Economia

Compras com cartões crescem 18% no primeiro semestre

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Os cartões movimentaram R$ 850 bilhões no 1º semestre do ano, com crescimento de 18% em relação aos seis primeiros meses de 2018. Os cartões de crédito registraram R$ 534,4 bilhões (alta de 18,8%), os cartões de débito, R$ 308 bilhões (alta de 16%), e os cartões pré-pagos, R$ 7,4 bilhões (alta de 70,4%). Os dados, divulgados nesta quarta-feira (28) são da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs).

Apenas no 2º trimestre, a alta do setor foi 19% – maior crescimento em sete anos (desde março de 2012) –, com destaque para o uso do cartão de crédito, que cresceu 19,7%. “Estamos vivendo um processo de digitalização dos pagamentos, no qual temos cada vez mais consumidores de todo o País usando os cartões e outros meios digitais, seja presencialmente, seja pela internet ou aplicativos, e também cada vez mais lojas e prestadores de serviços aceitando esse tipo de transação”, afirma o presidente da Abecs, Pedro Coutinho.

A quantidade de compras com cartões de crédito, débito e pré-pagos no período ultrapassou a marca de R$ 10,3 bilhões, o equivalente a 40 mil transações a cada minuto.

CPMF

A possível aprovação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), o imposto sobre transações financeiras, pode, porém, segurar o crescimento do setor. “A CPMF pode atrapalhar, sim. Mas não acho que a população vai deixar de usar cartão, depois de aprender a usar um meio de pagamento sem fricção, e voltar a encher o bolso de dinheiro”, afirmou o presidente da Abecs, Pedro Coutinho. Ele disse ainda que o assunto é novo e não foi colocado em assembleias da associação.

Concessão de crédito

Análise dos dados da Abecs e do Banco Central mostra que o volume movimentado pelo cartão de crédito no primeiro semestre foi responsável por 68,4% de todo o crédito concedido à pessoa física para o financiamento ao consumo de bens e serviços no Brasil.

Em paralelo ao crescimento dos meios eletrônicos de pagamento, a parcela de brasileiros que usam o cartão de crédito de forma consciente continua alta. Pesquisa da Abecs mostra que 9 em cada 10 consumidores pagam o valor integral da sua fatura e, portanto, não recorrem a nenhum tipo de financiamento. Além disso, dados do Banco Central mostram que o índice de inadimplência do cartão mantém-se em baixa, chegando a 5,8% em junho de 2019, um dos menores patamares da série histórica e abaixo da taxa de atraso do crédito pessoal (7,4%).

Para o diretor executivo da Abecs, Ricardo Vieira, o resultado dessa pesquisa mostra que o brasileiro vem usando o cartão de crédito de forma consciente. “Quando se tem 90% da população que liquida a sua fatura integralmente no vencimento, mostra que o brasileiro usa o cartão de uma forma inadequadamente como se costuma atribuir. Tem um percentual de 2% que usam o rotativo, mas a grande maioria liquida sua fatura no vencimento, dos 10% que não liquidam, 8% desses parcelam, com juros muito menores que do rotativo”, analisa Vieira.

Segundo Vieira, outro fator é a queda nos juros do rotativo. “O saldo do rotativo tem caído ao longo do tempo, isso significa que cada vez menos tem gente usando o rotativo, e quando usa o prazo médio é 15 dias por ano”.

Compras

Os pagamentos realizados pela internet ajudaram a impulsionar o resultado do setor e, ao lado de outras compras não presenciais, já representam 21% do volume movimentado com cartões de crédito. Foram R$ 112,2 bilhões transacionados em canais remotos, com crescimento de 26% em comparação com o 1º semestre de 2018.

Citado por 69% dos consumidores, o celular é o canal de acesso preferido pelos usuários para as compras pela internet, segundo pesquisa da Abecs realizada pelo Datafolha. Em junho do ano passado essa participação era de 58%. Em seguida, estão o laptop (33%), desktop (30%) e tablet (3%). A pesquisa aponta ainda que, independentemente do meio de acesso, 83% dos consumidores usam o cartão de crédito como meio de pagamento nas compras online.

Uso internacional

Segundo dados do Banco Central, o uso do cartão de crédito por brasileiros no exterior somou R$ 16,7 bilhões (US$ 4,3 bilhões), registrando um avanço de 5,3% em relação ao 1º semestre do ano passado. Por outro lado, os gastos de estrangeiros no Brasil tiveram incremento de 2%, chegando a R$ 8,5 bilhões (US$ 2,2 bilhões).

Custo de aceitação

Os números da Abecs mostram que, nos últimos dez anos, a taxa média cobrada nas transações com cartões, conhecida como MDR (Merchant Discount Rate), teve uma redução de quase 25%. Apenas entre o segundo trimestre de 2018 e o mesmo período de 2019, a taxa saiu de 2,12% para 1,91%. Para a associação, é o reflexo do aumento da concorrência no setor, com a chegada de novas empresas credenciadoras e maior diversificação dos modelos de negócio.

Agência Brasil

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência(Abin) defende voto auditável

Foto: Reprodução/Twitter

O diretor-geral da Abin (Agência Brasileira de Inteligência), Alexandre Ramagem, defendeu em redes sociais o voto auditável, matéria em tramitação na Câmara dos Deputados e pauta do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

“Voto auditável significa segurança ao pleito eleitoral e evolução das urnas eletrônicas. Assegura integridade e transparência aos resultados do sufrágio universal. Compromisso com a representatividade popular e a democracia”, escreveu Ramagem.

A matéria exige a impressão de cédulas em papel na votação e na apuração de eleições, plebiscitos e referendos no Brasil. Pelo texto, essas cédulas poderão ser conferidas pelo eleitor e deverão ser depositadas em urnas indevassáveis de forma automática e sem contato manual, para fins de auditoria.

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), determinou a criação de uma comissão especial para analisar a proposta, contida na PEC 135/19, de autoria da deputada federal Bia Kicis (PSL-DF). Na última semana, foi sorteado o relator: deputado federal Filipe Barros (PSL-PR). Ambos são aliados de Bolsonaro.

R7

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acidente

Não foi por mal”, diz amigo de MC Kevin, em áudio, após queda de funkeiro

 Foto: Reprodução/ Instagram@mckevin

Em áudio que viralizou nas redes sociais na tarde desta segunda-feira (17/05), um amigo de MC Kevin repete a frase “não foi por mal, não foi por mal” ao lado do corpo do funkeiro, enquanto aguardava a chegada da ambulância e dos paramédicos.

A frase teria sido dita instantes após o funkeiro cair do 5º andar de um hotel na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, no último domingo (16/05).

O cantor chegou a ser levado para o Hospital Municipal Miguel Couto em estado gravíssimo, sofreu duas paradas cardiorrespiratórias e não resistiu.

Em novos áudios e vídeos que começaram a pipocar nas redes sociais, os amigos de MC Kevin, que supostamente estavam com ele no hotel, aparecem no andar térreo do hotel inconsoláveis durante o resgate do artista.

A polícia está investigando uma versão de que o funkeiro teria tentado pular na piscina diretamente do 5º andar. Outra versão que viralizou na web foi a de que MC Kevin teria tentado passar de uma varanda para outra após uma “brincadeira de mau gosto” dos amigos.

Com Cena Pop – UOL

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

FNF repudia qualquer manifestação de natureza racista e pede rigor das autoridades competentes em apuração do caso

Foto: Reprodução/Instagram

A FNF está acompanhando o desenrolar dos acontecimentos relatados na partida entre Potiguar e ABC, na tarde desse domingo (16), onde foi denunciado o cometimento crime de injúria racial contra membro do time mossoroense por parte de um integrante da comissão técnica do ABC.

“A instituição que representa a Confederação Brasileira de Futebol no Rio Grande do Norte repudia qualquer manifestação de natureza racista e pede rigor das autoridades competentes na apuração do caso, para que a verdade seja estabelecida e, caso confirmado, os responsáveis sejam punidos. No Futebol e na vida, somos todos iguais”, diz nota.

Com Instagram FNF

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Meio Dia RN

VÍDEO MEIO-DIA RN: Confira o programa desta segunda em RESENHA com João Maria Medeiros, Pedro Ratts e Walter Fonseca

Confira programa desta segunda-feira(17). O Meio-Dia RN, com este blogueiro, debateu os principais assuntos no Estado, pelo país e no mundo. Clique abaixo e assista via Youtube.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Bolsonaro cita uns “idiotas” do “fique em casa” e diz que se o homem do campo tivesse ficado em casa “tinha morrido de fome”

Foto: Alan Santos/Presidência

Em mais uma crítica a políticas de distanciamento social, uma das principais recomendações no combate à pandemia de Covid-19, o presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira que “tem alguns idiotas que até hoje ficam em casa”. Desde o início da pandemia Bolsonaro se opôs a políticas que visam reduzir a circulação de pessoas, para diminuir o impacto do novo coronavírus. A Covid-19 já matou 435 mil pessoas no Brasil.

A declaração foi feita em conversa com apoiadores no Palácio da Alvorada, quando Bolsonaro comentava uma manifestação em defesa do seu governo realizada no sábado, organizada principalmente por ruralistas. De acordo com ele, se os trabalhadores rurais tivessem “ficado em casa”, o resto da população teria morrido de fome. Entretanto, a maioria dos especialistas e das autoridades sempre defendeu a continuidade de atividades essenciais, entre elas a agricultura.

— O agro, realmente, não parou. Tem uns idiotas aí, o “fique em casa”. Tem alguns idiotas que até hoje ficam em casa. Se o campo tivesse ficado em casa, esse cara tinha morrido de fome, esse idiota tinha morrido de fome. Daí, ficam reclamando de tudo. Quem tem salário fixo ou uma gorda aposentadoria, pode ficar em casa a vida toda, sem problema nenhum — disse o presidente.

Desde o início da pandemia, Bolsonaro se opôs às principais recomendações dos especialistas para combater a doença, como usar máscaras e não participar de aglomerações. O presidente também critica frequentemente medidas tomadas por governadores e prefeitos para reduzir a circulação de pessoas, mesmo nos piores momentos da pandemia.

Nesta segunda-feira, Bolsonaro também voltou a criticar um projeto de lei em discussão na Câmara que pode liberar o cultivo de maconha no Brasil para fins medicinais. O presidente fez, em tom irônico, uma comparação com a cloroquina — remédio que ele defendeu que seja utilizado contra a Covid-19, mas que é considerado ineficaz contra a doença pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

— Se chegar para mim, eu veto. Engraçado. Maconha, pode. Cloroquina não pode. A esquerda sempre pega uma oportunidade para querer liberar as drogas. Maconha e cocaína faz bem, se problema.

O Globo

Opinião dos leitores

  1. Os hipócritas do “fique em casa”. Jogam sinuca em bares, vão à praia, viajam para Miami, vão assistir jogo no Maracanã, São pelos cantando em roda de samba… Alguns até ficam em casa, recebendo seus salários em dia e sendo servidos por uma legião de trabalhadores que não podem se dar a esse luxo. E não há comprovação científica de eficácia desse “lockdown”. Nenhum estudo que comprove. Nunca foi pela saude.

  2. Esse lixo nunca trabalhou na vida, nunca teve uma carteira de trabalho assinada, sempre viveu as custas do estado.
    Os dias de mamata desse miliciano, estão perto do fim.

  3. “O homem do campo” como fala o MINTO, não tem como aglomerar né?! Por falar em salário fixo ou uma gorda aposentadoria, o presidente inepto ainda aumentou o salário dele e pra completar, criou um novo teto salarial que possibilita acumular até quase 65 mil reais de salário! Valeu MINTO! Muito coerente!!! Só sendo muito retardado para acreditar nesse cara! KKKK

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Atentado no interior do RN deixa sete pessoas da mesma família baleadas

O portal G1-RN noticia que sete pessoas da mesma família foram baleadas durante um atentado que aconteceu na madrugada desta segunda-feira (17) em Caiçara do Norte, no Litoral Norte potiguar. De acordo com a Polícia Militar, as vítimas estavam bebendo na calçada em frente de casa, quando homens passaram no local em um carro a começaram a atirar. Ainda não se sabe quantos criminosos estavam no veículo.

Segundo o G1-RN, a polícia afirmou que, entre os feridos, está uma mulher de 55 anos, e os filhos dela. Após o atentado, as vítimas foram socorridas para o hospital da cidade e em seguida, foram transferidas para unidades de saúde em Natal. O estado de saúde dessas pessoas ainda não foi informado.

Matéria completa AQUI.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Pais de alunos do Núcleo de Educação da Infância(NEI/UFRN) pedem retorno de aulas

Carta aberta em defesa do ensino híbrido

O Brasil é um dos poucos países no mundo a manter as escolas fechadas, de forma ininterrupta. Há mais de um ano as aulas presenciais públicas estão suspensas no país. O que tem ficado cada dia em maior evidência é que ao flexibilizar as medidas de isolamento social, o país optou de forma geral pela abertura de shoppings, restaurantes e bares, e por manter escolas fechadas.

A importância que o espaço escolar possui até mesmo para as condições de saúde, visto que a merenda oferecida por muitas escolas é a garantia de uma alimentação melhor para milhares de crianças. A escola é também um espaço de escuta atenta a problemas de natureza emocional, como crianças que sofrem violência física. O contexto da pandemia prejudicou a saúde mental de professores, que viram seus territórios profissionais virarem de cabeça para baixo da noite para o dia, e também a saúde mental dos próprios pais e crianças. Isso significa que, em vez de apontar dedos, o momento é de unir forças. Precisamos ter em mente que todos perdemos, e estamos em luto social. Todavia necessitamos seguir em frente, com planejamento criar formas para minimizar os estragos ocorridos.

Falando especificamente do NEI-CAp/UFRN, sempre houve uma integração família-escola, na tentativa de prover o melhor aprendizado possível para nossas crianças. Agora não seria diferente!!! As crianças do NEI são engajadas e têm compreensão do mundo, pois lá elas aprendem que “A leitura do mundo precede a leitura das palavras”. Quantas vivências, partilhas e emoções poderiam estar sendo divididas com amor e clareza, sem a separação de uma tela.

Toda criança tem o direito de estar na escola. Estar! Está claro no estatuto da criança e do adolescente, artigo 53 (inciso I), a criança e adolescente têm direito à educação, visando ao pleno desenvolvimento de sua pessoa, preparo para o exercício da cidadania e qualificação para o trabalho, assegurando-lhes igualdade de condições para o acesso e permanência na escola. O fechamento das escolas amplia as desigualdades de aprendizagem e prejudica crianças e jovens vulneráveis de forma desproporcional. Quando lidamos com educação, a decisão de hoje terá impacto no mundo de amanhã.

Vale lembrar que a OMS, o Unicef e a Unesco elaboraram um conjunto de medidas para reabrir as escolas com segurança, divulgado ainda em 2020, um guia para a retomada das aulas presenciais em todo o mundo. Essas instituições afirmam, que a volta às aulas deve ser prioridade no processo de reabertura das economias. “As escolas deveriam ser as últimas a fechar e as primeiras a reabrir em uma pandemia”. A diretora-geral da Unesco, a organização da ONU para educação, ciência e cultura, não muda uma vírgula no discurso: “a saúde precisa agora ter mais espaço no currículo escolar”.

Entendemos que por se tratar de um momento com muitos medos, a família também tem o direito de escolha. Diante disso, o projeto de retomada que nos foi apresentado anteriormente pela coordenação, mostrava competência, cuidado e respeito com as escolhas de ir ou não ao presencial. O ensino hibrido precisa ser implementado! De modo geral, o retorno às aulas tem estabelecido um rodízio de alunos para se reduzir as aglomerações nas escolas e garantir a proteção à saúde de todos. E se existe ambiente de ensino público mais preparado para essa retomada em nosso estado do que o NEI, nós desconhecemos. A instituição tem um corpo docente extremamente capacitado e sensível para enxergar e propiciar esse retorno. Nós acreditamos e confiamos em vocês!!! É preciso dar o pontapé inicial, é preciso ser representativo e estimular os órgãos públicos (municipais e estaduais) a fazerem o mesmo para garantir o direito da escola a milhares de crianças e adolescentes. É preciso continuar sendo pioneiro em tantas e tantas conquistas a nível educacional. A importância da comunidade escolar do NEI nessa retomada, tem impacto além de suas crianças matriculadas, pode e deve ser estímulo para as demais instituições. As crianças precisam! Vamos NEI! Famílias, crianças e escola, engajados neste retorno – de forma gradual, escalonada e com responsabilidade.

Opinião dos leitores

  1. Todos os dias temos aula online…TODOS!
    Esses que falam serão os 1os a responsabilizar a UFRN caso, que Deus nos livre, uma criança venha a contrair a doença (mesmo que não tenha sido a escola a culpada)

  2. Se fosse uma empresa ja estaria falida…. mas como é bancada com dinheiro do povo, fica fechada por mando de sindicatos. Hoje entendo que sairia mais barato bancar bolsas de estudos, do que manter universidades publicas. Pesquisa neste país pode ser feito por outros meios.

  3. Temos de preservar nossos mestres, então nem venham com essa deles voltarem a dar aulas presenciais, isto seria um escárnio.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Polícia Civil recaptura “Bill Clinton”, condenado por roubo em Natal

Foto: Ilustrativa

Policiais civis da Delegacia Municipal de Monte Alegre prenderam, nesta segunda-feira (17), Hilton Klynton Souza da Cunha, conhecido como “Bill Clinton”, 25 anos. Ele foi detido no bairro do Alecrim, em Natal.

Em desfavor de Hilton Klynton, existia um mandado de recaptura, expedido pela 17ª Vara Criminal da Comarca de Natal, referente ao cumprimento de pena pela prática de crimes de roubos mediante arrombamentos a lojas.

Hilton Klynton já se encontrava à disposição da Justiça, cumprindo em regime semiaberto pena privativa de liberdade, porém, desde dezembro de 2020, não comparecia à unidade prisional.

Ele foi conduzido à delegacia e, em seguida, reencaminhado ao sistema prisional. A Polícia Civil solicita que a população envie informações de forma anônima, por meio do Disque Denúncia 181.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Polícia Civil/RN – SECOMS

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Grupo técnico organizado pelo Ministério da Saúde elabora documento contra cloroquina e azitromicina para tratar hospitalizados por Covid; texto será analisado por Comissão

Um grupo técnico organizado pelo Ministério da Saúde elaborou um documento com orientações sobre uso da cloroquina, azitromicina e ivermectina no tratamento de pacientes hospitalizados por causa da Covid-19.

O texto será agora analisado pela Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (Conitec). Ele será colocado em consulta pública por um período de 10 dias e depois pode vir a ser adotado como uma nova orientação do governo federal sobre o tema.

Em 6 de maio, o ministro da Saúde Marcelo Queiroga prestou depoimento na CPI da Covid no Senado. Questionado sobre se a cloroquina deve ser usada para tratar a Covid, ele alegou que a questão deve ser decidida pela Conitec.

Chamado de “Diretrizes Brasileiras para Tratamento Hospitalar do Paciente com Covid-19”, o documento foi inicialmente divulgado pela “Folha de S. Paulo” e também obtido pela TV Globo. O parecer também aborda outros medicamentos sem eficácia comprovada contra o Sars-Cov-2 até então defendidos pelo governo e pelo presidente Jair Bolsonaro.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) vem alertando desde o segundo semestre do ano passado que a cloroquina, hidroxicloroquina e azitromicina não tem eficácia comprovada contra a Covid-19 e podem provocar efeitos colaterais.

“Alguns medicamentos foram restados e não mostraram benefícios clínicos na população de pacientes hospitalizados, não devendo ser utilizados, sendo eles: hidroxicloroquina ou cloroquina, azitromicina, lopinavir/ritonavir, colchicina e plasma convalescente. A ivermectina e a associação de casirivimabe + imdevimabe não possuem evidência que justifiquem seu uso em pacientes hospitalizados, não devendo ser utilizados nessa população”, aponta o documento.

Mudança de posição

Se a indicação for formalizada, será a primeira vez, em mais de um ano de pandemia, que o Ministério da Saúde vai divulgar um documento desaconselhando tais drogas para tratar a Covid-19. Em maio do ano passado, o então ministro da Saúde Eduardo Pazuello mudou o protocolo do Ministério para permitir a prescrição de cloroquina para pacientes com sintomas leves da Covid-19, como queria Jair Bolsonaro.

Com informações do G1

Opinião dos leitores

  1. Lascou os dois neurônios do gado…🤦
    E agora, vacaria?
    Já sei: vão usar bosta, igual aos indianos…
    🤡💩🤡💩🤡💩🤡💩
    Muuuuuuuuuuummmm

    1. Minúsculo é o juízo de quem não entende a diferença de tratamento para pacientes HOSPITALIZADOS e tratamento precoce, para evitar a hospitalização.

  2. Finalmente PARECE que estamos saindo da idade média no tratamento da covid para finalmente seguir o caminho da ciência que países ocidentais e desenvolvidos já seguem faz tempo e por isso tiveram sucesso no combate a covid… Em nenhum país sério do ocidente, nem mesmo do oriente, há “tratamento precoce” usando cloroquina, azitromicina e ivermectina!

    1. Sempre fazendo comentários equivocados, leia melhor, o tratamento é para pacientes HOSPITALIZADOS. Portanto não tem nenhuma relação com o tratamento precoce, para quem está evitando se hospitalizar.

    2. Nada mais que um comentário e fajuto tendencioso de um Mané. Vc precisa ler mais e ser mais responsável, esses medicamentos podem ser úteis na fase anterior é precoce da doença. Inclusive são prescritos por milhares de médicos, vc como muito auto suficiente e entendido bufa e Fajuto, não precisa tomar. . . .

    3. Acho lindo como o gado precisa do totem mágico para acreditar! A cloroquina não é usada faz tempo nos países desenvolvidos e sérios em nenhuma fase do tratamento da covid! A ivermectina é usada no Brasil e na Índia, deve ser por isso que a mortalidade aqui e na Índia são as maiores em todas as faixas etárias do que no resto do mundo! Vamos pegar Natal, que alguns pregam o uso da ivermectina e a letalidade da covid aqui é maior que no resto do Estado! Mas não adianta, já sei que amanhã vai ter mais carreatas de “médicos que querem ser políticos” em prol desses placebos! E o gado vai atrás para onde o MINTO direcionar! KKKKK

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Sesap distribui carga com mais de 35 mil vacinas contra covid; finalização da segunda dose da Coronavac em atraso na programação

Fotos: Reprodução

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) distribuiu no início da tarde desta segunda-feira (17) mais um lote de vacinas para os municípios potiguares. A carga com mais de 35 mil imunizantes da Coronavac/Butantan e da Pfizer permitirá o avanço da campanha de imunização contra a Covid-19 em duas frentes.

A primeira é a finalização do esquema vacinal para os potiguares que estão com a segunda dose da Coronavac em atraso. Com o apoio da Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed), Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar, a Sesap encaminhou 16,6 mil doses direcionadas exclusivamente para diminuir o déficit na vacinação com o imunizante produzido em São Paulo.

Já as vacinas mais de 18 mil unidades da Pfizer, por conta das condições diferenciadas de armazenamento, foram divididas entre municípios da Região Metropolitana de Natal. A orientação aos municípios de Parnamirim, Extremoz, São Gonçalo do Amarante e Macaíba, além da capital, é que as doses da Pfizer sejam direcionadas às pessoas com comorbidades, com deficiência permanente e gestantes.

A plataforma RN+ Vacina registrava até esta tarde 876.932 doses aplicadas no estado, sendo 582.711 pessoas atendidas com ao menos a 1ª dose do esquema de vacinação.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *