Geral

Fabricante de brinquedos eróticos inglesa recebe prêmio especial dado pela rainha com o selo real da Família Britânica

Foto: Divulgação

Entre as 205 empresas do Reino Unido homenageadas em 2021 com o selo real da Família Britânica, uma se destaca pelo produto “inusitado” que comercializa. Depois de crescer mais de 360% em seis anos, a fabricante de brinquedos eróticos Lovehoney foi reconhecida pela rainha Elizabeth II como uma das grandes e principais companhias da Inglaterra.

Esta não é a primeira vez que a empresa recebe o selo real. Em 2015, a varejista de sexual wellness já havia sido condecorada com o prêmio. De lá para cá, a companhia aumentou seu faturamento de 12 para 56 milhões de libras.

Em um comunicado oficial, a marca de produtos eróticos ganhou elogios da Família Real por seu “contínuo crescimento nas vendas no exterior nos últimos seis anos”. O “Queen’s Awards” (Prêmio da Rainha, em português) existe desde 1966 e, desde então, reconhece o desempenho de companhias britânicas no campo da inovação, do comércio internacional, do desenvolvimento sustentável e da criação de oportunidades sociais.

“Estamos emocionados por ter recebido o reconhecimento oficial da Rainha”, disse Debbie Bond, diretora comercial da Lovehoney. “Sua Majestade tem sido uma apoiadora da Lovehoney à medida que crescemos e nos tornamos a marca líder mundial de bem-estar sexual”, completou.

O prêmio permite que a marca de produtos eróticos tenha uma bandeira real em seu escritório, que fica na cidade de Bath, no sudoeste da Inglaterra, e estampe o brasão da Família Real em peças de publicidade, além do selo também poder ser usado nas embalagens dos sex toys por cinco anos.

“O reconhecimento nos ajudará a criar mais empregos em nossa sede em Bath, em nossos escritórios internacionais e a espalhar a mensagem da felicidade sexual globalmente”, disse a diretora comercial da empresa. A Lovehoney é a maior varejista de produtos adultos do Reino Unido, com mais de 2 milhões de clientes pelo mundo.

Universa – UOL

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

PF aponta navio grego como responsável por vazamento de óleo no litoral do RN e mais 10 estados

Foto: Felipe Brasil/Fotos Públicas

A Polícia Federal (PF) informou, nesta quinta-feira (2/12), que um navio petroleiro de bandeira grega foi o responsável por causar a considerada maior tragédia ambiental por derramamento de petróleo da história do Brasil, ocorrida entre agosto de 2019 e março de 2020. As investigações foram concluídas mais de dois anos após a ocorrência e prevê punições.

O vazamento de 5 mil toneladas de óleo matou milhares de animais e prejudicou a pesca, atingindo mais de 130 municípios em 11 estados, nove no Nordeste e dois no Sudeste. As investigações foram realizadas em parceria com diversos órgãos e instituições nacionais e internacionais.

Os responsáveis foram indiciados pela prática dos crimes de poluição, descumprimento de obrigação ambiental e dano a unidades de conservação. A empresa responderá pelo processo, além dos responsáveis legais, o comandante da embarcação e o chefe de máquinas.

Além dos irreparáveis prejuízos ambientais, o país precisou desembolsar mais de R$ 188 milhões para a limpeza das praias e do mar. O valor será cobrado dos responsáveis pelo vazamento, mas a PF ainda calcula um valor de dano ambiental. Os laudos serão entregues para o Poder Judiciário Federal do Rio Grande do Norte e o Ministério Público Federal para a adoção das medidas e o cumprimento das punições.

Frentes de investigação

Segundo a PF, as autoridades se debruçaram em três frentes. A primeira avaliou as características da substância, a fim de determinar a procedência do óleo. “Isso se fazia necessário, uma vez que surgiram diversas teorias sobre a origem do material (vazamento de oleodutos, plataformas ou reservas naturais, navios em trânsito ou naufragados, costa da África)”, explicou a polícia.

Os investigadores também buscaram identificar o local exato do início do vazamento, com uso de imagens de satélites e modelos, além de simulações. Para fazerem a conexão, as autoridades solicitaram dados, documentos e informações. Segundo a PF, houve “cooperação nacional e internacional, inclusive com apoio da Interpol”.

“A Polícia Federal, a partir das provas e demais elementos de convicção produzidos, concluiu existirem indícios suficientes de que um navio petroleiro de bandeira grega teria sido o responsável pelo lançamento da substância oleaginosa que atingiu o litoral brasileiro”, disse o órgão, em nota à imprensa.

R7

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

ABIH-RN defende eventos privados com controle vacinal

Foto: divulgação

Diante da decisão do prefeito de Natal, Álvaro Dias (PSDB) que postou ontem nas redes sociais o cancelamento do Réveillon público, o empresário, Abdon Gosson, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do RN (ABIH-RN), acredita que isso não é bom para o turismo, indutor econômico do Estado, que se prepara para um momento de retomada.

“Com todos os indicadores da COVID-19 apontado para baixa transmissibilidade, pequena ocupação de leito e forte campanha em prol da vacinação”, explica Abdon citando o posicionamento público do diretor Executivo do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS-UFRN), Ricardo Valentim, que tem considerado que o atual estágio de imunização no estado, “é muito mais seguro realizar agora um evento de massa do que foi no ano passado”.

“Diante do cancelamento do réveillon público na cidade do Natal, quero externar meu apoio a todos que empreendem com eventos privados, seja em réveillon ou em festas como o Carnatal. Componentes impulsionadores do segmento turístico. São eventos privados que utilizam os mais rigorosos protocolos de segurança”, disse Abdon Gosson.

O empresário da rede hoteleira ainda ressalta a festa Carnatal. “A festa de Natal que nestes 30 anos tem demonstrado e provado que tudo que faz é bem feito com atenção ao folião. São eventos como estes que ofertam bons resultados. Faz com que nossa economia possa girar neste momento de dificuldade que todos os setores do turismo têm passado. É um momento difícil. De retomada. Precisa ser feita a retomada com segurança, responsabilidade e a festa da cidade conta com nosso apoio” finaliza Abdon Gosson.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Homem que seria explosivista da quadrilha que explodiu cofre de posto de combustíveis em Cidade Satélite morre em confronto com a polícia; Outro indivíduo foi preso

Foto: Divulgação/Polícia Civil

A Polícia Civil realizou uma operação e conseguiu prender um dos suspeitos de participação na explosão do cofre de um posto de combustíveis na madrugada desta quinta-feira (2), no conjunto Cidade Satélite, no bairro de Pitimbu, na Zona Sul de Natal. Outro suspeito, que seria o explosivista da quadrilha, morreu durante o confronto.

VEJA MAIS: [FOTOS] Bandidos explodem caixa eletrônico em posto do Cidade Satélite

De acordo com a Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor), durante a operação denominada “inflamáveis”, ainda foram apreendias armas, munição e explosivos.

O delegado titular da Deicor, Erick Gomes, informou que as investigações foram iniciadas há cerca de oito meses. As investigações apontam que a organização criminosa é composta por potiguares e paraibanos.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, os envolvidos são suspeitos de participação em, pelo menos, 11 ações criminosas no RN desde fevereiro deste ano, sendo nove explosões em cofres de postos de combustíveis e duas em bancos.

Com informações de g1-RN

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

COVID: Brasil registra 215 óbitos e 12,9 mil casos nas últimas 24h

O Ministério da Saúde divulgou os dados mais recentes sobre o coronavírus no Brasil nesta quinta-feira (2):

– O país registrou 215 óbitos nas últimas 24h, totalizando 615.179 mortes;

– Foram 12.910* novos casos de coronavírus registrados, no total 22.118.782.

*Com 1.060 casos represados em Rondônia e 418 casos represados no Ceará.

O Ministério da Saúde calcula que 21.315.505 pessoas já se recuperaram da Covid. Outras 152.098 estão em acompanhamento.

Nesta quinta-feira (2), as médias móveis de óbitos e de infecções ficaram em 220 e 9.078, respectivamente.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Queiroga: “Não podemos sair de liberar festas para uma situação de fechamento total da economia”

Foto: Sérgio Lima/Poder 360

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou hoje não ver motivo para um fechamento total da economia após a detecção de casos da variante ômicron do novo coronavírus no país.

“Não podemos sair de uma situação libertária de festas, Réveillon, Carnaval, para uma situação de fechamento total da nossa economia, porque as consequências nós já sabemos. Até porque não há motivo para isso, até agora, o que já é notificação da variante que tem muitas mutações, mas o real impacto sobre a saúde, não sabemos. Torcemos para que os casos da variante ômicron sejam mais leves”, disse ele durante reunião em Brasília transmitida pelo YouTube.

