mundo, kkkkk

    • Aldemir disse:

      Mas o brasileiro está acostumado a correr dos ladrões, então deveriam ter melhor performance.

  2. paulo disse:

    BG
    Não tem um atleta Brasileiro para ganhar essa São Silvestre, todo ano esses Africanos deitam e rolam. um País com mais de 200 milhões de habitantes sem um competidor para fazer frente é demais.

Com estádio lotado, Coritiba de Capim e América de Araçá vencem e se enfrentam na final do 1ª Campeonato Integrado de Extremoz

Fotos: Canindé Santos

Os torcedores que lotaram as dependências do Estádio Zacarias José de Melo, na noite deste sábado, 01, para assistir os jogos das semifinais do 1º campeonato integrado de futebol de Extremoz, deram show empolgação e de esportividade.

Na primeira partida da noite, o Coritiba de Capim venceu o Nova União de Grutas pelo placar de 1×0. E no segundo jogo, o América de Araçá e Goiás do Murici empataram sem gols e decidiram a vaga nos pênaltis. Nas cobranças de tiros livres, o América venceu pelo placar de 3×2.

A grande decisão está marcada para próximo sábado, dia 08 de dezembro, no Estádio Municipal Zacarias José de Melo, a partir das 20h45 com a preliminar entre os times do Nova União de Grutas e Goiás do Murici que decidirão o terceiro lugar da competição com entrada gratuita.

O primeiro campeonato integrado de Futebol é promovido pela Prefeitura de Extremoz por meio da Secretaria de Esportes.