Incêndio em prédio da saúde destrói 2 mil testes rápidos de coronavírus, no interior de SP

Foto: divulgação/Prefeitura de Botucatu

Um incêndio destruiu 2 mil testes rápidos para detecção do coronavírus, na madrugada deste sábado (11/7) em Botucatu, interior de São Paulo.

O material, que seria utilizado em programas de testagem da população, estava armazenado no almoxarifado da secretaria municipal de saúde, que pegou fogo.

As chamas destruíram também insumos e equipamentos. Conforme o Corpo de Bombeiros, as chamas irromperam em um vagão de madeira abandonado na linha férrea que passa nos fundos do prédio. O fogo consumiu o vagão e se propagou para o prédio da saúde.

Equipes dos bombeiros e da defesa civil deram combate ao incêndio, mas o prédio foi praticamente destruído pelas chamas. Não houve feridos. A Polícia Civil fez perícia nas instalações. Um inquérito vai apurar as causas do incêndio. A suspeita é de que vândalos tenham ateado fogo ao vagão.

Segundo o prefeito Mário Pardini (PSDB), que acompanhou o combate às chamas, o prejuízo só não foi maior porque parte dos testes disponíveis para controle da covid-19 estava em outro prédio.

Segundo ele, o trabalho de testagem não será interrompido porque a cidade deve receber 14 mil testes nos próximos dias. Com 145 mil habitantes, Botucatu tem 823 casos confirmados e 18 óbitos pelo coronavírus.

Metrópoles

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tarcísio Eimar disse:

    Bote no mínimo 100.000 de prejuízo com somente com os testes. Tudo por conta da falta de um sistema de proteção eficiente contra incêndio. Isso é BR, não tem jeito, é igual ao ditado: só fecha a porta quando é roubado

  2. riva disse:

    Tem gato na tuba.

COMENTE AQUI