Saúde

Um ano de vacinação contra Covid no Brasil: veja como cenário evoluiu

A campanha de vacinação contra a Covid-19 no Brasil completa um ano nesta segunda-feira (17/1). Há 12 meses, os brasileiros assistiram a enfermeira Mônica Calazans receber, em São Paulo, a primeira dose de um imunizante aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) contra o coronavírus, a Coronavac.

Para muitos, a cena é guardada na memória como um momento de renovação de esperanças após um ano de incertezas, com mais de 8 milhões de casos confirmados da doença e cerca de 209 mil óbitos até então.

De lá para cá, muita coisa mudou — para começar, mais de 339 milhões de doses de vacinas foram distribuídas em todo o país. Cerca de 68% da população brasileira completou o esquema de imunização com duas doses ou dose única, e 15% já receberam o reforço, segundo dados do monitoramento Our World in Data, projeto feito em parceria com a Universidade de Oxford para acompanhar o ritmo da vacinação no mundo.

Hoje, mesmo vivendo mais uma onda de novos casos impulsionada pela variante Ômicron, os óbitos em consequência da Covid-19 não têm acompanhado a alta nos diagnósticos: na semana epidemiológica entre os dias 2/1 e 8/1/22, foram registrados 208 mil casos de Covid-19 em todo o Brasil, de acordo com a plataforma do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), e 832 óbitos foram contabilizados.

A título de comparação, entre 15/11 e 21/11 de 2020, antes da vacina, o país teve uma quantidade semelhante de casos (203 mil), mas foram 3.331 mortes. Boa parte desta queda tem a ver com os imunizantes, que se mostram eficientes para evitar casos graves, hospitalizações e óbitos em consequência da infecção causada pelo coronavírus. De acordo com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, a maioria dos pacientes internados no país não tomou a vacina.

“Estamos vendo a redução progressiva de internações e mortes graças à vacinação. Começamos atrasados, com todas as questões que envolveram a compra de vacinas no início mas, assim que tivemos doses, a vacinação andou rápido. Chegamos a vacinar 2 milhões de pessoas por dia, em maio. Isso mostra o know-how que o Brasil tem no assunto”, afirma a diretora da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), Mônica Levi.

A Coronavac, vacina da farmacêutica chinesa Sinovac, distribuída pelo Instituto Butantan, virou alvo de disputa entre o presidente Jair Bolsonaro (PL) e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB). O chefe do Executivo se posicionou contra o imunizante, levantando dúvidas sobre a sua segurança e eficácia, e chegou a desautorizar a compra das doses pelo Ministério da Saúde.

Enquanto isso, o governador de São Paulo adotou a vacina e o Instituto Butantan chegou a começar a produção da fórmula antes mesmo de o governo federal adquirir as doses. A queda de braço só acabou no início de janeiro, quando o então ministro Eduardo Pazuello anunciou a compra de 100 milhões de doses da Coronavac e a inclusão da vacina no Plano Nacional de Imunizações (PNI).

A grande aposta do governo federal na época era a vacina de Oxford/AstraZeneca, que seria envasada na Fiocruz antes de começar a ser produzida em território nacional. O Brasil contava com lotes a serem enviados pelo Instituto Serum, da Índia, mas problemas de logística e a situação do país asiático, que vivia uma alta nos casos, causaram o atraso do envio das primeiras doses da vacina. Assim, a primeira dose aplicada por aqui foi da Coronavac.

Até a compra das vacinas da Pfizer/BioNTech, que hoje são os principais imunizantes aplicados no Brasil, foi cercada de problemas: o processo foi parar na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI da Covid), sob a alegação de que o governo brasileiro teria ignorado três ofertas para aquisição das doses em agosto de 2020, evitando que 18,5 milhões de doses fossem enviadas ao Brasil em dezembro do mesmo ano.

Novo fôlego para a vacinação

A vacinação no Brasil começou a ganhar novos traços em meados de maio de 2021. Na avaliação da diretora da SBIm, esse avanço se deve à entrega de maiores volumes de doses de vacinas, a fabricação nacional do Insumos Farmacêuticos Ativos (IFAs) e à organização dos profissionais da saúde e dos estados e municípios.

“Graças à vacinação, a partir da metade de 2021 começaram a diminuir as internações hospitalares, que estavam no limite, e o número de mortes diárias, conforme a população acima de 60 anos foi completando a segunda dose”, afirma Claudio Maierovitch, vice-presidente da Abrasco e médico da Fiocruz.

A ampliação da rede de vacinação também foi crucial. Até então, o país contava com mais de 38 mil salas de vacinação distribuídas em Unidades Básicas de Saúde (UBS). Com a abertura de novas salas e a inclusão de tendas de drive-thru, os espaços físicos qualificados para a imunização passaram de 52 mil e rapidamente a faixa etária elegível para se vacinar começou a cair.

“O Brasil sabe vacinar. Todas as questões de transporte e congelamento das doses aconteceram de forma excelente. De modo geral, a vacinação foi rápida, organizada e sem tumulto nos postos de vacinação”, destaca Mônica.

Vacinação de reforço

Com o passar do ano, estudos feitos ao redor do mundo com pacientes que receberam as vacinas em um primeiro momento mostraram que os níveis de anticorpos necessários para combater a Covid-19 começam a cair a partir do quarto mês depois da segunda dose.

Junto a isso, o surgimento de novas variantes aumentou a preocupação sobre a possibilidade de as cepas sofrerem mutações que permitissem o escape da ação dos imunizantes — com isso, a comunidade científica passou a sugerir a necessidade de doses de reforço com intervalo reduzido.

No Brasil, ficou estabelecido que a terceira dose deve ser aplicada no intervalo de quatro meses após a segunda injeção. A princípio, apenas idosos e pessoas com comorbidades receberam o reforço mas, em seguida, as faixas etárias elegíveis foram expandidas até que todos os adultos com mais 18 anos estivessem contemplados.

“O principal grupo de risco para hospitalização e óbitos é o de pessoas não vacinadas e mais vulneráveis, muito debilitada com comorbidades ou mais idade. Para essas pessoas, é importante ter a dose de reforço para garantir proteção e a gente não ter o colapso do sistema de saúde”, destaca o infectologista Julio Croda, pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Vacinação infantil

Quase um ano após a aplicação das primeiras doses em idosos, chegou a vez das crianças de cinco a 11 anos serem imunizadas. Na última sexta-feira (14/1), Davi Seremramiwe, 8 anos, um menino indígena da etnia Xavante que tem uma deficiência motora, foi a primeira criança a ser imunizada contra a Covid-19 no Brasil.

A autorização para o início da vacinação do grupo etário foi dada pela Anvisa em 16 de dezembro de 2021, mas só recebeu o sinal verde do Ministério da Saúde em janeiro, após muito discussão sobre a segurança das vacinas.

Metrópoles

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Polícia fará reprodução simulada para concluir inquérito sobre morte de estudante de medicina em Natal

Foto: Reprodução

A investigação sobre a morte do estudante de medicina da UFRN, Yago Fernandes, de 20 anos, deve passar por uma reprodução simulada dos fatos antes da Polícia Civil concluir o inquérito policial que apura o caso. O estudante morreu no dia 12 de março, ao cair do 8º andar de um prédio da zona sul de Natal. Ele estava com dois amigos quando caiu.

Segundo a Polícia Civil, está sendo aguardada a realização de perícias e de reprodução simulada dos fatos, para poder concluir o inquérito e remeter à Justiça. No início da semana, o Jornal das 6 trouxe a informação de que foram feitos exames no corpo de Yago Fernandes para analisar se havia alguma substância como drogas, mas nada foi encontrado.

Isso porque a versão inicial era que ele havia entrado em surto após ingerir uma substância alucinógena, agredido os amigos presentes e, então, caído do 8º andar.

96 FM

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Professora é assassinada pelo marido e enterrada no quintal de casa

Foto: Reprodução

Uma professora de 22 anos foi assassinada pelo próprio marido e enterrada no quintal de casa, em Nova Iguaçu, Baixada Fluminense do Rio de Janeiro. Jessé de Souza Cunha foi preso na quarta-feira (18/5) e responde por feminicídio e ocultação de cadáver.

Segundo a Polícia Civil, o próprio marido e familiares chegaram a fazer a denúncia sobre o desaparecimento de Ana Julia Mathias Thurler Alvarenga, que foi vista pela última vez quando voltava do trabalho para casa em Corumbá, Nova Iguaçu, na última segunda-feira (16/5).

O engenheiro civil chegou a fazer post nas redes sociais pedindo ajuda para encontrar a esposa. “Compartilhem por favor. Sabemos que surgem julgamentos (que fugiu, que está escondida), mas ajudem a encontrar, depois julguem!”, disse o acusado em sua última publicação antes de ser preso.

Investigações

Segundo as investigações comandadas pela 58ª DP, os agentes desconfiaram da atitude do homem, que tentava ajudar os parentes. Os agentes iniciaram as diligências, encontraram imagens de câmeras de segurança, rastreamento do celular da vítima e foram à residência onde o casal morava, que estava em obra.

As provas apontaram que a mulher estaria na casa do casal, o tempo inteiro, onde o homem estava ao longo dos dias de desaparecimento, mesmo negando que tenha qualquer envolvimento com a morte da esposa. Imagens de câmeras de segurança mostram que Ana Júlia voltou para casa e não saiu em nenhum momento.

Nas redes sociais, Ana Júlia e Jessé postavam fotos e declarações de amor. Os dois eram casados há quatro anos. A jovem trabalhava como professora e era universitária, estava no quinto período de pedagogia.

Na quarta-feira, os agentes encontraram o corpo enterrado no quintal, com sinais de tortura. A perícia foi realizada e até o momento, o homem não confessou o crime.

Metrópoles

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

São Gonçalo abre mais uma turma para curso de Instalador de Placas Solares

Foto: Divulgação

A Prefeitura Municipal de São Gonçalo do Amarante/RN, por meio da Secretaria Municipal do Trabalho, Assistência Social e Cidadania (Semtasc), vai abrir mais uma turma do curso de Instalador de Placas Solares (energia solar), uma parceria com o campus local do IFRN.

As inscrições serão realizadas na sede da Semtasc, no Centro, de 19 a 20 de maio, das 8h às 12h, e das 13h às 14h. Os documentos necessários são: RG, CPF, comprovante de residência e de escolaridade, carteira reservista (para pessoas do sexo masculino), NIS, uma foto 3 x4, dados bancários e comprovante vacinal contra a Covid-19.

Serão disponibilizadas 23 vagas. Os interessados devem ter mais de 18 anos e possuir nível fundamental I completo. Será dado um auxílio de R$10 por dia, durante todo período do curso, a cada participante.

As aulas iniciam no próximo dia 06 de junho e seguem até a primeira quinzena de setembro, no prédio do IFRN, das 18h40 às 22h.

Opinião dos leitores

  1. É o Messias trazendo Luz ao Brasil! O ser supremo das energias renováveis, aquele que destrói as trevas e ilumina todos os recantos e espíritos do Brasil!!!

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

PM apreende carga com mais de 11 mil cigarros sem nota fiscal na Grande Natal

Foto: Divulgação/PM

Policiais militares do Comando de Policiamento Rodoviário Estadual (CPRE), por meio da 2ª Companhia de Policiamento Rodoviário (2ª CPRv), apreenderam na manhã desta quinta-feira 19, em São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal, um veículo transportando 11.500 carteiras de cigarro sem nota fiscal. A apreensão aconteceu na RN-160, durante uma barreira policial, na entrada do município.

Os agentes realizavam uma barreira policial, quando abordaram um carro que estava com a película em desconformidade da lei. Durante a ação, dois ocupantes do veículo apresentaram sinais de nervosismo, e foi identificado que havia uma carga de cigarros no interior do automóvel. Ao serem questionados, as duas pessoas não apresentaram as notas fiscais dos produtos.

Ao todo, foi localizado 23 caixas com 50 maços de cigarro cada caixa, totalizando 11.500 carteiras de cigarro. A carga apreendida foi avaliada em R$ 57.500,00.

A Polícia Militar acionou a Secretaria Estadual de Tributação, para realização dos procedimentos cabíveis.

Opinião dos leitores

  1. Falta fiscalização do Governo do Estado e do Prefeito Chibata Álvaro dias, no camelodromo da Cidade Alta e Na av. 2 e Coronel Estêvão tem muitas bancas com cigarros paraguaio e de origem duvidosa.

  2. Pine é cigarro de PTista.
    Quem ama e exalta o Messias Planaltino Terrestre não fuma, pois fumar é fazer sexo oral no demônio.

    1. Bem lembrado irmão Berg.
      Bolsonaristas não bebem e nem fumam. Eu só fumo no cachimbo da mulher. Nunca fiz chupetinha no capêta.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

COVID: RN possui 33 leitos críticos e 57 leitos clínicos disponíveis

O RN permanece com fila zerada de pacientes para UTI Covid conforme levantamento feito por volta das 12h00 desta quinta-feira (19).

Neste período, havia cinco (05) pacientes com perfil para leitos críticos na lista de regulação e um (01) aguardava avaliação. Foram registrados disponíveis 33 leitos críticos e outros 57, sendo clínicos.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

RN registra taxa de ocupação de leitos críticos para covid de 22,2%

A taxa de ocupação de leitos críticos das unidades públicas de saúde no RN é de 22,2%, registrada na tarde desta quinta-feira (19). Pacientes com Covid-19 internados em leitos clínicos e críticos somam 16.

Segundo a Sesap, a Região metropolitana apresenta 22% dos leitos críticos ocupados, a região Oeste tem 23,1% e a Região Seridó tem 0%.

Até o momento desta publicação são 33 leitos críticos (UTI) disponíveis e 12 ocupados, enquanto em relação aos leitos clínicos (enfermaria), são 57 disponíveis e 4 ocupados.

Outros 09 leitos de UTI estão ocupados por pacientes ‘não Covid-19’ e também 15 leitos clínicos também estão ocupados por pacientes ‘não Covid-19’, com outras síndromes gripais.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

RN não registra óbitos por Covid-19; Novos casos são 06

A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) atualizou os números do coronavírus nesta quinta-feira (19). São 504.395 casos totalizados. Novos casos nas últimas 24h são 06.

Com relação aos óbitos no Rio Grande do Norte, são 8.197. Nenhum óbito registrado nas últimas 24h. Óbitos em investigação são 1.417.

Recuperados são 495.616. Casos suspeitos somam 295 e descartados são 952.120. Estimativa de casos em acompanhamento: 582.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

VÍDEO: Grávida que matou marido alega legítima defesa e é aplaudida ao ser solta

A acusada de matar o companheiro com uma facada em Tancredo Neves, na madrugada da segunda-feira (16), foi liberada depois da audiência de custódia.

Identificada somente como Josicleia, ela está grávida de cinco meses e alegou que esfaqueou Lucas Santos de Souza em legítima defesa, depois de ser atacada por ele.

Na saída da acusada, ela foi recebida com palmas e gritos de “guerreira”, conforme vídeo exibido em reportagem da TV Aratu.

Segundo a defesa, Josicleia era vítima de constantes agressões de Lucas, que no dia do crime teria chegado em casa embriagado e começou uma briga com a mulher, que tinha várias marcas pelo corpo.

96 FM

Opinião dos leitores

  1. O Mito Messiânico fica feliz quando sabe que as pessoas estão aprendendo a se defender dos PTralhas

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Cabo da PM morre após ter infarto durante teste de aptidão física no RN

Foto: Reprodução

Morreu na tarde desta quarta-feira (18), no Hospital da Polícia Militar em Natal, o Cabo Rubens Aleixo, que era lotado no 6º Batalhão da PM de Caicó, e atuava no Grupo Tático Operacional.

Ele sofreu um infarto durante a manhã de ontem quando fazia um teste de aptidão física, se preparando para ingressar no grupo de policialmente rural. Quando infartou, ele foi atendido, reanimado e levado ao Hospital. Deu entrada na UTI, onde ficou até a tarde.

O corpo foi encaminhado para o Serviço de Verificação de Óbito – SVO para confirmação da causa da morte.

Portal Grande Ponto

Opinião dos leitores

  1. Todo corpo tem seu limite. Sentimentos à família enlutada.

    “Diante de coisa tão doída conservemo-nos serenos. Cada minuto de vida nunca é mais, é sempre menos. SER é apenas uma face DO NÃO SER E NÃO DO SER, desde o instante em que se nasce, já se começa a morrer.” O relógio – Cassiano Ricardo

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trânsito

Crea-RN e STTU se unem na campanha Maio Amarelo de prevenção de acidentes de trânsito

Foto: Divulgação

Com o tema ‘Juntos salvamos vidas’: Tô de bike, tô de boa, o Crea-RN e a STTU pretendem alertar, neste mês de maio, sobre o grande número de acidentes fatais envolvendo ciclistas em nosso estado. Na programação, além de alertas nas redes sociais, o conselho realiza nesta quinta-feira(19), o Crea-RN Debate para discutir o Plano Cicloviário da Cidade do Natal. O evento está marcado para às 16h, na sede do Crea-RN, com transmissão ao vivo pelo Youtube do Crea-RN. https://youtu.be/E2AOMDzzuKE

De acordo com dados do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) existem 50 milhões de bicicletas, contra 41 milhões de automóveis no país. Levantamento da Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (Abramet), revela que mais de 13 mil ciclistas morreram no trânsito na última década.

Entre 2010 a 2019, o Rio Grande do Norte teve um aumento de 1250% no número de internações causadas por acidentes envolvendo bicicletas e outros veículos.
“Com essa campanha queremos fazer um alerta tanto para o ciclista seguir as regras, quanto para os motoristas respeitarem as leis de trânsito para garantir a segurança de todos nas vias públicas”, explicou a presidente do Crea-RN, a engenheira civil Ana Adalgisa Dias Paulino.

“Mais uma ação que a prefeitura, através da STTU se une ao CREARN para promover o fortalecimento da política pública de educação e respeito no trânsito. Esperamos assim que possamos fazer uma cidade mais humana com menos acidentes e mortes no trânsito”, disse a secretária de Mobilidade Urbana de Natal, a engenheira civil Daliana Bandeira

Opinião dos leitores

  1. CICLISTA: Não esqueça que para ser “veículo”, tem que respeitar o Código de Trânsito Brasileiro. Mas é mais fácil andar no contra fluxo, sem lâmpadas sinalizadoras e fazer escândalo quando o condutor de um veículo de verdade não lhe vir.

    1. Não tem um comentário que se salve, impressionante o que um wannabe de culígula não faz para aparecer e ser remunerado. Mas tá fraco, Bolsonaro e Fabão não ganham em nenhum pesquisa, mesmo a de grande grupos liberais.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *