“O Pacto pela Vida precisa também da adesão e apoio dos prefeitos e de cada um de nós”, diz Fátima, em dia de anúncio da suspensão da 2ª fração da retomada da economia

FOTO: Demis Roussos / ASSECOM-RN

O fato da taxa de ocupação de leitos críticos não ter atingido 80% levou a governadora Fátima Bezerra a anunciar nesta terça-feira(07) o adiamento da segunda fração da primeira fase do Plano de Retomada Gradual da Economia iniciado na última quarta-feira, dia 1º. A segunda fração estava prevista para iniciar nesta quarta-feira, dia 8, com o funcionamento de lojas com área de até 600m² com porta para a rua e serviços de alimentação com área de até 300m² respeitando o distanciamento social e as medidas protetivas e de higiene. Os estabelecimentos e serviços autorizados a funcionarem na primeira fração podem permanecer abertos – lojas com até 300m² de área e com porta para a rua, serviços de comunicação, publicidade, design, salão de beleza e barbearias.

“Tomamos a decisão pela retomada gradual com base na ciência e orientados pelo Comitê Científico de especialistas que assessora o Estado. Estes critérios são a taxa de transmissibilidade abaixo de 1 e a taxa de ocupação de leitos críticos abaixo de 80%. Atingimos e mantemos o primeiro, mas o segundo ainda não foi possível, por isso o adiamento da segunda fração”, justificou a governadora.

A alta ocupação de leitos de UTIs e semi-utis persiste mesmo diante do fato de nos últimos 15 dias a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) ter aberto mais 72 leitos. Fátima Bezerra lembrou que em toda a história do Rio Grande do Norte a rede pública de saúde instalou 380 leitos. “Agora, neste momento da pandemia, nosso governo instalou mais de 250 leitos críticos. Mesmo diante das enormes dificuldades financeiras e de fornecimento de insumos, equipamentos e pessoal, conseguimos estes leitos que ficarão como legado para a sociedade, porque eles não serão desativados e irão fortalecer a nossa rede pública de saúde”, afirmou a governadora.

Ela frisou que o desejo é para que as atividades sejam retomadas o mais breve possível, mas isso deve acontecer com segurança e preservando vidas. “Temos que ter um ambiente de segurança dos dados sanitários. O momento ainda requer muito cuidado e exige os cumprimentos das medidas restritivas e de higiene que continuam em vigor”, destacou a chefe do Executivo estadual.

MUNICÍPIOS

Fátima Bezerra reforçou a importância dos municípios e dos prefeitos para a superação da pandemia: “O Estado conta com os municípios e seus gestores. Eles devem seguir e fazer cumprir as recomendações do decreto em nome da saúde dos munícipes. O Pacto pela Vida precisa também da adesão e apoio dos prefeitos e de cada um de nós.”

A governadora ainda destacou a produção de 7 milhões de máscaras, dentro do Programa RN Mais Protegido, em parceria com indústria têxtil. “O programa garantiu empregos nas oficinas de confecção no interior. Já foram entregues 3 milhões de unidades e agora vamos entregar mais 2,2 milhões. Usar a máscara é imprescindível como fator de proteção à saúde.”

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Sílvio Torquato, acrescentou que, por orientação da governadora, o Estado criou o maior programa de distribuição de máscaras do país. “Numa relação direta serão duas para cada cidadão norte-rio-grandense, já que serão 7 milhões de máscara e a população do Estado corresponde a um pouco menos de 3,5 milhões de pessoas”, explicou Torquato.  O Programa RN Mais Protegido é uma parceria com a Confecções Guararapes, Vicunha, Nortex e Coteminas que doaram material e mão de obra.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Severino disse:

    Pacto pela vida ??? Reabra o hospital de Canguaretama, não feche o Ruy Barbosa e aumente o quadro de saúde do HPM !

  2. Flávio Martinez disse:

    Simplesmente, o RN não atingiu as metas. A população não fez o isolamento, e os leitos hospitalares e de UTIs ainda estão MUITO cheios. Como reabrir?!

  3. Nildo disse:

    João já morreu alguém de fome? porque até onde sei não sai nada se alguém morreu de fome, será que foi da sua família que morreu de fome? até agora onde sei já morreram 65 mil e nem uma de fome, deixe de mimimi e fique de casa. faço uma aposta como vc tá e recebeu os 600,00

    • tarcisio leandro disse:

      mimi digo eu que nao trabalho vivo de favor e nao recebi o auxilio quero trabalhar e nao posso tenho filho pensao pra pagar de fome nao morro mais ninguem vive so de comida na messa quando a minha luz ou agua ou prestacao da casa me colocar na rua vou mora aonde na casa da governadora so que nao ne

  4. Iza disse:

    Irresponsábilidade querer reabrir agora,só em Setembro e se tiver vacina.

  5. Mgil disse:

    Pacto pela vida sem construir o hospital de campanha. Quer enganar quem?

    • João deixe o Brasil urgente disse:

      PACTO PELA VIDA ?? OU PACTO PELA MORTE ????, POIS SE ESCAPAMOS DO VÍRUS VAMOS MORRER DE FOME COM O DESEMPREGO

Pandemia derruba arrecadação de ISS em Natal; queda média mensal de 22% em abril, maio e junho em comparação com o ano passado

Foto: Divulgação

A pandemia do Covid-19 está impactando diretamente a receita de ISS – Imposto Sobre Serviços no município de Natal. Dados da Secretaria Municipal de Tributação (Semut) apontam que os meses de abril, maio e junho tiveram forte queda na arrecadação do tributo, numa média mensal de redução de 22%, em relação ao mesmo período de 2019.

A Semut revela que em abril a queda na arrecadação de ISS foi de 19,13%. Em maio, foi de 23,82% e, em junho, o recuo chegou a 23,75%. A comparação feita com o ano passado deixa claro os efeitos do Covid-19 na economia local uma vez que os meses de janeiro, fevereiro e março apontavam, até então, crescimento na arrecadação do imposto.

O ISS é um termômetro importante na medida da movimentação econômica, pois taxa os valores cobrados na execução de serviços. Como a capital potiguar não tem indústrias relevantes, a arrecadação de ISS acaba sendo uma espécie de balizador da evolução econômica local.

“A curva do gráfico do ISS não deixa dúvidas em relação à influência da pandemia na economia local. A comparação dos números de 2019 com os atuais apontam a descendente da arrecadação desse imposto a partir de abril, repetindo-se os resultados ruins nos meses subsequentes”, explica o secretário municipal de Tributação, Ludenílson Lopes.

A diminuição na arrecadação desse imposto preocupa o Município à medida que é justamente o ente municipal que demanda maiores gastos no enfrentamento da pandemia. Os números analisados pela Semut também apontam outro dado preocupante: os pequenos negócios têm sido mais impactados pela crise gerada com a chegada do Covid-19.

Essa conclusão fica evidente quando observadas as emissões de notas fiscais. Apesar dos valores médios terem sido mantidos e até aumentado, no período de abril a junho, o número de notas emitidas com valores menores diminuiu. Ou seja, os grandes negócios seguem emitindo notas com valores altos, mas os menores estão deixando de emitir.

“Está muito claro que os pequenos negócios estão sendo mais impactados. O número de notas caiu, porque o volume maior de emissões refere-se a valores pequenos. A quantidade geral, em termos financeiros, não diminuiu porque as emissões de notas com valores maiores cresceu. Isso indica que o pequeno negócio diminuiu sua movimentação”, atesta Ludenílson.

RN: fila por leito fica equilibrada com vagas disponíveis pela primeira vez na pandemia

Foto: Elisa Elsie

O Governo do RN informou na entrevista coletiva de atualização de dados e prestação de contas das ações do Governo no enfrentamento à pandemia desta segunda-feira, 06, que há, pela primeira vez neste período, uma fila de espera equilibrada com a quantidade de leitos disponíveis, com 20 pacientes aguardando vaga em leitos críticos. A informação foi dada pela coordenadora de urgência e emergência da Sesap (Secretaria de Estado da Saúde Pública), Renata Silva Santos. No momento da coletiva havia os seguintes pacientes em fila: 22 pacientes para leitos críticos, 31 para leitos clínicos e 25 aguardando transporte. Nesta segunda-feira, a taxa geral de ocupação de leitos é de 84,3%. Dos 237 leitos críticos disponíveis, há 200 ocupados.

Na coletiva, o secretário de Tributação (SET), Carlos Eduardo Xavier, também informou o início da operação, a partir desta segunda-feira, de cinco novas ambulâncias que irão reduzir o tempo médio de espera para transferência de pacientes para leitos exclusivos Covid-19 entre 60% e 70%, o que proporcionará melhor assistência e salvará vidas. Atualmente esta espera é de 10 horas.

As novas ambulâncias foram contratadas emergencialmente pela Sesap através de chamada pública. Os veículos atenderão demandas das oito regionais de saúde em todo o Rio Grande do Norte, reforçando o trabalho do Samu que possui 8 ambulâncias de suporte avançado de vida e 34 ambulâncias de suporte básico.

