NOTA DE ESCLARECIMENTO – O OUTRO LADO: Sindicalista sobre episódio com o deputado Rogério Marinho

Sobre a notícia veiculada e escrita por Lauro Jardim – O Globo dia 25/04/2017 e publicada nesse conceituado BLOG com o título: Relator da reforma trabalhista é hostilizado em voo, na qual abordou uma conversa entre eu, Pedro Ricardo Filho e o deputado Federal Rogério Marinho por ocasião de um voo Natal/Brasília, venho esclarecer os fatos com mais clareza. Com muito orgulho, hoje gozo dos meus 79 anos bem vividos, e, em sua maior parte, dedicados na manutenção dos benefícios dos direitos adquiridos pelos trabalhadores brasileiros. Portanto, não me firo, tampouco me diminuo ao ser chamado de velho, porém, a minha experiência de vida já me dá o direito de discernir o que faz somar e o que faz diminuir, principalmente numa palavra mal colocada ou infeliz, assim como me foi dirigida pelo senhor Rogério Marinho, deputado Federal, que se coloca em palavras, em defesa do povo Brasileiro, talvez, quem sabe, as mesmas palavras usadas para pejorar um homem, e, cessar os direitos de milhares de humildes trabalhadores, adquiridos com muita luta e suor.

Mas, vamos ao diálogo e o momento sobre o assunto supracitado:

Voltando a nos encontrar em voo no último dia 24 de abril, me dirigi ao deputado Rogério Marinho com a finalidade de cobrar dele a reunião com as lideranças sindicais em Natal, que havíamos conversado no dia 13 de fevereiro, e, naquele momento, ele demonstrou interesse em está presente. Por solicitação dele, passei a me comunicar com o seu gabinete, quando recebi a proposta sugerindo que a reunião fosse no dia 28 de março em seu gabinete em Brasília, o que para os trabalhadores seria e é inviável devido os custos, e porque não em nossa cidade, se ele vem constantemente a Natal? Foi quando ele me disse usando um tom grosseiro: “Estou no avião, não quero ser interrompido, me impressiona um senhor da sua idade ser tão mal-educado”, e, eu lhe respondi: “me impressiona alguém jovem trabalhar para tirar direitos dos trabalhadores”. Se ele ouviu resmungo, foi porque na ocasião ele se encontrava usando os fones de ouvido, e em nenhum momento usei termos grosseiros com o Deputado, e se assim ele entende, a grosseria partiu da parte dele. Digo mais, não ouve manifestação de nenhum passageiro a respeito, pois o assunto foi tratado muito em particular.

Diante do exposto, esclarecemos a todos, que sempre estivemos na busca de mais dignidade para o trabalhador Brasileiro que é a pilastra de sustentação do nosso País, por isso é que, muitas vezes, necessitamos conviver com pessoas que não entendem, tampouco tem respeito com o ser humano. Informamos ainda que, estamos à disposição para prestar quaisquer outros esclarecimentos referentes ao ocorrido.

Natal/RN, 29 de abril de 2017.

PEDRO RICARDO FILHO

Secretário Regional da CNTI

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ricardo J disse:

    Os que atacam o sindicalismo, como um todo, e este senhor, talvez sejam ser os mesmos que defendem políticos do "estilo" do Dep. Rogério Marinho. Visto que não há uma linha (dos críticos) contra o deputado e seus atos e comportamentos insanos. Os sindicatos sérios e atuantes (eles existem) irão sobreviver sem o imposto sindical compulsório. Pena que os não sindicalizados ganhem as mesmas reivindicações dos sindicalizados ( Lei de Gerson). Respeitar os idosos que ainda trabalham é o princípio para termos um país melhor. Continuarei pagando o meu sindicato , SINTE-RN, e autorizando o desconto do imposto sindical.

  2. Ceará Mundão disse:

    Imagina quanto esse senhor já deve ter "trabalhado" e quanto já contribuiu pro nosso Brasil. Esses sindicalistas são piadas vivas. Mas a contribuição sindical vai acabar. Preparem-se prá grana curta, pelegos.

