Presidente do INSS prevê volta de perícias nesta 5ª após vistorias

 Foto: Carolina Cruz/G1

O presidente do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) Leonardo Rolim Guimarães, afirmou nesta quarta-feira (15) que as perícias médicas, que estão suspensas, serão retomadas a partir de quinta-feira (17) nas agências que tiverem passado por inspeção do órgão.

Segundo Rolim, ao menos 151 agências em todo o país já foram vistoriadas.

“A partir de amanhã, aquelas [agências] que passaram por inspeção hoje, já retomam o trabalho”, afirmou o presidente do INSS durante vistoria a uma agência de Brasília, que retomará perícias na quinta (17).

Apesar da declaração do presidente, o vice-presidente da Associação Nacional de Médicos Peritos (ANMP), Francisco Cardoso, afirma que a categoria não voltará às atividades nas agências.

” A chance é zero. A essa hora não dá mais para organizar a lista de vistoria. O INSS não nos forneceu nada.”

O INSS reabriu as agências na segunda-feira (14) após cinco meses fechadas por conta da pandemia de Covid-19. Mas o serviço de perícia médica, um dos principais, não foi retomado.

A suspensão das perícias está relacionada a uma queda de braço entre instituto e os médicos peritos (veja detalhes abaixo).

Os profissionais dizem que o INSS não adaptou as agências para que o serviço seja feito em segurança em meio à pandemia. O instituto diz que os profissionais estão reivindicando melhorias que não têm relação com prevenção da doença.

O vice-presidente da Associação Nacional de Médicos Peritos (ANMP), Francisco Cardoso, afirma que não há como separar “problema relacionado à Covid-19” dos demais “problemas antigos”, pois as agências apresentaram problemas de ventilação adequada, infraestrutura de higiene – como falta de pias, de sabão, de latas de lixo e de limpeza adequada – e sem segurança na entrada.

Nesta quarta, após a visita do presidente do INSS à agência, Cardoso afirmou que a ação foi uma “inspeção política”. O vice-presidente da associação disse que a vistoria “será apenas quando a SPMF [Subsecretaria da Perícia Médica Federal] for demandada com o check-list original para reavaliação das agências”.

“Vidas humanas têm que ser respeitadas. O benefício já está sendo garantido por via remota de maneira emergencial, logo falta apenas o INSS fazer seu dever, que deixou de fazer nos seis meses fechados, e organizar as agências de forma séria para o retorno da perícia presencial.”

O INSS prometeu, então, fazer inspeções nas agências entre terça e quarta-feira (16). A Associação Nacional dos Médicos Peritos (ANMP) foi chamada a participar das vistorias, mas, segundo o órgão federal, não compareceu.

Sem perícia

A reabertura das agências sem o serviço de perícias causou uma onda de filas e reclamações pelo país entre segunda e terça-feira, e congestionamento nos canais de atendimento digitais e telefônico do INSS.

As perícias são necessárias para permitir que trabalhadores recebam auxílio, retornem ao trabalho ou consigam a aposentadoria. Segundo os cálculos do INSS, cerca de sete mil pessoas podem ter sido prejudicadas na segunda-feira.

Pagamento de benefícios

Mesmo com as agências fechadas por quase seis meses, o INSS continuou a pagar benefícios que precisam de perícia médica. De janeiro a julho deste ano, foram pagos R$ 46,3 bilhões para os beneficiários de aposentadoria por invalidez, auxílio-doença e auxílio-acidente. Esse valor é 14,4% maior que o pago nos mesmos meses de 2019 (total de R$ 40,5 bilhões).

Já o número de benefícios concedidos teve queda de 4,6% – de 35,8 milhões para 34,2 milhões.

O levantamento foi feito pelo G1 nos boletins estatísticos da Previdência Social e incluem auxílio-doença e aposentadoria por invalidez previdenciário – não ligado a acidente ou doença do trabalho – e acidentário, que tem relação com acidente ou doença do trabalho; além do auxílio-acidente, benefício concedido quando a doença ocupacional ou acidente de trabalho deixam sequelas que reduzem a capacidade laboral.

Houve queda nos valores pagos apenas no auxílio-doença nos primeiros sete meses do ano em relação a 2019. A maior foi no acidentário, redução de quase 14%. Já o previdenciário teve redução de 5,1% no mesmo período.

Os demais benefícios tiveram aumento nos valores pagos. Os maiores incrementos foram no auxílio-acidente (22,7%) e na aposentadoria por invalidez previdenciária (22,2%).

G1

 

Luiz Fux, presidente do STF, está com coronavírus e ficará isolado

Foto: Fellipe Sampaio /SCO/STF – 10.09.2020

Recém-empossado presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), o ministro Luiz Fux está com o novo coronavírus.

A informação foi confirmada pela assessoria da Suprema Corte, em nota.

Leia abaixo íntegra da nota:

A Assessoria de Comunicação da Presidência do Supremo Tribunal Federal (STF) informa que o ministro Luiz Fux testou positivo para Covid-19. O presidente buscou serviço médico no Rio de Janeiro nesta segunda-feira (14) ao apresentar aumento de temperatura corporal.

A suspeita é de que possa ter contraído o novo coronavírus em almoço de confraternização familiar no último sábado (12). O ministro seguirá os protocolos de saúde e ficará em isolamento pelos próximos 10 dias.
O presidente Luiz Fux passa bem e pretende conduzir a sessão ordinária do Plenário nesta quarta-feira (16).

Assessoria de Comunicação da Presidência

R7

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. JAG disse:

    É para ficar em casa é só procurar atendimento hospitalar quando estiver com falta de ar, obedecer a ciência, ah e nada de cloroquina nem ivermectina!

  2. Hermes disse:

    Tadim!!!
    Não ficou em casa.
    E agora o que fazer.
    Vai de cloroquina ou vai ficar esperando a ciência???
    Kkkkkkkkk
    Bando de palpiteiros.

    • Samuel Uel disse:

      Esperando ciência……..
      O gado do Bozo esta na idade média, se o Bozo mandar eles colocarem sanguessugas no rabo pra curar uma gripe eles vão correndo providenciar……pq acreditar na ciência é coisa de comunista.
      Gado patético.

PF apreende R$ 800 mil no escritório do filho do presidente do STJ

Foto: Reprodução/Record TV

A Polícia Federal apreendeu na manhã desta quarta-feira (9), no Lago Sul, bairro nobre de Brasília, R$ 100 mil em espécie e um cheque de R$ 700 mil no escritório do advogado Eduardo Martins. Ele é filho do presidente do STJ (Superior Tribunal de Justiça), Humberto Martins, e investigado pela força tarefa da Lava Jato por suposto desvio de dinheiro no Sistema S.

Conforme o R7 Planalto apurou, as cédulas de R$ 50 e R$ 100 estavam em uma sacola de papel, modo normalmente utilizado para pagamentos ocultos em locais públicos. O advogado disse que seriam honorários pagos em dinheiro. Os agentes também encontraram e apreenderam um cheque de R$ 700 mil em nome de Eduardo Martins.

A denúncia ofertada pela Lava Jato do Rio contra Eduardo Martins aponta que ele teria sido contratado para “tentar influir em atos da corte”. De acordo com o documento, ele teria recebido R$ 5,5 milhões para atuar no tribunal..

