Nota de esclarecimento do deputado Kelps aos professores do RN; parlamentar fala em "maldade" da presidência do Sinte

Confira na íntegra:

Venho através desta nota formal e pública comunicar aos professores do Rio Grande do Norte que não é verdadeira a notícia veiculada maldosamente pela presidência do SinteRN no qual afirma que eu teria dito que os professores do Rio Grande do Norte não merecem o que ganham.

Peço desculpas se os professores se sentiram ofendidos pelo mal entendido provocado deliberadamente por alguns dirigentes de SINTE.

A DIREÇÃO DO SINTE AGIU MALDOSAMENTE E COM INTERESSE ELEITOREIRO PARA TENTAR EXPOR MEU MANDATO E MINHA CONDUTA DE FORMA DESABONADORA DIANTE DA CLASSE DE PROFESSORES.

RESPEITO profundamente tanto os PROFESSORES quanto às demais categorias do SERVIÇO PÚBLICO, tanto que apresentei projeto para QUE OS CARGOS COMISSIONADOS EM TODA A MÁQUINA PÚBLICA SEJAM OCUPADOS PRINCIPALMENTE POR SERVIDORES DE CARREIRA.

VOTEI FAVORAVELMENTE A TODOS OS PROJETOS DE REAJUSTE SALARIAL NA ASSEMBLEIA. TODOS. INDEPENDENTE DA CATEGORIA.

Da mesma forma como estou totalmente inocente no episódio tão triste, sei que nem todos os componentes do SINTE RN participaram ou são de acordo que o sindicato seja utilizado como máquina de maldades para moer reputações ou tentar destruir o trabalho dos outros, e feito de escadaria ou degrau para carreiras políticas. Por isso, pretendo levar o assunto à esfera judicial responsabilizando não o SINTE RN, que deve ser preservado dos interesses político-individuais, mas os autores dessa maldade que foi feita contra mim.

Grato pela atenção.
Deputado Estadual

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Prof JC disse:

    Não foi maldade mesmo. Três coisas nessa vida não voltam atrás: Uma flecha jogada, uma oportunidade perdida e UMA PALAVRA DITA. Esse deputado " PÉ DE CHINELO " perdeu a oportunidade de ficar calado e, de quebra queimou-se com a milionária, pelo menos em número, classe de educadores. Ele está mostrando a verdadeira face de secretário de MICARLA. Nunca me enganou e não irá enganar o povo de NATAL

  2. Berg disse:

    Não precisamos de prêmios, senhor deputado, precisamos de respeito, salários dignos e boas condições de trabalho. Ensinar a alunos com graves déficits educacionais, familiares, sociais, já é uma tarefa para heróis. Heróis que, muitas vezes, não tiveram uma base adequada para estar em sala de aula, mas mesmo assim estão, porque precisam sobreviver. Vamos falar das condições de trabalho? Que parâmetros vão medir o "mérito " de quem trabalha em um ambiente físico precário, com material obsoleto, quando existe, em espaços de violência muitas vezes? Que parâmetros vão lhe dizer quem merece prêmio se as condições são tão precárias até mesmo para o professor que não tem como se aperfeiçoar por falta de tempo, de dinheiro, de motivação? Defender o "prêmio " financeiro nesse contexto é uma postura muito cruel de quem não sabe NADA da realidade da educação pública brasileira. Não aceito discurso pronto pra fugir do que realmente deveria estar em pauta: um ensino público de qualidade. Sou professor. Fiz concurso público e entrei para o serviço público por Mérito, senhor e meus colegas de profissão merecem no mínimo as mesmas condições de trabalho para poder se pensar em prêmio para os melhores. Por que não defender um aperfeiçoamento, uma reciclagem, para os menos aptos? Falar em meritocracia é fácil e até soa bonito pra quem não conhece a realidade. Os professores merecem respeito porque são heróis, assim como os policiais, assim como os profissionais da saúde que trabalham no serviço público. Meritocracia, senhor, é um desrespeito a todas essas categorias. Agradeço pela resposta, mas ainda me sinto decepcionado com sua defesa.

  3. Olho Vivo disse:

    LIMITE
    O aumento da Magistratura, Ministério Público, Tribunal de Contas, governador, vice e secretários, no valor de R$ 26 milhões, não feriu o limite prudencial e nem gerou questionamentos sobre MERITOCRACIA. A correção dos vencimentos dos Professores, indevidamente chamado de aumento, pois é decorrência do Piso salarial nacional, aprovado em lei pelo governo de Lula, exige MERITOCRACIA.
    REAÇÃO
    Será que se instituísse a MERITOCRACIA na Assembleia Legislativa, os Deputados também teriam facilidade de ter tantos aumentos? E as cessões de servidores para apadrinhados servirem de fantasmas, os efetivados sem concurso e o nepotismo desvairado: direto e cruzado?
    Esse Deputado está precisando entrar numa sala de aula pra ver o que é bom pra tosse, porque no tempo que passou na assessoria jurídica da educação, na gestão de Wober Júnior, pouco ia dar expediente, sendo uma ausência constante naquela secretaria.
    Agora quer dar uma de austero e correto em cima dos Professores, é? Por que não ataca os super salários do Estado?
    Quantos pesos e medidas tem esse Deputado que quer ser Prefeito com essa cabeça?

  4. Marciano Dantas disse:

    Sempre quando alguém (no casso esse deputado que se diz o n° 1 da Transparência) fala alguma besteira, depois vem dizendo que foi um mal entendido. Assuma o que disse deputado, e peço que assim como você disse que os professores não merecem o que ganha, então vocês deputados se ganhassem só 1,00 ainda estariam ganhando muito.

  5. Mariana disse:

    Então deputado, lute também pelos concursados da AL. Há mais de um ano que foram aprovados e nenhum foi chamado. E a assembleia legislativa alega crise financeira, mas não demite nenhum comissionado. E deles a AL está cheia. Absurdo !

COMENTE AQUI