  3. zedetoim disse:

    Em sindicato eu "trabalho" até os 100 anos de idade……kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  4. LUCAS disse:

    Acredito Piamente neste Senhor Sindicalista, pois sofri um grosseria deste porte emanada pelo deputado ROGÉRIO MARINHO, e com testemunha que ouviu. Dizem que puxou a mãe nessas atitudes (não sei não a conheço), mas o pai é um Caba Bom, incapaz de ser grosseiro, embora muito escorregadio, e político demais pra ser grosseiro. Mas com isso não quero dizer que acredito nas funções desses senhor ofendido. para mim sindicato não presta pra nada.

  5. paulo martins disse:

    O sindicalismo brasileiro é uma mãe generosíssima – e abaixo de toda suspeita, evidentemente. Não é sem razão que este senhor, à porta dos 80 anos de idade, continua "na ativa"… Largar o osso? Nem pensar! O "discernimento" dele para a luta (jamais o luto) pelo trabalhador não lhe deixa ver…

  6. Eduardo Cosme. disse:

    Entre um cidadão de bem e um político safado, prefiro a palavra deste senhor !!!!

    • disse:

      Apoiado, esse Rogério Marinho não vale nada, nunca mais será eleito no RN. Abaixo as oligarquias no RN

  7. Edson disse:

    Aplausos para esse senhor,que sabe desde a sua infancia o que é trabalho e suor! E para o senhor Rogerio Marinho nós aqui da terra sabemos bem quais são os reais interesses por trás dessa reforma. Sempre viveu as custas de pessoas pobres que trabalham em sua empresa recebendo salários alem de miseráveis ainda por cima atrasados! Estamos de olho 2018 vem aí ,viu senhor Rogerio Marinho.

  8. Brasil disse:

    Criticar é só o que esses PTRALHAS sabem fazer ,apresentem a solução !!!

  9. Coxinha de Mortadela disse:

    Rogério Marinho é o maior godelador do mundo, não sabe o que é pegar no pesado. Mas sabe o que é trabalhar…

  10. Rafael Duarte disse:

    Respeitando as palavras do Senhor Pedro Ricardo Filho, não me cabe fazer comentários sobre a ocorrência entre ele e o deputado. Mas se faz necessário o registro – 90% DOS SINDICATOS NÃO REPRESENTAM TRABALHADOR ALGUM, vivem apenas para receber os impostos compulsórios e ter um monte de ex trabalhadores a sua disposição ás custas dos patrões e gozando de estabilidade, mesmo sendo oriundo de empresas privadas, ISSO TEM QUE ACABAR, NENHUM TRABALHADOR precisa de 17 mil sindicatos, que fiquem apenas 20 ou 30 que realmente representa os trabalhadores.

    • disse:

      Quem defende os interesses do Trabalhador são os sindicatos só assim para ter força, ou você acha que o trbalhador por si só tem força juridica pra se defender contra os grandes empresarios.

    • Ricardo disse:

      Interessante é que aqui se defende a extinção dos sindicatos, mas não vejo ninguém defender a extinção dos muitos partidos de aluguel. Outra coisa, são 10.500 sindicatos de trabalhadores e 6.500 sindicatos patronais. Essa é a informação correta. Até concordo que deveriam ser extintos muitos sindicatos que não defendem os interesses dos trabalhadores, agora jogar todos na mesma vala comum é hipocrisia. Vamos ao menos ser honestos.

    • Ceará Mundão disse:

      Essa farra sindical precisa acabar sim. Vamos por essa ruma de pelego prá trabalhar de verdade extinguindo essa nefasta contribuição sindical e diminuindo a grana que sustenta a ruma de "leprosos sociais", gente que odeia trabalho e usa o dinheiro do trabalhador prá patrocinar baderna e (pasmem!) tentar impedir esses trabalhadores que lhes sustentam de… trabalhar. Como fizeram dia 28. Quebradeiras, violência física, arruaças e um feriadão prolongado artificialmente foram frutos do uso da fortuna posta à disposição dos pelegos sindicais. Vão ter que se acostumar com a grana curta. E haverá (já está havendo) choro e ranger de dentes.

COMENTE AQUI