“O Pacto pela Vida precisa também da adesão e apoio dos prefeitos e de cada um de nós”, diz Fátima, em dia de anúncio da suspensão da 2ª fração da retomada da economia

FOTO: Demis Roussos / ASSECOM-RN

O fato da taxa de ocupação de leitos críticos não ter atingido 80% levou a governadora Fátima Bezerra a anunciar nesta terça-feira(07) o adiamento da segunda fração da primeira fase do Plano de Retomada Gradual da Economia iniciado na última quarta-feira, dia 1º. A segunda fração estava prevista para iniciar nesta quarta-feira, dia 8, com o funcionamento de lojas com área de até 600m² com porta para a rua e serviços de alimentação com área de até 300m² respeitando o distanciamento social e as medidas protetivas e de higiene. Os estabelecimentos e serviços autorizados a funcionarem na primeira fração podem permanecer abertos – lojas com até 300m² de área e com porta para a rua, serviços de comunicação, publicidade, design, salão de beleza e barbearias.

“Tomamos a decisão pela retomada gradual com base na ciência e orientados pelo Comitê Científico de especialistas que assessora o Estado. Estes critérios são a taxa de transmissibilidade abaixo de 1 e a taxa de ocupação de leitos críticos abaixo de 80%. Atingimos e mantemos o primeiro, mas o segundo ainda não foi possível, por isso o adiamento da segunda fração”, justificou a governadora.

A alta ocupação de leitos de UTIs e semi-utis persiste mesmo diante do fato de nos últimos 15 dias a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) ter aberto mais 72 leitos. Fátima Bezerra lembrou que em toda a história do Rio Grande do Norte a rede pública de saúde instalou 380 leitos. “Agora, neste momento da pandemia, nosso governo instalou mais de 250 leitos críticos. Mesmo diante das enormes dificuldades financeiras e de fornecimento de insumos, equipamentos e pessoal, conseguimos estes leitos que ficarão como legado para a sociedade, porque eles não serão desativados e irão fortalecer a nossa rede pública de saúde”, afirmou a governadora.

Ela frisou que o desejo é para que as atividades sejam retomadas o mais breve possível, mas isso deve acontecer com segurança e preservando vidas. “Temos que ter um ambiente de segurança dos dados sanitários. O momento ainda requer muito cuidado e exige os cumprimentos das medidas restritivas e de higiene que continuam em vigor”, destacou a chefe do Executivo estadual.

MUNICÍPIOS

Fátima Bezerra reforçou a importância dos municípios e dos prefeitos para a superação da pandemia: “O Estado conta com os municípios e seus gestores. Eles devem seguir e fazer cumprir as recomendações do decreto em nome da saúde dos munícipes. O Pacto pela Vida precisa também da adesão e apoio dos prefeitos e de cada um de nós.”

A governadora ainda destacou a produção de 7 milhões de máscaras, dentro do Programa RN Mais Protegido, em parceria com indústria têxtil. “O programa garantiu empregos nas oficinas de confecção no interior. Já foram entregues 3 milhões de unidades e agora vamos entregar mais 2,2 milhões. Usar a máscara é imprescindível como fator de proteção à saúde.”

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Sílvio Torquato, acrescentou que, por orientação da governadora, o Estado criou o maior programa de distribuição de máscaras do país. “Numa relação direta serão duas para cada cidadão norte-rio-grandense, já que serão 7 milhões de máscara e a população do Estado corresponde a um pouco menos de 3,5 milhões de pessoas”, explicou Torquato.  O Programa RN Mais Protegido é uma parceria com a Confecções Guararapes, Vicunha, Nortex e Coteminas que doaram material e mão de obra.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Mari disse:

    Pacto pela vida é os respiradores.
    O resto é bla bla bla

  2. Severino disse:

    Pacto pela vida ??? Reabra o hospital de Canguaretama, não feche o Ruy Barbosa e aumente o quadro de saúde do HPM !

  3. Flávio Martinez disse:

    Simplesmente, o RN não atingiu as metas. A população não fez o isolamento, e os leitos hospitalares e de UTIs ainda estão MUITO cheios. Como reabrir?!

  4. Nildo disse:

    João já morreu alguém de fome? porque até onde sei não sai nada se alguém morreu de fome, será que foi da sua família que morreu de fome? até agora onde sei já morreram 65 mil e nem uma de fome, deixe de mimimi e fique de casa. faço uma aposta como vc tá e recebeu os 600,00

    • tarcisio leandro disse:

      mimi digo eu que nao trabalho vivo de favor e nao recebi o auxilio quero trabalhar e nao posso tenho filho pensao pra pagar de fome nao morro mais ninguem vive so de comida na messa quando a minha luz ou agua ou prestacao da casa me colocar na rua vou mora aonde na casa da governadora so que nao ne

  5. Iza disse:

    Irresponsábilidade querer reabrir agora,só em Setembro e se tiver vacina.

  6. Mgil disse:

    Pacto pela vida sem construir o hospital de campanha. Quer enganar quem?

    • João deixe o Brasil urgente disse:

      PACTO PELA VIDA ?? OU PACTO PELA MORTE ????, POIS SE ESCAPAMOS DO VÍRUS VAMOS MORRER DE FOME COM O DESEMPREGO

COMENTE AQUI