Saúde

Falta ‘pílula do dia seguinte contra Covid’ para controlar pandemia, diz médico

Foto: Christina Victoria via UnSplash

Em entrevista à CNN Rádio nesta segunda-feira (2), o infectologista da Unifesp, Ricardo Sobie, avaliou que o combate ao coronavírus tem que ser “multifatorial”. Ele explicou que o arrefecer dos números da pandemia não será “exclusivamente propiciado pelas vacinas”: “Precisa ter uma abordagem multifatorial, ainda falta um medicamento que mate o vírus e corte a cadeia de transmissão, como uma pílula do dia seguinte.”

Sobre acredita que “as vacinas, combinadas com distanciamento social e os eventuais medicamentos, vão controlar melhor a Covid-19.”

Mesmo reconhecendo que a taxa de mortalidade está caindo, o infectologista questiona que não é o momento para flexibilizações: “Por que deveria facilitar agora enquanto não tem quantidade maior de pessoas vacinadas, que é o que ajuda?”

“A gente deveria esperar mais, especialmente em encontros em locais fechados, como se a vacina fosse o goleiro, pega 50%, 80% das bolas, a nossa defesa pode ser boa, mas estratégia é montar uma retranca, para evitar a exposição, se o ataque é muito bom, vai tomar gol e tem que pensar que tem muito time sem goleiro ainda”, afirmou.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Qualquer profissional da saúde que tenha, minimamente, compromisso com a verdade, irá ter essa mesma posição do infectologista. Ainda temos muito pouca gente imunizada, não temos um medicamento que trate a doença e relaxar as medidas de prevenção nesse momento é só preparar o caos novamente. Poderemos ter daqui a dois, três meses, hospitais sem leitos.

    1. Valeu Bolsovirus, enfim um comentário inteligente e verdadeiro. Tudo que temos está numa fase muito incipiente e primária, dizer que isso ou aquilo é a solução ou não, é precipitado e ilogico, temos que usar todos os recursos terapêuticos a mão, inclusive as vacinas, sem abrir de nenhuma medida de prevenção.

  2. Essa médico eh petista? Pq todo gado que se preze sabe que a cloroquina, ivermectina e ozônio retal eh a solução, a pílula mágica contra covid talkei! Kkk

    1. Vc é simplismente ridículo kkkkkkk, tenho pena da sua companheira, por ter que te aguentar 24 hs (número do bicho).

    2. A cada dia que passa, lendo esses comentários idiotas e sem nexo, me convenço mais a votar em Bolsonaro. É muita mediocridade desse povo da esquerda, umas conversas moles, uns pedidos a Deus sem sentido, uns assuntos pedantes, horrível e vcs continuem assim, estão fortalecendo a campanha do MITO.

    3. Gado e gada, continuem votando no MINTOmaníaco das rachadinhas… Eh desse tipo de eleitor que ele precisa mesmo: idiota e idólatra de político e governo corrupto… Vcs estão ficando piores que os petistas viu! Kkkk.

    4. Votei no PT inúmeras vezes. Quando leio esses comentários de esquerdistas fanáticos, sem argumentos, vou tendo a certeza de que estou contribuindo para aumentar a hipocrisia que muitos desses filiados e admiradores possuem. Chego a sentir vergonha. Se, pelo menos, fossem comentários bem feitos, eu aceitaria. O que se percebe é apenas a agressão gratuita.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Mãe de aluno especial apela por aula presencial 100% em Natal e Prefeitura nega

As aulas do município do Natal recomeçaram há 15 dias, mas não tem sido o suficiente para suprir as necessidades da mãe de um aluno especial, que pede aulas presenciais com 100% de seu tempo. Contudo, a Prefeitura nega. Essa mãe, por sinal, já teve uma participação no Meio-Dia RN com o BG, para relatar os problemas que vinha passando sem o suporte do Município, mesmo após quase o mundo inteiro retomar as atividades educacionais.

O apelo da mãe foi encaminhado com suporte solidário a pasta responsável – a secretaria de educação especial em reunião e foi respondido que iam analisar. No document, foi anexado o relatório médico que descreve a dificuldade da criança. Os autistas têm dificuldades de quebrar a rotina e, em determinados graus, motivando -os a autolesões, e a alteração no comportamento com irritabilidade. Faz parte do diagnóstico do TEA a presença de comportamentos repetidos. Não foi o suficiente.

Conforme documento em destaque, a resposta foi sofrível, com sensação de indiferença, revelam os autores do texto redigido.

Os solicitantes ainda ressaltam que os colégios particulares liberaram os alunos com TEA do rodizio. Enquanto nada se resolve, a mãe está desesperada pois o filho não consegue entender ir uma semana, enquanto outra não.

Veja solicitação e resposta abaixo:

Fotos: Cedidas

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Turismo

França, Finlândia e Suíça já aceitam turistas do Brasil; veja requisitos pela Europa

Foto: Emilio Morenatti/AP

O turista brasileiro teve sua entrada vetada em grande parte dos países do mundo devido à alta incidência do coronavírus, à vacinação lenta contra a Covid-19 e à circulação de novas variantes no Brasil.

Mas a boa notícia é que alguns países da Europa já reabriram suas fronteiras para turistas brasileiros que estão ou não totalmente vacinados, mesmo que eles não possuam passaporte europeu, visto ou autorização de residência de algum país da União Europeia (UE) ou do Espaço Schengen.

França, Finlândia e Suíça são algumas das nações que aceitam a entrada de turistas brasileiros totalmente vacinados. Já a Irlanda permite a entrada de qualquer viajante brasileiro – totalmente vacinado ou não.

Outros – como Alemanha, Espanha, Holanda, Irlanda, Itália, Portugal e Reino Unido – aceitam atualmente somente a entrada de pessoas que se encaixam em certas exceções, como cidadãos do país ou de outro membro da União Europeia.

Ainda que um turista brasileiro totalmente vacinado consiga desembarcar em alguma das nações que reabriram suas fronteiras, como França e Suíça, não é garantido que ele conseguirá transitar por outros países da União Europeia ou do Espaço Schengen.

