GRAVE: MP apura uso da Semurb para fins pessoais em denúncia que cita participação de secretário, que nega ilegalidades

Thiago Mesquita, secretário da Semurb, explica como será o projeto no Parque das Mangueiras
FOTO: Magnus Nascimento

 

O Ministério Público do Rio Grande do Norte apura suposto uso irregular da estrutura da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb) a partir de denúncia protocolada no órgão e que dá conta de circunstâncias que teriam a atuação ou omisssão do secretário da pasta, Thiago Mesquita.

Contatado pelo Blog do BG, o secretário da Semurb afirmou que não cometeu crime algum.

Na íntegra da denúncia apresentada ao MPRN, é narrado que um servidor procura o próprio Thiago para denunciar que um fiscal da pasta está utilizando carro oficial para o serviço particular de pegar a filha na escola.

O fiscal denunciado a Thiago é, segundo a documentação, Gustavo Szilagyi. Seria ele que estaria utilizando carro oficial para fins particulares. O servidor que aciona o secretário-adjunto diz que vai denunciar o caso, mas Thiago escreve “não faça isso”.

Gustavo Szilagyi foi diretor do Idema durante a gestão de Rosalba Ciarni no Governo do Estado. Durante sua passagem pelo órgão estadual, Thiago Mesquita trabalhou em funções de confiança.

Além disso, a denúncia aponta que Thiago teria atuado para influenciar nas contratações de uma empresa terceirizada que presta serviço à Semurb, para que a empresa substituísse dois funcionários pelos que foram indicados por ele.

As duas condutas, aponta a denúncia encaminhada ao MP, ferem a lei quando indicam prevaricação (deixar de agir diante de fato criminoso, no caso saber que fiscal utiliza carro oficial para fim adverso) e quebra do princípio da impessoalidade (ao indicar favorecimento em contratações terceirizadas).

O Blog do BG procurou o secretário da Semurb e lhe disponibilizou a íntegra das conversas. Ele apontou que o vídeo em que o servidor usa carro para fins particulares é anterior à sua chegada na Semurb, mas não explicou se agiu ou não para corrigir a conduta do fiscal denunciado.

Ele também disse que as trocas dos funcionários terceirizados ocorreram em decisão “puramente administrativa” e que os dois motoristas selecionados são funcionários de carreira. “O critério foi técnico”, esclareceu Mesquita.

Por fim, afirmou: “Não tenho o que falar, além de dizer que não cometi crime algum”.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. servidor público disse:

    Esse Gustavo é complicado, se acha o Dono do mundo, tava na hora de aparecer esse assunto e se investigar! (2)

  2. Leonardo Almeida disse:

    Essa denúncia de uso indevido de viatura da SEMURB pelo servidor Gustavo Szilagyi não passa de uma tentativa mesquinha a apequenada para atingir o referido servidor e o atual Secretário, o Dr. Thiago Mesquita.
    O suposto uso indevido da viatura ocorreu no dia 06 de junho de 2019. Na ocasião o servidor Gustavo Szilagyi estava responsável pela mediação técnica de uma Mesa Redonda que abordava os malefícios da poluição sonora para saúde humana, no Parque da Cidade Don Nivaldo Monte. Tal atividade se estendeu além do horário programado, e o citado servidor que estava na incubência de buscar sua filha de 09 anos na escola não o fez no horário previsto. A garotinha estava na portaria da escola esperando ser apanhada há mais de uma hora. Saindo do Parque da Cidade e retornando para a SEMURB, a caminho, o mesmo buscou sua filha e seguiu direto para SEMURB, onde devolveu a viatura e seguiu pra sua residência em seu automóvel. O episódio que fomentou tal denúncia se deu nesse contexto, em uma situação totalmente atípica, incomum e emergencial. Não se trata de uso deliberado para usufruto pessoal ou exclusivo interesse particular.
    À época, o Dr. Thiago Mesquita nem sequer era Secretário da SEMURB.
    Os reais motivos para tentar manchar a imagem do referido servidor e do atual Secretário têm motivação pessoal e persecutória. Todos na SEMURB sabem que não se trata de mau uso ou comportamento patrimonialista de bens públicos da parte de ninguém, se trata de recalque, mediocridade e falta de caráter da parte de quem plantou tais ilações para conhecimento público com o objetivo de macular a imagem dessas pessoas.
    É lamentável que pessoas apequenadas e cheias de ódio tentem manchar a todo custo aquelas pessoas que reprimiram os seus maus feitos e mau comportamento quando na situação de servidor de 1° escalão.
    O Secretário Thiago Mesquita e o servidor Gustavo Szilagyi são pessoas íntegras e compromissadas com o serviço público, não adianta criar chifre em cabeça de cavalo!
    Nós sabemos quem é quem!

  3. Servidor disse:

    Esse Gustavo é complicado, se acha o Dono do mundo, tava na hora de aparecer esse assunto e se investigar!

  4. Flávio disse:

    Uma vergonha um Secretario agir em proveito próprio com a estrutura de uma pasta servindo aos seus interesses pessoais. Num momento como este nós cidadãos não podemos nem devemos pagar impostos para beneficiar tal ou qual secretario do município de Natal. Como contribuinte espero que o Prefeito de Natal seja célere na apuração pois não aguentamos mais pagar impostos para certos bacanas se locupletarem.

  5. Motorista disse:

    Na Secretaria Municipal de Serviços Urbanos de Natal, acontece a mesma coisa. Já que um Chefe da Fiscalização, utiliza os veículos tipo Amarock, para fins particulares. Onde os veículos são utilizados para pegar ele e sua filha em casa em e deixa-los no Centro da Cidade e no final do expediente fazer o percurso inverso. Tal irregularidade e de conhecimento de todos, no entanto, essa pratica vem de anos, sem ser interrompida. Alô MPRN.

    • Motorista 2 disse:

      Amigo motorista, o que vc relata é a mais pura verdade, e isso não é de agora, vem de anos na semsur. Como vc falou, é de conhecimento de todos do asg ao secretário e nada é feito para acabar com essa farra, e não é só isso, não. Caso o MP resolva investigar irá descobrir outras tantas irregularidades cometidas pelo chefe da fiscalização da semsur.

  6. Podolski disse:

    Faz tempo que esse órgão é de tramoia cheios de arrumado, eu mesmo tive meu aparelho de som apreendido e sumiu de lá por seis meses..

  7. João Batista Torres disse:

    Na real, está secretaria não funciona…

  8. Aldo disse:

    O MP tem mais o q fazer…

COMENTE AQUI