O Secretário de Tributação (SET), Carlos Eduardo Xavier disse que a contratação das ambulâncias é mais uma medida do Governo do RN necessária para superar a pandemia o mais rápido possível e que na próxima quarta-feira será feita avaliação para confirmar a entrada em vigor da segunda fase do Plano de Retomada Gradual das Atividades Econômicas iniciado dia 1º de julho. “A decisão do Governo pela reabertura gradual está baseada nas análises e orientações do Comitê Científico de especialistas que assessora a gestão estadual. Vamos analisar esta semana a primeira fase e decidir se será viável entrar na segunda”, declarou Carlos Eduardo.

O secretário enfatizou que ainda é necessário manter as medidas protetivas e de higiene, o isolamento social e usar máscara. “A retomada é gradual. Precisamos respeitar as normas do decreto para não termos um retrocesso”, alertou.

A maior taxa de ocupação de leitos está na região Oeste (97%), seguida da Metropolitana de Natal (85,2%), Seridó (82,7%), Pau dos Ferros (44%) e Mato Grande (37,5%).

Os casos somam 34.983 confirmados, 47.654 suspeitos, 54.914 descartados, 1.246 óbitos (7 nas últimas 24 horas) e 173 óbitos estão em investigação.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Santos disse:

    O Estado do RN está conduzindo muito bem a crise do Covid. Parabens à SESAP.

  2. Cabo Silva disse:

    Só um lembrete: UTI cuida, não cura.

  3. Pedro disse:

    Em tempo: Existe uma coisa correta na fotografia, " A Distância salva "

  4. Pedro disse:

    Estamos no caminho certo, uma coordenadora de faz de conta + um secretário de tributação + 05 ambulancias = nada. A nossa sorte é o vírus estar arrefecendo a sua atuação, se não fosse isso, só Deus na causa.

  5. Nildo disse:

    Ainda tem gente na fila e os terrorista falando equilibrada de leitos, isso e falta de respeito com a população em geral. Os terrorista

  6. Severino disse:

    Só depois que saíram as notícias que na rede privada tinham leitos vagos durante todo mês de junho e fotografia de leitos de UTI na rede pública vazios surge essa admissibilidade?
    Essa situação deveria ter sido tratada desde o primeiro momento longe do campo político e com respeito as vidas humanas.
    Mas o julgamento dos fatos e das mortes por adotar lado político no combate a pandemia, fica a critério de cada um e principalmente daqueles que tiveram seus familiares levados pelo vírus.

  7. Severino disse:

    Só depois que saíram as notícias que na rede privada tinham leitos vagos durante todo mê de junho e fotografia de leitos de UTI na rede pública vazios surge essa admissibilidade?
    Essa situação deveria ter sido tratada desde o primeiro momento longe do campo político e com respeito as vidas humanas.
    Mas o julgamento dos fatos e das mortes por adotar lado político no combate a pandemia, fica a critério de cada um e principalmente daqueles que tiveram seus familiares levados pelo vírus.

ABALO AO SISTEMA IMUNOLÓGICO: Pandemia não é o momento para fazer dietas restritivas, alertam especialistas

Foto: Freepik

Na saga pelo emagrecimento rápido e a qualquer custo, muitas pessoas decidem aderir a dietas restritivas. Especialistas afirmam, no entanto, que este não é o caminho – sobretudo em tempos de pandemia.

Segundo a nutricionista Gabriela Cilla, de forma geral, dietas restritivas provocam uma diminuição energética, problema que é agravado no inverno em decorrência das baixas temperaturas.

“A temperatura humana gira em torno de 35ºC, 36ºC. Se no inverno temos temperaturas de 14ºC, 15ºC, o corpo tem que trabalhar muito para não fazer nosso corpo perder temperatura para o meio externo, isto é, passar frio”, explica. “Quando há um gasto mais elevado e uma ingestão abaixo do usual, com certeza haverá uma desordem nesse fator imunológico.”

Além disso, uma alimentação equilibrada é fundamental para manter o sistema imunológico funcionando adequadamente, de acordo com a nutricionista Thaís Cardeal. Para ela, nesse perído de pandemia mais do que nunca, é preciso ter uma alimentação saudável, com nutrientes, vitaminas e minerais.

Alguns grupos de alimentos, como carboidratos, são fontes elementares de energia para o organismo. Cortá-los por completo, portanto, como se faz na dieta cetogênica, por exemplo, pode ser prejudicial, de acordo com Gabriela.

A dieta detox também pode ser uma agressão ao organismo nesse período, segundo a especialista. A primeira fase da dieta, que dura de dois a três dias, consiste em uma alimentação exclusivamente líquida, com o consumo de cerca de mil calorias por dia.

De forma geral, dietas restritivas aumentam os índices de ansiedade e, em muitos casos, podem gerar compulsão alimentar – fatores que deixam as pessoas especialmente vulneráveis em tempos de pandemia, nos quais a ansiedade se faz naturalmente presente.

“A pessoa pensa ‘poxa, não consegui seguir uma dieta’. Aí ela larga mão e come tudo. Aí vem a questão do arrependimento. Aí ela pensa ‘não, agora eu vou seguir’. Aí ela inicia de novo um projeto de restrição, e isso gera frustração. Vira um círculo vicioso. Na pandemia, estamos mais sujeitos a isso porque passamos mais tempo em casa”, afirma Gabriela.

Segundo as especialistas, durante o período de compulsão, a pessoa também fica mais suscetível a comer alimentos pouco nutritivos, sobretudo aqueles com alto teor de açúcares, corantes e conservantes, o que também abala o sistema imunológico.

A orientação, portanto, inclusive para pessoas obesas, que estão no grupo de risco para covid-19, é que dietas restritivas sejam substituídas por uma reeducação alimentar, isto é, um plano que inclua todos os grupos de alimentos. “Na reeducação, não há restrições. O paciente pode comer de tudo, desde que moderadamente. Ele, então, consegue lidar com isso todos os dias e alcançar seus objetivos”, afirma Gabriela.

Thaís ressalta que tão importante quanto o que se come, é como se come. “As refeições devem ser feitas com atenção plena, isto é, sem distrações. Dessa forma, não comemos além do necessário.”

R7

Com pandemia, Estado tem rombo em receitas puxado pelas perdas de R$ 48 milhões do Fundeb, R$ 24,3 milhões de royalties, R$ 22 milhões do Simples

A queda de receita no Estado durante neste período de pandemia foi puxada ainda pelas perdas de R$ 48 milhões do Fundeb, R$ 24,3 milhões de royalties, R$ 22 milhões do Simples, e R$ 7,2 milhões do Fundo Estadual de Combate à Pobreza (Fecop). Na contramão das perdas, o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) apresentou alta de 1,7% com ganho de R$ 2,8 milhões ao cofre estadual.

O déficit do último mês aponta uma possível diminuição do rombo financeiro, mas ainda compromete, sobremaneira, as contas públicas. No mês de março, início da pandemia, as perdas foram de R$ 19.845.847,69. Em abril, de R$ 112.104.792,66. Em maio, o maior montante, de R$ 193.384.372,79. Em junho, leve diminuição, com R$ 165.442.375,97 em queda de receita.

“Assumimos um Estado em calamidade financeira, com passivo de quatro folhas e sete anos de salários pagos em atraso. Ainda assim nos comprometemos a pagar o salário dentro do mês trabalhado e temos cumprido. Os efeitos econômicos e sociais da pandemia permanecerão mais alguns meses. Mas enfrentaremos mais esse desafio com planejamento e ações”, concluiu o secretário de Estado do Planejamento e das Finanças, Aldemir Freire.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Juliana disse:

    Vira o disco governadora!!! Pare de falar do outro governo, ja tem quase 2 anos do seu mandato e até agora nada. Me poupe ,se poupe e nos poupe desse blábláblá.

