DRAMA: Médico cubano desempregado tenta vaga de gari, mas é recusado no Piauí

Foto: Reprodução

Um grupo de 48 médicos cubanos que decidiu ficar no Piauí depois que o governo de Cuba decidiu se desligar do Programa Mais Médicos, do governo brasileiro, está desempregado e enfrentando dificuldades para se manter no estado. Um deles, Raymel Kessel, 39 anos, contou ao G1 que tentou vaga de gari, mas não foi admitido porque tem formação em medicina.

Raymel chegou à cidade de Ilha Grande em 2014 e contou ao G1 que foi bem acolhido pela população da cidade, mas mesmo sendo querido, não consegue emprego.

“Não é fácil achar emprego porque quando colocamos no currículo que somos médicos, ninguém quer nos contratar. Eu até procurei trabalhar no carro de lixo e não foi aceito porque diz que médico não faz esse tipo de trabalho”, lamentou.

 G1
OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. EMANOEL DIAZ disse:

    Venha pra o RN aqui tem trabalho digno pra ele
    Pelo menos uma vaga de motorista

  2. Couros disse:

    O Piauí é governado pelo pt, portanto esse cidadão Cubano não arruma vaga lá nem pagando!!!!

    • Papo_Reto disse:

      Vc é burro ou se faz?

    • Direita disse:

      Pagando acho que o PTralha no nord est pega valores muitos mais da aquelo oferedo rsrsrs o PT faz as reuniao de partido na cadeia kkkkkkkkkk burro ÷ quem vota em um outro burro PT rsrsrs

  3. A vida como ela é disse:

    Se realmente é médico, faça o revalida.
    Por aqui todo auxiliar de enfermagem sabe medir a pressão, aplicar injeção, ver os batimentos cardíacos, fazer curativo…
    Mas se ele é do paraíso democrático de Cuba, qual a razão de querer ficar aqui? Lá não existe tudo de melhor para o povo? Lá todos não são iguais? todos tem tudo, vida digna, trabalho, casa, transporte público, comida, saúde, educação da melhor qualidade?

    • Amo os Minions disse:

      Por isso que o caos impera, os deuses do Olimpo não sabem fazer o básico e esperam que a população se lasque para lucrar com procedimentos caros. Recomendo que leiam sobre atenção primária à saúde para entender o porquê do médico saber verificar um pressão durante a consulta, aliás ele deve saber usar um estetoscópio, esfigmomanômetro, fazer anamnese, exame físico etc. Enfim, gostaria muito de ser atendido por um médico brasileiro, patriota, dessa forma.

    • Larissa disse:

      Julgue menos a vida dos outros e não chame quem você não conhece de incapaz. A prova não tem todo mês, desde 2017 não é aplicada e não tem previsão, como você quer que ele faça se não tem?

  4. Rafael disse:

    Seria muito simples exercer a profissão dele, bastaria fazer o revalida.

    • Halina disse:

      O problema é que o revalida está em processo de reformulação e sem previsão de quando ocorrerá.

    • Joilson disse:

      O percentual de cubanos aprovados foi de pouco mais de 28%. O de brasileiros formados no exterior, pouco mais de 20%. Acho que o problema não se restringe aos cubanos. Não sei como funciona o revalida, mas para efeito de comparação, guardadas as devidas proporções, o exame da OAB costuma reprovar em massa os candidatos, que precisam acertar apenas o ponto de corte para passar. O problema real sequer é discutido – pq é necessário importar médicos de outros países?

COMENTE AQUI