Isso porque cada nação tem suas regras específicas para quem esteve nos últimos dias em um país de alto risco, como o Brasil. Se for o caso, o viajante brasileiro deverá ainda observar as regras da nação europeia onde realizará escala para chegar ao seu destino final.

Veja abaixo os requisitos de entrada em dez países europeus selecionados pela DW Brasil: Alemanha, Espanha, Finlândia, França, Holanda, Irlanda, Itália, Portugal, Reino Unido e Suíça.

O texto será atualizado frequentemente com as últimas mudanças implementadas para os turistas brasileiros.

(mais…)

Opinião dos leitores

  1. A boiada não pode pagar um Uber pra chegar no aeroporto… vai ter $ pra ir passear na Europa…. Vão esperando.

    1. Adorei kkkk verdade, muitos estão comendo a mortadela por não poder comprar presunto.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Covid-19: MPF investiga aquisição de medicamentos vencidos para combate à pandemia no RN

De janeiro de 2020 até nove de junho deste ano, 30 entes públicos do Rio Grande do Norte podem ter adquirido mais de R$ 577 mil em medicamentos vencidos, utilizando recursos federais repassados pela União. Os indícios de irregularidades serão investigados de forma aprofundada pelo Ministério Público Federal (MPF), a partir de relatório da plataforma Fiscaliza/RN, elaborado por equipe multidisciplinar do MPF, Tribunal de Contas do Estado (TCE/RN) e Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS/UFRN).

O procurador da República Fernando Rocha explica que “o objetivo do relatório é traçar hipóteses de irregularidade na aplicação de recursos públicos federais destinados ao enfrentamento da Covid-19”. Segundo ele, “as informações obtidas a partir das técnicas de inteligência digital são caminhos investigatórios para o MPF, que trazem indícios suficientes para autorizar investigações suplementares”.

O Fiscaliza/RN indicou 535 itens de compra com Notas Fiscais Eletrônicas (NF-es) emitidas no mesmo dia ou após a expiração do prazo de validade. As possíveis aquisições de medicamentos vencidos ocorreram em 26 municípios potiguares, na Secretaria de Saúde Pública do Estado do Rio Grande do Norte, no Hospital Dr. José Pedro Bezerra, no Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel e no Hospital Colônia Dr. João Machado. O relatório analisou todos os registros de Notas Fiscais Eletrônicas Públicas no período, observando a chave de emissão, seus produtos, as quantidades, os valores unitários, os valores totais, o emissor e o destinatário.

Fiscaliza/RN – A plataforma é uma solução de tecnologia que permite a fiscalização do emprego de recursos públicos federais no combate à pandemia de covid-19, utilizando a Ciência de Dados e Inteligência de Dados, fruto de parceria entre a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), o MPF e o TCE/RN. Uma das principais funções do Fiscaliza/RN é a extração automática de dados brutos de fontes relevantes – como as NF-es de produtos adquiridos pelos entes da administração pública – e a centralização de suas informações.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Eventos de massa para até 150 pessoas agora estão liberados para cidades como Natal e Mossoró

Autorizados desde a sexta-feira (23), os eventos de massa no Rio Grande do Norte para público de até 150 pessoas, desde que não ultrapassasse 20% da capacidade do local e que os indicadores compostos da pandemia estivessem entre os níveis 1 e 2, que são o verde claro e verde escuro, até o início desta semana não liberavam cidades como Natal,  Parnamirim, Macaíba e Mossoró, por níveis considerados fora do padrão mínimo de segurança epidemiológica.

Contudo, com o mais recente levantamento, Natal, Mossoró, Parnamirim e Macaíba estão entre as cidades liberadas para a realização desses eventos. Conforme decreto, a partir de 6 de agosto, o percentual de ocupação será ainda maior.

Opinião dos leitores

  1. Uma vergonha e uma falta de Sensibilidade e Respeito com as mais de OITO Mil mortes no RN com essa flexibilização e FAZ de CONTA que a pandemia acabou ou está controlada. E MUITA IRRESPONSABILIDADE. Que DEUS tenha MISERICÓRDIA de NÓS.

  2. Matéria sempre sensacionalista , se dependesse do estado e desse decreto estadual as empresas já estaria de portas fechadas e muitos funcionários passando fome, ainda bem que os prefeitos iniciaram já a um tempo atraz com decretos municipais, e nem por isso a taxa de covid aumentou , por que quem trabalha com evento social tem sérios protocolos de segurança a seguir para realização , com isso os eventos são muito mais seguros do que ir a igreja , ao Shopping, muito mais seguro do que está dentro de ônibus super lotados, uma vergonha o poder público ser refém de uma categoria que faz o que quer com o cuidadao como os ônibus agiram, e a classe de eventos foi colocada como bode expiatório ou culpada de taxa de covid , a classe de eventos foi a primeira a parar e vai ser a última a ser recuperar . Sem ajuda nenhuma do estado e do município, nem uma . Nem uma ajuda em nenhum um sentido pelo estado . Deixaram os salões de festas fecharem as portas e entrar num buraco 🕳 sem volta .

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Eventos sociais com até 150 pessoas estão liberados no RN a partir desta sexta-feira; veja regras e calendário de reabertura

A realização de eventos sociais, como shows e festas com até 150 pessoas a partir desta sexta-feira (23), de acordo com calendário de abertura de atividades do Governo do Estado. Apesar disso, a liberação está condicionada à situação da pandemia em cada cidade potiguar. De acordo com as regras estabelecidas pelo governo, os eventos só estão liberados em municípios com indicador composto na cor verde.

O último levantamento semanal publicado pela Secretaria Estadual de Saúde, no dia 20 de julho, apontou que mais da metade das cidades potiguares estão na cor verde. Essa é a primeira etapa do calendário de reabertura de eventos sociais publicado em decreto no mês de junho. (A ATUALIZAÇÃO PODE SER VISTA AQUI).

O decreto já havia permitido a realização de eventos técnicos e científicos e a reabertura de cinemas, teatros, entre outras casas culturais – esses eventos chegam nesta sexta (23) à 3ª fase de reabertura, com limitação de 60% da capacidade ou 450 pessoas.

Veja calendário de reabertura dos eventos sociais

Fase 1 – A partir de 23 julho de 2021, com ocupação máxima de 20% da capacidade do local, limitada à frequência máxima de 150 pessoas;

Fase 2 – A partir de 06 de agosto 2021, com ocupação máxima de 40% da capacidade do local, limitada à frequência máxima de 300 pessoas;

Fase 3 – A partir de 20 de agosto de 2021, com ocupação máxima de 60% da capacidade do local, limitada à frequência máxima de 450 pessoas;

Fase 4 – A partir de 03 de setembro de 2021, com ocupação máxima de 80% da capacidade do local, limitada à frequência máxima de 600 pessoas;

Fase 5 – A partir de 17 de setembro de 2021, permitida a ocupação de 100% da capacidade do local.

Com acréscimo de informações do G1-RN

Opinião dos leitores

  1. Lá vem o FAZ DE CONTA. libera e NAO Fazem Fiscalização. depois vem mais uma onde de covid-19 e essas autoridades Irresponsaveis ficam se fazendo de coitadinhas. QUE DEUS TENHA MISEICORDIA DE NOS e ilumine essas autoridades irresponsaveis.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Órfãos da pandemia no RN terão auxílio de R$ 500 do Governo do Estado

O anúncio do programa Rio Grande do Norte Acolhe foi feito nessa terça-feira(20) pela governadora Fátima Bezerra durante solenidade de posse dos novos membros do Conselho Estadual de Assistência Social (CEAS-RN), realizada no auditório da Governadoria. O programa estadual será a versão local do Nordeste Acolhe, aprovado nessa segunda-feira (19) em reunião do Fórum dos Governadores do Nordeste, e se voltará para as ações de proteção social às crianças e adolescentes em situação de orfandade. O objetivo é que os órfãos recebam auxílio no valor de R$ 500 até completar a maioridade.

Levantamento do Consórcio Nordeste chegou ao número de órfãos da pandemia, de forma bilateral (morte do pai e da mãe), e monoparental (perda apenas da mãe). No Rio Grande do Norte são cerca de 600 crianças e adolescentes.

A governadora afirmou que foram feitos vários estudos com o Fórum dos Governadores do Nordeste e Câmaras Temáticas e, ontem, o Programa Nordeste Acolhe foi aprovado. “A ideia é pensar em um auxílio social, em uma política de proteção social para dar o amparo a essas crianças e adolescentes”, disse ela ao lado do vice-governador Antenor Roberto.

As secretarias estaduais do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social (Sethas) e a da Mulher, da Juventude, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos (Semjidh) vão discutir com as secretárias municipais o planejamento e identificar as crianças órfãs, por meio do Cadastro Único, ao mesmo tempo em que acompanham a inserção delas na educação e na saúde. O projeto será desenvolvido pelo Estado e enviado para aprovação na Assembleia Legislativa.

Opinião dos leitores

  1. Qualquer cachorra tem mais moral e credibilidade do que esses caboclos responsáveis ou irresponsáveis por esse consórcio do Nordeste, pois esses pagaram quase cinquenta milhões a bandidos por respiradores que nunca chegaram. Se o Brasil fosse um país sério, esses irresponsáveis do consórcio do Nordeste estariam presos em um presídio federal de segurança máxima. Esses governadores do Nordeste ainda enchem a boca para falar dessa porcaria desse consórcio, irresponsáveis também, pois deram fim ao dinheiro do contribuinte.

  2. Atitude mais do que positiva e correta, pelo menos isso para ajudar a custear a vida de tantos pequenos que passaram por uma tragédia tão grande em perder seus pais os pilares de sustentação de suas vidas, parabéns aos governadores que estão fazendo essa pequena correção diante de tamanha tragédia para essas crianças que ficaram órfãos de pai e mãe, bela atitude, pelo menos uma coisa positiva pra gente repercutir.

  3. Podia dividir os 5 milhões de reais que seriam para compra de respiradores, e com a falta desses equipamentos, provocaram as maiores partes das mortes no RN. Aí sim, a governadora iria começar a pagar pelos óbitos provocados.

    1. Uma Rachadinha pra comprar Leite Moça e Picanha, depois de comprar armas e Munições caía bem, né não David?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

PF apreende R$ 190 milhões em fraudes no enfrentamento da pandemia; valores investigados somam R$ 3,2 bilhões

Foto: Arquivo/Agência Brasil

A Polícia Federal (PF) ultrapassou na última semana a marca de 100 operações de repressão ao desvio e utilização indevida de verbas públicas federais destinadas ao combate à pandemia de covid-19. Até o último dia 13, o total de operações chegou a 102 e os valores apreendidos a quase R$ 190 milhões.

Em nota, a PF informou hoje (20) que, desde abril do ano passado, já cumpriu 158 mandados de prisão temporária, 17 de prisão preventiva e 1.536 de busca e apreensão em 205 municípios de 26 unidades da federação. O montante de contratos de produtos e serviços investigados atingiu cerca de R$ 3,2 bilhões.

Superfaturamento

Deflagrada em abril de 2020 na Paraíba, a Operação Alquimia foi a primeira ação para apurar suspeita de desvio de recursos públicos. De lá para cá, o Amapá é o estado com o maior número de operações, 11 no total, seguido por Maranhão (10), Pernambuco (8), Sergipe (8), Rio de Janeiro (7), São Paulo (6), Piauí (6), Pará (6), Amazonas (4) e Rondônia (4).

Sobre o montante de contratos investigados, o Pará lidera com R$ 1,4 bilhão. Em seguida, aparecem o Rio de Janeiro (R$ 850 milhões), Pernambuco (R$ 198 milhões), São Paulo (R$ 118 milhões), Minas Gerais (R$ 102 milhões), Rondônia (R$ 92 milhões) e Piauí (R$ 82 milhões).

Agência Brasil

Opinião dos leitores

  1. Só quero saber, quando a PF vem visitar o RN, checar o uso do dinheiro que o governo federal enviou para combater o covid.

  2. Na Paraíba??
    Eita, tá bem pertinho.
    Se segurem na sela.
    A bocada tá esquentando.
    Nem quero vê, neguinho saindo de pulceira.
    Não tenho um tiquinho de pena, quem rouba, sabe que uma hora a cangaia vira.
    Hehehehe…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Eventos de massa no RN liberados a partir desta sexta-feira; entenda limite

Seguindo o cronograma definido pelo Governo do Estado, os eventos de massa poderão ser realizados no Rio Grande do Norte a partir da sexta-feira (23). Conforme estabelecido, serão liberados para público de até 150 pessoas, desde que não ultrapasse 20% da capacidade do local.

Cinemas e teatros poderão ter até 60% da capacidade e eventos corporativos poderão ter até 450 pessoas, também a partir de sexta-feira. Os cuidados com higiene, distanciamento e utilização de máscaras seguem em vigor.

Opinião dos leitores

  1. Oi…há… som!!!
    Teste…
    Som…
    Oi… oi… som!!!
    Kkkkkkkkk
    E tome chote!!!!
    Saldade de um rela bucho.
    Kkkkkkk
    Vamos esperar, só mais um bocadinho, vai dar tudo certo.
    Tamos juntos meu presidente Bolsonaro.
    De 2022 até 2026.
    Depois entra o próximo rodízio.
    Pegue pêia, pegue pêia na petezada derrotada.

  2. MEU SENHOR E MEU DEUS, Tenha MISERICORDIA DE NÓS e nos Livre desses males, pois além da pandemia ainda tem essa autoridades IRRESPONSAVEIS que NAO pensam nas vidas e SIM em ARRECARDAR Mais e Mais impostos, flexibilizando tudo e NAO fazendo com CERTEZA Nenhuma FISCALIZAÇÃO RIGOROSA E EFETIVA para combater a disseminação do covid-19. JESUS CRISTO nos Cubra com seu MANTO SAGRADO e nos proteja de todos os males e autoridades irresponsaveis.

    1. Ninguém é obrigado a comparecer a evento algum. Quem puder e quiser, fique em casa. Aliás, isso não depende da pandemia, que está acabando. Para quem quer, a vida tem que seguir.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Rogério Marinho: “O maior escândalo de corrupção do governo, segundo senadores que comandam a CPI, não teve um centavo sequer de pagamentos”

O ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, manifestou-se nesta sexta-feira(16), pelas redes sociais, para falar que “o maior escândalo de corrupção do governo, segundo senadores que comandam a CPI, não teve um centavo sequer de pagamentos”.

Marinho ainda alfinetou:

“Tem gente com saudades dos bons tempos de assaltos a Petrobras, milhões em apts, dólares na cueca, sítios de amigos e outros mimos”.

Abaixo post com destaque em vídeo:

Opinião dos leitores

  1. JA O MAIOR ASSALTO DO MUNDO FEITO AOS COFRES PÚBLICOS, FOI NO GOVERNO LULA.
    Roubaram tudo, era ladrão que só amulesta.
    Petrolão, mensalão Odebrecht, aloprados o carai.
    E ainda tem gente que defende uns vermes desses.
    Tem que carregarem cangaia mesmo, tá na cara que nem papeira.
    Se não é esses juízes do STF, esses safados ladrão do dinheiro do povo, eram pra estárem todos presos.
    Inclusive o chefe da gang Lula ladrão da silva.
    Bandidos!!
    Vagabundos da pior espécie.

  2. Para haver crime de corrupção não é necessário que haja pagamento.
    Deixa de conversar merda Rogério Marinho.

  3. Corrupção passiva

    Art. 317 – Solicitar ou receber, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, ainda que fora da função ou antes de assumi-la, mas em razão dela, vantagem indevida, ou aceitar promessa de tal vantagem:
    A letra seca da lei 👆🏻
    Como vemos existem vários verbos, como solicitar e aceitar promessa de vantagem indevida. Trata-se de um crime formal, que não depende de pagamento em si, mas o simples fato do acordo realizado. O pagamento é mero exaurimento do crime.
    Ao gado eu digo: estudem. O senhor Rogério Marinho sabe muito bem disso. Só tenta deturpar as coisas. O crime de corrupção passiva foi cometido por vários atores desse governo.

    1. Não adianta esfregar a verdade nas fuças do gado… Eles só acreditam nas narrativas da gadolandia e do MINTOmaníaco das rachadinhas omi!

    2. Votz gravaram quem pedindo algo? Até agora só vi notícias de marginais contando histórias, muito diferente de outros momentos no país, onde, até petistas famosos confessaram maracutaias, foram pegos com dinheiro nas cuecas, a Petrobras, o BNDES, CEF, FUNDOS DE PENSAO, etc, quase que desapareciam.

  4. Só não teve, se é que não teve mesmo, porque foi descoberto antes. Daí a importância de uma imprensa livre e atuante e de uma oposição atenta e cumprindo o seu papel, coisas que o chefe de Marinho detesta.

  5. O chefe do tratoraço não ganha nem pra chefe da feira do alecrim.
    Quando o Presidente Lula assumir, esse tem cara de ir atrás..

    1. Ze tu leu o que disse o guvernador do Piaui? Ele é cumpanhero do PT, não vale mandar o senhor como fizeram com Toninho do PT e Celso Daniel.

    2. Fonsinha, sou casado. Se ligue!
      Vá dar atenção ao seu sobrinho, recarregue o cartão do BPC, vá, cuide.

    3. Tem casado que queima, isso não significa nada, só fachada.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Estado informa que está mudando leitos UTI Covid para outras especialidades devido melhora no cenário epidemiológico

Com a diminuição de solicitação por leitos de UTI Covid em todo o estado do Rio Grande do Norte, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) iniciou processo de reversão dos leitos Covid para UTI geral de atendimento a outras patologias. No Hospital João Machado, 20 leitos hoje são de UTI geral, sendo cinco revertidos e 15 abertos recentemente. Foram revertidos outros dez leitos Covid no Hospital Central Coronel Pedro Germano (Hospital da Polícia) e mais cinco semi-intensivos no Hospital RegionalTarcísio Maia em Mossoró.

No Hospital Regional Telecila Freitas Fontes, em Caicó, terá dez leitos de UTI Covid transformados em leitos gerais ainda esta semana. A programação para os próximos dias é que leitos clínicos do Hospital Rafael Fernandes, em Mossoró, sejam transformados em leitos para doenças infectocontagiosas.

