Em nota de repúdio, Clube Militar acusa Celso de Mello de ter ‘ódio pelos militares’

Foto: Divulgação | Reprodução

O Clube Militar se manifestou novamente contra uma decisão do STF. Agora, o alvo da agremiação, que é o centro da atuação política de militares do Exército da reserva, tem como alvo o ministro Celso de Mello.

Numa “nota de repúdio”, o presidente do clube, general Eduardo Barbosa, acusa o despacho de Mello sobre o processo que apura as denúncias de Sergio Moro contra Jair Bolsonaro de ser “páginas e mais páginas de ilações e comentários completamente desnecessários, utilizados tão somente para demonstrar seu ódio pelo governo federal e pelos militares”.

Eis alguns trechos do texto de Barbosa, recheado de uma expressão fartamente usada por Bolsonaro “no tocante ao”:

— Quanto ao despacho em si, “parabéns” ao Sr Ministro ao discorrer sobre a publicidade que deve ser dada às investigações, particularmente quando envolve autoridades públicas. Quem sabe essa afirmativa sirva, por exemplo, para tornar públicos alguns inquéritos sigilosos que tramitam no próprio Supremo? Ou aquelas investigações envolvendo os próprios Ministros e seus parentes, “amigos” e Congressistas?

— A maior falta de habilidade, educação, compostura e bom senso, desejáveis em um Ministro de uma Alta Corte, é, no tocante à forma como trata todas as testemunhas arroladas para depor, considerá-las como se fossem bandidos da pior espécie. Tal tratamento deveria, sim, por justiça, ser dispensado aos réus de um processo, inclusive àqueles que roubaram nosso país e que andam soltos por aí por leniência dessa própria Corte! Estes, sim, merecem ser conduzidos “debaixo de vara”.

— Tratar autoridades de um outro Poder dessa forma leviana só demonstra o nível de Ministros do STF que temos em nosso País. Particularmente no tocante aos nossos Generais Ministros, a capacidade profissional que demonstraram ao longo de suas carreiras dispensa qualquer defesa, pois nenhum chegou ao topo da carreira militar por indicações políticas e/ou ideológicas, mas tão somente pelo mérito, caracterizado, entre outros atributos, pela dedicação à Pátria.

Lauro Jardim – O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ricardo Regueira disse:

    "O seu comentário está aguardando moderação." Isso para mim é censura! Tenho direito a externar livremente meus pensamentos e opiniões. A responsabilidade é minha. Pessoal. Incisos IV e IX do artigo 5º da violentada CF/88.

  2. Ricardo Regueira disse:

    A quebra do sigilo do fajuto inquérito que corre célere, autorizada pelo comprometido decano, (ou 'sacano'??) tem a única finalidade de dar vasão ao mau caráter, complexos e traumas e à exibição de uma pseudoforça, com alarido às humilhações às Forças Armadas, ultrajando as imagens de seus Generais. O 'sacano' quer mostrar que a força é dele. Mas né não!!! viu 'sacano'?

    • Jr disse:

      Aponte um desvio etico e moral do Dr Celso de Mello. Você tem até o final de 2020 p apontar um com comprovação. Só um detalhe: na vale fake táokei!

    • Ricardo Regueira disse:

      Desculpa sr Jr, mas não respondo e nem polemizo com quem nem nome mostra, escondendo-se atrás da cortina da internet. Passe bem. Cuidado como o coronavírus.

  3. Amon Carlos de Oliveira disse:

    Sr Junior, concordo com o Sr. que a lei diz que, a condução coercitiva está assegurada, porém, não foi o que ocorreu com o senador Renan Calheiros, quando não acatou a ordem vinda do ministro Marcos Aurelio para que o senador renunciasse a presidencia do congresso, e,o que acoteceu todo0s nós sabemos, mandou um recado ao ministro dizendo que ele mandava na casa dele ,até hoje não houve nhenhuma ação contra o senador, e o Sr ministro ficou desmoralisado e também o STF.

    • Jr disse:

      Casos totalmente diferentes. O problema de Renan Calheiros não nada a ver com os dos generais. Estamos falando de uma intimação p depor, onde as testemunhas tem obrigação de comparecer e falar verdade.

  4. nilson dos santos gaudio disse:

    Agiu acertadamente o Clube Militar. Celso de Melo é ideologista radical contrário ao governo. Sempre quer atingir nosso Presidente. Se eu fosse um destes dignos Generais não iria e esperaria para ver se na prática a teoria vale alguma coisa. Se fosse Presidente do STF enviaria Ofício de Desagravo, porque dignos militares não podem ser tratados como bandidos. Bastaria que no longo e prolixo despacho determinasse a intimação na forma da lei. Quando transcreveu o dispositivo legal deu ênfase a trecho que só se aplica a bandido e corrupto. Deselegante, mal educado, arrogante, que inclusive já teria declarado (assim foi noticiado) que quem governa o Brasil é o STF. Errado, porque todo poder emana do povo e nosso digno e honrado Presidente foi eleito pelo povo.

  5. Aparecida disse:

    Militares da reserva não refletem o entendimento de quem está na ATIVA. Não estamos mais em 64. Quem não deve não teve. Gestores públicos devem agir com transparência e imparcialidade.

    • Ricardo Regueira disse:

      É ai onde está o seu engano! Generais da Reserva têm tanta força quanto os da ativa. E suas opiniões são ouvidas. Gen.Eduardo se quiser vai buscar o indigitado biltre decano onde ele estiver, não importando se fora do covil ou dentro.

  6. Zé Mané disse:

    Os generais querem um tratamento especial por serem generais? Tapete vermelho pra eles, se necessário coercitivamente.

  7. Olimpio disse:

    Mi mi mi uma ova, vão mexer em caixa de abelhas pra ver no que vai dar.

  8. Antônio Freire disse:

    É importante que essa Nota seja dirigida ao senhor Bolsonaro para que evite as agressões perpetradas diariamente contra a impressa e demais poderes. Para que este também passe a governar o país e não ficar com mimi como se tem visto até agora. Vá o senhor presidente cuidar da gripezinha que já matou quase dez mil brasileiros e tem mais de 100 mil infectados!! Aí sim, quando ele tiver noção das baboseiras que fala talvez o tratamento seja outra. Por enquanto não tem razão a Nota e nem o senhor presidente. Vá trabalhar Bolsonaro…

    • Val Lima disse:

      Voto com o relator…

    • Ricardo Regueira disse:

      Só que quem falou primeiro em gripezinha foi Dr Drauzio na própria inimiga da Pátria, rede globo. O fim da frase que o Estadista falou ele diz "como disse aquele conhecido doutor daquela conhecida emissora" Ninguém disse nada e retrucou "indignado e veemente" o Dr Varela, como fazem com o Estadista Presidente Jair Bolsonaro. Nada, é que não estão acostumados com mandatário honrado, transparente e patriota.

  9. Waldemir disse:

    Nunca pensei que os militares fossem de muito mimimi Sempre pensei que agiam MAS POR TODOS ESSES ANOS ESTIVE ENGANADO e um aviso cuidado que o ministro pode prender os Generais

    • Valter disse:

      Ministro deveria prender quem roubou esse país e está solto. Ministro sabe o que é liberdade de expressão, garantido no texto Constitucional.

  10. Santos disse:

    Coisa de quem viveu parte da vida sendo tratado como reis.
    Ninguém está acima da lei, ninguém!
    "no tocante ao"

  11. Paulo disse:

    BFG
    Parabéns ao General Eduardo Barbosa esses ministros se acham "Deuses" que podem tudo, esse mesmo, ainda está ai por uma PEC (Proposta de Emenda Constitucional) que lhe beneficiou por mais 5 anos quando a idade MÁXIMA seria 70 anos e ele está la por mais 5 anos. O General só disse verdades.

    • Jr disse:

      O General falou bobagem. A previsão da condução coercitiva está na lei. Toda e qualquer pessoa pode ser conduzida coercitivamente se deixar de comparecer à uma audiência sem motivo devidamente justificado. Esta advertência consta inclusive em toda intimação que qualquer cidadão recebe. Além do mais, esses militares não são réus. São testemunhas em um inquérito e portanto, tem sim a obrigação de comparecer para depor caso sejam intimados. A única coisa que não podem fazer é mentir. Talvez por isso é que estejam dando esse chilique.

  12. Zé Lopes disse:

    Quem escreve assim não escreve em grego!

  13. Manoel disse:

    Mi mi mi…

COMENTE AQUI