Conselho Municipal de Cultura aprova demolição do Hotel Reis Magos; veja ata publicada no Diário Oficial do Município

O Conselho Municipal de Cultura (CMC) aprovou a demolição do Hotel Reis Magos. O posicionamento foi tomado durante o último encontro do colegiado, ocorrido no dia 07 de agosto, e os seis conselheiros presentes se posicionaram a favor da medida. A ata da reunião foi publicada na edição dessa quarta-feira (20) do Diário Oficial do Município (DOM).

O CMC é mais um colegiado que se mostra favorável ao não tombamento do prédio. Antes, o Conselho Estadual de Cultura também já havia emitido parecer pela demolição por 9 votos à 1. Dácio Galvão, presidente do CMC, explica que o conselho tem um caráter opinativo/deliberativo e exerceu a sua função de forma exemplar, entendendo que o antigo Hotel Reis Magos não possui característica, do ponto de vista patrimonial e histórico, que referende o seu tombamento.

“Seguimos os posicionamentos do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) e do Conselho Estadual de Cultura. O prédio está muito deteriorado. Sua estrutura gera um perigo imenso à população. Além disso, os donos da área já disseram que não têm interesse em recuperá-la e diversos segmentos da sociedade são a favor da demolição. E, agora, o Conselho se posicionou, aprovando a demolição. Cumprimos o nosso papel e esperamos que tudo tenha um desfecho positivo, com a cidade saindo como a maior beneficiada desse processo”.

Participaram da reunião do conselho: Dácio Tavares de Freitas Galvão; Josenilton Tavares; Odinelha Targino; Nara da Cunha Pessoa; Ramon Cavalcanti Asfora Alves; Ivaneide Henrique B. Damasceno e Antônia Rodrigues da Silva.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cigano Lulu disse:

    Cadê os aguerridos cumpanhêru do MST e MTST que não ocupam logo aquela maravilha arquitetônica de frente para o Atlântico?

  2. Carlos disse:

    O HIRM , deve ser tombado sim , pois faz parte da história do RN, do Brasil e Mundial, estão querendo apagar nossa história e a história da Praia do Meio.

  3. Arnaldo Franco disse:

    Parabens ao CMC. Que ali seja erguido um outro hotel ou predio de luxo, pois Natal é linda, merece luxo e não exibição de favela à beira mar. A orla de Natal não combina com a beleza da cidade, com sua natureza privilegiada. Que seja aumentada a segurança naquela área, pois sem segurança ninguem vai querer investir ali.

  4. Juliano Montenegro disse:

    Até que fim uma notícia boa!!! Esse hotel só estava servindo para oferecer vergonha alheia.
    Triste do meu estado que só tem administradores públicos incompetentes e povo ignorante!!!

  5. Gilberto Rodrigues disse:

    Moro ao lado do antigo hotel quê está servindo de abrigo Pará usuários de drogas, com milhares de pombos, e drogados carregando ferro portas e vidros , um perigo.

    • Ana Clara Madruga disse:

      Gilberto! toda a cidade esta abandonada e faz séculos que não recebemos investimentos em infra estrutura na nossa orla e em outros locais da nossa cidade e isso tem refletido na aparência e nas condições de vida nesses locais. toda a cidade sofre com a segurança e com pessoas dependentes de drogas. Agora saiba que existe uma má intenção por parte dos empresários sobre este prédio quando estes resolveram abandoná-lo e isso nos custou bastante quando falamos em história, Patrimônio Arquitetônico, acervo artístico que existia no hotel e foi levado do nosso estado e até feito tapume com obras de artistas renomados do estado. com certeza após o tombamento segue-se um projeto belíssimo de restauro e reuso e assim teremos a nossa história viva e com um uso sustentável e economicamente eficiente. Existe um processo de quase 700 páginas que deveria ser lido por todo cidadão de bem desse Estado para desmascarar esse absurdo de engano onde só circulam mentiras nos meios e o pior é assistir tudo isso e ver esse circo orquestrado por pessoas que deveriam estar protegendo nosso Patrimônio e a nossa Cultura pois Cultura Patrimonial gera riquesas nas mãos de pessoas Cultas e inteligentes. procure ler o processo e tenha a certeza que dará nojo ne enjôou em descobrir essa saga horrível.

  6. Marcelo disse:

    Precisamos de modernidade, que gere emprego, e não de ruínas de um prédio que não se enquadra em patrimônio histórico, só nostálgico para alguns.

    • Ana Clara Madruga disse:

      Interessante é ver que o nosso Estado arrecada mais em turismo que em qualquer outra atividade e mais interessante é saber que Cultura e Patrimônio geram milhões em todo o planeta. Aqui se vê a corrente contrária e sinceramente digo que é fácil saber o motivo da cidade estar um lixo! Quando os Cidadãos de bem viram as costas para as suas origens e a sua HISTÓRIA E DESPREZAM TODO O SEU PATRIMÔNIO ARQUITETÔNICO E HISTÓRICO PENSO QUE É HORA DE AGIR E TENTAR TIRAR ESSA TURMA DE IGNORANTES DA LINHA DE FRENTE. começo a lamentar e a me envergonhar de pertencer a uma cidade que o próprio prefeito assim como toda a sua cúpula vira as costas para a nossa Cultura patrimonial em troca de se erguer sabe-se lá o quê no local!Por favor procurem as informações verdadeiras e vocês irão ter nojo dessa história repleta de armações e mentiras. impressionante é esconderem a real situação do hotel para enganar a todos e assim causarem a demolição. descronstruindo a cultura! Todo o valor Histórico dali foi adquirido em 50 anos e nada que se construir ali terá esse valor ou seja será algo vago e comum como o caso do flat potengi que demoliu um dos casaões mais belos dessa cidade ou o edifício Cidade do Natal ou a casa da Nilo Peçanha que foi demolida em um dia e erguido uma horrorosa farmácia de muito mau gosto! e a cidade vai apagando a sua memória e desconstruindo a sua cultura histórica. Tenho vergonha desses Conselhos de Cultura!Muito triste! lamentável!

  7. Olimpio disse:

    O hotel Reis Magos faz parte da história de Natal deveria ser tombado.

    • Arlindo Vieira disse:

      Concordaria se ainda estivesse numa condição mínima de manutenção. Ali tudo está acabado, destruído, só restam as paredes externas, tudo podre, próximo a cair.
      Infelizmente Natal não preserva sua história, a pouco tempo deixaram destruir a antiga edificação onde funcionou a escola de música e construíram uma farmácia com edificação quadrada. Deveriam ter mantido toda faxada externa e remodelado por dentro.
      Já o hotel, está estruturalmente acabado, deixaram virar entulho, tiveram a preocupação tarde demais. Ademais, no estado semi falido do RN, manter o hotel iria custar um recurso que não dispomos, exigiria toda uma reengenharia para repor tudo que acabou, seria necessário refazer 90%, ou seja, deixaram acabar para depois abrir o debate. Tarde demais!

COMENTE AQUI