  2. Pedro disse:

    Esse noiados, que são furados na venta por nove dedos e seus comparsas, deveriam em vez de escrever besteiras, lembrar como o PT deixou o País, suas maiores empresas, empregos e o chefe mor rico. Esqueceram que mais denunciou o ex chefe foral seus próprios comparsas, amigos, aqueles que faziam parte da cortina que assaltava a Brasil? Não, nada disso que o atual diz ou faz, de perto de assemelha as periferias daquele rapaz, mais sujo que pau de galinheiro……kkkkk

  3. Acosta disse:

    Salários pagos com o dinheiro que o governo Federal enviou. Nao esqueça disso. Vc é a governadora, já afirmaram várias vezes que o Estado iria entrar em calamidade financeira, não entrou na pandemia, pq o governo de Bolsonaro injetou muito dinheiro aqui, e fora o pagamentos doa salários, nada foi feito pela saude

    • Patriota disse:

      O Bolsonaro é tão bonzinho, né?! Um amor de pessoa. Uma candura de alma. O presidente mais respeitado da Terra plana. O estadista mais amado do mundo. Um exemplo a ser seguido. Quando ele começa a falar meu coração se enche de paz e serenidade. Uma oratória de deixar Cristo no chinelo. Meu Deus, as vezes me pergunto: por que não o entronamos antes? Hoje o Brasil seria melhor que os Estados Unidos e a China nem existiria. Continue assim, mito. Você é o cara😂😂😂😂😂

    • M.D.R. disse:

      A GOVERNADORA FÁTIMA DO PT, quando é despesas explicações bem didáticas, mas os RECURSOS FEDERAIS ñ argumenta nemhuma vez. Quantas vezes a GOVERNADORA agradeceu os recursos financeiros que chegou através do GOVERNO FEDERAL …. NENHUMA!!! Agora o POVO do RN, está conhecendo a farsa desde DESGOVERNO que praticou aos longos dos anos mentiras e quem praticou desigualdade SOCIAL e injustiça SOCIAL e injustiça SOCIAL e as provas estão aí na REFORMA PREVIDÊNCIA, funilou os APOSENTADOS E PENSIONISTAS E PENSIONISTAS.

    • Bento disse:

      Pura verdade
      Se não fosse o MITO estaríamos em maus lençóis.
      Parabéns Presidente JMB
      E Rogério Marinho dando show hein|||

    • Roberto disse:

      Bolsonaro é melhor que FATÃO, isso não não a menor dúvida, vão morar na Venezuela, esquerdopatas…..

RN perde quase meio bilhão de reais em receitas decorrente da pandemia

Foto: Divulgação

O Rio Grande do Norte perdeu R$ 490.777.389,11 milhões em receita decorrente dos efeitos econômicos provocados pela Covid-19. O Governo do Estado também precisou investir aproximadamente R$ 270 milhões com ações de prevenção e combate à pandemia. A soma é de quase R$ 770 milhões. A compensação enviada pelo Governo Federal foi menos de um terço desse valor.

“Sofremos, sobretudo, com a perda de arrecadação de ICMS, em razão do setor comercial fechado, e com a queda do Fundo de Participação dos Estados, justo em um período de crise enfrentada pelos entes da Federação. Apenas com essas duas arrecadações tivemos déficit de aproximadamente R$ 392 milhões entre março e junho. Mas minha estimativa é de que o Estado perca R$ 1 bilhão em receita até o fim do ano ”, lamentou o titular do Planejamento estadual, Aldemir Freire.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Azevedo disse:

    Chama o comitê científico de enganadores do Nordeste para repor esse rombo, eles sabem de tudo. Estamos fundidos com esse consórcio Nordeste.

  2. CIDADAO55 disse:

    Esse aí faltou as aulas de álgebra ou é um grande pilantra mal intencionado.

    Já quer montar o meio de campo pra deixar de pagar os servidores públicos estaduais. Que por sinal, vale lembrar, AINDA ESTÃO COM 2 FOLHAS ATRASADAS!!!

  3. Francisco Bolsonaro disse:

    Vão na conversa desta Governadora que vcs vão passar FOME, esse papinho de FIQUE EM CASA, não investe em em leitos de hospitais e fique no discurso de ISOLAMENTO e FIQUE EM CASA, não cola.

  4. Observador disse:

    Fátima tá acabando com o RN.
    Os 600 que Bolsonaro mandou onde foi parar??
    Cadê a prestação de contas??

  5. LEO disse:

    ONDE ANDAM OS QUASE 1 BILHÃO DE REAIS QUE BOLSONARO MANDOU PARA O RN? O POVO QUER SABER!!!!!!

  6. aof disse:

    Fiquem em casa.

  7. Luciano disse:

    Mas deve tá com a conta cheia, ainda mandou 5 milhões pro consórcio nordeste comprar respirador fantasma, pagou a vista, antecipado e nem o dinheiro vai receber de volta

  8. Júnior Milton disse:

    Tem que diminuir os salários dos servidores que estão só em casa.
    3 meses em casa recebendo sem trabalhar.
    IFRN e UFRN ninguém trabalha.
    Tem que colocar esse pessoal para trabalhar.

    Vários tão passando veraneio nas praias

  9. paulo disse:

    BG
    Se não fosse o governo Federal esses incompetentes já teriam se mandado do estado. E o povo ohhhhhhhhhhhhhhhh.

VÍDEO: Professores, profissionais e proprietários de academias realizam carreata em Natal por retomada das atividades

Professores, profissionais e proprietários de academias realizam na manhã desta sexta-feira(03) uma carreata com destino a Governadoria, em protesto contra a paralisação de suas atividades.

Categoria diz que mais de 34 mil empregos, entre diretos e indiretos estão sendo afetados diante das medidas de restrição.

Movimento Academias do RN diz que atividade física é atividade essencial e saúde.

Vídeo: Cedido.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Greg disse:

    Cadê a carreata pra abrir as boates, casas de shows em Natal? Natalense é figura reaça viu ! Pela amor de Deus….

  2. Joana disse:

    Ok, por mim academia já deveria estar aberta, mas com a faculdade de adiar o plano para quem não quisesse ou pudesse ir. Estamos combinados, pode abrir, mas vou quando me sentir segura e vc não vai ganhar as mensalidades do plano anual me obrigando a comparecer, combinado?!🥰

  3. Mito do Gado disse:

    Ei, adê a carreata pra reabrir os bares em Natal?!

    • NOVEDEDOS disse:

      Esse decreto aí é o número 51 uma boa ideia pra o presidiário pinguço !

  4. Flávio Martinez disse:

    É só reabrir academias pra quem teve COVID-19 e se curou. Exige os exames dos alunos pra controlar a frequência. Pro restante, ficaria proibido

  5. Cabo Silva disse:

    Hey, bunitus, o caixão vai lacrado viu?????

  6. Bozó disse:

    Fácil solução: DONO DE ACADEMIA ASSINA DOCUMENTO SE RESPONSABILIZANDO E GARANTINDO QUE CLIENTE SEU NÃO VAI SE CONTAMINAR NA SUA ACADEMIA.

    QUERO VER!!!!!!

  7. Cigano Lulu disse:

    O CREF16/RN deve estar comemorando o fato de Fatão GD ter fechado as academias. Afinal, fechá-las foi a tarefa mais corriqueira desse cartório arrecadador nos últimos tempos.

Levantamento UFRN: Concentração bancária no Seridó pode estar ligada à pandemia; Caicó e Currais Novos apresentam um dos menores níveis de distanciamento social do estado

A região do Seridó e suas principais cidades, Caicó e Currais Novos, apresentam desde o início da pandemia um dos menores níveis de distanciamento social do estado, segundo novo levantamento do Observatório do Nordeste para Análise Sociodemográfica da Covid-19 (Onas-Covid19), da UFRN. E isso pode estar relacionado à baixa infraestrutura bancária na região e à dependência dos demais municípios seridoenses aos serviços prestados por essas duas cidades polo. Segundo dados do Banco Central do Brasil, 27% dos municípios potiguares não possuem agências ou postos bancários.

Em maio de 2020, apenas Currais Novos e Caicó apresentavam agências ou postos de atendimento da Caixa Econômica Federal (uma agência e um posto de atendimento em cada um deles). Considerando que Caicó se localiza a cerca de 86 km do município currais-novense, possivelmente, o recebimento do auxílio emergencial durante a pandemia por covid-19 agiu como um fator potencializador da sobrecarga na rede bancária de Currais Novos, e consequentemente, da circulação de pessoas neste município.

Desde o início da pandemia, cidades importantes da Região do Seridó têm apresentado um dos menores níveis de adesão ao distanciamento social do estado. Seguindo a tendência dos demais municípios potiguares, Caicó e Currais Novos atingiram o maior nível de distanciamento social no início da pandemia, mas que não se sustentou no tempo e decresceu para patamares abaixo de 40% no decorrer do tempo. Em Currais Novos, a tendência do indicador de isolamento social foi de crescimento ao final do período analisado, enquanto em Caicó a tendência foi de queda na adesão ao distanciamento em fins de junho.

Os municípios próximos ou vizinhos à Caicó apresentam os maiores coeficientes de incidência da doença. Em Currais Novos, a incidência de Covid-19 para cada grupo de 100 mil habitantes é crescente, sendo o quinto maior da região.  Apesar dos municípios do entorno de Currais Novos não se encontrarem no grupo das dez cidades com maiores coeficientes de incidência do Seridó, eles apresentam risco potencial de avanço da doença, tendo em vista a estreita relação que elas estabelecem com Currais Novos em termos de prestação de serviços bancários.

Os seis municípios limítrofes a Currais Novos não possuem agências bancárias, o que estimula a circulação de pessoas em busca de atendimento (dados de maio de 2020)

A concentração da rede bancária em Currais Novos, que representa uma espécie de “ilha bancária” (figura acima) na Região do Seridó, sentiu um aumento da sobrecarga da infraestrutura bancária do município currais-novense com os pagamentos do auxílio emergencial à população de baixa renda durante a pandemia. Segundo dados do Banco Central do Brasil, em maio de 2020 Currais Novos apresentava oito instituições financeiras entre agências bancárias e postos de atendimento, o que em face do apagão bancário no estado, representa um local de alta demanda não apenas por parte de seus residentes como também pelas populações de municípios vizinhos.

Tendência do indicador de isolamento social em municípios selecionados do Rio Grande do Norte

Todas as informações epidemiológicas utilizadas neste texto estão disponíveis no site da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap/RN) e se encontram disponíveis para acesso público. A matéria utilizou análises e dados do estudo divulgado pelo Observatório do Nordeste para Análise Sociodemográfica da Covid-19 (ONAS) pelos professores da UFRN Ivanovitch Silva e Luciana Lima e pelos pesquisadores Ivenio Hermes Junior, Patricia Takako Endo, Marcel Ribeiro Dantas e Gisliany Alves, e pode ser acessado na íntegra neste link.

UFRN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cigano Lulu disse:

    Estado póbi é uma merda, vão terminar pedindo ao deputado da região – se é que há esse dito cujo – para pleitear a instalação de (mais uma) agência bancária estatal. Afinal, prejuízo bom é aquele que vai para os cofres públicos.

    • Acorda Brasil disse:

      O cabra apoiando um projeto que vai dar ao Estado o poder de supervisão sobre tudo o que diz e compartilha em redes sociais. Só um mói de capim, como diz o matuto. Acorda pra vida! Contra calúnia e difamação já existem leis.

Em plena pandemia, IFRN gasta R$ 254 mil na compra de 20 MacBooks para a Reitoria

Enquanto os alunos lutam para ter acesso a bolsas de estudo para superar a pandemia, a Reitoria do Instituto Federal do Rio Grande do Norte decidiu gastar R$ 254 mil na compra de 20 MacBooks, os notebooks da Apple.

A aquisição em plena pandemia, solicitada pelo diretor de gestão de tecnologia da informação, Charles Freitas, foi justificada como importante para “renovação e adequação do parque computacional da Reitoria”. Assim, foram gastos R$ 254 mil em apenas 20 notebooks para que os servidores possam ter um computador melhor.

Para se ter uma ideia da aplicação do valor, seria possível pagar 1.693 bolsas para estudantes, ao valor de R$ 150, cada, como faz a Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Az disse:

    Esses funcionários do ifrn parecem adolescentes, não paga água, luz, feira, internet e ainda querem mandar na casa, dizer quem pode entrar e sai da residência dos pais.

    • Carlos Oliveira disse:

      Lei N° 11.892/2008 (Cria os Institutos Federais)
      Art. 12. Os Reitores serão nomeados pelo Presidente da República, para mandato de 4 (quatro) anos, permitida uma recondução, após processo de consulta à comunidade escolar do respectivo Instituto Federal, atribuindo-se o peso de 1/3 (um terço) para a manifestação do corpo docente, de 1/3 (um terço) para a manifestação dos servidores técnico-administrativos e de 1/3 (um terço) para a manifestação do corpo discente.

      Ou seja, assim como o presidente da república é nomeado pelo presidente de Supremo Tribunal Federal, após a consulta à população por meio do processo eleitoral (deve ser nomeado o vencedor, caso contrário o STF estará quebrando a ordem democrática), os reitores dos Institutos Federais devem ser nomeados pelo presidente da republica, após o processo legal de escolha pela comunidade acadêmica. Assim, do mesmo modo, deve ser nomeado o vencedor, caso contrário não haveria razão de ser da eleição determinada pelo legislador, que apresenta um custo para sua realização.

    • Carlos Oliveira disse:

      É assim que funciona a democracia.
      Parafraseando a fala do ex-ministro Weintraub, quem não suporta a democracia está vivendo no país errado e deve procurar um país onde há um chefe supremo que não governa sob a égide do poder que emana do povo.

    • Carlos Oliveira disse:

      Onde se lê Supremo Tribunal Federal (STF), leia-se Tribunal Superior Eleitoral (TSE), pois este nomeia o presidente da república conferindo-lhe o diploma legal, e o Congresso Nacional, que representa o poder emanante do povo, dá a posse.

  2. Leonardo disse:

    Fala sério! Vamos separar política de orçamento público. Você sabe muito bem que a aquisição de equipamentos de informática possuem verba carimbada para TI (investimento). Logo, não tem essa de usar para bolsas de estudos.

    • Manoel C disse:

      O valor é absurdo. Inegável.

    • François Cevert disse:

      Leonardo para seu conhecimento, as bolsas de estudos demoraram mais de dois meses para serem liberadas e o processo já se encontrava pronto quando o interventor assumiu, já as compras dos referidos macbooks levaram 'apenas' dois dias para serem liberadas. Agora eu lhe pergunto, porque comprar um MacBook de RS 12mil se um Notebook normal de R$ 2.500,00 faz o mesmo serviço? Zelo com o dinheiro público é o que não se ver nesses interventores que em sua primeira ação foi solicitar dois, carros com motorista e 'auxílio moradia' para si mesmo. Um verdadeiro absurdo com o trato do dinheiro público como se o IFRN estivesse nadando em verbas depois dos cortes e contingenciamento das verbas dos anos anteriores.

  3. Hugo Manso disse:

    Como professor concursado, lotado no Campus Natal Central, não posso aceitar como natural tal aquisição. Os R$ 254 mil gastos em apenas 20 notebooks são para os gestores da Reitoria, ou seja, os INTERVENTORES, não eleitos. Na matéria aqui do blog, ao afirmar que os 20 notebooks são "para que os servidores possam ter um computador melhor", precisa ser clareada.
    QUEM VAI SE UTILIZAR DOS EQUIPAMENTOS SÃO OS INTERVENTORES que representam, SE MUITO, 3% da comunidade acadêmica do iFRN.

    • Leonardo disse:

      Fala sério Hugo Manso. Fui seu aluno no IFRN. Vamos separar política de orçamento público. Você sabe muito bem que a aquisição de equipamentos de informática possuem verba carimbada para TI (investimento). Logo, não tem essa de usar para bolsas de estudos. Houve sobrepreço? Houve esquema? Menos. Vamos nos ocupar do que merece ocupação.

    • Deco disse:

      Que nível, heim?
      Tem tempo já passou, vermelhinho.

    • Carlos Oliveira disse:

      É isso mesmo, Hugo Manso. Comprar MacNooks para trabalhos administrativos é o mesmo que atirar com bala de canhão para matar uma formiga. Pouco mais da metade do valor custa um Dell top de linha, que já é uma super máquina que eu uso em desenvolvimento avançado em SQL Query VBA, e para atividades administrativas não precisa configuração de alta performance. É um absurdo mesmo, nesse contexto de restrição orçamentária e empobrecimento do país. Não estamos na Suiça… Alô!
      O Leonardo afirmar que os recursos de capital são carimbados para o fim de aquisição de equipamentos não justifica usá-los sem economicidade e racionalidade. 👎

  4. Matheus disse:

    Acredito que o IFRN não coaduna com esse tipo de postura. Quem está comprando é a gestão que intercede, cuja indicação, percebe-se ser por proximidades a Girão. Comforme o próprio já informou em reportagens passadas.

  5. Renan César disse:

    Primeiro, a compra desses computadores foi feita pelo INTERVENTOR golpista filiado ao PSL, nomeado por Bolsonaro através de MP que já caducou. Segundo, é preciso dar nomes aos incertos: Charles Freitas é o Diretor de TI responsável que solicitou a compra, mas quem deu a canetada autorizando o empenho foi o sr. Josué de Oliveira Moreira (vulgo reitor pro tempore), cuja alcunha é INTERVENTOR. Os dois são da linha ideológica do seu presidente.

  6. Carlos Oliveira disse:

    Os servidores do IFRN repudiam essa despesa abusiva pela gestão interventora, inexperiente e oportunista.
    Já foram adiquiridos MacBooks anteriormante pelo IFRN, mas não para serem utilizados por gestores e trabalhos administrativos, o que é um absurdo, mas por analistas de tecnologia da informação nos desenvolvimentos do Sistema Unificafo de Administração Pública (SUAP), que hoje já é reconhecido como um dos melhores sistemas criados no âmbito do MEC e já é utilizado por dezenas de instituições federais e de outras esferas de governo.

    • Deco disse:

      Amigo, deixa de lero lero. Por acaso vc foi eleito para falar pelos servidores ? Trata-se de chôro. Não da pra disfarçar sua contrariedade com outra coisa: a substituição do possível reitor ( lembre-se não foi na marra pois a justiça deliberou isso) por motivo que está sendo apurado em sindicância. Não existe compra de computador com exclusividade para um setor. Computadores, vc sabe disso, São bem móveis que podem ser alocados em qualquer setor da IFRN desde que seja aplicável. Deixe de besteira e volta ao trabalho e tente ajudar seu coloca Josué enfrentar esse sindicato de esquerdista que existe na IFRN. Assim vc engrandece essa instituição.
      Se não for isso que você deixa transparecer só poderia ser inveja, que é pior ainda….

    • Carlos Oliveira disse:

      Não deco, vc está enganado com relação à inveja. E falo a você respeitosamente. Recebi o convite para compor a equipe de planejamento e recusei por reconhecer a incapacidade do reitor pro tempore e seus pró-reitores em contribuir para o desenvolvimento do IFRN. Não conhecem sequer o funcionamento administrativo dessa instituição multicampi, quanto mais atuar nas políticas estratégicas de ensino, extensão, pesquisa e planejamento. Eles ainda não entendem que a pessoa jurídica da instituição criada pela lei, não possui vida própria, e atributos humanos que só as pessoas (físicas) possuem, e que nenhuma ação criativa ocorre com êxito, necessária a essas políticas, e isso não se produz por força da lei, como o vice-retor José Ribeiro afirma.
      Ademais, é deprimente os reiterados pronunciamentos do reitor temporário, que não expressam a verdade ao afirmar que o reitor eleito responde na justiça ou a processo administrativo disciplinar, o que não é verdade, mas tão somente a uma sindicancia de natureza punitiva por causa da realização de um evento no campus central que ele nem participou, que nem tem conclusao ainda, onde representantes da sociedade convidados discutiram em uma palestra do evento o caso que toda a sociedade e a mídia discutia naquele momento, que era o processo e prisão do ex-presidente da república, Luiz Inácio Lula da Silva.
      Sem mencionar que o processo de indicação do nome de intervenção no IFRN é eivado de irregularidades por ter sido, inclusive, iniciado formalmente no MEC em data anterior à conclusão da análise do processo eleitoral pelo próprio MEC. Estranho, não!
      Mentira não inspira confiaça, e esta deve ser recíproca, pois é um dos principais elementos de uma relação interpessoal, sem a qual, pasmem, até uma relação entre a mãe e um filho pode se abalar e acabar.
      Por isso não tive condições morais de participar dessa gestão.

    • disse:

      Publiquem aí os gastos com os eventos, com as feiras de ciências, e outros que, pelo que ouvi, até teriam ido pedir grana alta ao governo estadual…
      E a grana altissima para bancar docentes no exterior que, no final de seus doutorados, se aposentam, sem dar qualquer retorno em trabalhos à sociedade??
      Se essa aquisição fosse de algum ideologista da turminha, teria essa falação toda?
      Eita hipocrisia grande!

  7. Lameck disse:

    Eu penso que se a verba veio para este fim, não poderia ser transferida para outro destino. Também não concordo que volte. O que precisa ser analisado é o valor do equipamento, se está de acordo com as demais cotações.

    • .40 disse:

      Com relação a verba não posso falar, mas os preços estão sim conforme a realidade, um MacBook é bem caro, o que cabe a reflexão é se um notebook mais barato não supriria a necessidade.

    • disse:

      Muito bem colocado, Lameck. Para isso, existe uma comissão de licitação, um ordenador de despesas, e toda a normatização pertinente. Ademais, quantas outras despesas altas já foram feitas por esse instituto, em gestões anteriores, sem essa mesma reclamação (tão somente porque foram realizadas por um interventor)? Não recordo de ter visto essa mesma revolta antes…
      Ou seja, parece que o problema não é o quê é comprado, tampouco por quanto… mas "quem" comprou! Se há indícios de vícios, que se investigue. Agora, querer ideologizar em tudo já é doentio!

  8. Cesar Bomone disse:

    Mais uma indignação POLITIZADA.
    Não vejo ninguém questionar os custos das instituições federais de ensino, quanto custa cada aluno?, qual a EFICIÊNCIA no uso dos RECURSOS PÚBLICOS, qual a quantidade de professor por aluno? está compatível com os gastos das instituições privadas de ensino? Qual o êxito na formação dos alunos?.
    Há muito que não vejo maiores preocupação com a empregabilidade dos alunos formados e a colocação deles no MERCADO.
    As instituições de ensino federais seguem sem aula e não se ver nenhuma ação efetiva para a continuidade do semestre.
    A compra de notebooks é um NADA frente aos imensos gastos dessas instituições, que deveriam demonstrar EFICIÊNCIA no uso dos escassos RECURSOS PÚBLICOS.
    Se a compra fosse por um reitor PETISTA, duvido que houvesse tanta indignação.

  9. mane disse:

    Acho que se justifica, afinal socialistas tambem gostam de iphone, fazer pos na Europa etc. Segundo os entendidos, nao é gasto quando se usa dinheiro doado pelo povo. Segundo os politicos de plantao, sao investimentos com alto retorno social; afinal as instituicoes publicas brasileiras de educacao tem alto nivel de retorno; tanto que ja devem ter varios premios nobel; milhares de patentes uteis que geraram bilhoes de dolares de retorno social, entre outros… Inclusive poderiam investir em BMW ou mercedes pra reitoria, motoristas, maquina nespresso, jatinho etc. Afinal, equipamento é tudo pra que um servico publico eficiente funcione!!!

    • Carlos Oliveira disse:

      Mané, gostaria de dizer antes de tudo que embora eu não seja petista, o IFRN tem pautado os seus investimentos nos ultimos 12 anos nos princípios de economicidade e a partir de projetos de desenvolvimento acadêmicos sérios e participativos junto à comunidade, o que permutiu a expansão do IFRN para os atuais 21 campi, proporcionando a formação profissional de milhares de jovens potiguares que sempre estiveram alijados da oportunidade de estudar, principalmente no interior de estado. Foram dezenas de milhões de reais investidos na expansão do IFRN em processos licitatórios sem que houvesse sequer denuncias de fraudes e com projetos integralmente concluídos e com processos e contas auditadas pela CGU e TCU e aprovadas.
      Já foram adiquiridos Macbooks anteriormante no IFRN, mas não foram para serem utilizados por gestores e trabalhos administrativos, o que é um absurdo, mas por analistas de tecnologia da informação nos desenvolvimentos do Sistema Unificafo de Administração Pública (SUAP), que hoje já é reconhecido como um dos melhores sistemas criados no âmbito do MEC e já é utilizado por dezenas de instituições federais e de outras esferas de governo.

  10. Lucas disse:

    Reitor, muito cuidado nessa IFRN, 90% do quadro de servidores é do PSOL/PT. Muito cuidado com as compras e assinaturas, tem que verificar tudo nos detalhes, pq eles vão tentar empurrar muita coisa. Inclusive na sua própria reitoria tem infiltrados da esquerda

    • Lucas (o não babaca) disse:

      Pois é, mas quem fez a referida aquisição foi o interventor nomeado por Bolsonaro e indicado por um deputado do PSL. Aquela galera que pregava austeridade e que fariam tudo diferente do PT/PSOL.

    • Alexandre Magnus disse:

      Todos concursados ,inclusive o reitor.

  11. Zanoni disse:

    É a mamata do dinheiro público!

  12. andre bambu disse:

    Em 2017, tb teve compra de 177 mil em macbooks pra "coodenadores" e ngm falou nada!
    (detalhe, 2017 ja estava em vigor a lei do teto mas tb ngm viu alguém comentar (fazer esse tipo de comparação "hain, dava pra pagar 1500 bolsas". Sabe pq? pq quem comprou esses macbooks (em 2017) era o reitor eleito. Quem comprou esses macbooks agora, foi o "interventor" (ai a zuada a grande).

    neh!

    vamos fazer zuada tb pra o reitor que gastou em 2017 quase o mesmo montante comprando macbooks!

    • Andre Dalua disse:

      Em plena pandemia com o teto de gastos, a lei do teto de gastos só passou a vigorar para saúde e educação em 2018. Obviamente é necessário um equipamento de qualidade, mas não desse nível. Os produtos adquiridos em meio a situação que vivemos é uma situação muito mais vexatória que em momentos passados.

    • Carlos Oliveira disse:

      A compra em 2017 não foi para coordenadores não. Você está mal informado. Foi para serem utilizados por analistas de tecnologia da informação nos desenvolvimentos do Sistema Unificafo de Administração Pública (SUAP), que hoje já é reconhecido como um dos melhores sistemas criados no âmbito do MEC e já é utilizado por dezenas de instituições federais e de outras esferas de governo.

    • Deco disse:

      Carlos oliveira demonstra otimo conhecimento das aquisiçoes anteriores bem como da destinação dos bens na IFRN; assim, dá até pra se desconfiar que é da turma que ficou prejudicada com a impugnação do reitor eleito ( conforme justiça acatou).
      Se carlos tivesse interessado em ajudar de verdade teria dado pitaco na hora do planejamento das aquisiçoes. Não tenho pleno conhecimento mas normalmente uma compra de equipamentos no setor publico leva pelo menos de cinco a seis meses. Passando pelo provimento de credito, conforme planejamento anterior, levantamento das necessidades, pesquisa de preços, licitação, pregão, recebimento e pagamento da aquisição. Será que vc não viu isso antes? Mas vou chutar aqui: quase certo que o planejamento dessa aquisição foi feito pela administração anterior. Mas nada errado. Se se entendeu necessário e existia previsão de créditos tudo tranquilo. Até porque esse processos devem ter passado por algum órgão de controle.
      O resto é hipocrisia.

    • Carlos Oliveira disse:

      Sim, prejudicado junto com os 97% das mais de 35 mil pessoas que fazem parte da comunidade acadêmica do IFRN e que não votaram no senhor pro-reitor José Ribeiro (vice-reitor do interventor Josué Moreira) que obteve nas eleições apenas 3% dos votos.
      Prejudicados pela quebra da ordem democrática, ao não ser nomeado o reitor eleito sem que este não tenha cometido nenhum crime.

  13. Fagner de Orós disse:

    Tome: cada notebook da maçã mordida saiu pela bagatela de R$ 12.700. É mole ou quer mais?

  14. Ralph disse:

    Antes que falem besteira essa compra foi feita pelo indicado de Bolsonaro.

  15. Cigano Lulu disse:

    Também a reitoria da Uferrenê adora MacBooks, podem checar. Nos aceiros das pró-reitorias é o que mais se vê, mas parece que esse é um privilégio só para os mais chegados.

  16. Francisco disse:

    Ninguém fala nada, mas com razão, falar o quê?

EUA abrem 4,8 milhões de vagas em junho, acima da expectativa. Taxa de desemprego cai para 11,1%

Foto: John Sommers II / AFP

A economia dos Estados Unidos voltou a apresentar sinais positivos, com a criação de vagas de emprego em ritmo recorde em junho, à medida que mais restaurantes e bares retomaram as operações, em mais uma evidência de que a recessão causada pela pandemia do novo coronavírus provavelmente já passou, embora um aumento nos casos de Covid-19 ameace a recuperação.

Segundo o relatório do Departamento de Trabalho dos EUA divulgado nesta quinta-feira, a criação de vagas de trabalho fora do setor agrícola chegou a 4,8 milhões em junho. Esse foi o maior salto desde que o governo começou a manter registros, em 1939.

Em maio, haviam sido criados 2,699 milhões de postos de trabalho. A previsão de economistas consultados pela Reuters era de que seriam cradas 3 milhões de empregos no mês passado.

Ainda de acordo com o relatório, a taxa de desemprego nos Estados Unidos surpreendeu e recuou no mês passado mais de dois pontos percentuais, ficando em 11,1%. Em maio, já havia caído a 13,3%, após atingir em abril o maior patamar pós-Segunda Guerra Mundial (14,7%).

Em outro boletim divulgado nesta quinta-feira, o Departamento do Trabalho informou que os pedidos iniciais de seguro-desemprego no país continuam em um patamar acima de um milhão. Na semana encerrada no dia 27 de junho, totalizaram 1,427 milhão, abaixo do total de solicitações registradas na semana anterior, encerrada no dia 20, que foi de 1,482 milhão.

Os dados de emprego somam-se a uma série de dados positivos, incluindo gastos do consumidor, que mostram forte recuperação da atividade.

Donald Trump comemora números do emprego

Durante uma coletiva de imprensa, o presidente Donald Trump comemorou os dados sobre emprego, que, segundo ele, provam que a economia dos EUA está se recuperando com força.

— O anúncio de hoje prova que nossa economia está voltando com tudo — disse Trump, destacando diferentes setores que obtiveram ganhos de empregos, de acordo com o relatório mensal. — Esses são números históricos.

Apesar dos novos casos de Covid-19, Trump disse que espera ver bons números de emprego nos próximos meses e que o relatório do Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre, dias antes das eleições presidenciais de novembro, também será forte.

O relatório desta quinta-feira, disse o presidente americano, “sugere que os trabalhadores estão confiantes em encontrar um novo emprego”. Ele acrescentou, no entanto, que a Casa Branca e o Congresso continuam a negociar outra rodada de estímulo, frequentemente chamada de “Fase 4”, para ajudar a economia a lidar com a pandemia, que agora está em seu quarto mês.

Freio na reabertura da economia

No entanto, a reabertura de empresas, que estavam fechadas desde meados de março, desencadeou uma onda de infecções por coronavírus em grandes partes do país, incluindo os populosos estados da Califórnia, Flórida e Texas.

Vários estados estão reduzindo ou interrompendo a reabertura desde o fim do mês passado e mandaram alguns trabalhadores para casa. O impacto dessas decisões não apareceu nos dados de emprego de junho, pois o governo pesquisou empresas no meio do mês.

O presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, reconheceu nesta semana a recuperação da atividade, dizendo que a economia “entrou em uma nova fase importante e (o fez) antes do esperado”. Mas Powell alertou que a perspectiva “é extraordinariamente incerta” e dependerá de “nosso sucesso em conter o vírus”.

O aumento do emprego se deve em parte ao fato de as empresas estarem recontratando os trabalhadores que foram demitidos quando negócios não essenciais, como restaurantes, bares, academias e consultórios odontológicos, entre outros, foram fechados para retardar a disseminação da Covid-19.

Economistas atribuíram a explosão de ganhos de postos de trabalho ao programa do governo que concede empréstimos às empresas que podem ser parcialmente perdoados se usados para pagar os salários dos funcionários. Esses fundos estão secando.

Em uma economia que já havia entrado em recessão em fevereiro, muitas empresas, incluindo algumas que não foram impactadas inicialmente pelas medidas de isolamento, estão enfrentando uma demanda fraca.

Economistas e observadores do setor dizem que isso, juntamente com o esgotamento dos empréstimos do programa do governo, desencadeou uma nova onda de demissões que mantém semanalmente novos pedidos de auxílio-desemprego extraordinariamente altos.

O Globo

 

Pandemia vai afetar todas as áreas da educação no país, diz Inep

Foto: © Wilson Dias / Arquivo Agência Brasil

A crise gerada pela pandemia do coronavírus deverá atingir todas as áreas da educação, mas ainda é cedo para saber quais serão seus impactos. A constatação foi feita nesta quinta-feira (2) pelo pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Gustavo Henrique Moraes, durante apresentação do relatório do 3º Ciclo de Monitoramento das Metas do Plano Nacional de Educação/2020.

O impacto financeiro da crise no Ministério da Educação ( Mec) também foi admitido. “O MEC se enfraquece um pouco diante da questão fiscal que o Brasil vive”, reconheceu sem dar detalhes o presidente do Inep, Alexandre Lopes.

Metas

O PNE, como é conhecido, tem 20 metas que devem ser cumpridas 100% em um prazo de 10 anos , de 2014 a 2024. O relatório – que abrange os últimos dados de 2018 e 2019 – divulgado hoje aponta que dos 57 indicadores, apenas 13,4% tiveram a meta atingida.

“Percebe-se que 41 indicadores (73,21%) têm nível de alcance maior do que 50%, 28 indicadores (53,84%) têm nível maior do que 80% e 7 indicadores (13,46%) já chegaram à meta estabelecida. O nível médio de alcance está em 76,22%. Reconhecer esses números é rejeitar a compreensão simplista que afirma que tudo vai mal na educação brasileira; é reconhecer o esforço coletivo dos profissionais da educação que, mesmo que enfrentem adversidades, apostam na escola como o local da esperança e da transformação nacional”, ressalta o documento.

Os dados apresentados mostram ainda que apenas 31 de 37 indicadores usados no plano tiveram nível de execução inferior a 60%, mas 21% dos indicadores retrocederam. Sobre o desempenho do Plano, o presidente do Inep disse que, sozinho, o MEC não conseguirá executar todas as 20 metas do PNE até 2024 e lembrou a importância do envolvimento dos estados, municípios, universidades, institutos federais no cumprimento dos objetivos.

Adultos

O pior resultado do relatório diz respeito à meta que estipula que pelo menos 25% das matrículas na Educação de Jovens e Adultos seja integrada à educação profissional. “Aqui está nosso pior indicador: apenas 1,6% de matrículas de jovens adultos estão integradas à educação profissional”, destacou Gustavo Moraes.

Agência Brasil

Artigo de pesquisadores da UFRN propõe lei de controle da pandemia com uso da matemática

Foto ilustrativa: Edésio Ferreira/EM/D.A Press

Após mais de três meses com repetidos decretos restringindo atividades não essenciais, o que incluiu diversos setores da economia, a Prefeitura de Natal e Governo do Rio Grande do Norte iniciam nesta semana uma reabertura gradual do comércio. De acordo com as nova determinações, em Natal, essa retomada começou a acontecer na terça-feira, 30 de junho, e no estado como um todo a permissão passou a valer a partir desta quarta-feira, 1° de julho.

Esta reabertura dos estabelecimentos comerciais não significa, no entanto, que a pandemia passou ou está controlada. A taxa de ocupação de leitos de terapias intensiva e semi-intensiva permanece alta, beirando os 95% das vagas existentes rede de saúde em todo o estado. Como, então, promover uma retomada da atividade econômica de maneira mais segura possível?

Para responder a essa pergunta, um artigo de pesquisadores do Departamento de Engenharia Elétrica (DEE/UFRN) propõe o uso da matemática. Intitulado Proposta de lei de controle para o surto da covid-19 no estado do Rio Grande do Norte, o estudo apresenta uma equação capaz de determinar qual é o menor nível de distanciamento social necessário para garantir que a epidemia fique sob controle.

Segundo os pesquisadores, o uso desta equação pode garantir a maior atividade econômica possível enquanto mantém o número de indivíduos hospitalizados abaixo de um valor estabelecido pelas autoridades de sanitárias. O cálculo do distanciamento social deve ser feito com base nas informações sobre a pandemia de que dispõem as secretarias municipais e estadual de Saúde.

“A proposta pode contribuir disponibilizando para as autoridades o valor correto do nível de distanciamento social. Atualmente, não há um valor exato, as decisões são tomadas baseadas em conhecimento empírico. Por exemplo, 80% de ocupação pode ser um bom número em uma região, porém insuficiente em outras. Isso ocorre por causa da dinâmica da pandemia, que se comporta de forma diferente por região, pelo número de dias, pelo comportamento da sociedade, e aplicar sempre a mesma resposta a situações diferentes gera confusão e perda de credibilidade”, afirma o professor Samaherni Dias, um dos autores do artigo, assinado ainda por Kurios Queiroz e Aldayr Araujo, do DEE/UFRN.

Conforme explica o professor, a lei de controle foi elaborada para ser bastante simples, podendo ser aplicada, nas palavras do docente, “em uma planilha, no site da própria secretaria de saúde ou em um caderno”. Na opinião de Samaherni, independente do formato ou do meio pela qual seja implementada, o importante é que seja diariamente atualizada.

Nesses modelos são levados em conta também aqueles que negligenciam as medidas de isolamento, mas o professor Samaherni adverte o impacto dessa atitude nas contas. “É importante deixar claro que a lei de controle proposta calcula qual deverá ser o nível de distanciamento social, porém, se essas recomendações não forem atendidas, todo dia será definido uma taxa isolamento mais alta até chegar ao ponto máximo”, explica.

Samaherni ainda ressalta que a equação pode ser utilizada em diferentes ocasiões para além da pandemia do novo coronavírus. “A grande contribuição deste trabalho com relação à covid-19 é melhorar a qualidade da informação para o gestor tomar uma decisão. Porém é uma lei de controle para epidemias, ou seja, é aplicável no caso da covid-19 ou em outra epidemia qualquer, envolvendo seres humanos ou não”, conclui.

UFRN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. CIDADAO55 disse:

    Se dependesse só de matemática, já estaríamos com mais de 15 mil mortos, segundo estudos iniciais.

  2. Eduardo Peixoto disse:

    Mas isso já está sendo feito no Brasil com grande eficiência, pois a cada respirador comprado temos o valor de três respiradores pagos, bem como para a cada 500 novos infectados temos 02 leitos de UTI prometidos que uma dia serão instalados.

Parnamirim decreta novas medidas para o funcionamento do comércio na pandemia

Parnamirim atualizou as medidas de funcionamento seguro de sua rede de comércios. De acordo com o Decreto nº 6.283, de 1º de julho de 2020, algumas categorias foram atualizadas, assim como medidas de segurança, reeditadas. É extremamente importante que a população e comerciantes sigam as orientações para que a cidade possa funcionar minimamente com níveis de segurança adequados, tudo para conter o avanço da pandemia do novo Coronavírus.

De acordo com o instrumento legal, os setores a seguir poderão funcionar das 8h às 13h, inclusive caso funcionem dentro de Shoppings e Centros Comerciais, e permanecem proibidos de abrir aos domingos e feriados:

Açougue, distribuidoras e lojas de produtos naturais;

Clínicas de atendimento na área da saúde;

Clínicas odontológicas;

Consultórios veterinários, comércio de produtos agropecuários, Pet Shops e lojas de máquinas e implementos agrícolas;

Lava-jatos;

Óticas e comércio de insumos na área da saúde, inclusive aquelas que vendam e/ou distribuam produtos e aparelhos auditivos;

Lojas de equipamentos de informática;

Livrarias, papelarias e armarinhos;

Lavanderias;

Concessionárias e vistorias veiculares;

Lojas de eletrodomésticos, móveis e utensílios;

Lojas do comércio varejista de vestuário;

Lojas do comércio varejista de calçados;

Serviços de comunicações e informações, tais como agências de publicidades, design, webdesign e serviços análogos, com até 300m², limitados a um terço de sua capacidade máxima;

Salões de beleza e barbearias, com até 300m², limitados a um terço de sua capacidade máxima;

Comércio de bicicleta e seus acessórios; e

Escritórios de contabilidade e cartórios.

A novidade do grupo foi a inclusão de atividades que contemplou os serviços de comunicação, salões de beleza e barbearias – serviço muito procurado, inclusive pelos próprios empreendedores, comércio de bicicletas e os escritórios de contabilidade e cartórios. Esses setores, juntamente com os demais já citados deverão adotar as seguintes medidas, com vistas à segurança de funcionários e clientes:

Monitoramento e controle constante do fluxo de pessoas nos estabelecimentos comerciais, ajustando as entradas e saídas, de modo a garantir o limite máximo de sua capacidade autorizada para funcionamento;

O funcionamento dos serviços nos Escritórios de contabilidade e cartórios, bem como nos salões de beleza e barbearias deverão proceder com atendimento previamente agendado, de modo a garantir o atendimento intercalado entre clientes e evitar aglomerações;

Não promover atividades promocionais ou campanhas que possam acarretar em aglomeração nos estabelecimentos e/ou postos de venda/atendimento;

Implementar o sistema de corredor de fluxo unidirecional, com o fim de garantir a coordenação do fluxo de clientes nos estabelecimentos;

Atendimento com intervalo mínimo de 30 (trinta) minutos entre um cliente e outro, de modo a permitir a adequada e constante higienização do estabelecimento e equipamentos utilizados;

Disposição das estações de trabalho, tais como cadeiras, mesas, balcões, com distância mínima de 1,5 metro entre cada uma delas;

Disponibilização de produtos e meios para a higienização e desinfecção dos sapatos nas entradas dos estabelecimentos;

O segundo grupo de atividades pode funcionar, tomando as medidas de segurança, em seu horário normal:

Supermercados e atacadistas;

Serviços funerários, com exceção de realização de velórios;

Postos de Combustíveis;

Hotéis e hospedarias;

Panificadoras;

Farmácias;

Indústrias;

Obras e serviços de engenharia e lojas de materiais de construção;

Oficinas mecânicas, autopeças e serviços de manutenção;

Serviços de call center;

Borracharias;

Unidades Hospitalares com serviços de urgência e emergência;

Bancos e agências lotéricas;

Clínicas veterinárias com atividades de urgência e emergência;

Casas de Ração; e

Escritórios de advocacia.

Os bares e restaurantes devem continuar o atendimento por delivery. Permanecem proibidos os bailes, festas comunitárias, sessões de cinemas, festas em casas noturnas, boates, casa de festas e demais atividades e eventos de qualquer natureza, que acarretem aglomeração de pessoas.

Com relação às igrejas, as atividades religiosas de qualquer culto, deverão ser realizadas, por meio virtual. O funcionamento está permitido apenas para orações individuais, de forma também a evitar aglomerações.

Todos os estabelecimentos autorizados a funcionar deverão adotar as medidas de prevenção já conhecidas por todos, inclusive com a observância do Protocolo Sanitário estabelecido pelo governo do estado, de modo a garantir maior amplitude nas normas de prevenção de contaminações e contágio pelo Coronavírus, como manter a distância mínima de 1,5m entre cada cliente, utilizando sinalizadores, limitar o acesso ao interior dos estabelecimentos a 1 pessoa da família por vez e disponibilizar álcool em gel 70% ou produtos similares de esterilização para uso dos consumidores.

O funcionamento do comércio na cidade é constantemente reavaliado e pode ser revisto a qualquer momento, de acordo com os critérios técnicos e orientações da Sesad. A redução do horário de funcionamento, das 8 às 13h, vale até o dia 8 de julho de 2020, bem como a vedação de funcionamento aos domingos e feriados. O descumprimento das medidas implicará em Crime de Desobediência e Crime contra a Saúde Pública, previstos, respectivamente, nos artigos 330 e 268 Código Penal. Os casos de descumprimento podem e devem ser denunciados através do 156, 190 e 3272-1124.

 

VÍDEO – Prefeito de Itabuna, na Bahia, diz que comércio será reaberto a partir de 9 de julho, e causa polêmica: ‘Morra quem morrer’

Foto: Reprodução / TV Bahia. (ASSISTA VÍDEO AQUI EM TEXTO NA ÍNTEGRA)

O prefeito de Itabuna, Fernando Gomes, causou polêmica ao confirmar a flexibilização do comércio do município, localizado no sul da Bahia, para a próxima semana. Em vídeo que circula nas redes sociais, o gestor afirma que autorizará que estabelecimentos comercias abram as portas a partir da próxima quinta-feira (9), “morra quem morrer”.

“Primeiro lutar pela vida, a vida é uma só. Morrer acabou. Não tem fortuna, não tem pobreza, não tem falência, não tem nada. Não posso abrir uma coisa que não tenho cobertura. Na dúvida, com os nossos morrendo por causa de um leito em Itabuna, vou transferir essa abertura. No dia 8, mandei já fazer o decreto, que no dia 9 abre morra quem morrer”, disse o prefeito.

A prefeitura de Itabuna afirmou que o prefeito foi mal interpretado e que está contrariado com a situação do comércio de Itabuna. Estima-se que mais de 40 estabelecimentos do município não conseguirão voltar a funcionar após a pandemia.

Em coletiva, durante cerimônia pela Independência do Brasil na Bahia, nesta quinta-feira (2), o governador Rui Costa comentou a fala do prefeito de Itabuna.

“Falei com o prefeito de Itabuna essa semana. Ele estava predisposto a abrir o comércio. Pedi que não abrisse. Itabuna estava muito alto um mês atrás. Tomamos medidas drásticas, o índice caiu para 2%, mas voltou a crescer. O alimento do vírus é a convivência social. Você fecha, o vírus despenca, você abre, o vírus acelera. É matemática. Pedi que não abrisse essa semana, e ele não abriu. Mas ele tem se sentido pressionado, tem uma voz nacional que diz para abrir, que ganha apoio de comerciantes, com medo de quebrar. Sob pressão, as pessoas saem do ponto, perdem o equilíbrio. Falei come ele ontem, está no quinto mandato, tem quase 80 anos, me disse que nunca viveu uma situação como essa, que nunca se sentiu tão pressionado”, falou Rui Costa.

A cidade é maior do sul baiano, com uma população de cerca de 200 mil pessoas. Ela está localizada a cerca de 450 quilômetros de Salvador.

Na última semana, a previsão da prefeitura de Itabuna era colocar em prática a flexibilização das atividades comerciais a partir de 1º de julho. Porém, a reabertura foi adiada, já que o município registra 100% de ocupação dos leitos de UTI para pacientes com a Covid-19.

Existe a expectativa de abertura de dez novos leitos de UTI no Hospital de Base de Itabuna nos próximos dias.

A prefeitura de Itabuna também chegou a anunciar a flexibilização das atividades comerciais no início de junho, mas desistiu após uma recomendação do Ministério Público estadual (MP-BA). Os estabelecimentos não comerciais do município estão fechados desde março, quando os primeiros casos de coronavírus foram registrados.

Segundo o último boletim divulgado pela Secretaria de Saúde do estado (Sesab), Itabuna possui 2.637 casos confirmados de coronavírus, com 58 mortes em decorrência da doença.

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cigano Lulu disse:

    Ô véi macho, parece ter sido forjado na mesma bigorna que o mito! Traduzindo: toda patuleia tem o governante reiera que merece.

  2. Marcos Benício disse:

    Com essa cara de "barnabé" , o primeiro a morrer deveria ser ele. Só assim a cidade se livraria de um canastrão.

  3. Beto Araújo disse:

    Odorico Paraguaçu!!!!!

  4. David disse:

    Nesse blog já vi chamar o presidente de tudo, menos de corrupto, pq será?

  5. Jr & JR disse:

    Ele mesmo um forte candidato a morrer, pois tem 80 aninhos e como todos sabemos o covid-19 não perde tempo e principalmente com os mais velhos. um misto de ignorância e prepotência. algumas pessoas qd passam a exercer cargos públicos acham mesmo que foram os "escolhidos" por Deus e que por isso estão acima de qq coisa e tb dos seus pares, a vida vai de encarregar de mostrar a esse senhor que somos iguais em tudo, apenas e unicamente em alguns momentos temos mais dinheiro que alguns outros, mas fisicamente temos as mesmas necessidades e sofremos das mesmas limitações como seres imperfeitos, sem falar que a finitude vem para todos, seja lá quem seja você.

  6. Manoel disse:

    Pronto, o presidente imbecil ganhou um concorrente.

VÍDEO: Delegação do América embarca para Pernambuco para intertemporada

Foto: Reprodução/Youtube

Na manhã desta quarta-feira (1) o grupo do América viajou com destino à cidade de Camaragibe (PE) onde ficará por dez dias no Centro de Treinamento do Retrô Futebol Clube Brasil em período de intertemporada. No próximo domingo (5), o técnico Roberto Fernandes comandará o primeiro treinamento coletivo em terras pernambucanas.

“Que bom que o América conseguiu fazer esse esforço e estamos indo para um lugar onde está liberado treinar com todos os protocolos feitos, todos os exames e tudo higienizado. Esperamos chegar lá e poder fazer uma intertemporada muito boa, bem proveitosa para quando os campeonato voltarem, a gente estar bem preparado para buscar o título em todas elas”, disse o lateral esquerdo Michael, um dos atletas que fazem parte da delegação.

Site do América

MEC divulga diretrizes para volta às aulas presenciais, com uso de máscaras, distanciamento e afastamento de pessoas em grupos de risco; veja

Foto: Izusek/Getty Images

O Ministério da Educação (MEC) anunciou nesta quarta-feira (1°) diretrizes para a volta às aulas presenciais. Entre elas, estão o uso de máscaras, distanciamento social de 1,5 m, estímulo a reuniões online e afastamento de profissionais que estejam em grupos de risco.

Apesar da divulgação do documento, ainda não há uma data prevista para a volta às aulas presenciais em todo o país, suspensas desde março.

Segundo o balanço do MEC, ao menos 10 universidades estão com atividades remotas, 5 com atividades parciais e 54 com atividades suspensas.

O protocolo com medidas de biossegurança trata sobre a comunidade acadêmica, medidas protetivas individuais e coletivas, cenários comuns como salas de aulas, transporte coletivo, atividades laborais, entre outras.

Ele foi elaborado para orientar as ações em 69 universidades e 41 instituições de ensino federais, mas poderá ser usado como diretriz para a elaborações de documentos semelhantes nos estados, segundo o secretário-executivo do MEC, Antonio Paulo Vogel.

A portaria com as diretrizes deverá ser publicada amanhã no “Diário Oficial da União”, mas já está disponível no site do MEC (acesse aqui o protocolo).

O MEC afirmou que o documento foi elaborado por uma equipe multidisciplinar, que conta com um médico pneumologista.

Entre as medidas, estão:

Considerar o trabalho remoto aos servidores e colaboradores do grupo de risco;

Uso de máscara obrigatório;

Medição de temperatura no acesso às áreas comuns;

Disponibilização de álcool em gel;

Volta ao trabalho de forma escalonada;

Manter a ventilação do ambiente;

Considerar o trabalho remoto aos servidores e colaboradores do grupo de risco;

Priorizar reuniões e eventos a distância;

Respeitar o distanciamento de pelo menos 1,5 m;

Manter o cabelo preso e evitar usar acessórios pessoais, como brincos, anéis e relógios;

Não compartilhar objetos – incluindo livros e afins;

Elaboração quinzenal de relatórios para monitorar e avaliar o retorno das atividades.

Acesso gratuito à internet

O MEC também anunciou que dará internet gratuita para alunos de universidades e institutos federais em situação de vulnerabilidade, para que possam acessar as aulas remotas enquanto durar a pandemia.

A expectativa inicial é atender a 400 mil estudantes e, depois, chegar a 1 milhão. A iniciativa tem parceria com o Ministério da Ciência e Tecnologia (MCTIC). Os custos não foram informados.

Segundo o secretário-executivo do MEC, Antonio Paulo Vogel, 40% destes estudantes estão no nordeste.

Vogel afirma que não se trata de internet liberada e gratuita: as universidades e institutos federais deverão definir os sites e sistemas nos quais os estudantes terão acesso gratuito.

Segundo o secretário-executivo do MEC, a maioria dos estudantes têm equipamentos para acessar a internet, mas não tem pacote de dados suficiente para fazer downloads e assistir a vídeos.

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Paulo cesar disse:

    Boa noite BG!
    Não podemos esquecer da manutenção dos equipamentos de ar condicionados, da qualidade do ar que respiramos nos ambientes climatizados como tbem da renovação de ar deste , pois a falta de manutenção pode ocasionar o surgimento de doenças como a rinite alérgica, amigdalite, asma, ressecamento do muco pulmonar ,doença do legionários e podendo tbem ajudar na transmissão do coronavírus. DECRETO No 29.668, DE 04 DE MAIO DE 2020. Do governo do estado deixa bem claro a exigência do plano de manutenção, operação e controle(PMOC) dos equipamentos de ar condicionados para prédios de uso público.