Justiça pune médico que acusa governadora Fátima Bezerra(PT) de fazer vodu de Bolsonaro

FOTO: VEJA.com/Divulgação

O juiz Giordano Costa, da 4ª Vara Cível de Brasília, determinou que o médico Nelson Geraldo Freire Neto, apoiador de Jair Bolsonaro, retire de suas redes sociais quatro postagens com duras ofensas à governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, do PT.

Entre esses ataques, está um discurso feito num caminhão de som, em 26 de abril, num ato na Esplanada, em Brasília, no qual o médico imputa a governadora prática criminosa sem qualquer prova e “ofende a honradez e a imagem (de Fátima) perante o meio social”, conclui o juiz, que concedeu a decisão em caráter liminar.

“A situação exposta é surreal, pois temos um cidadão (Nelson) que sobe num carro de som e brada para o público que lá estava, ser a governadora uma traficante (1 tonelada de droga), uma macumbeira e ser uma pessoa que faz vodu para o presidente”.

Para o juiz, se o médico tem alguma acusação a fazer, que procure a polícia ou o Ministério Público, “e não subir num carro de som, gravar e publicar na internet”.

Giordano Costa diz que houve ataque a honra e classificou a acusação do médico como “discurso tresloucado”.

O juiz fala do contexto político e diz que o país vive uma “acalorada discussão no campo ideológico”.

Com a decisão, de ontem, o médico tem cinco dias para excluir as postagens, sob risco de multa diária. Se desejar, pode recorrer em quinze dias.

Radar – Veja

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José aldomar disse:

    Falar na governadora por onde anda a mesma? No início da pandemia não saia da tv com os secretários de saúde claro no início não se precisava de leitos de UTI como agora esta o caos a mesma desapareceu da tv será que está se achando mais que os governadores de sp rs E BH?

Joice Hasselmann chama Bolsonaro de “o maior mamador de dinheiro público da história”

Foto: Reprodução/Twitter

A deputada federal Joice Hasselmann(PSL) disse, através das redes sociais, que o presidente Jair Bolsonaro “é o maior mamador do $ público da história”.

Ainda no poste, disse que ele torrou quase 8 MI no cartão corporativo em 4 meses: “atenção, são em média 2 MI por mês, quase 70 mil por dia.E ainda tem a pachorra de pagar de homem simples do povo. É um cara de pau!”, finalizou.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. NACIA disse:

    Essa mamou junto com ele, agora se diz boazinha. Tudo igual, farinha do mesmo saco.

  2. Observador disse:

    Mostra a fatura presidente! Cadê a prestação de contas?

  3. Cidadão pagador de impostos disse:

    E é mesmo!
    Ele e toda a família nunca produziram nada.
    Nunca geraram um emprego!
    Nadinha.

  4. Zé Mané disse:

    O que foi pago com o cartão corporativo não é divulgado por motivo de "segurança nacional". Mas não impede que o STF investigue se parte desse dinheiro financiou milícias físicas e digitais, manifestações antidemocráticas e outros descaminhos. Alexandre de Moraes deveria requerer maiores informações sobre essa gastança. A desculpa inicial dos aviões de resgate, como tudo que sai da boca desse infeliz, é mentira. O valor já estava anormalmente alto antes mesmo do resgate dos brasileiros na China.

  5. Fica em casa disse:

    E DAÍ ??? Quer que eu faça o que??? Tálquêi??? Minha família acima de tudo e o gado acima de todos !!!

    MUUUUUUU

  6. Anti-Político de Estimação disse:

    O que dá mais raiva é saber que essa farra toda é patrocinada por mim, por vocês, por todos os brasileiros que pagam seus impostos honestamente. E além de tudo, ficar lendo e ouvindo gente trouxa e fanática que ainda grita aos 04 ventos que este homem é patriota, honesto, sério, blá, blá blá, blá………..

  7. CIDADAO55 disse:

    Isso fora aos quase 30 anos como deputado. É um bravateiro! Cai nessa conversa fiada dele quem quer.
    Além disso, encaminhou quase toda a sua prole para a política, pra mamar nas tetas dos governos
    Quanto será que a família Bolsonaro custa aos cofres públicos por mês? Isso é uma concentração de renda inmensurável!
    Fica a dica para os MPs investigaram.

    • Chico disse:

      Todos eleitos democraticamente. Quem não votou neles fica com raiva mesmo.

      simples

    • CIDADAO55 disse:

      Prezado Chico,
      Não estou com raiva. Concordo que todos eles foram eleitos democraticamente. Apenas, tenho liberdade para pensar e se achar convincente, expressar meus pensamentos. Esse é o mister da democracia.

    • Minion alienado disse:

      Chico, o fato de serem eleitos democraticamente não exime o zelo com o recurso público. Vocês tanto julgam os outros políticos e não olham para os seus.

    • Paulo Roberto disse:

      Sua liberdade para pensar está meio presa. O "míster" da Democracia como você cita, está pendendo para um lado da balança. E, assuma, você está com raiva sim. Por fim, pesquise os gastos do governo anterior e compare-os com o do Bozzo. Tira uma conclusão e uma resposta inteligente daí e refaça seu comentário.

    • CIDADAO55 disse:

      Nobre Paulo,
      Lí seu comentário, mas sequer acho que ele merece réplica. Ademais, esse não é o foro adequado pra esse tipo de discussão.

      Forte abraço!

Em nota de repúdio, Clube Militar acusa Celso de Mello de ter ‘ódio pelos militares’

Foto: Divulgação | Reprodução

O Clube Militar se manifestou novamente contra uma decisão do STF. Agora, o alvo da agremiação, que é o centro da atuação política de militares do Exército da reserva, tem como alvo o ministro Celso de Mello.

Numa “nota de repúdio”, o presidente do clube, general Eduardo Barbosa, acusa o despacho de Mello sobre o processo que apura as denúncias de Sergio Moro contra Jair Bolsonaro de ser “páginas e mais páginas de ilações e comentários completamente desnecessários, utilizados tão somente para demonstrar seu ódio pelo governo federal e pelos militares”.

Eis alguns trechos do texto de Barbosa, recheado de uma expressão fartamente usada por Bolsonaro “no tocante ao”:

— Quanto ao despacho em si, “parabéns” ao Sr Ministro ao discorrer sobre a publicidade que deve ser dada às investigações, particularmente quando envolve autoridades públicas. Quem sabe essa afirmativa sirva, por exemplo, para tornar públicos alguns inquéritos sigilosos que tramitam no próprio Supremo? Ou aquelas investigações envolvendo os próprios Ministros e seus parentes, “amigos” e Congressistas?

— A maior falta de habilidade, educação, compostura e bom senso, desejáveis em um Ministro de uma Alta Corte, é, no tocante à forma como trata todas as testemunhas arroladas para depor, considerá-las como se fossem bandidos da pior espécie. Tal tratamento deveria, sim, por justiça, ser dispensado aos réus de um processo, inclusive àqueles que roubaram nosso país e que andam soltos por aí por leniência dessa própria Corte! Estes, sim, merecem ser conduzidos “debaixo de vara”.

— Tratar autoridades de um outro Poder dessa forma leviana só demonstra o nível de Ministros do STF que temos em nosso País. Particularmente no tocante aos nossos Generais Ministros, a capacidade profissional que demonstraram ao longo de suas carreiras dispensa qualquer defesa, pois nenhum chegou ao topo da carreira militar por indicações políticas e/ou ideológicas, mas tão somente pelo mérito, caracterizado, entre outros atributos, pela dedicação à Pátria.

Lauro Jardim – O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ricardo Regueira disse:

    "O seu comentário está aguardando moderação." Isso para mim é censura! Tenho direito a externar livremente meus pensamentos e opiniões. A responsabilidade é minha. Pessoal. Incisos IV e IX do artigo 5º da violentada CF/88.

  2. Ricardo Regueira disse:

    A quebra do sigilo do fajuto inquérito que corre célere, autorizada pelo comprometido decano, (ou 'sacano'??) tem a única finalidade de dar vasão ao mau caráter, complexos e traumas e à exibição de uma pseudoforça, com alarido às humilhações às Forças Armadas, ultrajando as imagens de seus Generais. O 'sacano' quer mostrar que a força é dele. Mas né não!!! viu 'sacano'?

    • Jr disse:

      Aponte um desvio etico e moral do Dr Celso de Mello. Você tem até o final de 2020 p apontar um com comprovação. Só um detalhe: na vale fake táokei!

    • Ricardo Regueira disse:

      Desculpa sr Jr, mas não respondo e nem polemizo com quem nem nome mostra, escondendo-se atrás da cortina da internet. Passe bem. Cuidado como o coronavírus.

  3. Amon Carlos de Oliveira disse:

    Sr Junior, concordo com o Sr. que a lei diz que, a condução coercitiva está assegurada, porém, não foi o que ocorreu com o senador Renan Calheiros, quando não acatou a ordem vinda do ministro Marcos Aurelio para que o senador renunciasse a presidencia do congresso, e,o que acoteceu todo0s nós sabemos, mandou um recado ao ministro dizendo que ele mandava na casa dele ,até hoje não houve nhenhuma ação contra o senador, e o Sr ministro ficou desmoralisado e também o STF.

    • Jr disse:

      Casos totalmente diferentes. O problema de Renan Calheiros não nada a ver com os dos generais. Estamos falando de uma intimação p depor, onde as testemunhas tem obrigação de comparecer e falar verdade.

  4. nilson dos santos gaudio disse:

    Agiu acertadamente o Clube Militar. Celso de Melo é ideologista radical contrário ao governo. Sempre quer atingir nosso Presidente. Se eu fosse um destes dignos Generais não iria e esperaria para ver se na prática a teoria vale alguma coisa. Se fosse Presidente do STF enviaria Ofício de Desagravo, porque dignos militares não podem ser tratados como bandidos. Bastaria que no longo e prolixo despacho determinasse a intimação na forma da lei. Quando transcreveu o dispositivo legal deu ênfase a trecho que só se aplica a bandido e corrupto. Deselegante, mal educado, arrogante, que inclusive já teria declarado (assim foi noticiado) que quem governa o Brasil é o STF. Errado, porque todo poder emana do povo e nosso digno e honrado Presidente foi eleito pelo povo.

  5. Aparecida disse:

    Militares da reserva não refletem o entendimento de quem está na ATIVA. Não estamos mais em 64. Quem não deve não teve. Gestores públicos devem agir com transparência e imparcialidade.

    • Ricardo Regueira disse:

      É ai onde está o seu engano! Generais da Reserva têm tanta força quanto os da ativa. E suas opiniões são ouvidas. Gen.Eduardo se quiser vai buscar o indigitado biltre decano onde ele estiver, não importando se fora do covil ou dentro.

  6. Zé Mané disse:

    Os generais querem um tratamento especial por serem generais? Tapete vermelho pra eles, se necessário coercitivamente.

  7. Olimpio disse:

    Mi mi mi uma ova, vão mexer em caixa de abelhas pra ver no que vai dar.

  8. Antônio Freire disse:

    É importante que essa Nota seja dirigida ao senhor Bolsonaro para que evite as agressões perpetradas diariamente contra a impressa e demais poderes. Para que este também passe a governar o país e não ficar com mimi como se tem visto até agora. Vá o senhor presidente cuidar da gripezinha que já matou quase dez mil brasileiros e tem mais de 100 mil infectados!! Aí sim, quando ele tiver noção das baboseiras que fala talvez o tratamento seja outra. Por enquanto não tem razão a Nota e nem o senhor presidente. Vá trabalhar Bolsonaro…

    • Val Lima disse:

      Voto com o relator…

    • Ricardo Regueira disse:

      Só que quem falou primeiro em gripezinha foi Dr Drauzio na própria inimiga da Pátria, rede globo. O fim da frase que o Estadista falou ele diz "como disse aquele conhecido doutor daquela conhecida emissora" Ninguém disse nada e retrucou "indignado e veemente" o Dr Varela, como fazem com o Estadista Presidente Jair Bolsonaro. Nada, é que não estão acostumados com mandatário honrado, transparente e patriota.

  9. Waldemir disse:

    Nunca pensei que os militares fossem de muito mimimi Sempre pensei que agiam MAS POR TODOS ESSES ANOS ESTIVE ENGANADO e um aviso cuidado que o ministro pode prender os Generais

    • Valter disse:

      Ministro deveria prender quem roubou esse país e está solto. Ministro sabe o que é liberdade de expressão, garantido no texto Constitucional.

  10. Santos disse:

    Coisa de quem viveu parte da vida sendo tratado como reis.
    Ninguém está acima da lei, ninguém!
    "no tocante ao"

  11. Paulo disse:

    BFG
    Parabéns ao General Eduardo Barbosa esses ministros se acham "Deuses" que podem tudo, esse mesmo, ainda está ai por uma PEC (Proposta de Emenda Constitucional) que lhe beneficiou por mais 5 anos quando a idade MÁXIMA seria 70 anos e ele está la por mais 5 anos. O General só disse verdades.

    • Jr disse:

      O General falou bobagem. A previsão da condução coercitiva está na lei. Toda e qualquer pessoa pode ser conduzida coercitivamente se deixar de comparecer à uma audiência sem motivo devidamente justificado. Esta advertência consta inclusive em toda intimação que qualquer cidadão recebe. Além do mais, esses militares não são réus. São testemunhas em um inquérito e portanto, tem sim a obrigação de comparecer para depor caso sejam intimados. A única coisa que não podem fazer é mentir. Talvez por isso é que estejam dando esse chilique.