“O cenário hoje permite que possamos pensar, com toda cautela, a reversão dos leitos de maneira gradativa e estudada. Reunimos com toda a equipe de regulação e estruturação dos leitos para pensarmos juntos a proporção de leitos de UTI Covid que podem ser transformados em UTI geral. Esse é um passo muito importante para a saúde do estado, visto que a pandemia não acabou e ao mesmo tempo existe uma demanda por leitos não-Covid“, reflete Maura Sobreira, secretária-adjunta da Sesap.

A ocupação dos leitos de UTI Covid no RN, até meados da tarde desta segunda-feira (12), era de 55,4% e, de acordo com o Regula RN, existe uma diminuição na solicitação por leitos há algumas semanas. O estado tem hoje 350.868 casos confirmados de Covid e 6.902 óbitos, com registro diários que diminuem aos poucos, acompanhando a queda dos números de internações pela doença.

A melhora no cenário epidemiológico tem alguns fatores importantes como o avanço da vacinação no estado, os decretos implementados pelo governo, como as medidas de restrição regionalizadas, e sobretudo as ações de vigilância no território em todas as regiões de saúde, proporcionando conhecimento, alerta e suporte para a população.

 

Opinião dos leitores

  1. Na verdade, o RN nunca deixou de fazer o que Bolsonaro sempre apregoou, ou seja, sempre foi isolamento vertical. Tentaram “engabelar” a população, com umas supostas medidas restritivas, mas o que se via era a fiscalização todo o fim de semana tendo trabalho com aglomerações e restaurantes funcionando mais do que o tempo permitido. Mesmo que houvesse multas ou fechamentos de estabelecimentos, depois da aglomeração o vírus já passou a circular. Nunca teve Lockdown! Nunca foi Bolsonaro! O STF nem sequer permitiu que ele praticasse os tais atos genocidas! Portanto, se existem culpados diretos por essa situação desastrosa, respondem pelos nomes de: STE, que permitiu as campanhas e a eleição, quando poderiam simplesmente terem adiado, e STF, que deu o “livre arbítrio” para que Estados e Municípios tomassem as suas próprias decisões. Essa é a grande realidade!

    1. Vc está completamente ERRADO! Primeiramente Não foi o TSE que decidiu realizar a eleições em 2020 e sim o Congresso Nacional. Segundo, o STF apenas reconheceu a responsabilidade concorrente de Estados, municípios e União no combate à pandemia e o fez baseado na Constituição e na Lei n.o 13.979/2020 (sancionada pelo próprio MINTOmaníaco das rachadinhas) que previu que as autoridades de saúde locais poderiam tomar medidas pra mitigar a pandemia…

  2. e o FAZ DE CONTA, volta com força Total. Desativam leitos criticos para covid, flexibilizam TUDO e depois o povo morrem por FALTA de leitos de UTI, sempre assim, melhora um pouco e já abrem as portas para as aglomerações e ajuntamento de contaminados, pois NUNCA fizeram e NUNCA fazem uma FISCALIZAÇÃO RIGOROSA E EFETIVA para o combate a disseminação do virus. Que DEUS TENHA MISERICORDIA DE NÓS, quanto mais flexibilizam, MAIS IMPOSTOS ARRECARDAM e Enchem os cofres e o povo MORREM MAIS.

  3. O Véio Bolsonaro abriu várias UTIs no Rio Grande do Norte, desafiando o Estado.
    Hô Presidente bom É Bolsonaro.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Crise econômica, falta de liberdade e pandemia explicam protestos em Cuba

Foto: Yamil Lage/AFP/Getty Images

Milhares de pessoas saíram às ruas de Cuba no domingo (11) para se manifestar devido à situação econômica e à falta de liberdade, uma situação incomum para o país governado pelo Partido Comunista de Cuba, o único legal, desde a Revolução de 1959 e que faz lembrar da onda de protestos no início dos anos 1990.

As manifestações ocorreram em Havana e San Antonio de los Baños, segundo a CNN, e em outras partes de Cuba, segundo vídeos veiculados em redes sociais, que pareciam mostrar outros protestos em várias de cidades e vilas da ilha.

Um morador que não quis ser identificado, por sua vez, disse à CNN que os moradores de San Antonio de los Baños vinham passando por cortes de energia durante a semana e que isso havia “gerado” descontentamento na cidade.

Esses protestos são muito inusitados, pois o governo não permite qualquer tipo de manifestação e, caso ocorram, são imediatamente contidos. Desta forma, inúmeras prisões foram feitas e a polícia disparou gás lacrimogêneo para desmantelar algumas concentrações.

O que está acontecendo então em Cuba?

Condições econômicas preocupantes

Nesta ocasião, as pessoas reclamaram principalmente de cortes de energia, escassez de alimentos e o manejo do governo na pandemia de Covid-19, prejudicando uma economia já fortemente afetada por sanções durante o governo Trump e que depende do turismo, que praticamente desapareceu durante os bloqueios de 2020 para conter o vírus.

A queda do turismo, principal fonte de divisas do país, também provocou queda nas importações de bens essenciais, gerando escassez.

Consequentemente, o número de migrantes cubanos que tentam chegar aos Estados Unidos é o maior desde 2017.

De acordo com a Guarda Costeira dos Estados Unidos, em todo o ano de 2021 cerca de 500 cubanos foram interceptados no mar tentando chegar à costa da Flórida. Em 2019, eram 313 e, em 2018, apenas 259.

Os números são ainda menores do que os registrados durante o “Período Especial” no início de 1990 em Cuba, quando milhares de cubanos, em meio a uma onda de protestos, pularam ao mar, escapando das severas condições econômicas da ilha após a queda do regime da União Soviética, em 1991, principal aliado e parceiro comercial de Cuba.

Mesmo assim, eles mostram que cada vez mais cubanos estão dispostos a cruzar os perigosos 144 quilômetros de mar que separam a ilha da Flórida.

O papel da pandemia de Covid-19

Segundo a Universidade Johns Hopkins, Cuba relatou 238.491 casos e 1.537 mortes por Covid-19. Mas os números preocupantes são os mais recentes: 6.923 infecções e 47 mortes foram registradas no domingo, um recorde para o país desde o início da pandemia. Também os casos acumulados na última semana são recorde.

“Nas últimas duas ou três semanas o aumento de casos foi mais intenso. As autoridades confirmaram a variante delta no interior de Cuba”, disse à CNN José Geraldo Moya Medina, representante da Organização Pan-Americana da Saúde e da Organização Mundial da Saúde em Cuba no início de julho.

Moya Medina disse que a situação é pior nas cidades do interior de Cuba e não tanto em Havana, onde começou a ser aplicada a vacina de desenvolvimento local Abdala, que teria uma eficácia de 92%, segundo autoridades cubanas. Uma segunda vacina cubana, a Soberana 02, teria eficácia de 62%.

Reivindicações por mais liberdade

Muitos manifestantes gritaram por “liberdade” e pediram a renúncia de Díaz-Canel. A polícia prendeu vários manifestantes e usou gás lacrimogêneo para interromper algumas manifestações. Os confrontos violentos com os manifestantes também foram relatados, jogando pedras e derrubando um carro da polícia.

Desde a Revolução Cubana de 1959, que derrubou o ditador Fulgencio Batista, Cuba é governada pelo Partido Comunista de Cuba e sob um regime comunista liderado por Fidel Castro, que mais tarde entregou o poder em 2006 a seu irmão Raúl Castro.

Alinhado com a União Soviética em tempos de Guerra Fria, elo pelo qual o país recebia subsídios no valor de US$ 4.000 a US$ 6.000 milhões anuais, Cuba viveu dificuldades econômicas nas últimas décadas, em meio a demandas crescentes por reforma e abertura de sua população.

A dura resposta do governo

O presidente cubano, Miguel Díaz-Canel, disse na segunda-feira (12) que as sanções comerciais dos EUA criaram miséria econômica na ilha e foram responsáveis ??pelos protestos.

As palavras de Díaz-Canel, que sucedeu Raúl Castro como presidente em 2018, pareciam se referir ao governo de Donald Trump, que promulgou algumas das medidas econômicas mais duras contra Cuba em décadas, incluindo sanções econômicas e restrições a viagens. Até agora, o governo Biden ainda não os suspendeu.

Ao final do mesmo discurso, garantiu que “a ordem de lutar foi dada, (…) os revolucionários precisam estar nas ruas”.

Enquanto o chanceler cubano, Bruno Rodríguez, criticou o assessor de segurança da Casa Branca, Jake Sullivan, na segunda-feira, por fazer uma declaração em apoio aos incomuns protestos cubanos.

“O Assessor de Segurança Nacional da Casa Branca carece de autoridade política e moral para falar de Cuba. Seu governo destinou centenas de milhões de dólares para a subversão em nosso país e impõe um bloqueio genocida, que é o principal responsável pelas deficiências econômicas”, afirmou. Rodríguez em um tuíte.

Biden pede a Díaz-Canel que “ouça seu povo”

No tuíte que provocou a reação de Rodríguez, Sullivan expressou seu apoio ao povo cubano: “Os Estados Unidos apóiam a liberdade de expressão e reunião em Cuba e condenariam veementemente qualquer violência ou ataque contra manifestantes pacíficos que exerçam seus direitos universais”.

Por sua vez, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, na segunda-feira deu seu apoio ao povo cubano em meio aos protestos e pediu ao regime de Díaz-Canel que “ouça seu povo e atenda suas necessidades”.

“Apoiamos o povo cubano e seu clamor por liberdade e alívio do trágico controle da pandemia e das décadas de repressão e sofrimento econômico a que tem sido submetido pelo regime autoritário de Cuba”, disse Biden em um comunicado.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Segundo uma refugiada cubana morando no Brasil, lá você tem direito a comprar uma coxa de frango e cinco ovos por mês. É isso que a esquerda esconde.

  2. “A queda do turismo, principal fonte de divisas do país, também provocou queda nas importações de bens essenciais, gerando escassez.”

    Mentira. A principal fonte de renda era o parasitismo junto à Venezuela e a corrupção petista que drenava recursos brasileiros ao regime opressor, seja via mais médicos (trabalho escravo), Puerto Mariel, OffrShores etc.

  3. O paraíso dos esquerdopatas Brasileiros, que não querem nem visitar Kkkķ.
    Acabou a ajuda do Governo Brasileiro e a escravidão dos médicos cubanos. Aí o paraíso ruiu de vez.
    #SOSCUBA

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Pandemia levou 118 milhões de pessoas pelo mundo a passar fome em 2020, diz relatório da FAO

FOTO: GETTY IMAGES

A pandemia de covid-19 contribuiu para o agravamento da fome em todo o mundo. É o que aponta o relatório anual O Estado da Segurança Alimentar e Nutrição no Mundo, divulgado hoje (12) pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO). De acordo com o estudo, em 2020, entre 720 milhões e 811 milhões de pessoas passaram fome em todo o mundo. Segundo o documento, desse total, mais de 118 milhões de pessoas começaram a passar fome no ano passado em razão da pandemia.

O relatório informa que, entre as pessoas que começaram a passar fome no ano passado, 14 milhões vivem na América Latina e no Caribe. Na África, o número dos que começaram a passar fome aumentou em 46 milhões em relação ao observado em 2019. Na Ásia, foram 57 milhões de pessoas a mais em comparação com o apurado em 2019.

O combate à desnutrição e à má nutrição, em todas as suas formas, continua sendo um desafio, diz o estudo da FAO, ao informar que, em todo o mundo, cerca de 30% das mulheres de 15 a 49 anos padecem de anemia e que a maioria das crianças desnutridas com menos de 5 anos vive na África e na Ásia. Essas regiões são o lar de nove em cada 10 crianças com atraso de crescimento, nove em cada 10 com peso abaixo do previsto para a idade e de sete em cada 10 com excesso de peso. A maioria das crianças desnutridas vive em países afetados por múltiplos fatores, como conflitos internos, desastres ambientais, crises econômicas, destaca o relatório.

O estudo da FAO ressalta ainda que o número de pessoas subalimentadas está aumentando, o progresso em relação ao atraso do crescimento infantil diminuiu e o sobrepeso e a obesidade em adultos aumentaram tanto nos países ricos quanto nos países pobres. O documento diz também que a situação poderia ter sido pior se diversos países não tivessem adotado medidas de proteção social, como o pagamento de auxílio emergencial.

“O efeito da pandemia covid-19 em 2020 ainda não pode ser totalmente quantificado, mas estamos preocupados que muitos milhões de crianças menores de 5 anos tenham sido afetadas por nanismo (149,2 milhões), definhamento (45,4 milhões) ou acima de peso (38,9 milhões). A desnutrição infantil continua a ser um problema, especialmente na África e na Ásia. A obesidade em adultos continua a aumentar, sem sinais de mudança de tendência global ou regional”, diz o documento da FAO. De acordo com o relatório, o esforço para erradicar a desnutrição em todas as suas formas foi prejudicado, inclusive em razão dos efeitos negativos sobre os hábitos alimentares durante a pandemia.

“Em termos de saúde, a interação entre a pandemia, a obesidade e as doenças não transmissíveis relacionadas à alimentação mostrou que é urgente garantir o acesso a dietas saudáveis e acessíveis para todos”, diz o relatório.

Elaborado em conjunto com o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), Programa Alimentar Mundial (PAM) e a Organização Mundial da Saúde (OMS), o documento alerta ainda para o fato de que, com base na tendência atual, o mundo não deve cumprir a meta de acabar com a fome até 2030. De acordo o relatório, a fome mundial diminuirá lentamente para menos de 660 milhões em 2030. O número, entretanto, é superior em 30 milhões a mais de pessoas do que o esperado até 2030, o que aponta para a existência de efeitos duradouros da pandemia na segurança alimentar do mundo.

Para combater esse cenário, a FAO diz que os governos devem, entre outros pontos, fortalecer a capacidade econômica das populações mais vulneráveis; promover intervenções ao longo das cadeias de abastecimento de alimentos para reduzir o custo de alimentos nutritivos; combater a pobreza e as desigualdades estruturais; fortalecer os ambientes alimentares e promover mudanças no comportamento do consumidor para a promoção de hábitos alimentares com efeitos positivos na saúde humana e no meio ambiente; além de investir na integração de políticas humanitárias, de desenvolvimento e construção da paz em áreas afetadas por conflitos.

Agência Brasil

 

Opinião dos leitores

    1. Deixe de conversar bosta, um assunto seríssimo desse e o máximo que você consegue é fazer uma chacota. Comedor de capim!!!

    2. O choro é livre ricardinho.
      Kkkkkkkkkkkk
      Kkkkkkkk
      Pegue pêia, pegue pêia até 2026.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Justiça mantém Galeno Torquato como líder do PSD e Assembleia deve liberar CPI da Covid no RN

Foto: Reprodução/Twitter

O deputado estadual Kelps Lima(SDD) informa em seu twitter nesta segunda-feira(12) que a Justiça indeferiu o pedido do deputado Jacó Jácome e manteve o também parlamentar Galeno Torquato como líder do PSD na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte.

Vale destacar que Galeno havia votado por integrar o “blocão”, portanto, a composição da CPI deve continuar a mesma. Sendo assim, a Casa está livre para liberar a implantação da CPI que vai investigar os gastos do governo Fátima na pandemia.

Opinião dos leitores

  1. Tremei, militância digital! Peçam aumento da cota de mortadela e pixulecos pois seu trabalho vai aumentar. Cadê o dinheiro que o presidente Bolsonaro mandou? Kkkkkkkk

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Mortes por covid-19 caem 9% e casos recuam 29%, informa ministério

Foto: Ministério da Saúde

As mortes em decorrência de complicações relacionadas à covid-19 registradas por autoridades de saúde sofreram redução de 9% na Semana Epidemiológica 26, que vai de 27 de junho a 3 de julho, em comparação com o período anterior. As informações estão no mais recente Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde.

Na Semana Epidemiológica 26, as secretarias de saúde confirmaram 10.852 pessoas que não resistiram à covid-19, enquanto o boletim epidemiológico do Ministério da Saúde na semana anterior trouxe 11.935 óbitos.

O resultado representa uma reversão no movimento de retomada do crescimento da curva de óbitos, após uma estabilização em semanas anteriores. A média móvel de mortes na Semana Epidemiológica 26 ficou em 1.705.

Novos casos

Os novos casos de covid-19 confirmados por autoridades de saúde tiveram queda de 29% na semana do levantamento. Nesse período, foram registrados 355.131 diagnósticos confirmados, contra 503.144 na semana anterior. A média móvel de casos (total no período divido por sete dias) ficou em 50.733.

De acordo com os dados, o resultado da Semana Epidemiológica 26 representa um revés expressivo na trajetória de crescimento da curva de casos. A redução dos novos diagnósticos positivos de covid-19 foi iniciada em março, com um revés na Semana Epidemiológica 13.

Estados

Na semana de 27 de junho a 3 de julho, apenas um estado teve acréscimo de casos: Pernambuco (16%).Distrito Federal e Pará ficaram estáveis e 24 estados tiveram redução. As quedas mais efetivas se deram no Rio Grande do Norte (-78%) e Paraná (-49%).

Em relação aos óbitos, o número de estados com aumento desse índice foi de três, enquanto outros três ficaram estáveis e 21 unidades da federação (incluído o DF) tiveram menos mortes em relação ao balanço da semana anterior. Os maiores incrementos aconteceram em Paraná (92%) e Acre (43%). As reduções mais efetivas foram registradas no Rio Grande do Norte (-31%) e Ceará (-28%)

Mundo

O Brasil passou a ser o país com o maior número de novas mortes confirmadas por semana. Em seguida vêm Índia (6.254), Rússia (4.508), Colômbia (4.300) e Indonésia (3.298).

Quando considerados números absolutos, o Brasil segue na segunda posição (523.587), atrás dos Estados Unidos (605.493). Quando consideradas as mortes por 1 milhão de habitantes, o Brasil fica na sétima colocação.

O Brasil segue como país com mais novos casos nesta semana, seguido por Índia (312.250), Colômbia (197.890), Indonésia (162.889) e Reino Unido (162.261).

Na análise em números absolutos, o Brasil (18,7 milhões) fica na terceira posição de casos acumulados, atrás dos EUA (33,7 milhões) e Índia (30,5 milhões). Na comparação proporcional, por 1 milhão de habitantes, o Brasil ocupa a 14ª posição.

Agência Brasil

Opinião dos leitores

  1. Cadê os Zé Ruelas que falaram que os ser a copa da Morte? Bando de zumbis do Maduro.
    O Véio é Macho, o Véio é duro, fez a copa América e o Brasil ainda vai ser campeão. Hô Véio de sorte é Bolsonaro. O homem é um trevo de quatro folhas kkkk

  2. A culpa é do Galvão Bueno e Luiz Roberto.
    Bem que eles falaram que não deveria ter copa América no Brasil.
    Kkkkkkkkkk
    Chupa galvaozinho, chupa luis chilique.
    Ô véi macho da gota serena esse Bolsonaro.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Vacinação no Brasil: dois estados ainda têm menos de 10% da população imunizadas contra a Covid

Amapá e Rondônia são os dois estados que ainda têm menos de 10% de sua população imunizada com as duas doses ou dose única de vacinas contra a Covid. De acordo com dados do consórcio de veículos de imprensa divulgados às 20h desta quinta-feira (8), Amapá tem 8,82% de imunizados enquanto Rondônia tem 9,95%.

Entre os estados com mais imunizados estão Mato Grosso do Sul (24,90%), Rio Grande do Sul (18,43%) e Espírito Santo (16,24%).

Os brasileiros que tomaram a segunda dose ou a dose única de vacinas contra a Covid e estão imunizados são 13,90%. São 29.442.320 de pessoas vacinadas — 27.606.985 da segunda dose e 1.835.335 da dose única, da Janssen.

A primeira dose foi aplicada em 81.914.149 pessoas, o que corresponde a 38,68% da população.

Somando a primeira, a segunda e a dose única, são 111.356.469 doses aplicadas no total desde o começo da vacinação, em janeiro.

De ontem para hoje, a primeira dose foi aplicada em 1.049.464 pessoas, a segunda em 311.320 e a dose única em 334.310, um total de 1.695.094 doses aplicadas desde o começo da vacinação.

Total de vacinados, segundo os governos, e o percentual em relação à população do estado:

AC: 1ª dose – 292.875 (32,74%); 2ª dose – 90.213 (10,37%; dose única – 2.553
AL: 1ª dose – 1.100.381 (32,83%); 2ª dose – 384.934 (10,34%; dose única – 31.835
AM: 1ª dose – 1.610.276 (38,27%); 2ª dose – 563.022 (13,84%; dose única – 19.158
AP: 1ª dose – 210.608 (24,44%); 2ª dose – 72.206 (8,82%; dose única – 3.792
BA: 1ª dose – 5.295.783 (35,47%); 2ª dose – 1.946.959 (14,19%; dose única – 172.118
CE: 1ª dose – 3.470.375 (37,77%); 2ª dose – 1.160.691 (13,49%; dose única – 78.450
DF: 1ª dose – 1.078.181 (35,29%); 2ª dose – 353.939 (12,24%; dose única – 20.043
ES: 1ª dose – 1.732.861 (42,64%); 2ª dose – 593.369 (16,24%; dose única – 66.699
GO: 1ª dose – 2.494.674 (35,07%); 2ª dose – 801.775 (11,27%; dose única – 0
MA: 1ª dose – 2.511.223 (35,3%); 2ª dose – 681.170 (10,23%; dose única – 46.862
MG: 1ª dose – 7.711.916 (36,22%); 2ª dose – 2.759.223 (13,25%; dose única – 62.039
MS: 1ª dose – 1.224.393 (43,58%); 2ª dose – 540.516 (24,9%; dose única – 159.002
MT: 1ª dose – 1.074.805 (30,48%); 2ª dose – 337.687 (10,01%; dose única – 15.243
PA: 1ª dose – 2.726.675 (31,37%); 2ª dose – 1.284.647 (14,78%; dose única – 0
PB: 1ª dose – 1.399.059 (34,64%); 2ª dose – 528.772 (13,98%; dose única – 35.744
PE: 1ª dose – 3.366.734 (35,01%); 2ª dose – 1.109.573 (12,66%; dose única – 107.963
PI: 1ª dose – 1.119.239 (34,11%); 2ª dose – 372.826 (11,86%; dose única – 16.251
PR: 1ª dose – 4.737.124 (41,13%); 2ª dose – 1.373.205 (12,84%; dose única – 105.380
RJ: 1ª dose – 6.208.897 (35,75%); 2ª dose – 2.199.027 (13,26%; dose única – 104.452
RN: 1ª dose – 1.281.206 (36,25%); 2ª dose – 458.266 (12,97%; dose única – 0
RO: 1ª dose – 562.453 (31,31%); 2ª dose – 178.691 (9,95%; dose única – 0
RR: 1ª dose – 172.310 (27,3%); 2ª dose – 66.184 (10,49%; dose única – 0
RS: 1ª dose – 5.156.314 (45,14%); 2ª dose – 1.962.766 (18,43%; dose única – 142.288
SC: 1ª dose – 2.943.052 (40,58%); 2ª dose – 921.053 (12,7%; dose única – 0
SE: 1ª dose – 858.193 (37,01%); 2ª dose – 262.637 (12,39%; dose única – 24.622
SP: 1ª dose – 21.074.863 (45,53%); 2ª dose – 6.448.701 (15,25%; dose única – 610.135
TO: 1ª dose – 499.643 (31,42%); 2ª dose – 152.723 (10,22%; dose única – 9.847

A informação é resultado de uma parceria do consórcio de veículos de imprensa, formado por G1, “O Globo”, “Extra”, “O Estado de S.Paulo”, “Folha de S.Paulo” e UOL. Os dados de vacinação passaram a ser acompanhados a partir de 21 de janeiro.

G1

Opinião dos leitores

    1. Aplicou nos bandidos, segundo o prefeito de Caicó foi ordem da GovernadFátima Bezerra do PT.

    2. Aplicou! Não só nos presidiários, como tb nos caminhoneiros e outros Cidadãos. Essa pesquisa está incorreta.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *