‘Lamento o ocorrido. Faz parte da democracia perder ou ganhar’, diz Moro sobre mudança do Coaf para o Ministério da Economia

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, lamentou nesta quinta-feira (23), em rede social, o resultado da votação da medida provisória da reforma administrativa que transferiu o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) do Ministério da Justiça para o Ministério da Economia.

O texto-base da MP foi aprovado na noite desta quarta-feira (22), por votação simbólica, no plenário da Câmara dos Deputados. O destaque da MP que previa a manutenção do Coaf no Ministério da Justiça foi rejeitado por 228 votos a 210 (saiba como votou cada deputado).

Moro afirmou que ‘lamenta o ocorrido’ e agradeceu aos deputados que votaram pela manutenção do Coaf no Ministério da Justiça.

“Sobre a decisão da maioria da Câmara de retirar o COAF do Ministério da Justiça, lamento o ocorrido. Faz parte da democracia perder ou ganhar. Como se ganha ou como se perde também tem relevância. Agradeço aos 210 deputados que apoiaram o MJSP e o plano de fortalecimento do COAF”, disse.

Para Moro, Coaf na Justiça é ‘estratégico’

O texto proposto pelo governo retirava o Coaf do extinto Ministério da Fazenda (atual Ministério da Economia) para o Ministério da Justiça, mas partidos de oposição e do Centrão pressionaram o governo para que o órgão ficasse vinculado ao Ministério da Economia.

O Coaf é uma unidade de inteligência financeira do governo federal que atua principalmente na prevenção e no combate à lavagem de dinheiro (crime que consiste na prática de disfarçar dinheiro de origem ilícita).

No início deste mês, Sérgio Moro declarou, durante audiência pública na Câmara dos Deputados, que a permanência do Coaf no Ministério da Justiça era ‘estratégica’ para combate à corrupção e lavagem de dinheiro.

“Entendemos que [o Coaf] é estratégico para o enfrentamento da corrupção e crime organizado”, afirmou o ministro na audiência.

Câmara concluirá votação de MP

A conclusão da votação da MP que estruturou o governo e reduziu o número de ministérios de 29 para 22 ainda depende da análise de dois destaques (propostas de alteração do texto), que ficou para esta quinta-feira (23).

Os destaques com previsão de votação nesta quinta-feira são os seguintes:

Destaque para votação em separado do trecho que limita competência do auditor fiscal, em matéria criminal, à investigação dos crimes contra a ordem tributária ou relacionados ao controle aduaneiro;
Destaque para votação em separado do artigo que estabelece que o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações exercerá as atribuições de Secretaria-Executiva do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT)

O texto que resultar da votação na Câmara ainda terá de passar por votação no Senado, antes de ser enviado para sanção do presidente da República.

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ceará-Mundão disse:

    Vi a relação dos deputados que votaram para tirar o COAF do Ministério do Moro. Nela constam corruptos notórios. Achei bastante interessante, por exemplo, ver Aécio Neves junto com TODOS os deputados do PT. Mesmas práticas, mesmos interesses. Confiram a lista. É muito explicativa.

  2. José Augusto Galvão Pereira disse:

    Isso não é derota não, isso é medo

  3. O povo disse:

    Todos estão é com medo de seu atos. Por isso querem a todo custo fugir de vossa excelência. Que tem, tem medo isso é verdade. É se não fosse o senhor ainda estávamos naquele mar de lama de tanta vergonha e desmoralização. Vida longa e saúde ao senhor! DEUS TE PROTEJA SEMPRE!

  4. Antony Cruz Laranjeiras disse:

    Perdeu Playba…..hahahaha

    • Waldemir disse:

      Quem perdeu foi os brasileiros de bem
      Isso sim

    • M.Vinícius disse:

      "Perdeu…"!?
      Na verdade foi uma vitória. O Moro sairia vitorioso de qualquer forma. Sai da justiça e volta para a economia com a equipe do Moro!

  5. Arruda disse:

    É lamentável mesmo, mas é bom pros críticos do governo saberem, quem são os grandes interessados na desgraça do povo brasileiro. Quanto pior melhor pros canalhas.

COMENTE AQUI