  12. Zé Lopes disse:

    Quem escreve assim não escreve em grego!

  13. Manoel disse:

    Mi mi mi…

BBB20: Quinta eliminada no reality, “Boca Rosa” acusa Pyong de assédio e pede a saída dele

Foto: Reprodução

Quinta eliminada do Big Brother Brasil 2020, a influencer Bianca Andrade (Boca Rosa) usou suas redes sociais, neste domingo (01/03/2020), posicionando-se a favor da saída de Pyong do reality show. A empresária afirmou também não torcer para nenhum dos homens emparedados e falou sobre o assédio que sofreu do hipnólogo.

Em alguns stories no Instagram, a empresária aparece revendo alguns momentos de sua participação e falou sobre o suposto assédio que ele teria cometido contra ela e que voltou a ser assunto nas redes sociais. “Ele assediou. Não é uma mentira minha, estou falando de algo que realmente aconteceu. Ele realmente precisa vir para fora para pensar e raciocinar um pouco, também”, disse.

A empresária completou pedindo que os fãs não atacassem a família dele. Em outro vídeo, ela se mostrou chocada com a atitude do brother em torcer por sua saída. “E eu saí. Agora é a minha vez de me vingar, bebê. Vem para cá, #foraPyong”, escreveu ela na legenda do primeiro vídeo.

Na sequência, a ex-sister falou sobre a falsidade do brother.“Quando eu saí, ele esqueceu tudo o que fez. Ainda disse que eu saí porque ele pediu. Ele pediu? O dia que esse homem tiver alguma moral, pelo amor de Deus, me avisem que eu fico quieta. Enquanto ninguém me disser isso, vou falar mal dele todos os dias até ele sair. Eu juro que busco esse rapaz na porta da Globo, eu juro que busco”, completou.

A blogueira se mostrou muito incomodada com a forma que o público tem se posicionado em relação às atitudes de Pyong. Segundo ela, sua saída aconteceu como forma de punição aos seus erros, e que o hipnólogo deveria também deixar o programa, ainda mais após os supostos assédios que ele teria cometido na casa.

“Até porque, pelo que vi, ele viveu em cima de mim, da Marcela e da Flay. Alguém me corrija se eu estiver errada. Então, só vou desejar a ele o mesmo que desejou para mim. Venha para cá, Pyonguinho” disse em um dos stories.

Sobre o paredão, ela falou que entende os pedidos pela saída de Guilherme, mas que o youtuber deveria sair agora. “Eu sei que tem uma galera inteira pedindo para o Guilherme sair. Eu concordo. Mas fica o questionamento: Se uma mulher, quando faz merda, ela sai, por que quando um homem quando faz a mesma merda, ou até pior, ele fica?”, encerrou.

Metrópoles

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ignoto disse:

    O que é bbb???

  2. Bruno disse:

    Pense numa informação desnecessária!!

  3. Marcelo Luna disse:

    Boca Rosa está com raiva porque saiu do BBB 20 e agora vem com essa conversa de assédio contra Pyong, quando foi perguntada sobre o caso negou todo mundo viu . Ela saiu porque fez merda,sem falar na tentativa de beijar Gui ,que é namorado de sua amiga,ela deve se preocupar com o seu namorado e não com Pyong que está bem demais.

  4. Olímpico Barros disse:

    Programa lixo que o povão adora

Trump acusa Brasil e Argentina de desvalorizarem moedas e diz que vai restaurar tarifas sobre aço e alumínio

Foto: AP Photo/Steve Helber

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, acusou nesta segunda-feira (2), em uma rede social, Brasil e Argentina de desvalorizarem “maciçamente” suas moedas, e afirmou que vai reinstalar as tarifas de importação sobre o aço e o alumínio dos dois países.

“Brasil e Argentina têm presidido uma desvalorização maciça de suas moeda. O que não é bom para nossos agricultores”, escreveu Trump em uma rede social. Portanto, com efeito imediato, restaurarei as tarifas de todos os aços e alumínio enviados para os EUA a partir desses países”.

“O Federal Reserve [banco central dos EUA] deveria agir da mesma forma, para que países, que são muitos, não se aproveitem mais nosso dólar forte, desvalorizando ainda mais suas moedas. Isso torna muito difícil para nossos fabricantes e agricultores exportarem seus produtos de maneira justa”, disse ele.

Em agosto de 2018, Trump anunciou um alívio nas cotas de importação de aço e alumínio que excedam as cotas livres do pagamento das sobretaxas impostas pelo governo dos Estados Unidos em março do mesmo ano. A decisão de flexibilizar a tarifa atingiu as cotas de aço da Coreia do Sul, Brasil e Argentina e do alumínio da Argentina.

Desde então, as empresas americanas que comprarem aço do Brasil não precisavam pagar 25% a mais sobre o preço original, caso comprovem falta de matéria-prima no mercado interno.

O dólar fechou a R$ 4,2397 na sexta-feira, em alta de 0,57%, acumulando valorização de 5,73% no mês de novembro. No ano, tem alta de 9,43% frente ao real.

Histórico

A sobretaxa do aço foi um dos primeiros capítulos da guerra comercial de Trump. Visando a atingir sobretudo a China, o governo americano impôs uma regra geral e, aos poucos, renegocia com cada país.

Em março do ano passado, o presidente americano impôs tarifa de 25% às importações de aço e de 10% às de alumínio alegando questões de segurança nacional. A decisão desencadeou uma série de retaliações pelo mundo e adoção de salvaguardas por outros países e blocos.

Na ocasião, a indústria brasileira classificou a sobretaxa à importação de aço e alumínio, na ocasião, como medida de ‘injustificada e ilegal’ e com potencial de provocar “dano significativo” para as siderúrgicas instaladas no Brasil, uma vez que o Brasil é o segundo maior fornecedor de ferro e aço dos Estados Unidos.

Maiores exportadores de aço para os EUA — Foto: Ilustração: Juliana Souza/G1

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Jean Carlos disse:

    I Love you!!!

  2. Diogo disse:

    Tudo é PT, para alguns.

  3. Carlos Bastos disse:

    Acho é pouco, vai babar esse babaca

  4. pedra 90 disse:

    bolsonaro s2 trump, a contrapartida, só lenha…

  5. PAULO disse:

    Mas ele é amigão de Bolsonaro, não vai fazer isso, ele gosta do Brasil e demonstra ser u muito preocupado com o povo brasileiro. "I love you"

    • Ana leticia disse:

      Petista revoltado identificado. Kkkkk
      Esse quer é LULADRAO de volta, pra continuar o assalto ao país.

    • Vitor Silva disse:

      O que danado isso tem a ver com petê? Releia a notícia.

Waldir acusa Bolsonaro de “compra de parlamentares”

Delegado Waldir acusou Jair Bolsonaro de ter tentado “comprar a vaga do filho dele na liderança do PSL, oferecendo cargos e fundo partidário”.

O Estadão perguntou-lhe se isso é motivo para impeachment. Ele respondeu:

“Temos de aguardar. Quem decide isso é o Parlamento. Se algum partido fizer uma proposta, cabe ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia, se leva para plenário ou não. Não é decisão minha. Eles precisam analisar se compra de parlamentares para votar a favor do filho é motivo de cassação do presidente. Isso depende de outros fatores.”

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Morais disse:

    "Esse delegado é canalha da pior espécie!"
    Aprende-se na vida que quem se junta com quem não presta, não presta também!
    Não vale mais aquela máxima de Lula que nada ouvia ou via e, por isso, nada sabia!

  2. Fonseca S. disse:

    Estou como a música de Fala Mansa – Rindo a Toa, sera que os Eleitores do "mico" tem espelho em casa? Perguntando cade as provas, está em uma gravação com a voz do Coisa Ruim, diferente de " não tenho provas mas tenho convicção" 😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂😂

  3. Marcelo Bulhoes disse:

    Tem provas????
    Duvído.
    Esse delegado é “CANALHA” da pior espécie!!!!

  4. Ricardo Wayne disse:

    Aos perdedores só resta o choro. É muito fácil falar, o difícil é provar.

  5. Olavo disse:

    Segura essa capetão kkkkkk

Pesquisa de Harvard acusa algoritmo do YouTube de alimentar pedofilia

Christiane C., que mora no subúrbio do Rio, viu um vídeo de sua filha de dez anos na piscina ter milhares de visualizações Foto: Maria Magdalena Arrellaga/’New York Times’

“Fiquei assustada com o número de visualizações”, disse Christiane C., moradora de um subúrbio do Rio cuja filha postou um vídeo de si mesma no YouTube brincando na piscina no quintal de casa com uma amiga. “O vídeo é inocente, nada demais”, disse.

Alguns dias depois, a filha voltou para contar à mãe a notícia: o vídeo da piscina tinha milhares de visualizações. Não demorou muito para que chegasse a 400 mil — um número impressionante para um vídeo de uma criança de biquíni brincando com uma amiga.

— Eu vi o vídeo novamente e me assustei com o número de visualizações —disse Christiane.

