Câmara aprova MP que permite usar FGTS como garantia para crédito consignado

Em um esforço para fechar a última semana de votações antes do recesso parlamentar, previsto para começar na próxima semana, a Câmara dos Deputados aprovou nessa terça-feira (12) a Medida Provisória (MP 719/16), que permite que trabalhadores do setor privado contratem crédito consignado utilizando até 10% do saldo do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) como garantia.

A medida também permite a contratação de empréstimo dando como garantia até 100% do valor da multa rescisória, no caso de dispensa sem justa causa. O PSOL chegou a apresentar um destaque pedindo a retirada desta garantia, mas a proposta foi derrotada.

O texto agora segue para o Senado. Como a medida perde sua validade no final de julho, a intenção na Câmara era aprová-la antes do recesso parlamentar, dando tempo para que o Senado possa apreciar a matéria.

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Heineken disse:

    Lembrando que só faz emprestimos quem quer, ninguem é obrigado.

  2. Luciana Morais Gama disse:

    Isso é a FEBRABAN trabalhando silenciosamente.

  3. Flauberto Wagner disse:

    É interessante observar que o sistema financeiro brasileiro como todo sempre de olho e na busca do melhor, o exemplo claro é essa MP que nada mais é que o tiro de misericórdia contra o trabalhador, pois eles estão de olho no grande filão que é a conta do FGTS do trabalhador seu único recurso quando ele é demitido do emprego para a sua manutenção até o aparecimento de outra oportunidade no mercado, assim, como eles fizeram e fazem com os aposentados e pensionistas Brasil afora, agora querem usurpar o ativo financeiro do trabalhador, que na facilidade de pegar o crédito a juros astronómicos dão como garantia a sua reserva monetária fruto de uma vida de trabalho em troca de minguados recursos e como vivem com a corda no pescoço muitos não vão pagar e sim perder o pouco lhe resta.
    E os nobres parlamentares com certeza estão levando algum por fora para aprovar essa SACANAGEM.

COMENTE AQUI