Um trecho da denúncia diz que “entre fevereiro e maio de 2014, de forma livre e consciente, CRISTIANO ZANIN, com a ajuda também livre e consciente de FERNANDO HARGREAVES e aquiescência de EDUARDO MARTINS, solicitou e obteve de ORLANDO DINIZ a contratação de EDUARDO MARTINS, pela quantia de R$ 5.500.000, a pretexto de influir em atos praticados por ministros do Superior Tribunal de Justiça. (Exploração de prestígio, art. 357, caput, do Código Penal – Conjunto de fatos 23)”. O MPF afirma que a Fecomércio se tornou o melhor cliente do escritório de Martins.

A operação de hoje batizada de Operação E$QUEMA S, pela PF, Receita e pelo MPF, tem como finalidade desarticular estrutura irregular de pagamento a escritórios de advocacia que atuavam em conluio com o ex gestor da Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio/RJ), Orlando Diniz. As investigações apontam o desvio de recursos de entidades do Sistema S (SESC / SENAC).

Aproximadamente 170 policiais federais, divididos em 44 equipes, dão cumprimento a 51 mandados de busca e apreensão, em seis estados (RJ, SP, DF, AL, CE e PE) da Federação. Os mandados judiciais foram expedidos pela 07ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro.

Os investigados responderão pelos crimes de tráfico de influência, exploração de prestígio, peculato, estelionato, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

O que dizem os investigados

Procurado, Eduardo Martins não atendeu aos contatos da Record TV. O STJ (Superior Tribunal de Justiça) também foi questionado e irá enviar posicionamento em breve.

R7

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. João Juca Jr disse:

    Para esses advogados "medalhões" que frequentam as cortes superiores (uns frequentam de bermudas e sandálias) esse valor (R$ 800 mil) é uma MIXARIA. Eles estão acostumados com MILHÕES.

  2. Melo disse:

    Onde tem pt, tem roubo. Bandidos!

  3. nasto disse:

    Ou BRASIL para ter LADRÃOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO. Todo dia APARECE MAIS UNS. VERGONHA MUNDIALLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLL

  4. Entregador De Pizza disse:

    O pai desse advogado tão astuto, é o mesmo que soltou o Queiroz, correto!!!?
    Engraçado, não vi um comentário da boiada imunda avacalhando o nobre advogado…..

    • Absurdo disse:

      Vá trabalhar e pare de postar o dia inteiro …seu passa fome, deixa de idolatria com verme ladrao condenado Lula, acabou a mamata …seu sem futuro , vá para Venezuela aquele paraíso comunista ….quem é um GADO é você passa fome

  5. Cidadão Indignado disse:

    Os corruptores foram identificados! E os corrompidos e canalhas ladrões e corruptos vão ser identificados e responsabilizados? Está muito claro quem são os bandidos nessa história.

  6. Incubado porto mirim vilagge flat disse:

    Absurdo, porém agente sabe que não vai dar nada para ele.

  7. Incubado porto mirim vilagge flat disse:

    Nossa quanta grana.

Polícia Federal localiza suspeito de fraudar o auxílio emergencial e ameaçar presidente da Caixa

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, teve dados pessoais roubados Foto: Jorge William

A Polícia Federal (PF) realizou, nesta quarta-feira (dia 2), uma operação para apurar fraudes no auxílio emergencial. O alvo da ação seria responsável por difundir formas de fraudar os benefícios, além de ameaçar e divulgar dados do presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães. De acordo com a PF, foi cumprido um mandado de busca e apreensão na casa do investigado, em Três Pontas (MG). Ele foi conduzido à Delegacia da Polícia Federal, em Varginha (MG), onde foi ouvido e liberado.

Em julho, a PF abriu o inquérito para apurar invasões ao celular de Pedro Guimarães, que foi alvo de ataques e teve informações pessoais vazadas.

Ainda segundo a Polícia Federal, as ameaças a Guimarães ocorreram depois que ele alertou a população sobre a existência de golpes e declarou que iria intensificar a ação dos fraudadores. Estão sendo apurados os crimes de estelionato, ameaça e divulgação de dados sigilosos.

Na época, o presidente da Caixa disse que “centenas de milhares” de contas poupança digital do banco, movimentadas pelo Caixa Tem e usadas para o crédito do auxílio emergencial, foram suspensas por suspeita de fraude.

A investigação apurou que o alvo da operação usava dados de outras pessoas para conseguir acesso a valores do auxílio emergencial do governo federal, no valor de R$ 600. Segundo a PF, Guimarães e seus familiares foram ameaçados depois que o presidente do banco alertou a população sobre a existência de golpes e declarou que iria intensificar as medidas para impedir a ação dos fraudadores.

A operação batizada de Falso Samaritano apura crimes de estelionato, ameaça e divulgação de dados sigilosos. No imóvel em um bairro de Três Pontas, foram apreendidos chips, celulares e pen drive.

Tudo foi levado à Delegacia da Polícia Federal em Varginha e será encaminhado para análise da perícia da PF em Brasília (DF). Ainda conforme o delegado, o investigado não foi preso porque a polícia pretende concluir a perícia do material.

Fraudes no auxílio

A Polícia Federal segue as investigações para identificar mais fraudes no benefício. Segundo os investigadores, há “um número grande de fraudes ao auxílio emergencial”, e os casos estão sendo investigados.

A Caixa informou que colabora com os órgãos de segurança que atuam no combate a fraudes no auxílio emergencial e demais benefícios sociais. Com relação à Operação Falso Samaritano, o banco diz que “colabora em ações que visam a coibir atos fraudulentos”.

Extra – O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luiz Antônio disse:

    Foram mais de setenta mil militares que vergonhosamente receberam esse auxílio.

  2. Luladrão Mor da Silva disse:

    Processo, cadeia e pronto.
    Mito 2022.

TURISMO REGIONAL NA MIRA: Presidente da ABIH-RN ressalta importância de “grande campanha” para atrair turistas e parceria com operadoras e companhias aéreas

FOTO: CANINDÉ SOARES

Quando abordado sobre o que o RN precisa fazer para reerguer o turismo, o presidente da ABIH-RN, José Odécio, ressaltou a importância de um trabalho de divulgação e marketing, “uma grande campanha para atrair turistas combinada com ações em parceria com as operadoras e também com as companhias aéreas, visando estimular essa retomada, haja vista que as atividades já começaram a retornar e o setor já está preparado para receber os turistas, observando os protocolos sanitários que foram estabelecidos. Até agora ainda não temos nada em concreto. Há uma discussão de uma ação junto a Azul Viagens, que devemos contar com uma parceria da ABIH-RN com o Governo do Estado, Prefeituras de Natal, Tibau do Sul e Maxaranguape”, concluiu.

José Odécio ressaltou que todos os hotéis associados à ABIH-RN estão cumprindo os protocolos exigidos pelas autoridades sanitárias, além da capacitação dos colaboradores, seja em treinamentos internos e/ou capacitações oferecidas pelo SENAC.

