Comportamento

Mais comum em mulheres, ‘fluidez sexual’ pode estar a caminho de entrar em espaços mais masculinos, dizem especialistas

Foto: Ilustrativa

A maneira como pensamos a sexualidade está mudando. Onde antes havia uma única bandeira do arco-íris, hoje tremulam uma grande variedade de bandeiras coloridas para mostrar a diversidade de orientações sexuais.

As pessoas parecem cada vez mais abertas a discutir sua sexualidade, e identidades de gênero pouco convencionais, até mesmo outrora “invisíveis”, estão se tornando parte de um discurso cada vez mais dominante.

Com o diálogo aberto, as identidades sexuais estão se tornando menos rígidas e mais fluidas.

Mas dados recentes mostram que essa mudança é mais prevalente em um grupo: em muitos países, as mulheres estão agora abraçando a fluidez sexual em taxas muito mais altas do que no passado, e de forma mais expressiva do que os homens em geral.

Como se explica essa diferença?

Especialistas acreditam que há vários fatores que contribuem para tal comportamento, especialmente as mudanças na esfera social que permitiram às mulheres romper com os papéis e identidades convencionais de gênero.

Mas, diante disso, fica a pergunta: o que isso significa para o futuro da fluidez sexual para todos os gêneros?

Uma mudança notável

Sean Massey e seus colegas do Laboratório de Pesquisa de Sexualidade Humana da Universidade de Binghamton, em Nova York, estudam comportamentos sexuais há cerca de uma década.

Em cada um de seus estudos, eles pediram aos participantes que informassem sua orientação sexual e gênero.

Eles nunca haviam analisado como esses dados mudaram ao longo do tempo — até Massey e seus colegas perceberam recentemente que estavam sentados sobre um verdadeiro tesouro de informações sobre atração sexual.

“Pensamos, meu Deus, coletamos esses dados por 10 anos”, conta Massey, professor associado de estudos femininos, de gênero e sexualidade na Universidade de Binghamton.

“Por que não voltamos (a eles) e analisamos para ver se houve alguma tendência?”

Eles descobriram que, de 2011 a 2019, as mulheres em idade universitária se afastaram cada vez mais da heterossexualidade exclusiva.

Em 2019, 65% relataram se sentir atraídas unicamente por homens, uma queda em comparação com 2011, quando este percentual era de 77%.

O número de mulheres que fazem sexo exclusivamente com homens também caiu no mesmo período.

Enquanto isso, a atração e o comportamento sexual dos homens permaneceram em sua maioria estáticos no mesmo intervalo: cerca de 85% disseram sentir atração sexual apenas pelo sexo feminino, e cerca de 90% afirmaram ter relações sexuais unicamente com mulheres.

Outras pesquisas em todo o mundo, incluindo no Reino Unido e na Holanda, apresentam resultados semelhantes.

Em geral, mais mulheres têm relatado sentir mais atração pelo mesmo sexo, ano após ano, do que os homens.

Poder e liberdade

“Tudo isso é complicado demais para atribuir a apenas uma coisa”, diz Elizabeth Morgan, professora associada de psicologia do Springfield College em Massachusetts, nos EUA.

Mas os papéis de gênero — e como eles mudaram e não mudaram — podem ser um fator significativo.

Massey e seus colegas atribuem a evolução em grande parte às mudanças culturais, como o avanço do feminismo e do movimento das mulheres, que mudaram significativamente o cenário sociopolítico nas últimas décadas.

No entanto, essas mudanças afetaram homens e mulheres de maneiras diferentes.

“Realmente se avançou em torno do papel do gênero feminino, e menos em torno do papel do gênero masculino”, diz Massey.

Embora ele não desconsidere o efeito do movimento LGBTQ + sobre as pessoas que se identificam como sexualmente fluidas hoje, Massy acredita que o feminismo e o movimento das mulheres desempenham um papel no motivo pelo qual mais mulheres se identificam dessa forma do que os homens — sobretudo porque nenhum movimento masculino equivalente permitiu que os homens rompessem com restrições históricas baseadas no gênero da mesma maneira.

“Há 50 anos, você não poderia ter uma vida se não se casasse com um homem, porque ele precisava sustentar você”, acrescenta Morgan.

Nesse sentido, renunciar à heterossexualidade exclusiva pode ser visto como parte da ruptura feminina com os papéis tradicionais de gênero.

Enquanto isso, como as mulheres conseguiram encontrar mais liberdade, os papéis de gênero dos homens permaneceram relativamente estáticos, enquanto continuam a ter poder na sociedade

“[Os homens] precisam defender um papel de gênero muito masculino para manter esse poder, e parte da masculinidade é a heterossexualidade”, explica Morgan.

Expressar interesse pelo mesmo sexo pode reduzir esse poder. Como diz Massey, a masculinidade é um “conceito frágil”. Pode ser “violado” pela atração pelo mesmo sexo.

A coach e educadora sexual Violet Turning, de 24 anos, também aponta a “fetichização” de duas mulheres fazendo sexo ou se beijando, especificamente sob o olhar masculino.

Segundo ela, isso tornou a atração pelo mesmo sexo entre mulheres mais socialmente aceitável, embora pelos motivos errados.

Em contrapartida, as pessoas parecem achar a ideia de dois homens fazendo sexo muito menos palatável.

Um estudo de 2019 que analisou as atitudes em relação a homens e mulheres gays em 23 países mostrou, de forma geral, que “os gays são mais malvistos do que as mulheres lésbicas”.

Um diálogo aberto

Os espaços para as mulheres falarem abertamente sobre sua sexualidade também aumentaram com o tempo.

Quando Lisa Diamond, professora de psicologia e estudos de gênero da Universidade de Utah, nos EUA, começou a estudar a fluidez sexual no início da década de 1990, sua pesquisa se concentrava nos homens.

Muitos participantes do estudo, diz ela, vinham de grupos de apoio gay, em que a maioria dos membros era do sexo masculino, então os homens eram “mais fáceis de achar para os pesquisadores”.

Mas Diamond queria analisar a sexualidade das mulheres.

Ela começou um estudo em que verificou as orientações e comportamentos sexuais de 100 mulheres a cada dois anos ao longo de uma década.

Seu livro, Sexual Fluidity: Understanding Women’s Love and Desire (“Fluidez sexual: compreendendo o amor e o desejo das mulheres”, em tradução literal), foi publicado em 2008. A obra discute como, para algumas mulheres, o amor e a atração são fluidos e podem mudar com o tempo.

Esta ideia entrava em conflito com a linha de pensamento anterior que descrevia a orientação sexual como rígida — visão alcançada por meio de estudos que analisavam apenas homens.

Na época em que seu livro foi publicado, celebridades americanas que haviam namorado homens anteriormente, como Cynthia Nixon e Maria Bello, tornaram pública a atração que sentiam pelo mesmo sexo.

A apresentadora Oprah Winfrey convidou então Diamond para ir ao seu programa falar sobre a fluidez sexual feminina. O conceito e a prática entraram oficialmente no debate popular.

Além disso, Turning observa que a linguagem evoluiu para reconhecer as mulheres como sexualmente não-binárias.

Por exemplo, ela conta que sua parceira lésbica pertencia a uma “aliança gay heterossexual” na escola, por volta de 2007.

Essa expressão encorajava um indivíduo binário — os membros eram gays ou heterossexuais, não havia opções reais para aqueles que poderiam se identificar em algum lugar no meio — e tampouco continha nenhum termo que expressasse especificamente a sexualidade feminina.

“Agora, é como se todos tivessem a opção de se identificar como queer, porque é muito aceitável”, diz Turning, que afirma que a fala e a terminologia evoluíram para incluir pessoas de todos os gêneros — incluindo as mulheres.

Qual é o futuro da fluidez sexual?

A fluidez sexual pode estar a caminho de entrar em espaços mais masculinos. No TikTok, se tornou popular entre homens jovens heterossexuais representar gays em seus vídeos.

Os seguidores deles, em sua maioria mulheres, gostam, de acordo com um artigo do jornal americano New York Times sobre a tendência.

Independentemente de se esses criadores se sentem realmente confortáveis re mudanças nas atitudes em relação à masculinidade, o que pode abrir caminho para mais homens abraçarem a fluidez sexual no futuro.

Mulheres sexualmente fluidas também podem ajudar a pavimentar esse caminho.

Mais mulheres falando abertamente sobre suas orientações fluidas significa mais pessoas discutindo alternativas à sexualidade rígida em geral.

“Nossa cultura se envergonha muito da sexualidade”, diz Diamond.

“Qualquer coisa que torne mais fácil e mais socialmente aceitável para as pessoas refletirem sobre seus desejos de uma forma livre de julgamentos e de vergonha”, acrescenta ela, tem o potencial de abrir o leque de possibilidades sexuais — ou pelo menos permitir que considerem a ideia de fazer isso.

“Precisamos começar a libertar os homens da heterossexualidade compulsória [e] da masculinidade tradicional”, completa Massey.

“E isso pode ter um resultado diferente, ou talvez um resultado semelhante [ao que teve para as mulheres] em termos de permitir mais diversidade na sexualidade.”

Universa – UOL via BBC

Opinião dos leitores

  1. Podem se comportarem sexualmente do jeito que quiserem, mas ninguém muda a natureza masculina (xy) e feminina(xx),é determinismo biológico e ponto final, o resto é perfumaria!

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

VÍDEO: Bolsonaro dribla segurança do Alvorada e passeia de moto sozinho por Brasília

Foto: reprodução/R7

O presidente Jair Bolsonaro (PL) driblou a segurança do Palácio da Alvorada e saiu neste domingo (16) para passear de moto em Brasília.

Bolsonaro deixou o local por volta de 15h45. O presidente não avisou sobre sua saída à equipe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), comandado pelo ministro Augusto Heleno.

A pedidos do presidente, um funcionário abriu o portão de entrada do Palácio. Outros guardas que fazem a segurança de Bolsonaro saíram para tentar seguir o presidente. Ele foi avistado pilotando na Esplanada dos Ministérios.

Às 16h, o comboio que faz a segurança do presidente saiu da Alvorada junto com uma ambulância que anda com Bolsonaro em eventuais saídas públicas.

Ele chegou a ser acompanhado por uma equipe da Record TV, mas pediu ao cinegrafista Edilson Cordeiro, que fazia a cobertura, para continuar o passeio sozinho.

Com informações de Poder 360 e R7

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Brasileiro aumentou consumo de álcool, fez menos exercício físico e ficou mais obeso na pandemia, mostra pesquisa

Foto: Lucas Landau/Reuters (29.jun.2020)

Os efeitos da pandemia na saúde dos brasileiros foi arrasador, mesmo entre aqueles que não contraíram a covid-19. Durante o ano de 2020, quando o Brasil passou mais tempo em isolamento social para frear o avanço do coronavírus, houve aumento no consumo abusivo de bebidas alcoólicas e no sedentarismo entre a população brasileira, o que desencadeou a elevação da taxa de pessoas com doenças crônicas, como a obesidade. Isso é que mostra a pesquisa Doenças Crônicas e Seus Fatores de Risco e Proteção: Tendências Recentes no Vigitel, realizada pelo Instituto de Estudos para Políticas de Saúde (IEPS).

Em 2019, a obesidade atingia 20,3% dos adultos nas capitais do País, mas, em 2020, a doença passou a afetar 21,5% deste grupo, com maior prevalência nos Estados do Sul, Sudeste e Nordeste. Manaus (24,9%), Cuiabá (24,0%) e Rio de Janeiro (23,8%) lideram o ranking de maior incidência da obesidade. Até 2011, nenhuma capital havia ultrapassado a taxa de 20%.

O índice nacional chega a quase o dobro do que foi registrado 14 anos antes, em 2006, quando só 11,8% da população brasileira era portadora desse tipo de comorbidade. O ano marca a primeira vez que foi realizado o levantamento Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) pelo Ministério da Saúde, de onde os dados do IEPS foram extraídos. Foram entrevistadas 27.077 pessoas nesta edição do estudo.

A nota técnica do IEPS também traz um retrato de como a desigualdade socioeconômica é determinante para o surgimento de doenças crônicas. Nos estratos populacionais menos escolarizados – e, consequentemente, de menor renda -, a chance de adquirir enfermidades, como hipertensão e diabete, chega a ser duas vezes maior do que entre aqueles que tiveram acesso à educação formal por mais tempo.

É considerado pouco escolarizado o adulto que estudou por até oito anos. Na outra ponta, os mais escolarizados passaram mais de 12 anos nas salas de aula. Um homem ou mulher do primeiro grupo, em 2020, tinha quase 50% de chance de ser diagnosticado com hipertensão arterial – os dados indicam 44,7% de prevalência neste segmento. Já no segundo conjunto, a possibilidade era de apenas 15,2%. Em relação à diabete mellitus, a proporção foi de 15,2% ante 4,4%. No quesito obesidade, a comparação ficou em 25,3% e 19,3%, respectivamente.

O acesso à educação formal também está ligado a hábitos mais saudáveis. O sedentarismo está presente só entre 12,5% dos mais escolarizados em comparação ao índice de 20,9% entre aqueles com menos estudo. O mesmo ocorre em relação ao tabagismo: 5,5% contra 7,9%. O consumo abusivo de álcool, por outro lado, é maior entre aqueles que passaram mais tempo na escola e na universidade, com 23,8% de prevalência neste grupo, ante apenas 15% entre os de baixa escolaridade.

Estadão Conteúdo

Opinião dos leitores

  1. Mas segundo a gadaiada a culpa das mortes súbitas são sempre das vacinas contra covid talkei! Elas nunca existiram antes né?!

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

VÍDEO: Multidão participa da micareta Bode Elétrico nas ruas de Parelhas

Uma multidão tomou conta das ruas da cidade de Parelhas, na região do Seridó, na tarde deste domingo (16) para participar do Bode Elétrico.

A micareta acontece no mesmo período dos festejos do padroeiro da cidade, São Sebastião. As celebrações no município iniciaram no dia 10 e seguem até o dia 22 deste mês, com shows todos os dias.

Opinião dos leitores

  1. E o prefeito de Parelhas é um médico e do partido do João Dória PSDB. Quanta ironia e hipocrisia juntos.

  2. Depois vão corree tudo pra Natal atrás de socorro. Lotar os hospitais. Irresponsabilidade da Prefeitura, do MP, da PM e do Judiciário.

  3. Eh muita fé nesse padroeiro pra esse povo todo se penitenciar aglomerando nas ruas em plena pandemia… (texto com ironias)

    1. Depois vão cobrar ajuda da governadora q é a chefe de estado, cadê o prefeito dessa cidade, ele é quem deve ser responsabilizado.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

COVID: Brasil registra 74 óbitos e 24,9 mil casos nas últimas 24h

O Ministério da Saúde divulgou os dados mais recentes sobre o coronavírus no Brasil neste domingo (16).

– O país registrou 74* óbitos nas últimas 24h, totalizando 621.045 mortes;

– Foram 24.934* novos casos de coronavírus registrados, no total 23.000.657;

*Sem dados do Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Tocantins, Minas Gerais e do Distrito Federal.

Dessa forma, a média móvel de óbitos ficou em 152 e a média móvel de casos em 68.107, a 2ª maior desde o dia 22 de junho de 2021.

O ministério da Saúde calcula que mais de 21,6 milhões de pessoas já se recuperaram da Covid.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Segurança

Sargento da PM e a esposa são assaltados dentro de casa em condomínio fechado na Grande Natal; Bandidos fugiram com quase R$ 28 mil

Foto: cedida

Um Sargento da Polícia Militar, a esposa e um vizinho foram vítimas de um assalto ousado e audacioso cometido por criminosos, na madrugada deste domingo (16), em um condomínio fechado, no bairro Cajupiranga, na cidade de Parnamirim, região metropolitana de Natal. Pelos menos três bandidos violaram a cerca de proteção elétrica e entraram no local, rendendo também um vizinho do PM.

Segundo a reportagem do Portal BO que conversou com o policial, os assaltantes chegaram no local por volta das 4h e usaram uma estaca de cimento para ter acesso a cerca eletrificada que protege o muro do condomínio.

Depois de violar o dispositivo de segurança eles entraram, renderam um vizinho do policial, roubando alguns pertences e o carro, em seguida, já por volta das seis e meia, conseguiram invadir a casa do Sargento que estava com esposa e o filho. “Eles renderam minha esposa que estava na cozinha fazendo um café e depois colocaram nós dois no chão enquanto faziam o arrastão. Meu filho menor foi poupado”, disse.

Ainda segundo o policial os criminosos exigiram bens pessoais, como joias, dinheiro, e a arma do Sargento. O trio, possivelmente com o apoio de outro comparsa, fugiu com o carro do vizinho do PM e aproximadamente 28 mil reais das vítimas, com destino ignorado.

Portal BO

Opinião dos leitores

  1. Que tem a ver a governadora com um caso desses? 28 mil reais em casa, já vieram “no faro” já sabiam onde é o que buscar. Vacilaram

  2. Vamos governadora e Cel. Atípico, precisa ser feito algo, daqui a pouco não vai ter canto para morar, vcs precisam se mexer, quem sabe conversar com esses meninos que roubam celulares para tomar cerveja, mandar a turma dos direitos humanos distribuir panfleto pedindo paz, a população não está suportando viver amedrontada, é muito descaso, mandar prender policial é fácil, para segurar essa moçada que gosta do alheio é necessário atitude e moral.

  3. Esses condomínios, quando a cerca não funciona, elas são violadas e não soam nenhum alarme, nem tem câmeras e/ou os porteiros não observam.
    E ainda tem quem advogue por portaria digital.

  4. Com um governo fraco destes, a bandidagem faz a festa. O cidadão, pagador de impostos, não tem segurança. É um fiasco a gestão de Fátima Bezerra. Deus nos livre que ela seja reeleita. Só os esquerdistas fanáticos a defendem.

    1. PT saudações. Pense em um governo irresponsável.

  5. A que ponto chegamos! a bandidagem está cada vez mais atrevida e sem limites, lugares teoricamente seguros como condomínios fechados, hoje não são mais barreiras para a bandidagem. Masss se o Sargento tivesse cancelado um CPF, os rumos seriam outros, os defensores das vítimas da sociedade entrariam em ação.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

ABC goleia e lidera invicto o Campeonato Potiguar 2022

Rennê Carvalho/ABC F.C.

Jogando no Nazarenão, em Goianinha, o ABC goleou o Força e Luz por 4 a 1, pela 3ª rodada do Campeonato Potiguar 2022.

Os gols do Mais Querido foram marcados por Allan Dias, Kelvin, Wallyson e Gabriel China. Joedson descontou para o Time Elétrico.

Com a terceira vitória em três jogos, o Alvinegro segue na liderança isolada.

Na próxima quarta-feira (19), o ABC recebe o Potiguar de Mossoró, no Frasqueirão, às 20h.

3ª Rodada:

América 1 x 0 ASSU
Santa Cruz de Natal 3 x 0 Potyguar de Currais Novos
Potiguar de Mossoró 0 x 0 Globo

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

COVID: Vacinação infantil inicia terça-feira (18) em Natal

Foto: Pixabay

A Prefeitura do Natal inicia na terça-feira (18) a vacinação contra Covid-19 para o público infantil, de 5 a 11 anos,  e, inicialmente, devido ao quantitativo de doses recebidas (4.550) serão vacinadas as crianças com deficiência permanente ou que tenham comorbidade.

Para marcar o início da campanha de vacinação desse público, a Secretaria Municipal de Saúde de Natal fará a abertura da campanha às 10h, na sala de vacinação do Shopping Midway Mall.

Para receber o imunizante é necessário que a criança esteja acompanhada dos pais ou responsável, que devem levar o documento de identidade ou certidão de nascimento, comprovante de residência de Natal e algum documento que comprove a deficiência permanente ou comorbidade.

Os responsáveis também devem fazer antecipadamente o cadastro da criança no RN Mais Vacinas.

A SMS Natal destinou pontos exclusivos para vacinação desse público, que serão no Shopping Midway Mall – de terça-feira a sábado, das 10h às 21h, e aos domingos, das 15h às 21h; no Partage Norte Shopping –  terça-feira a domingo, das 14h às 20h.

Além desses pontos, a SMS Natal vai disponibilizar duas Unidades Básicas de Saúde, por Distrito Sanitário, com  funcionamento de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 15h, com intervalo de uma hora para almoço.

Confira os locais:

Norte 1:

UBS Pajuçara: Rua  Maracaí, S/N, Conjunto  Pajuçara
USF Nova Natal : Rua  Do Pastoril, Nova Natal, Lagoa Azul

Norte 2:

USF Vale Dourado:  Rua Irmã Vitória, N° 02, Igapó
USF Panatis:  Rua Das Pimenteiras, S/N, Panatis

Sul:

UBS Ponta Negra: Rua Dr. José Medeiros, 01. Ponta Negra
UBS Planalto: Rua Miramangue, 08. Planalto

Leste:

USF Rocas: Rua Francisco Bicalho, S/N, Rocas
UBS Alecrim: Rua Fonseca e  Silva, N° 1129, Alecrim

Oeste

UM Felipe Camarão II: Rua Santa Cristina, N° 882, Felipe Camarão
USF Bairro Nordeste: Rua alto da Bela Vista, N° 492, Bairro Nordeste

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Celebridades

Morre a atriz Françoise Forton, aos 64 anos

Foto: reprodução/Record

A atriz Françoise Forton morreu aos 64 anos neste domingo (16), no Rio. Ela estava internada há quatro meses na Clínica São Vicente, onde lutava contra um câncer. Françoise Forton nasceu no Rio de Janeiro no dia 8 de julho de 1957, filha de pai francês e mãe brasileira.

Sua estreia foi em 1969, na novela “A última valsa”, da Globo. Em mais de cinquenta anos de carreira na TV, fez inúmeras novelas, como “Estúpido cupido” (“1976”), “Bebê a bordo” (1988), “Tieta” (1989), “Meu bem, meu mal (1990), “Perigosas peruas” (1992), “Explode coração” (1995), “O clone” (2001) e “I love Paraisópolis” (2015).

Sua carreira no cinema também teve mais de cinco décadas, com filmes como “Marcelo Zona Sul” (1970), “Jardim de Alah” (1988) e “Coração de Cowboy” (2018). Ela deixa o filho Guilherme Fourton Viotti e o viúvo Eduardo Barata, produtor cultural.

g1

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Clima

CHUVAS INTENSAS: Instituto Nacional de Meteorologia emite alerta para 68 municípios potiguares

Elisa Elsie / ASSECOM-RN

Mais um alerta de chuvas intensas foi emitido para municípios do Rio Grande do Norte pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). O aviso deste domingo (16) se estende até o fim da manhã desta segunda-feira (17).

De acordo com o Inmet, podem ocorrer chuvas de 20 a 30 milímetros por hora ou até 50 milímetros por dia em 68 municípios do estado. Além disso, podem ocorrer ventos de até 60 km/h, corte de energia elétrica, queda de galhos de árvores, alagamentos e de descargas elétricas.

A orientação do instituto é para que, em caso de rajadas de vento, a população não busque abrigo debaixo de árvores, pois há risco de queda e descargas elétricas. O motoristas também devem evitar o estacionamento perto de torres de transmissão e placas de propaganda.

Veja os 68 municípios do RN em alerta:

Assú
Afonso Bezerra
Água Nova
Alexandria
Almino Afonso
Alto do Rodrigues
Antônio Martins
Apodi
Areia Branca
Augusto Severo
Baraúna
Caraúbas
Carnaubais
Coronel João Pessoa
Doutor Severiano
Encanto
Felipe Guerra
Francisco Dantas
Frutuoso Gomes
Governador Dix-Sept Rosado
Grossos
Ipanguaçu
Itajá
Itaú
Janduís
Jardim de Piranhas
João Dias
José da Penha
Lucrécia
Luís Gomes
Macau
Major Sales
Marcelino Vieira
Martins
Messias Targino
Mossoró
Olho d’Água do Borges
Paraná
Paraú
Patu
Pau dos Ferros
Pendências
Pilões
Portalegre
Porto do Mangue
Rafael Fernandes
Rafael Godeiro
Riacho da Cruz
Riacho de Santana
Rodolfo Fernandes
São Fernando
São Francisco do Oeste
São João do Sabugi
São Miguel
São Rafael
Serra do Mel
Serra Negra do Norte
Serrinha dos Pintos
Severiano Melo
Taboleiro Grande
Tenente Ananias
Tibau
Timbaúba dos Batistas
Triunfo Potiguar
Umarizal
Upanema
Venha-Ver
Viçosa

Portal da Tropical

Opinião dos leitores

  1. Os italianos dizem o contrário. Eternamente desconfiados e críticos, usam uma expressão para responsabilizar o governo por qualquer coisa que acontece, até mesmo a chuva, que é um fenômeno natura: Piove, governo ladro (chove, governo ladrão)!

    1. Kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
      Pior que tem criatura por aí que acreditam nessa idiotice, nessa insanidade, nesse pecado mortal. Até isso eles invertem, afinal a chuva vem do céu, não das profundezas da terra onde só existe fogo, ódio, raiva, ditadores, mentira e corrupção.

    2. Se no inferno tiver chuva de cachaça, um pedido dos nove dedos nunca é rejeitado

  2. Obrigado presidente Lula. Só foi anunciar sua volta para vc só céus se abrirem. Já mandou fazer o
    Lamego da posse ? Aí dentro neném 👶.

    1. Como pode um criminoso ter seus crimes prescritos por idade, sem concomitantemente impedir que o mesmo volte a cena do crime pra praticar novamente a roubalheira. Nesse caso esse CANALHA só é inimputável quando condenado, agora pra roubar novamente ele é capacitado e tem habilidades, inclusive pra fugir e levar o produto do roubo. Num tô dizendo, esse é um país criado pra beneficiar ladrões e ao mesmo tempo deixar na sarjeta da miséria milhões de indivíduos prejudicado pelo roubo desses ladrões e da Impunidade. Agora vá pra frente Brasil.

    2. Pense num pixuleco azogado de bom kkkkkkkk, disseram que o pilantra levou um chute na nós culotes e acertaram na cara de pixu, bichinho.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Ministério da Saúde e MPF investigam denúncia de aplicação de vacina de adulto em crianças na PB

 

Para evitar erros, as doses a serem aplicadas em crianças vêm em frasco laranja. O de adultos é roxo | Foto: Eliot Blondet/AFP/Pool

A aplicação de vacinas destinadas a adultos em pelo menos 60 crianças é alvo de investigação por parte das autoridades de saúde brasileiras e pelo MPF (Ministério Público Federal). A denúncia é de que uma auxiliar de enfermagem teria sido a responsável por fornecer indevidamente a vacina antes mesmo de as doses pediátricas chegarem ao Brasil. O caso suspeito ocorreu em um posto de saúde da zona rural do município de Lucena, região metropolitana de João Pessoa, na Paraíba.

Segundo a prefeitura de Lucena, a responsável pelo suposto erro está afastada e teria aplicado as doses “indevidamente e sem autorização”. “Esclarecemos que a decisão foi tomada individualmente pela pessoa que fez a aplicação, sendo uma falha pontual e que não partiu de determinação da administração municipal, de forma que, assim que tomamos conhecimento, afastamos a responsável”, disse, em nota.

O MPF da Paraíba vai ouvir, nesta semana, a auxiliar de enfermagem e investiga se a ação foi feita de maneira deliberada ou se se trata de um erro. Autoridades de saúde do município e do estado paraibano, além das famílias responsáveis pelas crianças vacinadas incorretamente, prestarão depoimentos.

Também investigam o caso autoridades e especialistas em saúde que integram o Cievs (Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde), tanto no nível local como federal.

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) ainda não detalhou quais atitudes podem ser tomadas por parte da reguladora, que tem responsabilidade nas ações de farmacovigilância das vacinas contra a Covid-19. “A Anvisa aguarda a apuração das circunstâncias da vacinação que está em curso pelo Cievs. Somente após, a agência poderá avaliar ações”, informou a assessoria de imprensa do órgão.

Sob a coordenação do Ministério da Saúde, a Anvisa também é responsável por apoiar e auxiliar a investigação, análise, classificação segundo a causalidade, encerramento e validação de todos os casos de efeitos adversos da vacina. Não houve, até o momento, relato de efeitos graves nas crianças que receberam as doses. Elas estão sendo monitoradas e há relatos de febre e vômito.

A dose destinada aos adultos, apesar de ser do mesmo fabricante, tem dosagem diferente da vacina pediátrica. A vacina aplicada em crianças é reduzida e corresponde a 1/3 da dose normal. Por isso, elas são entregues em uma embalagem diferenciada, na cor laranja, enquanto a dos adultos é roxa. A fim de evitar erros, a Anvisa orienta que toda a campanha infantil contra a Covid-19 seja realizada em salas ou alas de vacinação distintas das dos adultos.

R7

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *