Biden diz que Trump deixou carta ‘muito generosa’ na Casa Branca

Foto: Tom Brenner/Reuters

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou que o seu antecessor, Donald Trump, lhe deixou uma “carta muito generosa” antes de deixar a Casa Branca, mas que não revelaria imediatamente o conteúdo da carta em respeito a Trump.

“O presidente escreveu uma carta muito generosa”, disse Biden a repórteres no Salão Oval na noite de quarta-feira (20). “Porque é privada, não vou falar sobre isso [o conteúdo] até falar com ele [Trump]. Mas foi generosa”.

A declaração foi dada após a assinatura de diversas ordens executivas — algumas revendo importantes decisões de Trump, como o retorno ao Acordo de Paris para o Clima e à OMS (Organização Mundial da Saúde).

Deixar uma nota para o sucessor é uma tradição entre presidentes dos EUA desde 1988, quando Ronald Reagan fez um texto para George H.W. Bush (veja mais abaixo).

Segundo a rede de televisão CNN, a carta é uma “nota pessoal” que deseja a Biden sucesso para o país e que pede que a nova administração cuide do país.

Posse sem Trump

Apesar da carta, Trump rompeu uma outra tradição, de mais de 150 anos: se recusou a participar das cerimônias de transferência de poder para Biden.

Antes dele, só três presidentes americanos faltaram à posse de seus sucessores: John Adams (1801), John Quincy Adams (1829) e Andrew Johnson (1869).

O agora ex-presidente dos EUA deixou a Casa Branca às 8h de quarta e decidiu passar seus últimos momentos no cargo em seu resort na Flórida.

Cartas aos sucessores

Deixar uma nota para o sucessor é uma tradição que começou na transferência de poder entre Ronald Reagan e George H.W. Bush.

Quatro anos depois, Bush deixou um recado maior para Bill Clinton. O conteúdo era encorajador, desejava sucesso e dizia para Clinton não se deixar desanimar.

No velório de Bush, Clinton descreveu as palavras de seu antecessor como honradas, graciosas e decentes e disse que elas representavam também o próprio político.

George W Bush, filho de George H. W. Bush, recebeu uma carta de Bill Clinton.

E o segundo Bush a ocupar a Presidência dos EUA também deixou uma carta para Barack Obama, em que o parabenizava e o incentivava.

Obama deixou uma carta mais longa a Trump, mas o texto tinha um tom mais distante. Depois de assumir o poder, Trump disse que ligou para Obama para agradecer pelo documento.

G1