Ela tinha razão em se preocupar. O sistema de recomendação automatizado do YouTube — que impulsiona a maioria das bilhões de visualizações da plataforma, sugerindo o que os usuários devem ver em seguida — começou a oferecer o vídeo da menina na piscina para usuários que assistiram a outros vídeos de crianças pré-adolescentes e parcialmente vestidas.

Segundo pesquisadores de Harvard , o YouTube fez a curadoria dos vídeos a partir de todos os seus arquivos, às vezes pinçando inofensivos filmes domésticos de famílias. Em muitos casos, o algoritmo encaminhava os usuários a alguns desses vídeos depois que eles assistiam a conteúdo com tema sexual.

Catálogo sexualiza crianças

O resultado foi um catálogo de vídeos que os especialistas dizem sexualizar as crianças.

— É o algoritmo do YouTube que conecta esses canais — disse Jonas Kaiser, um dos três pesquisadores do Centro Berkman Klein para Internet e Sociedade, de Harvard, que tropeçou nos vídeos enquanto analisava o impacto do YouTube no Brasil. — Isso é assustador.

O vídeo da filha de Christiane foi promovido pelos sistemas do YouTube meses depois que a empresa foi alertada de que tinha um problema de pedofilia.

Em fevereiro, agências de notícias informaram que usuários estavam usando a seção de comentários de vídeos do YouTube com crianças para orientar outros pedófilos.

Naquele mês, chamando o problema de “profundamente preocupante”, o YouTube desativou os comentários em muitos vídeos com crianças.

Mas o sistema de recomendação, que permanece em vigor, reuniu dezenas de vídeos desse tipo em um repositório novo e facilmente visível, e os empurrou para um vasto público.

O YouTube nunca se propôs a atender usuários com interesses sexuais em crianças — mas, no fim das contas, segundo Kaiser, o sistema automatizado os mantém conectados, e os usuários não precisam procurar vídeos de crianças para assisti-los. A plataforma pode levá-los até lá por meio de uma progressão de recomendações.

Assim, um usuário que assiste a vídeos eróticos pode ser recomendado para vídeos de mulheres mais jovens e, em seguida, para mulheres que posam provocativamente em roupas de crianças. Eventualmente, alguns usuários podem receber vídeos de meninas de 5 ou 6 anos usando roupas de banho ou se vestindo.

Sozinho, cada vídeo pode ser perfeitamente inocente, como um filme caseiro feito por uma criança. Quaisquer planos reveladores são fugazes e parecem acidentais. Mas, agrupados juntos, seus recursos compartilhados se tornam inconfundíveis.

— Estou com muito medo — disse Christiane. — Com medo pelo fato de que um vídeo como este possa ter caído em tal categoria.

O “New York Times” preservou o sobrenome da família para proteger sua privacidade.

YouTube removeu vídeos…

Quando o jornal alertou o YouTube de que seu sistema estava fazendo circularem vídeos de família para pessoas aparentemente motivadas por interesse sexual em crianças, a empresa removeu vários deles, mas deixou outros, incluindo alguns aparentemente enviados por contas falsas.

O próprio sistema de recomendação também mudou imediatamente, não conectando mais alguns dos vídeos eróticos.

O YouTube disse que isso provavelmente foi resultado de ajustes de rotina em seus algoritmos, em vez de uma mudança política deliberada.

Jennifer O’Connor, diretora de produtos do YouTube, disse que a empresa está comprometida a erradicar a exploração de crianças em sua plataforma e que trabalha desde o início de fevereiro para melhorar a fiscalização.

— Proteger as crianças está no topo da nossa lista — disse ela.

…mas mantém sistema de recomendação

O YouTube , porém, não colocou em prática a única mudança que os pesquisadores de Harvard dizem que impediria que isso acontecesse novamente: desativar o sistema de recomendação em vídeos de crianças, embora a plataforma possa identificar esses vídeos automaticamente.

A empresa informou que, como as recomendações são o maior direcionador de tráfego, removê-las prejudicaria os “criadores” que dependem desses cliques. E afirmou que limitaria as recomendações sobre vídeos que considera colocar em risco as crianças.

O YouTube descreveu seu sistema de recomendação como inteligência artificial que está constantemente aprendendo quais sugestões manterão os usuários observando. Essas recomendações, dizem, conduzem 70% das visualizações, mas a empresa não revela detalhes de como o sistema faz suas escolhas.

Alguns estudos descobriram o que os pesquisadores chamam de “efeito buraco de coelho”: a plataforma, dizem eles, leva os espectadores a vídeos ou tópicos mais extremos, que são pensados para atraí-los.

Assista a alguns vídeos sobre maquiagem, por exemplo, e você pode ser recomendado a um vídeo perturbador de transformação completa. Assista a clipes sobre o uso da bicicleta, e o YouTube pode sugerir acidentes chocantes em corridas de bicicleta.

Pesquisa no Brasil

Kaiser e seus colegas pesquisadores, Yasodara Córdova e Adrian Rauchfleisch, decidiram testar o efeito no Brasil.

Um servidor abriu vídeos e seguiu as principais recomendações do YouTube sobre o que assistir em seguida. A execução deste experimento milhares de vezes permitiu que eles rastreassem algo como um mapa de metrô para saber como a plataforma direciona seus usuários.

Quando seguiam recomendações sobre vídeos com temas sexuais, notaram algo que os incomodava: em muitos casos, os vídeos se tornaram mais bizarros ou extremos e davam mais ênfase à juventude.

Vídeos de mulheres discutindo sexo, por exemplo, às vezes levavam a vídeos de mulheres em roupas íntimas ou amamentando, às vezes mencionando sua idade: 19, 18, até 16 anos.

Algumas mulheres solicitavam doações de “papaizinhos” ou insinuavam o caminho para vídeos em que posavam nuas. Depois de alguns cliques, algumas tocavam mais abertamente na pré-pubescência, posando em roupas infantis.

A partir daí, o YouTube começaria de repente a recomendar vídeos de crianças jovens e parcialmente vestidas, depois um fluxo quase interminável de crianças provenientes principalmente da América Latina e da Europa Oriental.

Córdova, que também estudou a distribuição de pornografia on-line, diz que reconheceu o que estava acontecendo.

Qualquer vídeo individual pode ter a intenção de ser não sexual, talvez enviado por pais que desejavam compartilhar filmes caseiros entre familiares.

Mas o algoritmo do YouTube, em parte aprendendo com os usuários que procuravam imagens reveladoras ou sugestivas de crianças, estava tratando tais vídeos como um destino para pessoas em busca de algo “diferente”.

E o alto número de visualizações — às vezes, milhares — indicou que o sistema encontrou audiência para os vídeos e manteve o público envolvido.

— (O sistema) É incrivelmente poderoso, e as pessoas são atraídas para isso — disse Stephen Blumenthal, um psicólogo de Londres que trata pessoas com desvios de comportamentos sexuais.

E o YouTube, ao exibir vídeos de crianças ao lado de conteúdo sexual mais convencional, bem como exibindo as altas contagens de vídeos, arrisca-se a corroer o tabu contra a pedofilia, dizem psicólogos.

— Você normaliza (a pedofilia) — disse Marcus Rogers, psicólogo da Purdue que estuda pornografia infantil.

O YouTube diz que não há “efeito buraco de coelho”.

— Não está claro para nós que necessariamente o nosso mecanismo de recomendação leva você em uma direção ou outra — disse O’Connor, diretora de produtos do YouTube.

Crianças em risco

A maioria das pessoas que vêem imagens sexualizadas deixa isso de lado, dizem os pesquisadores. Mas alguns dos vídeos no YouTube incluem links para as contas de mídia social dos jovens.

— Muitas pessoas que estão ativamente envolvidas em conversas com crianças são muito, muito hábeis em preparar essas crianças para postar mais fotos sexualizadas, ou se engajar em atividade sexual e tê-las filmadas — disse o Dr. Rogers.

O YouTube não permite que menores de 13 anos tenham canais. A empresa diz que reforça a política de forma agressiva.

Para os pais, não há soluções fáceis, disse Jenny Coleman, diretora do Stop It Now, uma organização que combate a exploração sexual de crianças.

— Até as famílias mais cuidadosas podem ser levadas para algo prejudicial ou criminoso — disse ela.

O Globo

 

Dono da Gol assina delação premiada e acusa Temer, Cunha e Geddel

Foto: Evaristo Sá / AFP

Um dos donos da companhia aérea Gol , o empresário Henrique Constantino assinou acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal e pela primeira vez admitiu pagamentos de propina em troca da liberação de financiamentos da Caixa Econômica Federal para suas empresas. A delação foi homologada pelo juiz Vallisney de Oliveira, da 10ª Vara Federal do DF, e traz acusações contra políticos do MDB, como o ex-presidente Michel Temer e o ex-ministro Geddel Vieira Lima.

O empresário relatou relacionamento com esses políticos do MDB e contou ter participado de uma reunião com o então vice-presidente da República Michel Temer, em 2012, na qual houve a solicitação de R$ 10 milhões em troca da atuação dos emedebistas em favor dos financiamentos pleiteados pelo seu grupo empresarial na Caixa.

Pelos crimes cometidos contra o banco, Henrique Constatino se comprometeu a pagar R$ 70,7 milhões aos cofres da Caixa. O valor corresponde a dez vezes a propina paga por ele ao operador Lúcio Funaro, de R$ 7,7 milhões, que seria distribuída aos políticos do MDB. Do total acordado, R$ 63,3 milhões serão pagos por meio de seis depósitos semestrais, cuja primeira parcela tem que ser efetivada no próximo dia 30 de maio, e a última em 30 de novembro de 2021. Outros R$ 7 milhões serão pagos em até 60 dias e vão ser usados na execução de projetos sociais ainda a serem definidos.

Os crimes na Caixa Econômica Federal são apresentados de forma detalhada, com provas documentais como e-mails e trocas de mensagens. Constantino conta que os pagamentos de propina eram feitos por suas empresas, após contratos fictícios de prestação de serviços, a empresas do operador Lúcio Funaro. Em troca, houve financiamento de R$ 300 milhões do fundo de investimentos do FGTS (FI-FGTS) para a empresa Via Rondon e ainda uma cédula de crédito bancário de R$ 50 milhões para a Oeste Sul Empreendimentos Imobiliários. Ambas as empresas pertencem à família Constantino.

Henrique Constantino conta que iniciou o relacionamento com Funaro no fim de 2011, ao ser avisado por um outro empresário que o operador financeiro poderia ajudar a destravar o financiamento de R$ 300 milhões que estava na Caixa. Funaro o levou a reuniões no banco com integrantes da cúpula, como o então vice-presidente Fábio Cleto, ligado a Eduardo Cunha.

Após o início desse relacionamento, em junho de 2012 Constantino participou de uma reunião com Temer, o então deputado Eduardo Cunha (MDB-RJ) e o então deputado Henrique Eduardo Alves (MDB-RN). Todos os três foram presos por conta das investigações da Lava-Jato, mas Henrique Alves acabou solto posteriormente.

“Sobre a reunião em junho de 2012 em Brasília com Eduardo Cunha e Henrique Alves, informou ainda que se reuniu com eles e o então vice-presidente Michel Temer; que foi solicitado pelo grupo o valor de global de R$ 10 milhões em troca de atuação ilícita de membros do grupo em diversos negócios, como foi o caso da operação da Via Rondon com o FI-FGTS”, disse em seu depoimento.

Segundo Constantino, essa propina foi paga por meio de repasses via caixa dois à campanha de Gabriel Chalita (à época no PMDB, hoje no PDT) à Prefeitura de São Paulo em 2012 e por meio de repasses a empresas de Funaro. “Efetuou pagamentos para a campanha de Gabriel Chalita em 2012 (pagamentos de despesas), conforme combinado com o grupo, além de efetuar pagamentos para empresas indicadas por Funaro, como Viscaya e Dallas”, relatou. “Ficou claro para o depoente, nessa reunião, que a contribuição dos 10 milhões de reais era em troca de auxílio aos pleitos do depoente por esses membros do então partido PMDB”, disse em seu depoimento.

Em outra referência a Temer, Constantino afirma que o ex-presidente foi citado por Funaro como integrante do grupo de influência que poderia atuar em favor do empresário, em troca de propina. “Funaro expôs o poder de influência que tinha junto com seu grupo no âmbito do governo federal e instituições diversas, como o Postalis”, afirmou. O operador financeiro, então, “mencionou o então deputado federal Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves, líderes que, segundo Funaro, poderiam auxiliar o depoente em outros negócios de seu interesse, em troca de vantagens indevidas; que, da mesma forma mencionou Michel Temer como membro desse grupo”, disse no depoimento.

Sobre Geddel, o empresário afirmou que o emedebista, então vice-presidente do banco, atuou na liberação de crédito de R$ 50 milhões para uma de suas empresas em troca de propina. “Após a aprovação da operação, Funaro informou que seriam destinados 250 mil reais a Geddel em razão de sua atuação”, afirmou.

Constantino já é réu em uma ação penal da Operação Cui Bono, na qual é acusado de corrupção ativa e lavagem de dinheiro pela propina na Caixa. As contribuições de sua delação serão usadas para complementar as investigações e também para abrir outras linhas de apuração.

Procurada, a defesa de Temer afirmou que não poderia comentar, porque desconhece e não teve acesso ao teor da delação. A defesa de Eduardo Cunha afirmou que ele nega as acusações e está se defendendo perante a Justiça. As defesas de Henrique Alves e de Geddel Vieira Lima ainda não responderam até a publicação desta matéria.

O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Jonas Pedrosa Filho Guhter disse:

    meu Deus Henrique tá em todas… bateu recorde. Pelo andar das coisas pode ser preso novamente