MPRJ denuncia deputado estadual Márcio Pacheco(PSC) por “esquema de rachadinha”

Foto: Reprodução/Globo News

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) denunciou nesta quarta-feira (1) o deputado Márcio Pacheco, do PSC, por um esquema de rachadinha — a mesma investigação que envolve o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos).

A GloboNews apurou que Pacheco foi denunciado pelo crime de peculato. Até a última atualização desta reportagem, o G1 ainda não tinha conseguido contato com a defesa dele.

A investigação aponta que o parlamentar teria se apropriado de dinheiro público ao obrigar servidores da Alerj a lhe transferir parte de seus vencimentos.

Lista do Coaf

Pacheco apareceu na lista original do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), cujos relatórios de inteligência deram início às investigações em 2018.

Segundo o Coaf, no gabinete de Pacheco, nove servidores movimentaram R$ 25 milhões de forma suspeita.

A lista apontou transações de funcionários de 22 deputados. Outros citados foram o presidente da Alerj, André Ceciliano (PT), Paulo Ramos (PDT) e Flávio Bolsonaro (Republicanos).

Recursos de Flávio

Na última sexta-feira (27), a Justiça do RJ concedeu habeas corpus à defesa de Flávio e tirou da 1ª instância o inquérito das rachadinhas, mas manteve decisões do juiz Flávio Itabaiana, da 27ª Vara Criminal — sobretudo a prisão de Fabrício Queiroz.

O ex-assessor de Flávio Bolsonaro foi preso no dia 18, em Atibaia (SP), dentro desse inquérito.

Dois grupos de trabalho do MPRJ investigam as rachadinhas. Para quem tem foro, o esquema é apurado pelo Grupo de Atribuição Originária Criminal (Gaocrim). É o caso de Pacheco, pois foi reeleito para a Alerj e manteve a condição.

No entendimento do MPRJ, Flávio, quando deixou a Alerj para ser empossado senador, perdeu o foro para este caso. Assim, passou a ser investigado pelo Grupo de Atuação Especializada no Combate à Corrupção (Gaecc).

O habeas corpus da última sexta altera o quadro, e o inquérito deveria sair do Gaecc e ir para o Gaocrim.

No entanto, há recursos em andamento.

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tarcísio Eimar disse:

    Arrocha, não tem só esse não, pode ir atrás q tem a maioria do mesmo jeito. E cadeia maior pra quem se disponibilizou em dar o nome pra rachadinha

  2. Calixto Silva disse:

    O que me impressiona é o destaque que se dar ao caso de Flávio Bolsonaro, que diante da quantidade de dinheiro desviado nas rachadinhas não chega aos pés dos outros, este deputado aí que dá título a matéria desviou o triplo de Flávio Bolsonaro, p presidente da Alerj André siciliano superou os outros da lista em desvios 49 milhões para ser preciso. Mais a imprensa destaca os 1 milhão de Flávio Bolsonaro. Isto é ou não perseguição da imprensa ao presidente Bolsonaro? Por que se não for me convençam do contrário. Aí tem um bando de marionetes da imprensa e da esquerda que dão o maior apoio a essa perseguição, esquecem de olhar para o próprio rabo qua mais sujo do que o dos outros .

  3. MORO E DALLAGNOL 2022 disse:

    Quem defende Lula e Bozo precisa de tratamento.

  4. MORO E DALLAGNOL 2022 disse:

    O partido cristão tem gente direita da direita, mas também tem gente errada como as da esquerda.

  5. DEL GADO disse:

    o próximo vai ser carluxa.

    • Paulo disse:

      BG.
      E o presidente da assembleia Legislativa do Rio de Janeiro André Ceciliano que é um ptRALHA e o 1º da lista das rachadinhas vai ser preso quando?

COMENTE AQUI