TJ de SP vai dar prêmio de até R$ 100 mil para desembargadores julgarem processos durante a crise

A decisão do Tribunal de Justiça de SP de criar até 19 Câmaras Extraordinárias para reduzir o acervo de 120 mil processos pendentes de julgamento poderá render um extra de até cerca de R$ 100 mil para cada desembargador que delas participar. O tribunal estabeleceu que cada magistrado receberá um dia de compensação para cada sete votos como relator. Reportagem de Folha mostrou que o salário dos desembargadores paulistas é de R$ 35.462,22. Com penduricalhos, fica em R$ 56 mil.

Críticos da medida veem com maus olhos o incremento de gastos com a criação das Câmaras em meio à pandemia da Covid-19, e dizem que os magistrados ganharão bônus para exercer a função básica dos cargos. Os desembargadores paulistas estão entre os servidores públicos mais bem remunerados do Brasil.

Cada desembargador das seções de Direito Público ou Privado (serão no mínimo três em cada) receberá até 600 processos. Dessa forma, ganhará até 85 dias de compensação. Convertendo em dinheiro, cerca de R$ 100 mil. Nas seções criminais, serão até 400 processos.

Em nota, o TJSP afirma que “os dias de compensação não implicam em dispêndio imediato, inclusive por falta de meios orçamentários, recordando-se que a Corte baixou planos de contingenciamento”.
 
FOLHAPRESS

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Angelica disse:

    Que absurdo isso! E a população, o verdadeiro pagador de toda essa ciranda precisa saber disso!!! Pelo amor de Deus, nós perdemos nossos empregos, quem não perdeu emprego ou fechou empresa teve que reduzir salários, nos submetermos ao fechamento dos nossos negócios a mando desse mesmo judiciário e os caras que já ganham uma verdadeira fortuna, não abriram mão de nenhum centavo e agora querem premio para fazerem sua obrigação? Isso só pode ser piada!!! Não acredito!! Se isso for verdade a justiça será a divina, porque essa sim, não falha e o povo acordou, não aceita mais essas aberrações!!!

  2. disse:

    Enquanto isso, os reles servidores públicos têm de ver seus nababescos anuênios (1%) serem jogados pelo ralo, porque entenderam que esse absurdo vai de encontro à Lei 173/2020 (que limitou o aumento salarial aos ricos servidores públicos por 2 anos, até 2022)! Revoltante!
    Importante destacar que, mesmo sem criação de qualquer câmara ou "força tarefa extraordinária", os servidores públicos permanecem trabalhando, mesmo no período de pandemia para, inclusive, reduzir o "encalhe" de procedimentos, enquanto que os coitados da casta superior estão se sacrificando em suas academias, restaurantes e viagens…

  3. Tito disse:

    Os caras já ganham uma quantia de fazer inveja a qualquer INGLÊS e, ainda teremos que pagar para eles trabalharem e cumprirem com suas obrigações? Com certeza em uma empresa do setor privado, tudo estaria zerado e se não estivesse, RUA. Bom, poderemos tirar uma grade lição e prova em toda essa história, se eles gonseguirem por todos os processos em dia, fica provado que os atrasos são propositais e por falta de empenho, em outras palavras, não fazem nada a naão ser na base a "injeção", quem sabe, proposta por eles mesmos e aceita pelo superiores.

  4. Jonatas Calaca dos Santos disse:

    Maus uma vergonha deste judiciário fajuto brasileiro. Todo mal exemplo do STF.

  5. nasto disse:

    ISSO É VERGONHA. OS CARAS GANHAM PARA FAZER ESSE TRABALHO, AÍ TRAVAM PARA DEPOIS RECEBEREM PREMIOS. SÓ NO BRASIL QUE NÃO É UM PAÍS SÉRIO. TUDO AQUI ESSE POVO INVENTA E NÓS O POVÃO É QUE SE FERRA. BRASILLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLPAÍS DA SACANGEM.

  6. Wilson disse:

    Eita amigo e agora. A boquinha caiu nas redes sociais. Estamos lascados, vão cair em cima e vão acabar com nossa mamata. Depois dessa tal de rede social ficou mais difícil fazer um arrumadinho, pois tem sempre alguém que posta o esquema nas redes.

  7. Jonatas disse:

    Total repúdio!

  8. Raul disse:

    Deixam formar pilhas de processos, para depois ganharem um penduricalho para acabar com elas kkkkkk o que deveria ser feito era reduzir os salários pela metade e destinar o dinheiro às vítimas dos estragos provocados da Covid. Uma completa vergonha.

  9. Rogério disse:

    Esse é o retrato dos “juizes e promotores no Brasil”, precisa ser cortadas as asas desses sujeitos pois eles fazem o que querem com dinheiro público burlando a lei com penduricalhos e regalias sem fim.
    O portal da transparência mostra que 40mil é salário base desse falso moralistas.
    NOJO

  10. Junin disse:

    Vergonhoso….

COMENTE AQUI