Argentina, também, sem energia, pede os Megawatts de volta

Está feia a coisa. Na semana passada, o Brasil pediu à Argentina alguns Megawatts (MW) emprestados para evitar apagões. Nesta semana foi a vez da Argentina pedir os MW de volta para socorrer o seu mais do que combalido parque gerador.

Pelo menos é o que se entende de um relatório feito pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico. Diz o ONS:

– Houve intercambio internacional do Brasil para a Argentina, por solicitação da Cammesa (operador da Argentina) em tempo real, das 15h05 às 17h14, no valor de 200 MW, em função da redução não programada de disponibilidade de geração naquele país.

Como se vê, o ONS evitou falar uma linguagem direta, admitindo que houve falta de geração na Argentina, preferindo o sofisma de “redução não programada de geração”…

Por Lauro Jardim, Veja

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tiago Dutra disse:

    Importação e exportação de energia elétrica são comuns e frequentes entre sistemas interligados, de acordo com as demandas temporárias de cada um. Só no Brasil, no entanto, o fato vira manchete na imprensa. E apenas quando o Brasil é o país importador.

    Apesar de ser comum países vizinhos partilharem suas redes, a exemplo de Estados Unidos e Canadá, a importação brasileira foi logo vinculada ao 'apagão', pela imprensa, e justificada pelos jornais pelo fato de o Brasil não ter energia suficiente para suprir o consumo brasileiro.

  2. Pedro Paulo disse:

    Assim como fez o Brasil na semana passada, que importou 165 MW médios de energia elétrica do país vizinho, a Argentina importou ontem do sistema brasileiro 200 MW médios, de acordo com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS); o fato, no entanto, não foi noticiado por nenhum veículo da imprensa; é comum que sistemas interligados de países vizinhos importem e exportem energia de acordo com demandas temporárias de cada um, mas apenas por aqui, e só quando o Brasil importa, o fato vira manchete.

COMENTE AQUI