Questionado sobre a realidade das pequenas cidades do RN que dependiam basicamente do turismo, como Tibau do Sul e São Miguel do Gostoso, Odécio disse “já era hora de retomarmos nossas atividades, e esses municípios vivem basicamente do turismo, e não poderiam se manter fechados pois o custo social e econômico foi bastante impactante. Portanto, foi muito bom que retornássemos. Contudo, não podemos abrir mão dos protocolos de segurança sanitária para mantermos essa abertura de forma a permitir que não tenhamos retrocesso. É preciso que todos, empresários, população e turistas tenhamos consciência do nosso papel nesse processo de retomada da economia”.

Ele destacou também a preocupação para o retorno do turismo será voltado para o turista regional, “ a nossa oferta de leitos é muito grande e certamente não teremos como supri-la com o mercado regional. Pesquisas apontam que as viagens se darão de carro até um raio de 500km. Portanto, é preciso atrair turistas do Ceará a Alagoas, e assim tentar suprir um pouco dessa oferta que temos. Contudo, ações a nível nacional, junto com operadoras e companhias aéreas se fazem necessário, caso contrário a crise do setor ainda se alongar por muito mais tempo”.

“A Pandemia trouxe um enorme prejuízo, abriu uma crise sem precedentes, e muitas empresas não conseguirão se manter de pé. A mudança talvez esteja no hábito do consumidor, na postura das empresas, e espero que mude também a mente dos gestores e burocratas, para que enxerguem o setor como sendo de grande importância, haja vista sua ação de transformação social e econômica, que pode contribuir muito com a geração de empregos e de riquezas. Mas para que isso ocorra, é necessário repensar como o Estado brasileiro (União, Estados e Municípios) pode mudar suas posturas em prol desses propósitos e não nos imponham tantas exigências e burocracia, nos deixem trabalhar”, concluiu José Odécio.

Presidente desde 2015 da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Rio Grande do Norte (ABIH-RN), advogado e empresário hoteleiro no município de Tibau do Sul/Pipa-RN, José Odécio Júnior é, atualmente, uma das vozes mais influentes do turismo regional, e vem participando, também, como diretor da ABIH Nacional, do grupo G8 (Grupo de Associações do setor de turismo a nível nacional, que reúne Hotéis, Resorts, Parques, Navios, Eventos, Agências de Viagens e Destinos), grupo esse que discute as questões do setor de turismo a nível nacional.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cabo Silva disse:

    DONO DE HOTEL É UM BICHO CURIOSO . Em qualquer ramo de negócio, se você quer ter sucesso de vendas, é natural que invista em publicidade de seu produto. TURISMO É CURIOSO QUE O DONO DE HOTEL TERCEIRIZA A OBRIGAÇÃO DE PUBLICIDADE PRO GOVERNO, PARA TER CADA VEZ MAIS LUCRO. Curioso!

Presidente do STJ tem resultado positivo para covid-19

Foto: © José Cruz/Agência Brasil

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha, teve resultado de exame positivo para covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus. Ele se submeteu a um exame e recebeu o diagnóstico ontem (26).

Segundo a assessoria do STJ, o magistrado, que tem 63 anos, não apresenta sintomas e continuará trabalhando de casa, em regime de quarentena. Dessa maneira, ele segue responsável pelo plantão do tribunal, no qual analisa pedidos urgentes, como liminares em habeas corpus, por exemplo. Noronha exerce a função até o fim da próxima semana, quando termina o recesso do Judiciário.

O STJ encontra-se em regime de trabalho remoto desde o início da pandemia, em março. As sessões de julgamento passaram a ser por videoconferência desde maio.

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Bento disse:

    Que nosso bom Deus o abençoe e restabeleça sua saúde presidente

VÍDEO: Presidente do Rio Branco-AC anuncia contratação do goleiro Bruno: ‘Uma das maiores da história do clube’

Foto: (Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)

O presidente do Rio Branco-AC, Neto Alencar, anunciou acerto com o goleiro Bruno Fernandes. Em postagem no Instagram, na noite desse domingo, o dirigente considerou o jogador de 35 anos, que cumpre regime semiaberto, como ‘uma das maiores contratações da história do clube’, que disputa a Série D do Campeonato Brasileiro neste ano.

“Quero comunicar a vocês a mais nova contratação do Rio Branco. Eu digo, a maior contratação do Rio Branco esse ano e uma das maiores de sua história. Trata-se do goleiro Bruno Fernandes, ex-Flamengo, que chega na nossa capital essa semana para vir compor o elenco do Rio Branco nessa temporada. Quero desejar ao Bruno Fernandes boas-vindas, que a gente consiga levar o título do Acreano e o acesso à Série C”, declarou.

Preso em setembro de 2010 pelo homicídio da modelo Eliza Samúdio, além de sequestro e cárcere privado do filho Bruninho, o goleiro foi condenado a 20 anos e 9 meses. No entanto, ele cumpre a pena em regime semiaberto desde julho de 2019 e tenta se reintegrar ao futebol profissional.

Revelado pelo Atlético, Bruno teve o principal momento na carreira profissional pelo Flamengo, sendo campeão brasileiro pelo clube carioca em 2009. O goleiro teve o contrato rescindido com o clube carioca após o caso Eliza Samúdio.

Passagens curtas pelo futebol após prisão

Desde a condenação, em março de 2013, Bruno tentou retomar a carreira profissional em algumas ocasiões. Em algumas, chegou a atuar, enquanto em outras nem sequer entrou em campo.

Em 28 de fevereiro de 2014, Bruno assinou contrato com o Montes Claros, à época na segunda divisão do Campeonato Mineiro. O goleiro cumpria pena em regime fechado e teve permissão negada pela Justiça para atuar pela equipe do norte de Minas Gerais. Em 2015, o Montes Claros encerrou suas atividades, mas o contrato com Bruno só foi encerrado em 2017.

Em 14 de março de 2017, Bruno rescindiu com o Montes Claros para atuar pelo Boa Esporte. Duas semanas antes, ele havia conseguido habeas corpus, o que possibilitou seu retorno aos gramados. Pelo clube de Varginha, o goleiro fez cinco partidas. Em 20 de abril de 2017, a liberdade de Bruno foi revogada e o jogador voltou para a prisão.

Após a saída do Boa Esporte e a repercussão negativa com o anúncio do goleiro, Bruno só voltou a atuar profissionalmente após entrar em regime semiaberto. Em 27 de agosto de 2019, ele assinou com o Poços de Caldas, da terceira divisão do Campeonato Mineiro, mas deixou o clube menos de um mês depois, tendo atuado em apenas 45 minutos.

Em 20 de janeiro de 2020, o Operário-MT anunciou a chegada de Bruno, mas desistiu de contratar o goleiro, dois dias depois, após repercussão negativa. No período, o clube matogrossense chegou até a perder um patrocinador.

Em abril deste ano, o J Winners, clube-empresa europeu, chegou a anunciar acerto com Bruno, que ficaria emprestado a uma equipe do Rio de Janeiro em 2020. O clube em questão não foi anunciado.

Super Esportes

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Apir Pertinente disse:

    A pior atitude que um dirigente pode tomar. Isso só leva o time ao desgaste.

  2. Bento disse:

    Projeção Negativa
    Os Acreanos não merecem isso

Presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde renuncia

Foto: Valdenio Vieira/PR 

Alberto Beltrame anunciou, na noite da última quarta-feira (1º), a própria renúncia ao cargo de presidente do Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde).

A saída de Beltrame coincide com uma operação da PF (Polícia Federal) que teve ele próprio como um dos alvos, quando era Secretário de Saúde do Pará.

O primeiro vice-presidente do órgão, o secretário de Estado da Saúde do Maranhão, Carlos Lula, assume interinamente a função. Ele deve convocar nova eleição em até 30 dias.

Diante das recorrentes crises geradas pelo Ministério da Saúde na divulgação dos números de casos e mortes da covid-19, o Conass, que reúne os gestores de saúde dos 26 estados e do Distrito Federal, ganhou relevância nacional ao criar um site próprio para mensurar os dados sobre a pandemia no Brasil. Trata-se de uma representação dos estados na gestão tripartite do SUS.

O Conass passou a publicar, no início de junho, o número de casos e mortes nos estados diariamente às 17h. A medida foi uma alternativa à postura do ministério, que, na época, começou a omitir o número total de casos e mortes ao informar só os dados das últimas 24 horas.

Além disso, a pasta também tinha iniciado a divulgação dos cada vez mais tarde, das 17h para 19h e depois para 22h. O Ministério da Saúde, posteriormente, voltou atrás nessas medidas.

Ontem, o governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), determinou a licença de Alberto Beltrame da função de Secretário de Saúde do Estado. Isso porque Beltrame se tornou alvo de uma ação da PF que investiga suspeitas de irregularidades na compra de respiradores pelo governo estadual.

Na casa de Beltrame, ao cumprir uma ordem judicial no final de junho, a PF encontrou mais de 300 obras de arte, avaliadas em cerca de R$ 20 milhões. Para a polícia, quadros, esculturas e demais formas de arte são um clássico indício de eventual lavagem de dinheiro.

Leia a carta de renúncia de Beltrame, da chefia do Conass, na íntegra:

“Informo que no dia de hoje pedi licença do cargo de Secretário de Estado de Saúde do Pará e, por consequência, renuncio à presidência do Conass.

Tomei esta decisão para poder cuidar de minha saúde e me dedicar à defesa do meu maior patrimônio: a minha honra e dignidade.

Durante a pandemia, em nome do Conass, apelei diversas vezes ao Ministério da Saúde para que assumisse sua função de centralizar, comprar e distribuir equipamentos, insumos e medicamentos para salvar vidas durante a pandemia.

Recebemos promessas de que leitos de UTI, equipamentos de proteção individual e medicamentos seriam comprados pelo Ministério e entregues ao estados e municípios.

Estes compromissos não foram cumpridos e ficamos sós.

Secretários, governadores e prefeitos, sem alternativa, diante de hospitais lotados e de mortes diárias, foram jogados num cassino internacional, com mercado aviltado, preços exorbitantes, num verdadeiro leilão de bens para a saúde.

Assim, o Ministério da Saúde deixou de cumprir seu papel essencial numa emergência em saúde pública: coordenar as ações, orientar o isolamento social e também o de utilizar seu poder de compra para gerar economia de escala aos cofres públicos e normalizar e regular preços.

Diante de uma pandemia, tantas vezes negada ou minimizada, fomos colocados frente à frente com uma uma dura realidade: a vida ou a morte.

Não nos omitimos. Levantamos a voz diante de tanta indiferença, falta de empatia, solidariedade e compaixão.

Corremos riscos para salvar vidas e avançamos muito.

Implantamos leitos de UTI em tempo recorde e assistimos nossa comunidade. Agora vemos todos nossos esforços serem criminalizados.

A omissão, nos parece ser, em contrapartida, premiada.

Enfrentei pessoalmente a própria COVID-19. Muitos colaboradores adoeceram, vários colegas de trabalho, inclusive meu diretor financeiro, morreram neste embate. Mesmo diante de tantas adversidades, segui dando o melhor de mim para que o enfrentamento à pandemia não sofresse solução de continuidade.

Nada fiz de errado. Não cometi nenhum desvio de conduta, neste momento ou em toda a minha vida pregressa.

Antes de me licenciar do cargo criei Comissão com o fim de apurar eventuais irregularidades nos procedimentos administrativos e contratos com despesas relacionadas à pandemia. Além disso oficiei a Procuradoria Geral do Estado solicitando providências quanto a possibilidade desta Secretaria assinar um Termo de Ajustamento de Conduta com o MP/PA e MPF com o intuito de atuar com transparência e colaboração diante de qualquer investigação de possíveis irregularidades.

Nada tenho a esconder ou temer. Ressalto que todo o meu patrimônio é fruto de 35 anos de trabalho e está todo declarado em meu imposto de renda, o qual, disponibilizarei a qualquer autoridade investigativa se necessário.

Espero que a justiça seja feita e que possa reparar a dor, o sofrimento e adoecimento que me são infligidos neste momento tão difícil.

Seguirei lutando pela saúde de todos e na defesa incondicional do SUS, onde estiver. Este é o meu compromisso de vida, que não abandonarei.

Agradeço a solidariedade e apoio de meus colegas e lhes desejo sorte e sucesso.

Estou pagando um preço alto por lutar e acreditar que a vida é nosso bem maior. Fiz o que deveria fazer, cumpri meu papel de médico, cidadão e gestor público

Desejo a todos os irmãos brasileiros força e coragem. Venceremos esta pandemia.

Alberto Beltrame”

Christina Lemos – Prisma R7

Presidente da OAB/RN cobra regularização do atendimento no Judiciário, após nova suspensão até 31 de julho

Foto: Reprodução

O presidente da Seccional Potiguar da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-RN), Aldo Medeiros, emitiu nota oficial para cobrar a regularização de atendimentos no Judiciário potiguar. Confir nota na íntegra

NOTA OFICIAL

Presidente da OAB/RN cobra regularização do atendimento na justiça potiguar

A Ordem dos Advogados do Brasil no Rio Grande do Norte, através do seu presidente Aldo Medeiros, manifestou sua insatisfação com a prorrogação pura e simples até o dia 31 de julho de 2020 de todas as restrições ao trâmite de processos físicos e virtuais, no âmbito do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte. A paralisação dos serviços judiciais representa uma enorme dificuldade aos jurisdicionados e aos seus advogados.

A OAB/RN vem acompanhando a questão, especialmente pela Comissão de Acesso à Justiça, Comissão de Defesa das Prerrogativas e pela Ouvidoria Geral da Seccional, constatando obstáculos enfrentados pela advocacia do Rio Grande do Norte para o exercício pleno da atuação profissional destacando-se: dificuldades de acesso aos autos físicos, à Secretaria do Tribunal, à diversas varas nas quais os servidores não atendem as ligações e não funcionam os canais virtuais, de acesso aos juízes e desembargadores; procedimentos inadequados adotados em Turmas Recursais dos Juizados Especiais com a não realização das sustentações orais; o não cumprimento de decisões judiciais por parte dos oficiais de justiça; o acúmulo de correspondências recebidas de demandas urgentes relacionados até casos de saúde; dentre outras.

Todas essas demandas frustram fortemente o exercício profissional e afetam o cidadão jurisdicionado.

Em tempos difíceis para todos, a OAB/RN pede bom senso. Existem obstáculos facilmente transponíveis com atitudes administrativas e operacionais positivas e eficazes. Para corrigir tais problemas, a OAB/RN vem pugnar para que sejam adotadas medidas com a máxima brevidade, renovando a disposição da Ordem Potiguar em colaborar na definição destas medidas.

Justiça Potiguar

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Taiza Tereza Araruna Rocha disse:

    Parabéns Dr. Aldo.
    Me sinto muito bem representada pelo Sr e pela OAB.

  2. João Macena disse:

    Caro Armando, não é só o judiciário do RN, que é uma vergonha. É do Brasil todo. Uma verdadeira casta. Pouca produtividade, e muitos privilégios. João Macena.

  3. Ivan disse:

    Pra quem não quer trabalhar, não há desculpa melhor que a pandemia…O brasileiro não é conhecido pela sua produtividade…

  4. Jr disse:

    BG publique os comentários! Está escolhendo só os que lhe agrada?

  5. Kennedi disse:

    Engraçado, na minha Vara estou fazendo audiências, por videoconferência, e mendigando aos advogados, que têm acesso ao meu celular, e-mail e o telefone da secretaria, que se predisponham a contatar seus constituintes e testemunhas arroladas, para realizarem as instruções e finalizarem os processos dos seus assistidos. Não têm interesse, principalmente os de réus presos. Aproveito a oportunidade pra convocar os interessados, por esse canal de comunicação, pra entrarem em contato com a 14 Vara Criminal de Natal e dizerem do interesse de agendar as audiências, virtuais, dos seus clientes. O judiciário agradece.

    • Taiza Tereza Araruna Rocha disse:

      Então é uma exceção, porque na vara que advogo, está tudo parado e faz tempo.

  6. Cidadão Indignado disse:

    Aguarde que o pico dessa pandemia ainda está para chegar! Aí eu quero ver com que pressa cobrarão a abertura do judiciário potiguar. O que é bom para alguns desavisados ainda está por vir.

    • Vergonha disse:

      Entendi ….voce quer ficar em casa kkkkkkk seu salário está entrando no final do mês ??? Supermercado pode ?? Farmácia pode ? Posto de gasolina pode ?? Você não ? Já sei , você é melhor que os outros , eu teria vergonha de postar um comentário desses

  7. Armando disse:

    Parabéns, Dr. Aldo Medeiros! É uma vergonha esse judiciário fechado, enquanto tudo está aberto.

  8. Vergonha disse:

    Kkkkk essa OAB é pior que caldo de BILOCA , a pior justiça do MUNDO , os magistrados com 60 dias de férias + 15 de férias forense, e esses nobres da OAB A TUDO ASSISTE CALADOS ….é melhor ficar QUIETO, FICA ATÉ FEIO , o judiciário troca TODOS , TODOS OS FERIADOS SANTOS PARA JUNTAR COM SÁBADO E DOMINGOS …..vem falar MER…

    • Armando disse:

      Contradição. É exatamente o que Dr. Aldo está sugerindo. Abertura já!

  9. Cidadão Indignado disse:

    Cobrança extremamente IRRESPONSÁVEL! Agora, sugira as soluções seguras tanto para os advogados como para os juízes e servidores. Simplesmente jogando para a platéia. Impressionante! O trabalho remoto atende perfeitamente os pleitos das partes nesse momento.

  10. Armando disse:

    Dr. Aldo tem toda razão. O judiciário do RN só quer uma razão para não trabalhar. Imagina com um mote desses: pandemia. Até Fátima abriu o comércio, no entanto o Judiciário da terrinha é intocável. Vergonha!!!

  11. João Paulo disse:

    Parabéns Dr Aldo, sempre trabalhando em defesa da advocacia potiguar

  12. Cabo Silva disse:

    Faltou sugerir as soluções.

    Reclamar é fácil

    • Hugo disse:

      Aguardem cartas, em 7 dias veremos se a reabertura do comércio foi uma decisão correta. A Governadora vai ser responsabilizada por essa própria OAB , esperem.

Ministro Luiz Fux é eleito, por 10 votos a 1, presidente do STF

Foto: Nelson Jr./SCO/STF

O ministro Luiz Fux foi eleito nesta quinta-feira (28), por 10 votos a 1, presidente do STF (Supremo Tribunal Federal). A ministra Rosa Weber será a vice-presidente.

A eleição é simbólica, uma vez que o rito da presidência da Corte obedece a um rodízio. A posse, de Fux e Weber, ocorrerá em 10 de setembro.

Fux está no STF desde 2011 e foi indicado por Dilma Rousseff (PT).

R7

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. RICARDO LÚCIDO disse:

    Boa sorte ao ministro , a peruca que forma essa bela juba , vai ser a imagem do supremo . O QUEIROZ , assessor do BOZO , votei nele e me arrependo , está precisando de um reflorestamento capilar , e de uma delação premiada . Ajuda aí ministro Fux . TITICO , trás o pinico .

    • LUTEMBERG disse:

      Ainda bem que agora você resolveu usar penico, ao menos assim, deixará de escorrer tanta merda a cada postagem.

  2. Moralizador disse:

    Esse é um dos mais pilantras

Após informações do TCU, Governo deve exonerar presidente do Banco do Nordeste empossado nesta terça por suspeita de irregularidades na gestão da Casa da Moeda desde 2005

Foto: Reprodução/ Twitter

Empossado nesta terça-feira presidente do Banco do Nordeste, Alexandre Borges Cabral deve ser exonerado do cargo e um novo nome deve ser indicado pelo PL, partido de Valdemar Costa Neto, condenado no mensalão, e que compõe o centrão, nova base de apoio do governo no Congresso. Até a análise de um novo nome, um dos diretores deve assumir interinamente o banco.

A possibilidade de exonerar Alexandre Cabral, empossado ontem, surgiu após a revelação de que o Tribunal de Contas da União (TCU) apura suspeitas de irregularidades em contratações quando Cabral presidia a Casa da Moeda, em 2018. O prejuízo é estimado em ao menos R$ 2,2 bilhões. A informação foi revelada pelo jornal “Estado de S.Paulo” e confirmada pelo O GLOBO.

Cabral assumiu o comando da Casa da Moeda entre 2016 e 2019. As investigações do TCU apontam que as irregularidades encontradas começaram em 2005 e se arrastaram até 2019, passando pelo período em que Cabral esteve à frente da Casa. São investigadas fraudes e direcionamento de licitações com as empresas Sicpa e Ceptis em valores que podem chegar a R$ 11 bilhões.

Fontes do governo negam que o Alexandre Cabral tenha sido indicado pelo Centrão, mas um novo nome de Valdemar da Costa Neto deve ser analisado e nomeado nas próximas semanas. Na semana passada, Bolsonaro admitiu estar negociando cargos com os partidos, mas negou que tivesse oferecido a políticos o comando de “estatais ou bancos oficiais”.

As indicações políticas fazem parte da nova estratégia do governo de montar uma base sólida de deputados e senadores no Congresso para aprovar propostas importantes do governo e evitar até mesmo que temas polêmicos – como até mesmo um eventual pedido de impeachment – entrem em discussão nas Casas.

Bolsonaro admitiu na semana passada que o governo está entregando cargos para indicados do Centrão e disse que as conversas com os partidos passam também por possíveis alianças na eleição de 2022. O presidente afirmou que os parlamentares se sentem “prestigiados” com as indicações e acrescentou que os deputados, muitas vezes, querem dizer que são os “donos” de determinadas obras.

— Temos que ter agenda positiva para o Brasil e temos que conversar com partidos de centro também. Conduzi a conversa ao longo dos dois últimos meses. Conversei com praticamente todos presidentes e líderes de partidos. Sim, alguns querem cargos, não vou negar. Alguns, não são todos. Mas, em nenhum momento, oferecemos ou pediram ministérios, estatais ou bancos oficiais. Pega o Ministério do Desenvolvimento Regional (o Dnocs está vinculado à pasta), que tem estrutura gigantesca, que em grande parte tem atuação no Nordeste. Tem cargo na ponta da linha, segundo ou terceiro escalão que estava na mão de pessoas que são de governos anteriores ao Temer. Trocamos alguns cargos nesse sentido. Atendemos, sim, a alguns partidos nesse sentido (de cargos) – disse o presidente, durante uma transmissão ao vivo.

O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Marcos araujo disse:

    Acho que não é só o serviço de inteligência que não funciona

  2. Antonio Turci disse:

    Se o Presidente continuar insistindo nessa aliança com a banda podre do centrão irá se arrepender amargamente. É esperar para ver.

  3. Ivan. disse:

    Sei não, fazer negócios com Valdemar Costa Neto, há ladrão!!!.

  4. Cigano Lulu disse:

    A "nova política" do Capetão configura-se corrupção pura, desde que consideremos a corrupção em seu espectro amplo, e não apenas a ação subterrânea de propinodutos ou o desvio explícito de verbas.
    Para um governo que se ufana de ter reaberto o caminho do Planalto aos militares, parece que os problemas do Brasil estão só começando, agravados pelo vírus e a recessão.

  5. Cidadão Indignado disse:

    Vão encontrar quem dessa caterva chamada "CENTRÃO" que não tenha problema com investigações? Agora quem está efetivamente INFECTADO é esse desgoverno que está aí. Pobre Brasil e pobre a parcela da população ainda com o senso de equilíbrio.

    • Beto disse:

      Verdade! Pérolas q deveriam estar presos por praticarem crimes em governos anteriores.
      E há quem grite LULA LIVRE.

  6. Minion alienado disse:

    Essa nova política parece um museu de grandes novidades

Presidente da OAB diz que Heleno tem de ‘sair de 64’: “as instituições democráticas rechaçam o anacronismo de sua nota”

No Twitter, Felipe Santa Cruz reagiu à nota em que Augusto Heleno afirma que uma eventual apreensão do celular de Jair Bolsonaro –que NÃO foi pedida por Celso de Mello– “poderá ter consequências imprevisíveis para a estabilidade nacional”.

O presidente da OAB disse que “as instituições democráticas rechaçam o anacronismo” da nota do general. “Saia de 64 e tente contribuir com 2020, se puder”, acrescentou.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Juailson disse:

    O que esse cara da OAB fala não se escreve.
    Agora qua há intenção do ministro Celso de Melo, de periciar o celular do PR, não tenho dúvidas.

  2. O rei do gado disse:

    Russia, Correia do Norte, Venezuela, antiga URSS, Alemanha Oriental, China tem ou ja tiveram regimes ditatoriais e, nao há boas praticas advindos desse experiencia. Eu nasci quando o Brasil ainda esta numa ditadura, e boa ou má a democracia que o Brasil hj se encontra é o que desejo e defendo. Vermes militares com o comportamento de imposiçao a outro sistema que sejam contrario a isso, nao estao defendo a constituição antes estão na defesa de nao mais do que o seu proprio EGOCENTRISMO!

  3. Vitor Silva disse:

    Esses cabras são muito jomentos: ninguém mandou o presidente da República entregar o celular. Não há qualquer decisão neste sentido. Zero. Seria ato de exceção; mas não houve. A reação golpista de general Heleno deturpa – de propósito – uma mera comunicação entre STF e PGR.

Presidente do NatalPrev presta esclarecimentos a vereadores sobre Reforma da Previdência

Nesta terça-feira (19), a Sessão Ordinária Virtual da Câmara Municipal de Natal recebeu o presidente do Instituto de Previdência Municipal (NatalPrev), Thiago Marreiros, que participou remotamente com os vereadores e prestou mais detalhes sobre o Projeto de Lei Complementar que trata da Reforma da Previdência Municipal. A matéria foi recebida na casa legislativa no dia 7 de maio.

Após ouvir os questionamentos dos parlamentares, Thiago Marreiros esclareceu as dúvidas e detalhou alguns pontos da reforma. “Na visão da prefeitura não existe muita controvérsia, porque nós estamos aplicando rigorosamente aquilo que a constituição nos obrigou, por isso que estou aqui para esclarecer dúvidas no tocante a essa situação”, explicou Marreiros. Estados e Municípios precisam se adequar a nova norma até o dia 3 de julho, caso contrário ficarão impedidos de receber repasses de recursos provenientes da União.

Para o vereador Felipe Alves (PDT), o momento atual sobre o tema na casa é de debate para que seja escolhido o melhor para os servidores. “Nós estamos no momento de debater sobre os pontos dessa adequação, na verdade não é uma reforma porque ela não é tão complexa assim, não muda direitos, ela muda basicamente a alíquota de contribuição do servidor à previdência”, ressaltou Felipe Alves.

Já o vereador Maurício Gurgel (PV) criticou alguns pontos apresentados, como é o caso da alíquota linear, e apontou a escolha de outros estados à alíquota progressiva. “Nós defendemos a alíquota progressiva, assim como foi feito em vários outros lugares, União, estados como São Paulo, porque entendemos que quem possui uma faixa salarial maior do funcionalismo público tem que pagar mais. Não é justo que quem ganha um ou dois salários mínimos tenha um acréscimo de 3%”, comentou Maurício Gurgel.

Exame: Após presidente do STJ antecipar decisão pró-Bolsonaro, AGU recorre à Corte

O presidente da República Jair Bolsonaro durante cerimônia em Brasília. Foto: Dida Sampaio / Estadão

A Advocacia-Geral da União (AGU) acionou nesta sexta-feira (8) o Superior Tribunal de Justiça (STJ) para derrubar a decisão que obrigou o presidente Jair Bolsonaro a entregar “os laudos de todos os exames” realizados para detectar se foi infectado ou não pelo novo coronavírus. A Justiça Federal de São Paulo e o Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) já garantiram ao Estadão o direito de ter acesso aos papéis por conta do interesse público em torno da saúde do presidente da República.

Na última quarta-feira (6), o desembargador André Nabarrete, do TRF-3, manteve a obrigação de Bolsonaro entregar “os laudos de todos os exames” de covid-19, conforme havia sido determinado pela Justiça Federal de São Paulo. “A sociedade tem que se certificar que o Sr. Presidente está ou não acometido da doença”, escreveu Nabarrete.

O caso será analisado agora pelo pelo presidente do STJ, ministro João Otávio de Noronha. Ao site JOTA, Noronha antecipou a sua posição e afirmou ontem que “não é republicano” exigir a divulgação dos documentos. “Essa decisão poderá chegar a mim com um pedido de suspensão de segurança, então eu vou permitir para não responder. Mas é o seguinte, eu não acho que eu, João Otávio, tenho que mostrar meu exame para todo mundo, eu até fiz, deu negativo. Mas vem cá, o presidente tem que dizer o que ele alimenta, se é (sangue) A+, B+, O-?”, disse Noronha em entrevista ao JOTA na última quinta-feira.

“Não é porque o cidadão se elege presidente ou e ministro que não tem direito a um mínimo de privacidade. A gente não perde a qualidade de ser humano por exercer um cargo de relevância na República. Outra coisa, já perdeu até a atualidade, se olhar, não sei como está lá, o que adianta saber se o presidente teve ou não coronavírus se foi lá atrás os exames?”, questionou o presidente do STJ.

Depois de questionar sucessivas vezes o Palácio do Planalto e o próprio presidente sobre a divulgação do resultado do exame, o Estadão entrou com ação na Justiça na qual aponta “cerceamento à população do acesso à informação de interesse público”, que culmina na “censura à plena liberdade de informação jornalística”. A Presidência da República se recusou a fornecer os dados via Lei de Acesso à Informação, argumentando que elas “dizem respeito à intimidade, vida privada, honra e imagem das pessoas, protegidas com restrição de acesso”.

“Nem mesmo os princípios da publicidade, transparência e moralidade permitem que a informação buscada seja disponibilizada ao público em geral, tendo em vista a existência de outros princípios e normas que devem prevalecer no caso em questão, dos quais, destaca-se, a intimidade e a privacidade do Presidente da República”, alega a AGU ao STJ.

Para a AGU, “ainda que se trate de informações acerca de agente público, não se pode afastar completamente os direitos à intimidade e à privacidade do ocupante de cargo público”.

Na última quarta-feira (6), o desembargador André Nabarrete, do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) manteve decisão que obriga Bolsonaro a entregar “laudos de todos os exames” de Bolsonaro para detectar coronavírus. O desembargador ainda ressaltou que o pedido da ação é para a obtenção de exames e não de relatório sobre exames. Na semana passada, a AGU entregou à Justiça Federal um relatório médico de 18 de março, assinado por um urologista e um ortopedista, o que não foi aceito. “Na verdade, os médicos da Presidência reportam o resultado de exames realizados por outrem. Apenas os próprios exames laboratoriais poderão propiciar total esclarecimento”, frisou Nabarrete.

Em parecer enviado ao TRF-3, o Ministério Público Federal defendeu o direito de o Estadão ter acesso os laudos de todos os exames” realizados por Bolsonaro, já que se trata de informação de interesse público.

Na avaliação da procuradora regional da República Geisa de Assis Rodrigues, o próprio Bolsonaro reconheceu o interesse público na informação ao tratar do tema em suas redes sociais. O presidente disse que o resultado deu negativo, mas não divulgou os papéis.

“A divulgação já realizada, tanto pelo próprio Presidente da República nas redes sociais oficiais quanto pela União nos autos de primeira instância (ao enviar um relatório médico), é obviamente incompleta, pois não foi secundada por provas documentais correspondentes, ao contrário do que ocorreu com diversos outros agentes políticos brasileiros e estrangeiros”, observou a procuradora.

No último sábado, o presidente do TF-3, desembargador Mairan Maia, negou um outro recurso da AGU contra a divulgação dos exames de Jair Bolsonaro.

“Não se trata de personalíssimo direito à manutenção da privacidade dos resultados dos exames, senão de informação que se reveste de interesse público acerca do diagnóstico da contaminação ou não pelo Covid-19”, concluiu o presidente do TRF-3 naquela análise.

Testes. Bolsonaro já disse que o resultado deu negativo, mas se recusa a divulgar os papéis – em entrevista à Rádio Guaíba, na quinta-feira retrasada, o presidente admitiu que “talvez” tenha sido contaminado pelo novo coronavírus.

“Eu talvez já tenha pegado esse vírus no passado, talvez, talvez, e nem senti”, afirmou o presidente em entrevista à Rádio Guaíba, de Porto Alegre. O presidente já realizou dois testes para saber se foi contaminado pela doença – em 12 e 17 de março – e divulgou que os resultados foram negativos, mas tem se recusado a apresentá-los.

Estadão

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Rocha disse:

    Como é que um homem que é presidente do Brasil, um país gigantesco, se envolve numa atitude tão pequena de não mostrar um resultado de um exame.
    A mesma atitude mesquinha, pequena também é seguida pelos ministros endeusados do STF e o idiota do procurador geral da união.
    Gente, com tantos outros motivos sérios pra serem resolvidos, deixem de serem pequenos, mesquinhos e imbecis. O Brasil não merece, o presidente que aí está (votei nele), não merece os deuses do STF e de quebra o Aras, procurador geral. Que vergonha!!!

  2. Justiceiro disse:

    Mostrou a bolsa de bosta, mas não mostra um mísero papel, que diz estar negativado…

  3. Riva disse:

    Não entendo porque dizer que é violar a intimidade se ele mesmo já divulgou o suposto resultado NEGATIVO. Como o mito NUNCA mente é só mostrar o exame.

Em nota de repúdio, Clube Militar acusa Celso de Mello de ter ‘ódio pelos militares’

Foto: Divulgação | Reprodução

O Clube Militar se manifestou novamente contra uma decisão do STF. Agora, o alvo da agremiação, que é o centro da atuação política de militares do Exército da reserva, tem como alvo o ministro Celso de Mello.

Numa “nota de repúdio”, o presidente do clube, general Eduardo Barbosa, acusa o despacho de Mello sobre o processo que apura as denúncias de Sergio Moro contra Jair Bolsonaro de ser “páginas e mais páginas de ilações e comentários completamente desnecessários, utilizados tão somente para demonstrar seu ódio pelo governo federal e pelos militares”.

Eis alguns trechos do texto de Barbosa, recheado de uma expressão fartamente usada por Bolsonaro “no tocante ao”:

— Quanto ao despacho em si, “parabéns” ao Sr Ministro ao discorrer sobre a publicidade que deve ser dada às investigações, particularmente quando envolve autoridades públicas. Quem sabe essa afirmativa sirva, por exemplo, para tornar públicos alguns inquéritos sigilosos que tramitam no próprio Supremo? Ou aquelas investigações envolvendo os próprios Ministros e seus parentes, “amigos” e Congressistas?

— A maior falta de habilidade, educação, compostura e bom senso, desejáveis em um Ministro de uma Alta Corte, é, no tocante à forma como trata todas as testemunhas arroladas para depor, considerá-las como se fossem bandidos da pior espécie. Tal tratamento deveria, sim, por justiça, ser dispensado aos réus de um processo, inclusive àqueles que roubaram nosso país e que andam soltos por aí por leniência dessa própria Corte! Estes, sim, merecem ser conduzidos “debaixo de vara”.

— Tratar autoridades de um outro Poder dessa forma leviana só demonstra o nível de Ministros do STF que temos em nosso País. Particularmente no tocante aos nossos Generais Ministros, a capacidade profissional que demonstraram ao longo de suas carreiras dispensa qualquer defesa, pois nenhum chegou ao topo da carreira militar por indicações políticas e/ou ideológicas, mas tão somente pelo mérito, caracterizado, entre outros atributos, pela dedicação à Pátria.

Lauro Jardim – O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ricardo Regueira disse:

    "O seu comentário está aguardando moderação." Isso para mim é censura! Tenho direito a externar livremente meus pensamentos e opiniões. A responsabilidade é minha. Pessoal. Incisos IV e IX do artigo 5º da violentada CF/88.

  2. Ricardo Regueira disse:

    A quebra do sigilo do fajuto inquérito que corre célere, autorizada pelo comprometido decano, (ou 'sacano'??) tem a única finalidade de dar vasão ao mau caráter, complexos e traumas e à exibição de uma pseudoforça, com alarido às humilhações às Forças Armadas, ultrajando as imagens de seus Generais. O 'sacano' quer mostrar que a força é dele. Mas né não!!! viu 'sacano'?

    • Jr disse:

      Aponte um desvio etico e moral do Dr Celso de Mello. Você tem até o final de 2020 p apontar um com comprovação. Só um detalhe: na vale fake táokei!

    • Ricardo Regueira disse:

      Desculpa sr Jr, mas não respondo e nem polemizo com quem nem nome mostra, escondendo-se atrás da cortina da internet. Passe bem. Cuidado como o coronavírus.

  3. Amon Carlos de Oliveira disse:

    Sr Junior, concordo com o Sr. que a lei diz que, a condução coercitiva está assegurada, porém, não foi o que ocorreu com o senador Renan Calheiros, quando não acatou a ordem vinda do ministro Marcos Aurelio para que o senador renunciasse a presidencia do congresso, e,o que acoteceu todo0s nós sabemos, mandou um recado ao ministro dizendo que ele mandava na casa dele ,até hoje não houve nhenhuma ação contra o senador, e o Sr ministro ficou desmoralisado e também o STF.

    • Jr disse:

      Casos totalmente diferentes. O problema de Renan Calheiros não nada a ver com os dos generais. Estamos falando de uma intimação p depor, onde as testemunhas tem obrigação de comparecer e falar verdade.

  4. nilson dos santos gaudio disse:

    Agiu acertadamente o Clube Militar. Celso de Melo é ideologista radical contrário ao governo. Sempre quer atingir nosso Presidente. Se eu fosse um destes dignos Generais não iria e esperaria para ver se na prática a teoria vale alguma coisa. Se fosse Presidente do STF enviaria Ofício de Desagravo, porque dignos militares não podem ser tratados como bandidos. Bastaria que no longo e prolixo despacho determinasse a intimação na forma da lei. Quando transcreveu o dispositivo legal deu ênfase a trecho que só se aplica a bandido e corrupto. Deselegante, mal educado, arrogante, que inclusive já teria declarado (assim foi noticiado) que quem governa o Brasil é o STF. Errado, porque todo poder emana do povo e nosso digno e honrado Presidente foi eleito pelo povo.

  5. Aparecida disse:

    Militares da reserva não refletem o entendimento de quem está na ATIVA. Não estamos mais em 64. Quem não deve não teve. Gestores públicos devem agir com transparência e imparcialidade.

    • Ricardo Regueira disse:

      É ai onde está o seu engano! Generais da Reserva têm tanta força quanto os da ativa. E suas opiniões são ouvidas. Gen.Eduardo se quiser vai buscar o indigitado biltre decano onde ele estiver, não importando se fora do covil ou dentro.

  6. Zé Mané disse:

    Os generais querem um tratamento especial por serem generais? Tapete vermelho pra eles, se necessário coercitivamente.

  7. Olimpio disse:

    Mi mi mi uma ova, vão mexer em caixa de abelhas pra ver no que vai dar.

  8. Antônio Freire disse:

    É importante que essa Nota seja dirigida ao senhor Bolsonaro para que evite as agressões perpetradas diariamente contra a impressa e demais poderes. Para que este também passe a governar o país e não ficar com mimi como se tem visto até agora. Vá o senhor presidente cuidar da gripezinha que já matou quase dez mil brasileiros e tem mais de 100 mil infectados!! Aí sim, quando ele tiver noção das baboseiras que fala talvez o tratamento seja outra. Por enquanto não tem razão a Nota e nem o senhor presidente. Vá trabalhar Bolsonaro…

    • Val Lima disse:

      Voto com o relator…

    • Ricardo Regueira disse:

      Só que quem falou primeiro em gripezinha foi Dr Drauzio na própria inimiga da Pátria, rede globo. O fim da frase que o Estadista falou ele diz "como disse aquele conhecido doutor daquela conhecida emissora" Ninguém disse nada e retrucou "indignado e veemente" o Dr Varela, como fazem com o Estadista Presidente Jair Bolsonaro. Nada, é que não estão acostumados com mandatário honrado, transparente e patriota.

  9. Waldemir disse:

    Nunca pensei que os militares fossem de muito mimimi Sempre pensei que agiam MAS POR TODOS ESSES ANOS ESTIVE ENGANADO e um aviso cuidado que o ministro pode prender os Generais

    • Valter disse:

      Ministro deveria prender quem roubou esse país e está solto. Ministro sabe o que é liberdade de expressão, garantido no texto Constitucional.

  10. Santos disse:

    Coisa de quem viveu parte da vida sendo tratado como reis.
    Ninguém está acima da lei, ninguém!
    "no tocante ao"

  11. Paulo disse:

    BFG
    Parabéns ao General Eduardo Barbosa esses ministros se acham "Deuses" que podem tudo, esse mesmo, ainda está ai por uma PEC (Proposta de Emenda Constitucional) que lhe beneficiou por mais 5 anos quando a idade MÁXIMA seria 70 anos e ele está la por mais 5 anos. O General só disse verdades.

    • Jr disse:

      O General falou bobagem. A previsão da condução coercitiva está na lei. Toda e qualquer pessoa pode ser conduzida coercitivamente se deixar de comparecer à uma audiência sem motivo devidamente justificado. Esta advertência consta inclusive em toda intimação que qualquer cidadão recebe. Além do mais, esses militares não são réus. São testemunhas em um inquérito e portanto, tem sim a obrigação de comparecer para depor caso sejam intimados. A única coisa que não podem fazer é mentir. Talvez por isso é que estejam dando esse chilique.

  12. Zé Lopes disse:

    Quem escreve assim não escreve em grego!

  13. Manoel disse:

    Mi mi mi…

Biden lidera intenções de voto para presidente nos EUA com 44%, ante 38% de Trump

Foto: Chip Somodevilla/Getty Images

 

O ex-vice-presidente Joe Biden lidera as intenções de voto para a Presidência dos Estados Unidos, segundo pesquisa eleitoral divulgada nesta segunda-feira, 27, pelo USA Today e realizada em parceria com a Universidade de Suffolk.

Em âmbito nacional, Biden aparece com 44% das intenções de voto, contra 38% do atual presidente Donald Trump.

O USA Today destaca que, na pesquisa realizada em dezembro de 2019, quando Trump enfrentava o processo de impeachment, o atual presidente liderava as intenções de voto com 44%, ante 41% de Biden.

Exame, com Estadão

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. João Neto disse:

    Agora o louco vai " enloucar" mais ainda.