Ex-senador condenado por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e obstrução à investigação é solto após indulto de Temer

O ex-senador Gim Argello, condenado a 11 anos e oito meses de prisão, foi autorizado pela 1ª Vara de Execuções Penais de Curitiba (PR) a deixar a prisão na última sexta-feira (14), depois de três anos preso. Ele foi beneficiado pelo indulto natalino assinado pelo ex-presidente Michel Temer em 2017. As informações são do G1.

Gim foi condenado pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e obstrução à investigação, com base na operação Lava Jato, acusado de solicitar vantagens para evitar que empreiteiros fossem chamados a depor na CPI que investigou a Petrobras em 2014.

O decreto reduziu para um quinto o período de cumprimento da pena de presos que tenham cometido crimes sem violência ou grave ameaça. Como o ex-senador atendeu aos requisitos, teve o benefício concedido. O STF validou o decreto no dia 9 de maio deste ano por 7 votos a 4.

Estadão Conteúdo