Convênio beneficia com mais verba o Hospital Infantil Varela Santiago

Garantir uma verba de aproximadamente R$88 mil reais mensais ao hospital Infantil Varela Santiago é a proposta do convênio assinado hoje (6), às 11h, pelo diretor do hospital, Paulo Xavier, e o secretário municipal de Saúde, Cipriano Maia.

O recurso advém do Ministério da Saúde como reconhecimento pelo Varela Santiago ser uma unidade hospitalar prestadora de serviço 100% SUS. O hospital também passa receber mensalmente R$11 mil reais, que serão garantidos pelo programa Rede Cegonha que prioriza Unidades de Atenção Especializada.

Segundo o diretor o Varela Santiago, Paulo Xavier, a verba será útil para o pagamento de funcionários e demais despesas. “Essa verba será muito importante para a manutenção do nosso hospital que, apesar das dificuldades, ainda é o menos endividado das instituições filantrópicas do país”, afirmou o diretor.

O secretário de Saúde, Cipriano Maia, afirmou estar satisfeito com a viabilização do recurso de incentivos, uma vez que a Secretaria de Saúde estava empenhada em regularizar a situação com o hospital.

“Finalmente conseguimos regularizar os pagamentos e resolver os problemas de ordem burocrática. Esperamos com esse contrato melhorar as condições de manutenção e reforçar a nossa parceria com o Varela Santiago, que realiza um trabalho de extrema importância, e que isso reforce ainda mais a atenção às crianças”, concluiu Cipriano.

Participaram do ato de assinatura do convênio, além de Cipriano e Paulo Xavier, a diretora Médica do Varela Santiago, Penha Paiva, o secretário Adjunto da SMS, Ion Andrade, e o coordenador do Departamento de Regulação, Avaliação e Controle de Sistemas (DRAC),  Haroldo Vale.

Rede Cegonha

A Rede Cegonha é uma estratégia do Ministério da Saúde, operacionalizada pelo SUS, fundamentada nos princípios da humanização e assistência, onde mulheres, recém-nascidos e crianças tem direito a ampliação do acesso; acolhimento e melhoria da qualidade do pré-natal; transporte tanto para o pré-natal quanto para o parto; vinculação da gestante à unidade de referência para assistência ao parto; realização de parto e nascimento seguros, através de boas práticas de atenção; acompanhante no parto, de livre escolha da gestante; atenção à saúde da criança de 0 a 24 meses com qualidade, resolutividade e acesso ao planejamento reprodutivo.