CNN Brasil abre processo seletivo para jornalistas

(Imagem: divulgação)

Versão brasileira do canal de notícias deve estrear no segundo semestre. Antes de entrar no ar, CNN Brasil vai atrás de contratar 400 jornalistas

Veículo de comunicação que anunciou a sua implementação em 14 de janeiro, a CNN Brasil começa a se estruturar. Nesta segunda-feira, 5, a direção iniciou o processo seletivo para formar as equipes de redação que irão iniciar a história do canal. A ideia é contratar ao menos 400 jornalistas.

No primeiro momento, os responsáveis pelo projeto querem ser contatados por quem tenha passagens por outras empresas de comunicação. Em nota oficial, a CNN Brasil reforça que está atrás de “profissionais com experiência em jornalismo e rádio e TV”. Por ora, a emissora não anunciou programa de estágio ou seleção para jornalistas sem trabalhos desenvolvidos no mercado.

Seleção online

Para participar do processo seletivo, os comunicadores interessados — e que estejam enquadrados na especificação solicitada — devem enviar e-mail para a equipe de recursos humanos do canal. Os jornalistas precisam entrar em contato exclusivamente pelo [email protected] Mensagens enviadas para outros endereços serão desconsideradas.

É necessário que os postulantes às vagas da CNN Brasil façam breve apresentação no corpo do e-mail e enviem os currículos em anexo. A direção da futura emissora hard news não informou data limite para o contato ser feito. Em comunicado enviado à imprensa, divulgou-se, contudo, que 560 currículos foram recebidos pela assessoria (materiais esses já encaminhados ao RH).

Projeto multimídia

Os futuros jornalistas da CNN Brasil serão dirigidos por Douglas Tavolaro. Ex-vice-presidente da Record TV, ele será o diretor-geral (CEO) do projeto. Ao lado do empresário Rubens Menin, o executivo de comunicação é o responsável pelo licenciamento da marca de notícias no país.

Além de manter uma emissora na TV por assinatura com conteúdo jornalístico 24 horas por dia, a nova empresa promete investir em outros meios. Um site oficial focado em jornalismo deve ser lançado junto com o canal, ao modelo da página da CNN internacional. Páginas em redes como Facebook, YouTube e Instagram também estão na estrutura prevista.

Porta Comunique-se