Queiroga também afirmou que a variante é “de preocupação, não de desespero”, porque as autoridades estão preparadas para responder a ela, e exaltou os números da vacinação contra covid-19 no Brasil. “Isso [ampla vacinação] nos dá tranquilidade para enfrentar a ômicron e outras possíveis variantes que possam surgir no mundo ou no nosso país”, declarou.

Durante o evento, o secretário de Saúde do Distrito Federal, Manoel Luiz Narvaz Pafiadache, confirmou dois casos da nova mutação em Brasília. Com isso, o Brasil soma cinco casos da nova cepa —os outros três foram detectados em São Paulo.

Ainda não se sabe se ela é mais transmissível ou letal que as demais mutações, mas a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) já reforçou que as vacinas existentes continuam sendo eficazes para evitar quadros graves e mortes pela covid-19.

Com informações de UOL

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Médicos sul-africanos relatam sintomas leves da Ômicron: febre, tosse e dor garganta

Imagem: Getty Images

Cientistas ainda tentam descobrir se a variante Ômicron é mais transmissível, se está ligada a casos mais agressivos ou se escapa da proteção da vacina. Ainda sem evidências científicas consolidadas, os relatos de médicos da África do Sul, país onde a nova cepa foi identificada, dão pistas sobre o comportamento do vírus. Os profissionais de saúde reportam sintomas leves entre os vacinados – como febre, tosse, dores de cabeça e garganta -, e hospitalizações entre os pacientes que ainda não se imunizaram.

A África do Sul, primeiro país a detectar a Ômicron, está passando pela quarta onda de covid-19, com casos quase dobrando de um dia para o outro. Ao Estadão, Mvuyisi Mzukwa, que faz parte do conselho diretor da Associação Médica da África do Sul (Sama, em inglês), disse que até o momento a vacina tem garantido que a Ômicron não cause covid grave no país.

Segundo Mzukwa, vacinados que foram infectados pela nova variante apresentam sintomas leves como dores de cabeça, de garganta e no corpo, febre, mal-estar e perda de apetite. “Esses sintomas aparecem principalmente em jovens e em pessoas vacinadas, mesmo que idosas”, disse. O diretor afirmou que “pouquíssimos pacientes tiveram os sintomas usuais da covid”, como a perda do paladar e do olfato.

Ele estima que cerca de 90% dos pacientes hospitalizados com a nova variante não são vacinados. “Precisamos de um pouco de tempo, uma semana ou duas, para termos uma ideia melhor, mas isso é o que vemos até agora: não vacinados ficando hospitalizados, em especial os mais idosos, e até mais jovens que não são vacinados”.

O governador da província de Gauteng, David Makhura, disse em coletiva de imprensa que médicos têm reportado que a preocupação maior com a nova variante são os jovens que não tomaram a vacina, já que, os vacinados têm, segundo dados iniciais, registrado sintomas leves. “Não estamos em pânico, mas estamos preocupados com aqueles que não vieram tomar as vacinas”, diz.

Nesta quinta-feira, 2, as autoridades sanitárias da província mais populosa da África do Sul, que responde por 72% dos casos da nova variante, foram de porta em porta e em escolas pedindo que os jovens se vacinem. Makhura afirmou que a vacina é a melhor arma para reduzir hospitalizações e mortes. “A variante está por aí e os encontros de jovens são um grande risco. A diferença para a onda de dezembro do ano passado é que não tínhamos vacina antes. Agora conseguimos vencer essa onda, não há falta de vacina”, disse o governador, que pediu que os já vacinados com a primeira dose, retornem para tomar a segunda.

O Instituto Nacional de Doenças Transmissíveis da África do Sul (NICD) disse, na quarta-feira, 1º, que 8.561 novos casos positivos foram registrados nas últimas 24 horas no país. Dos 51.977 testes de covid feitos nas últimas 24 horas, 8.561 foram positivos, o que representa uma taxa de 16,5%.

Na terça, a África do Sul tinha 4.373 novos casos em um dia, com uma taxa de infecção de 10,2%. Essa mesma taxa girava em torno de 1% a 3% no começo de novembro. A África do Sul também registrou 135 novas internações hospitalares nas últimas 24 horas e novas 28 mortes.

Gauteng tinha menos de 100 casos por dia no início de novembro e nesta quarta registrou 6.168 novos casos, levados, principalmente, por jovens de 20 a 24 anos.

Em coletiva nesta quinta-feira, John Nkengasong, diretor do Centro Africano para Controle e Prevenção de Doenças (CDC Africa), disse que dos 52 mil novos casos que o continente registrou na última semana, 31 mil são da África do Sul, causados pelo resultante crescimento da Ômicron.

Segundo Nkengasong, até esta quinta-feira, o continente africano tinha aplicado 235,8 milhões de doses. Dados do Our World In Data mostram que na África, apenas 10,6% da população tomou a primeira dose da vacina.

A África do Sul tem uma das melhores taxas de vacinação do continente, com 34% de sua população imunizada, segundo o CDC africano. Os dados do Our World in Data mostram que oito em cada dez nações africanas não conseguiram imunizar nem 20% da sua população.

“A África já distribuiu 22,4 milhões de doses de vacinas na última semana. Só na última semana, de 25 de novembro até 1º de dezembro, 3,2 milhões de doses das vacinas da Janssen foram distribuídas para alguns países africanos, incluindo Moçambique, Burkina Faso, Ruanda, Egito, Gabão, República do Congo e Etiópia”, afirmou Nkengasong.

Nesta semana, o laboratório farmacêutico sul-africano Aspen conseguiu licença da Janssen para produzir vacinas localmente para distribuição para o continente. “Temos de celebrar, começamos a ver progresso em termos de fazer vacinas no continente”.

Mas, ao Estadão, a fundadora e diretora da Iniciativa para a Justiça em Saúde da África (Health and Justice Initiative), Fatima Hassan, lembra que a discussão para que o laboratório sul-africano produza a vacina já existe há mais de um ano e que até agora nada foi materializado. “Recebemos muitas doses que estavam para vencer. Isso coloca muita pressão na África, você não consegue planejar o que vai acontecer já que as entregas não eram garantidas ou sustentáveis”.

Estadão Conteúdo

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Auditoria do TCE aponta falta de controle na gestão patrimonial do Estado

Foto: Kléber Teixeira/ Inter TV Cabugi

Auditoria operacional produzida pela Diretoria de Administração Direta do Tribunal de Contas do Estado (TCE/RN) detectou falhas no controle da gestão patrimonial do Governo do Estado. Segundo a fiscalização, os mecanismos de controle são deficientes e os dados acerca dos imóveis estatais são inconsistentes. Pelo menos 68% dos imóveis do Estado não possuem registro em cartório.

Em razão das deficiências encontradas, a Corte de Contas aprovou relatório, nesta quinta-feira (02), a partir de relatoria do conselheiro Gilberto Jales, com 46 recomendações à Secretaria Estadual de Administração, Controladoria Geral do Estado, Gabinete Civil e Procuradoria Geral do Estado. O Estado tem 90 dias para apresentar um Plano de Ação relativo aos achados da auditoria. A equipe técnica do Tribunal de Contas irá acompanhar, nos próximos meses, a implementação das recomendações aprovadas.

De acordo com o relatório final da Diretoria de Administração Direta, apenas 1.066 dos 3.237 imóveis cadastrados no sistema patrimonial do Estado possuem certidão positiva e/ou escritura pública. Ao mesmo tempo, o Governo gasta R$ 6,4 milhões por ano com aluguel de imóveis, valor que poderia ser economizado caso houvesse um melhor aproveitamento dos imóveis do patrimônio público. A auditoria teve como base dados dos exercícios de 2015 a 2017.

“Cabe ressaltar que o Estado desperdiça recursos na locação de bens imóveis, enquanto possui prédios que, com reformas e adequações, poderiam ser utilizados, evitando assim gastos significativos em locação de imóveis”, aponta o relatório final.

Os auditores também identificaram que o quadro de pessoal do Sistema de Gerenciamento do Patrimônio Imobiliário da Administração Direta do RN é insuficiente, tanto em termos de quantidade de servidores disponíveis, quanto no que diz respeito à ausência de capacitação continuada do quadro de servidores.

Entre as recomendações aprovadas, estão: a utilização de ferramentas de tecnologia da informação para gerenciar os imóveis do Estado; realizar um levantamento para atualizar os bancos de dados relativos aos imóveis; realizar obras de manutenção nos prédios com potencial para serem usados pela administração pública; disponibilizar através da internet todas as informações sobre o patrimônio imobiliário do Estado, a fim de estimular o controle social, entre outras.

Opinião dos leitores

  1. É a mais pura verdade, tem alguns bens que nem o Estado do RN sabe que é propriedade.
    Só para ilustrar a matéria aqui na Avenida Abel antigamente existia um “Camping” cujo dono do terreno era o RN, hoje tem uma Escola Técnica edificada no mesmo, porém, a área de superfície restante ficou a deriva e passiva a invasões, inclusive hoje passei pela rua que fica no fundo no terreno e notei em plena execução uma construção, aí pare e pensei se aquela área era de fato do governo estadual ou se uma propriedade privada, mas a dúvida ficou no ar pois moro aqui na região há muito tempo e sempre foi conhecedor que o dito terreno era 100% do erário estadual.
    Fica uma pergunta, será se a obra é ilegal ou de fato aquele lado do imóvel é um bem privado?
    Como a palavra o órgão gestor do patrimônio do governo do RN.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Temer diz não descartar candidatura à presidência em 2022

Foto: Palácio do Planalto / Reprodução

O ex-presidente Michel Temer (MDB) disse, em entrevista ao canal Record News, que não descarta a possibilidade de se candidatar à presidência da República nas eleições de 2022.

Temer disse que, apesar da 3ª via não estar em seu “horizonte”, “em política, nunca se descarta nada”.

Apesar do MDB (Movimento Democrático Brasileiro) ter anunciado na última 5ª feira (25.nov.2021) que a candidata do partido à Presidência será a senadora Simone Tebet (MS), o ex-presidente afirmou que examinaria a hipótese de se candidatar caso houvesse uma “conjunção nacional”, com o Brasil dizendo que “ele é a solução”, devido à sua experiência.

Durante a entrevista, que vai ao ar às 21h desta 4ª feira (1º.dez.2021), Temer mencionou também a sua intermediação entre o Executivo e o STF (Supremo Tribunal Federal), o que classificou como um “fato modesto”.

Temer, que costuma aconselhar o presidente Jair Bolsonaro (PL), auxiliou na elaboração da chamada “Declaração à Nação”, em que o atual presidente recuou dos ataques feitos por ele durante as manifestações do 7 de setembro.

Poder360

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nacional

Brasil tem cinco casos confirmados da variante ômicron e investiga outros oito

Foto: Reprodução

O Ministério da Saúde anunciou nesta quinta-feira que o Brasil tem cinco casos confirmados da variante ômicron no país e oito ocorrências em investigação. De acordo com a pasta, entre os cinco confirmados há quatro homens e uma mulher, e todos estão vacinados.

Dois casos foram confirmados nesta tarde no Distrito Federal (DF). Segundo informações da secretaria de saúde local, um dos infectados está assintomático e o outro apresenta sintomas leves. Os outros três casos do país foram notificados em São Paulo. As ocorrências em investigação estão no Rio de Janeiro, em Minas Gerais e no DF.

A pasta criou um plano de ação para monitorar a disseminação da variante pelo país. A sala de situação da secretaria de Vigilância em Saúde começou a funcionar na última segunda-feira e ficará ativa, a priori, por 15 dias. A estrutura pode ser desmobilizada caso haja transmissão comunitária da variante no país, ou de acordo com melhora do cenário epidemiológico.

O Ministério da Saúde convidou para participar do grupo a Fiocruz, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems).

O Globo

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

BOATE KISS: Em júri, engenheiro diz que ‘só leigo ou ignorante’ usaria espuma

Foto: Reprodução / YouTube

O engenheiro civil Miguel Ângelo Teixeira Pedroso, 72 anos, afirmou em depoimento nesta quinta-feira (2), no segundo dia do julgamento dos quatro réus acusados de serem os responsáveis pela morte de 242 pessoas no incêndio na boate Kiss, que desaconselhou o proprietário Elissandro Spohr fazer a reforma do estabelecimento com espuma.

“Só um leigo ou ignorante na área poderia achar que espuma seja conveniente dentro de uma boate”, disse ele ao juiz Orlando Faccini Neto.

O material era usado no teto da boate e pegou fogo na noite da tragédia, em janeiro de 2013, dando início a um grande incêndio no interior do estabelecimento, em Santa Maria (RS). Alem das mortes, outras 636 ficaram feridas.

“Num estúdio, num local de treinamento de orquestra, o som a ser medido tem que ser exatamente o som que sai do instrumento e não o som que está reverberando no ambiente. Disse para ele ‘até faço, mas vou ter que cobrar de 4 a 5 vezes mais.’ Para fazer isso tem que medir todas as coisas que fazem absorção. Mas as pessoas que vão numa boate não querem conforto acústico, querem agitação acústica.”

R7

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *