Muita gente quer jogar areia no pacote do ministro Moro e se utiliza da tragédia, da morte alheia”, diz presidente da CCJ da Câmara

Foto: Câmara Federal

Felipe Francischini, presidente da CCJ da Câmara, disse à Rádio Gaúcha:

“Muita gente quer jogar areia no pacote do ministro Moro e se utiliza da tragédia, da morte alheia.”

Para o deputado, se tudo o que foi narrado até aqui no caso da menina Agatha for verdade, “o policial tem que ser punido”, mas ele não considera que Wilson Witzel seja culpado.

“As mortes de inocentes sempre aconteceram.”

O Antagonista