VÍDEO – DONO DO MUNDO: Juiz manda testemunha “calar a boca” em MG e OAB reage

POR METRÓPOLES

A atuação do juiz Rodrigo Braga Ramos, da vara criminal de João Monlevade (MG), município a cerca de 110km de distância de Belo Horizonte, será o tema de uma reunião da subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) da cidade. O juiz foi gravado em vídeo, gritando, ameaçando e ofendendo uma testemunha, inclusive mandando a pessoa calar a boca.

O vídeo passou a circular em grupos do WhatsApp e, desde então, a presidente da OAB local, Larissa de Oliveira Santiago, passou a ser procurada por advogados que relataram atitudes semelhantes em outras ocasiões.

Segundo ela, nenhuma atitude seria tomada pelo órgão inicialmente, pois o vídeo não demonstrava uma ataque à prerrogativa de um advogado. “Mas conforme o vídeo foi sendo compartilhado, muitos advogados vieram me procurar para dizer que este juiz já teve essa atitude com eles ou com seus clientes”, disse Larissa ao Conjur.

Ela também afirmou que, para que a OAB possa tomar alguma atitude sobre os casos, é necessário que uma reclamação formal seja feita. “Por isso, faremos essa reunião, e depois vamos analisar os episódios que já ocorreram e o que pode ser feito”, completa ela.

Nas imagens gravadas, a testemunha responde a perguntas sobre um aspecto do caso e diz que vai descrever dois episódios que poderiam ajudar a entender o caso em questão. É possível ouvir um barulho, que parece ser um soco na mesa, e Braga Ramos passa a gritar com a testemunha.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Brasil disse:

    Muitos acham que virar juiz vira um rei, coitados deles, o rei se chama Jesus, tenho até pena de ser humano despreparado assim

  2. Marcelo disse:

    Realmente é passada a hora de extirpar do judiciário atitudes medíocres como esta, onde protegido por leis absurdas o magistrado sem nenhum controle emocional dirige uma sessão de tribunal. Repúdio à estes tipos e a entidades que tem a capacidade ainda mais medíocre de defender isto.

  3. Cássia disse:

    Um absurdo!! Juiz mal educado! CNJ tem que enquadrar e propor sua aposentadoria!

  4. Meu presidente Bolsonaro disse:

    Isso acontece com muita gente os juízes se acham Deuses infelizmente o povo precisa da justiça brasileira

  5. Alison disse:

    AMAGIS condena campanha caluniosa contra juiz de Monlevade
     
    A Associação dos Magistrados Mineiros (AMAGIS) vem a público contestar e repudiar tentativa de constranger e descontruir a atuação dedicada e firme do juiz da Vara Criminal de João Monlevade, Rodrigo Braga Ramos, no histórico combate à criminalidade do qual é integrante ativo, ao lado do Ministério Público, das Polícias Militar e Civil, nesta Comarca e região.

    A leviana campanha está sendo feita pelas redes sociais e foi iniciada dois meses após uma audiência na qual deferiu pedido feito pelo Ministério Público Estadual de prisão de réu em caso de tentativa de homicídio e de histórico envolvimento em outras ocorrências delituosas. Sem quaisquer compromissos com a verdade e contexto, editaram e divulgaram vídeo de parte da audiência com o pai do réu, quando o magistrado precisou de agir com rigor para evitar manobras e tentativas de obstrução da Justiça e da ação do digno e correto promotor Rodrigo Augusto Fragas de Almeida.

    Dois meses depois, após recurso da defesa do réu à segunda instância, a sentença do juiz foi confirmada pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais. Ante à falta de argumentos sustentáveis, deram o início, a partir daí, a essa caluniosa campanha.

    A AMAGIS condena a espúria tentativa de intimidação e de difamação do trabalho sério do magistrado e fará sua defesa pública e até jurídica, se necessário. Tanto é assim que, em nenhum momento, formalizaram quaisquer reclamações da atuação do magistrado junto à Corregedoria do Tribunal ou ao Conselho Nacional de Justiça.

    Em toda sua trajetória judicante de mais de 10 anos, e em todas as comarcas nas quais serviu, o juiz Rodrigo Braga Ramos teve atuação impecável, pautada no fiel cumprimento das leis e da Constituição Federal. Não há, nunca houve, quaisquer atitudes ou decisões que o desabonem junto à Corregedoria de Justiça ou ao CNJ.

    O Ministério Público da Comarca e o comando da Polícia Militar são testemunhas do trabalho dedicado e vocacionado do magistrado, reafirmado pela queda dos índices de criminalidade e de impunidade na região.

    Belo Horizonte, 14 de abril de 2019

    Desembargador Alberto Diniz Junior

    Presidente da AMAGIS
     

    • João Lehnen disse:

      Sim, agora querem que eu acredite que Papai Noel existe….conte outra!!!!

  6. VTNC disse:

    Tirania de quem se acha a última bolacha do saco !!!

  7. Carlos Augusto Freire Medeiros disse:

    Concurso público não dá ao vencedor prova de honestidade, ética ou boas maneiras, o sistema teria obrigação de expurgar os aprovados que não são honestos ou que não respeitam o cidadão, por quê as corregedoria não são mais eficazes?

  8. Artur disse:

    Quando a maior punição que esse indivíduo pode levar é aposentadoria compulsória fica fácil saber porque esses Deuses agem assim.
    Venho falando de há muito tempo que esta legislação tem que mudar criamos uma casta no Brasil, que são os tais juízes. ..

  9. Jdan disse:

    O cidadão sai de seus afazeres para prestar um relevante serviço à justiça e é brutalmente agredido, humilhado por um desequilibrado emocional q n tem as mínimas condições de presidir um interrogatório. O vídeo é claro! Muitos desse tipo! Enoja, repugnante!

  10. Fabio disse:

    Parabéns pelo total controle desse senhor, bonito de se ver, se fosse eu saia preso porque mandava esse juiz pra onde ele merecia.

COMENTE AQUI