Detran-RN adquire etilômetros modernos e treina policiais lotados no CPRE

Fotos: Divulgação

O Departamento Estadual de Trânsito do RN (Detran) reuniu nessa terça-feira (15), comandantes regionais e policiais do Comando de Policiamento Rodoviário Estadual (CPRE) para um treinamento relacionado aos novos etilômetros adquiridos pelo Detran e que vão ser distribuídos nos distritos da capital e do interior do Estado.

Foram adquiridos 38 novos equipamentos que são mais modernos e agilizam o processo de fiscalização. No treinamento os policiais militares puderam conhecer as especificidades do equipamento, a exemplo do funcionamento e uso correto nas atividades de fiscalização.

O novo etilômetro tem a capacidade de apontar o condutor que utilizou bebida alcoólica apenas no ato de aproximar o equipamento do interior do veículo a ser fiscalizado. Com isso, o aparelho acende um sistema de luz verde (sem presença de álcool), amarela (pequena presença de álcool) e vermelha (indicando a presença forte de álcool). Nessa situação, o policial tem a opção de liberar de imediato o condutor quando a luz verde acender e a determinação de fiscalizar com a certeza da infração nos dois outros casos.

O diretor-geral do Detran, Jonielson Pereira, acompanhou o treinamento e informou que os etilômetros mais modernos vão conceder maior eficiência e eficácia nas operações de fiscalização empreendidas pela Operação Lei Seca e pelo CPRE. “Essa aquisição traz para a fiscalização de trânsito do estado mais modernidade e agilidade”, comentou.

O coordenador da Operação Lei Seca, capitão Isaac Paiva, também ressaltou a melhoria que os novos etilômetros vão trazer para o trânsito, já que o sistema de coleta de informações é mais sensível, moderno e de maior agilidade na captação dos dados e geração dos resultados. “Os etilômetros são bem mais rápidos e precisos, o que vai proporcionar uma operação mais célere e menos transtornos no trânsito para o cidadão que está passando pelos pontos de blitz. Outra coisa é que haverá uma economia no uso das piteiras, no sentido que somente aquele condutor detectado pelo sistema terá que realizar o teste”, explicou.

Ao final do treinamento os novos etilômetros foram distribuídos aos comandantes de Distritos Rodoviários e já devem começar a ser utilizados nas atividades de fiscalização deflagradas no decorrer desta semana.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Solange Costa disse:

    Quase sempre, quando saio com meu esposo para um lazer, ele bebe e eu dirijo, pois não sou adepta de bebida alcoolica. Se formos parados para averiguação e o aparelho acusar teor de álcool no interior do carro, vou ter que pagar por uma infração que não cometi?

  2. Arlindo disse:

    Além da questão da pessoa a ser verificada, pois quem vem dirigindo pode não ter bebido e no carro está ou ter estado pessoa que consumiu bebida alcoólica.
    Se ao sair da missa, der carona ao padre e logo depois dele sair do carro, passar numa blitz, o equipamento possivelmente vai medir teor alcoólico pelo vinho que o padre tomou e então, serei culpado por isso? A polícia deve está muito bem capacitada para essa abordagem, pois muitas vezes o condutor não consumiu álcool, mas no tem estão pessoas ou estiveram que consumiram.

  3. Artur disse:

    Da última vez que fui parado, na Av. Roberto Freire, o policial aproximou o etilômetro do interior do meu veículo. Apesar de eu ter afirmado que não bebi, o etilômetro acusou presença de álcool. O policial arrogantemente já fechou o seu veredicto contra mim e repetiu o teste, com o mesmo resultado. Pedi então o teste com o etilômetro de sopro, onde o mesmo acusou 0,00, ou seja, sem presença de álcool. Será que estes aparelhos de proximidade são realmente eficientes ?

COMENTE AQUI