Judiciário

Paula Thomaz, condenada pelo assassinato da atriz Daniella Perez, abre queixa-crime contra Gloria Perez

Foto: Reprodução/Internet

Não, caro leitor, você não leu errado! A Paula Thomaz, que foi condenada e cumpriu pena pelo assassinato da atriz Daniella Perez, filha da Gloria Perez, abriu uma queixa-crime contra a autora da TV Globo. Tudo começou quando Gloria, no Facebook, respondeu alguns comentários de seus seguidores sobre o fato de Paula estar investindo na carreira artística de sua filha mais nova. Em uma de suas falas, Gloria afirmou que “essa criminosa não tem limites. Não preservou o filho que tinha na barriga quando se fez assassina e não preserva a filha de um meio (artístico) onde terá sempre como referência ser filha de uma assassina”, escreveu a autora.

Paula Thomaz, que atualmente usa o sobrenome Peixoto, e o marido dela, Sérgio Peixoto, abriram um boletim de ocorrência contra Gloria e alguns dos seguidores da autora na Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima, no Centro do Rio, pelos crimes de ameaça e difamação. No depoimento, o casal cita algumas ameaças dos seguidores de Gloria como: “Vai Gloria, agora manda matar a filha dela” e “É bom ela colocar a filha sim, quem sabe acontece o mesmo e alguém tira a vida da filha dela da mesma forma. Aqui se faz, aqui se paga”.

Gloria Perez já foi intimada a depor, mas em seu lugar enviou seu advogado para se inteirar da denúncia. Alguns dos seguidores da autora responsáveis pelas ameaças citadas no boletim de ocorrência também podem ser intimados. Até o momento o inquérito segue em fase de diligências e ainda não virou um processo.

Fábia Oliveira – O Dia – IG

Opinião dos leitores

  1. Se fosse num país sério, a assassina Paula Thomaz e seu cúmplice estariam cumprindo prisão perpétua ou no corredor da morte, aguardando a AGULHA. Ela deve estar sendo orientada por algum advogado garantista.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

COVID: Brasil registra 2.027 óbitos e 45 mil novos casos nas últimas 24h

O Ministério da Saúde divulgou os dados mais recentes sobre o coronavírus no Brasil nesta quinta-feira (22):

– O país registrou 2.207 óbitos nas últimas 24h, totalizando 383.502 mortes;

– Foram 45.178 novos casos de coronavírus registrados, no total 14.167.973 pessoas já foram infectadas.

– O número total de recuperados do coronavírus é 12.673.785, com o registro de mais 27.653 pacientes curados. Outros 1.110.686 pacientes estão em acompanhamento.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Presidente da Associação de Cabos e Soldados-PM é intimado a depor sobre denúncias feitas e categoria fala em tentativa de “criminalização das entidades representativas”

Entidades representativas dos militares do Estado do Rio Grande do Norte emitiram uma nota conjunta alegando que têm sido alvo de “ações que tentam calar a voz da categoria” e “criminalização das entidades representativas”. Entre tais ações, as entidades citam a intimação do presidente da Associação de Cabos e Soldados-PM/RN (ACS-PM/RN) para depor sobre denúncias feitas pela associação. Leia abaixo a nota na íntegra:

O movimento representativo dos militares estaduais corre sério risco no Estado do Rio Grande do Norte, isso porque tem sido alvo de ações que tentam calar a voz da categoria em suas atribuições de fiscalizar, denunciar e cobrar condições dignas e adequadas de trabalho dos operadores de segurança.

O Sargento Roberto Campos, presidente da ACS-PM/RN foi intimado por meio do ofício n° 24/2021 da Assessoria Administrativa do Comando, para prestar depoimento na próxima segunda-feira (26.04) acerca das denúncias formuladas em matéria da ACS-PM que relatava que os soldados recém formados estavam dormindo amontoados no chão das unidades do interior.

Existe informes que a Assessoria Administrativa também já ouviu em depoimento na sindicância o soldado que supostamente teria feito a foto que foi vinculada na matéria, com a clara finalidade de também punir o militar.

Se percebe que estão querendo “calar a voz” dos policiais militares por meio da criminalização das atividades das entidades representativas de praças, o que causa estranheza, em especial, pelo fato da Governadora que é a Comandante e Chefe da Polícia Militar se dizer de origem sindical e de luta.

No caso específico do Sargento Roberto, sequer consideraram o momento delicado que passa o Militar, que a 10 dias sofreu com o falecimento do seu Pai pela COVID-19 e que se encontra com sua mãe internada, bem como, que estava de atestado até o dia de ontem pelo fato dele e toda sua família também estarem acometidos pela doença, mas, na visão do Comando da Instituição, “a criminalização dos movimentos não pode esperar”.

O Comando da Corporação prefere punir os militares que lutam por melhorias das condições de trabalho dos operadores de segurança pública, do que trabalhar para proporcionar as condições dignas cobradas pelas entidades.

Nota Conjunta das Entidades Representativas de Praças

ASSPMBMRN – ACSPMRN – ABMRN – APRAM – APBMS – ASSPRA – APRORN

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Agente infiltrado se reuniu com grupo que deu golpe da vacina em prefeituras do país

Empresa que suspeita de aplicar golpes em prefeituras na venda de vacinas contra a Covid-19 se reuniu com agente infiltrado da polícia no Recife — Foto: Pedro Alves/G1

Os sócios da empresa investigada por aplicar golpes em prefeituras com falsas vendas de vacinas contra a Covid-19 participaram de uma reunião que contou com um agente infiltrado da polícia, segundo documento ao qual o G1 teve acesso.

O esquema foi descoberto depois que a prefeitura de Barra do Piraí, no Rio de Janeiro, desconfiou que era uma fraude e acionou a polícia.

Segundo a Delegacia de Combate à Corrupção e Lavagem de Dinheiro do RJ, responsável pela investigação, não havia indícios de que prefeituras de Pernambuco tenham sido contatadas, apesar de a reunião ter acontecido no Recife.

Os sócios diziam ser intermediários de uma empresa estadunidense que seria dona de meio bilhão de doses da vacina de Oxford/AstraZeneca, por, supostamente, ter financiado os estudos para a produção dos imunizantes (veja vídeo acima).

A empresa alvo da investigação é a Montserrat Consultoria, com sede no Poço da Panela, na Zona Norte do Recife. Pelo menos 20 prefeituras de todo o Brasil podem ter sido lesadas pelos criminosos.

Como foi a reunião

O G1 teve acesso à decisão judicial que autorizou o cumprimento dos mandados de busca e apreensão nesta quinta-feira (22) em Pernambuco. Nela, o juiz auxiliar da 1ª Vara Especializada do Rio de Janeiro Bruno Monteiro Ruliere cita a reunião realizada no dia 12 de abril, após uma “carta convite” expedida pela Montserrat Consultoria.

Segundo o documento, participaram da reunião Eduardo Henrique Meneses e José Klleber Queiroz Malaquias, ambos sócios da Montserrat, além do agente infiltrado da polícia, que acompanhou o prefeito de Barra de Piraí, Mário Reis Esteves (Republicanos), que foi quem denunciou o esquema.

O encontro aconteceu em uma sala compartilhada por duas das empresas dos investigados (veja vídeo abaixo), a Montserrat Consulting e Hat Soluções Inteligentes, no edifício empresarial Casa Forte Corporate, mesmo local onde foram cumpridos mandados de busca nesta quinta-feira (22).

Os dois homens, na reunião, afirmaram ter negócio jurídico com a Oxford/AstraZeneca, “o que lhes conferiu o direito de receber vacinas contra o Covid-19 e que ora pretendem revender ao ente municipal”, disse o juiz. A fornecedora do imunizante Oxford/AstraZeneca negou qualquer negociação com os suspeitos.

Os criminosos entravam em contato com as prefeituras por e-mail ou WhatsApp e exigiam pagamento antecipado, segundo o delegado Thales Nogueira, da Delegacia de Combate à Corrupção e Lavagem de Dinheiro, do Rio de Janeiro.

“Eles entravam em contato por e-mail, por WhatsApp e depois mandavam uma minuta de contrato que exigia o pagamento antecipado ou por swift, que é uma remessa internacional, ou por carta de crédito internacional”, afirmou.

O contrato, ao qual o G1 teve acesso, apontou que seriam vendidos a Barra do Piraí 4,5 mil frascos contendo dez doses cada um. Cada frasco custaria US$ 7,90, o que daria aproximadamente R$ 44.

Nas investigações, a polícia também descobriu que esses dois sócios abriram, neste ano, duas empresas, cada uma com capital de R$ 7 milhões: VGL Administração de Participações, cujo proprietário é Eduardo Leal, e RWX Participações, de José Klleber.

O delegado Thales Nogueira afirmou que foram expedidos oito mandados de busca e apreensão em Pernambuco. Alguns deles foram em residências dos sócios da empresa, na Madalena, Zona Oeste do Recife, e num resort de luxo na Praia de Muro Alto, no Litoral Sul.

Ele disse ainda que a Ecosafe Solutions, empresa que supostamente seria detentora das vacinas, sequer aparentava ter estrutura para ser capaz de fazer esse tipo de transação.

“A empresa que ela diz representar nos Estados Unidos é uma empresa recém-criada, é uma empresa que funciona num coworking, o que não é normal pra uma empresa desse porte e várias inconsistências que levaram o Juízo da Primeira Vara Criminal Especializada do Rio de Janeiro a definir oito mandados de busca e apreensão. Tanto na sede da empresa, aqui, quanto na residência dos sócios relacionados”, afirmou.

Em Pernambuco, foram apreendidos documentos, celulares e computadores. Os donos da empresa deverão ser intimados a depor posteriormente, depois que o material recolhido for analisado.

O delegado afirmou, ainda, que as próximas fases da operação serão voltadas a identificar os municípios que podem ter sido prejudicados pelos golpistas. Entre os municípios que receberam a oferta estão Duque de Caxias e Barra do Piraí, no Rio de Janeiro, e Porto Velho, em Rondônia. Somando apenas esses contratos, o golpe renderia quase R$ 70 milhões.

Negociação com prefeituras

Caxias chegou a assinar um contrato de intenção para compra de um milhão de vacinas no valor de R$ 45 milhões, mas teria voltado atrás devido à forma de pagamento exigida pela empresa, segundo o delegado.

Porto Velho negocia há mais de um mês a aquisição de 400 mil doses. O acordo passa por uma inspeção do Tribunal de Contas do Estado de Rondônia. Ao todo, R$ 20 milhões foram investidos para a compra das vacinas. O dinheiro está bloqueado e só seria liberado com a remessa embarcada. O prefeito da cidade, Hildon Chave, afirmou que não há risco de prejuízo financeiro.

“Até agora, o que se sabe é que eles se colocavam na posição de sócios da empresa e diziam que intermediavam para uma empresa americana. Ela se diz uma empresa de tecnologia, uma empresa que trabalha com Lei Geral de Proteção de Dados, mas não localizamos nenhum contrato consistente que possa dar lastro a nenhum contrato desse, internacional”, afirmou o delegado.

O G1 tentou contato com os sócios da Montserrat Consultoria e com a Ecosafe Solutions, mas nenhum deles atendeu aos telefonemas da reportagem.

G1

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Clima

Governo americano diz que depositará credibilidade ‘em planos sólidos’ do Brasil, e destaca que Bolsonaro adotou ‘tom positivo e construtivo’ durante seu discurso

Foto: Reprodução/CNN/Montagem

Após o discurso do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na Cúpula do Clima na manhã desta quinta-feira (22), o governo americano se posicionou sobre as metas estabelecidas pelo governo federal no combate ao desmatamento e redução de emissões de gases.

Em nota, um porta-voz do Departamento de Estado dos EUA afirmou que o país depositará sua credibilidade em “planos sólidos” e ressalta que os americanos não se furtarão de enviar os recursos necessários.

“Nossa credibilidade se apoiará em planos sólidos, na execução do trabalho e em um foco implacável nos resultados. Alcançar metas ambiciosas requer recursos e os americanos estão comprometidos com a parceria com os brasileiros nesse esforço”, diz a nota.

Após a fala de Bolsonaro na Cúpula, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, afirmou que o governo brasileiro enviou um plano de trabalho aos EUA e que são necessários recursos para colocá-lo em prática.

Segundo o governo do presidente Joe Biden, Jair Bolsonaro revelou um “um tom positivo e construtivo” durante seu discurso.

“Estamos satisfeitos que o presidente Bolsonaro tenha reconhecido o importante papel do setor privado em nos ajudar a encontrar soluções. Concordamos com sua ênfase no envolvimento necessário dos povos indígenas e comunidades tradicionais na proteção das florestas e da biodiversidade, e com seu reconhecimento do importante papel do setor privado em nos ajudar a encontrar soluções.”

O comunicado também diz que “detalhes ainda precisam ser resolvidos”. “Muitos detalhes ainda precisam ser resolvidos, e é justo perguntar a todos os países, Estados Unidos, Brasil e outros – como vamos alcançar nossos ambiciosos objetivos.”

O governo americano diz ainda que seguirá trabalhando em conjunto com o Brasil. “Esperamos continuar trabalhando junto com o Brasil para expandir nosso diálogo e cooperação, com base em nossas décadas de cooperação em desafios ambientais compartilhados.”

“Alcançar a neutralidade de carbono até 2050, dez anos antes do comprometido anteriormente e sem pré-condições, é significativo, assim como seu compromisso de dobrar os fundos disponíveis para fiscalização, um passo crucial para eliminar o desmatamento ilegal até 2030”, diz o comunicado do departamento de Estado dos EUA.

CNN Brasil

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

PRF realizará o segundo leilão de 2021 de veículos retidos no RN em evento exclusivamente on-line

Foto: Ilustrativa

Polícia Rodoviária Federal realizará, no Rio Grande do Norte, nesta quarta-feira (28/04), o segundo leilão de veículos retidos do ano de 2021. Serão leiloados automóveis e veículos de duas rodas, que poderão entrar em circulação pelo comprador ou serem destinados a sucatas. Serão postos à venda 583 veículos, distribuídos em 394 lotes.

O edital do leilão foi publicado e está disponível no site do leiloeiro, pelo link www.mnleilao.com.br. Nele contém os detalhes dos veículos, os locais para a visitação, os lances iniciais, além de direitos e responsabilidades dos arrematantes. A maioria dos lotes estão com fotos disponíveis na mesma página.

Os lances já podem ser ofertados pela internet até o momento do leilão, exclusivamente on-line, no dia 28/04/2021, pelo site: www.mnleilao.com.br.

Os lotes arrematados com direito a documentação serão disponibilizados, sem multas ou débitos de anos anteriores, apenas com as taxas do Detran para transferência e os débitos de licenciamento referentes ao exercício corrente. Sobre o valor do lance dado, o comprador é responsável pela comissão do leiloeiro (5%) e o ICMS. Leia atentamente o edital publicado (edital nº 2/2020/LEILÃO-RN).

As visitações estarão disponíveis nos dias 23, 26 e 27 de abril de 2021, nos locais indicados no edital. É importante verificar em qual dos pátios está o lote de interesse do participante.

Locais da Visitação:

Lotes: 001 ao 033: Pátio da TRANSGUARD – Localizado no Município de Caicó/RN: BR 427, km 102, vizinho ao Posto do Moinho, às margens da rodovia.

Lotes: 034 ao 172: Pátio da TRANSGUARD – Localizado no Município de Mossoró/RN: AV. Mota Neto, s/n (em frente ao Hospital São Luiz) – Bairro: Aeroporto.

Lotes: 190 ao 419: Pátio TRANSGUARD – Localizado no Município de Natal/RN: AV. Industrial Francisco da Motta, s/n – Bairro: Bom Pastor.

https://www.gov.br/prf/pt-br/noticias/estaduais/rio-grande-do-norte/abril/prf-realizara-o-segundo-leilao-de-2021-de-veiculos-retidos-no-rn

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Procon-SP diz ter sido procurado por apostador que ‘perdeu’ Mega da Virada

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Lembra do prêmio de R$ 162,2 milhões da Mega da Virada de 2020 que não foi resgatado a tempo? Pois o Procon-SP disse ter sido procurado por um apostador que afirma ser o ganhador. O órgão diz que irá notificar a Caixa Econômica Federal para confirmar a identidade da pessoa e afirma que, “mesmo que a empresa afirme que o consumidor perdeu o prêmio por não ter retirado dentro do prazo, é dever da instituição fazer o pagamento.”

Pelo regulamento da Caixa, após 90 dias, o indivíduo não pode mais resgatar o prêmio, e o dinheiro é repassado ao Fundo de Financiamento do Ensino Superior (Fies).

Em março, quando foi notificado pela primeira vez pelo Procon, o banco afirmou que “a obrigação de reclamar o prêmio é do vencedor” e “que o cadastro efetuado no ambiente virtual não tem a finalidade de fazer a identificação, mas de verificar a qualificação do interessado como apostador”.

“A Caixa tem como identificar quem é o ganhador. E queremos apurar se esse consumidor que nos procurou é efetivamente quem venceu o sorteio”, afirmou Fernando Capez, diretor executivo do Procon-SP em um comunicado à imprensa. Capez disse que “é inconcebível que a Caixa saiba quem é o vencedor e não o comunique”.

O Procon-SP afirma que a lei do prazo de 90 dias é antiga e está defasada, uma vez que não leva em conta fatores como a internet e as apostas eletrônicas, que “trouxeram a possibilidade de identificar o vencedor”, segundo a entidade.

Por fim, o Procon-SP sugere uma alteração nas regras para futuras apostas e conclui que “a Caixa Econômica Federal não pode se basear em um decreto-lei de 1967”. “Se a Caixa tem condições de localizar quem ganhou e não o faz destinando o prêmio para outros fins, isso implica em enriquecimento sem causa do poder público”, disse Capez.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Fui eu que ganhei! Kkk. Se o cara que procurou o Procon tem como comprovar que foi ele que fez a aposta, que prove judicialmente e receba o prêmio. Eh simples!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Comitê Covid-19 recomenda manutenção do ensino remoto para o período letivo de 2021.1 na UFRN

O Comitê Covid-19 da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) se reuniu na manhã desta quinta-feira, 22 de abril, com o objetivo de atualizar a gestão universitária sobre as recomendações sanitárias referentes à pandemia do novo coronavírus. Dessa forma, o grupo de especialistas deliberou, por unanimidade, pela manutenção do formato de ensino remoto para o período letivo de 2021.1, com a possibilidade de realização de atividades presenciais, desde que asseguradas as condições de biossegurança e aprovadas pelas instâncias universitárias competentes.

Conforme a ata da reunião, “entende o Comitê que, para o período 2021.1, não deve haver alteração em relação ao formato adotado no período 2020.2”. Outro ponto discutido pelos especialistas foi que as atividades administrativas na UFRN devem ser disciplinadas pela instituição, para quando constatadas as condições sanitárias e de atendimento de saúde pública que viabilizem o retorno presencial gradual e seguro.

Para encaminhar as orientações, o Comitê levou em consideração as recomendações emanadas das autoridades sanitárias referentes ao coronavírus e as resoluções do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe), n° 062/2020 de 5 de novembro de 2020 e n° 105/2020 de 15 de dezembro de 2020. O grupo é composto pelo vice-reitor da UFRN, Henio Ferreira de Miranda; diretor de Atenção à Saúde do Servidor (DAS), Benedito Braz Baracho; médico pneumologista da DAS, Renan Laurindo Dantas dos Santos; chefe do Departamento de Infectologia, Kleber Giovanni Luz; médica infectologista e vice-diretora do Instituto de Medicina Tropical (IMT), Eliana Lucia Tomaz do Nascimento; e pelo professor do Departamento de Microbiologia e Parasitologia, Josélio Maria Galvão de Araújo.

Com UFRN

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Witzel volta a falar em perseguição de Bolsonaro, ‘cooptação’ de TJ, MP e Alerj e compara seu caso ao de Lula

Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo

Um dia após ter conseguido na Justiça a ampliação do prazo para entrega das considerações finais de sua defesa ao Tribunal Especial Misto (TEM), o que fez com que a data do julgamento derradeiro do processo de impeachment fosse marcada para o dia 30 de abril, o governador afastado do Rio, Wilson Witzel, falou, em entrevista ao Jornal da CBN, na manhã desta quinta-feira, sobre suas expectativas para a conclusão do rito. Mais uma vez, Witzel falou — por diversas vezes — em perseguição política por parte do governo federal, fisiologismo de deputados estaduais na Assembleia Legislativa (Alerj), e o que chamou de “cooptação” do presidente Jair Bolsonaro em órgãos como o Tribunal de Justiça e o Ministério Público estadual. O ex-juiz federal também comparou o seu caso com o do ex-presidente Lula.

— Estamos vendo aí o que está sendo decidido em relação ao ex-presidente Lula. Depois de cinco anos, de ele estar gritando, berrando nos tribunais, foram descobrir que a competência para julgar os processos dele estava errada. Então, é só para se ter uma noção do tempo que a gente demora para descobrir se o Ministério Público for cooptado politicamente ou se agir fora daquilo que se exige que ele atue. Vários outros políticos que são acusados mediante cooptação de instituições públicas posteriormente acabam tendo suas absolvições reconhecidas. Isso acontece em vários casos. O próprio ex-presidente (Michel) Temer, que teve aí acusações contra ele envolvendo a JBS, logo depois que saiu do poder, o Judiciário isentou. Porque o processo penal tem uma tramitação, e a política muitas vezes se aproveita do processo penal para atacar adversários — afirmou.

Questionado sobre a citação a Lula, criticado na campanha de Witzel ao governo, o governador afastado disse nunca ter feito ataques “à pessoa física” do ex-presidente, mas a erros cometidos “em algumas questões” de seu mandato à frente do governo federal.

— Todas as minhas falas na política, e o que eu tenho sempre dito sobre o PT, são críticas do ponto de vista político. Minhas críticas ao PT, ao presidente Lula, à presidenta Dilma (Rousseff), são sempre críticas do ponto de vista político, de erros que eu entendi que foram cometidos em algumas questões. Eu nunca em entrevistas ataco a pessoa física do presidente Lula. Eu sempre disse que é preciso ter muita cautela em relação a julgamento político.

Witzel garantiu que vai entregar sua defesa até o prazo final, dia 26 de abril. No entanto, voltou a criticar o fato de ter tido negado seu pedido para provas periciais. Ele afirmou que o Tribunal Misto tem sido sendo “mal conduzido”, e que tem tentado fazer o caso chegar ao Supremo Tribunal Federal (STF).

— Entregar, para cumprir a formalidade, nós vamos entregar. Eu não estou procrastinando nada, estou tentando ter um julgamento justo. Estou tentando que o tribunal permita que eu apresente os meus argumentos. Se você vai dizer que determinado fato está equivocado, que uma decisão minha sobre processo administrativo está equivocado, então tem que ter uma perícia para que as pessoas digam se o que está no processo está correto ou está errado — disse. — Esse processo que hoje respondo perante o Tribunal Especial Misto está sendo muito mal conduzido. A impressão que eu tenho é de uma pressão muito forte em cima da conclusão desse processo. Fatos importantes que dependeriam de prova pericial, para que possam ser discutidos amplamente, estão sendo simplesmente indeferidos. Os recursos que vão ao Tribunal de Justiça não estão sendo julgados. Eu pedi para reavaliar a questão da prova pericial, e o TJ indeferiu liminarmente, não julga em órgão especial o agravo, então, é uma negação do acesso à Justiça. Eu me sinto totalmente injustiçado, perseguido do ponto de vista político pela estrutura que foi montada contra os governadores, e eu tenho sido o primeiro a ser atingido por essa estrutura, cooptada pelo governo federal. O Ministério Público está levando esse processo de uma forma totalmente incomum para a realidade de um processo dessa magnitude. Então, estamos tentando chegar ao Supremo.

Sobre a expectativa para conclusão do rito, Witzel afirmou que, neste momento, não acredita num julgamento justo.

— Eu não tenho medo de absolutamente nada. O único receio na minha vida é desagradar a Deus. O que acontecer comigo, diante desse cenário, a História vai contar. É uma perseguição política, uma retaliação do governo federal em relação ao Estado do Rio de Janeiro. Eu fui o primeiro governador inclusive a fechar aeroporto, porque o governo federal não queria, depois o Supremo veio dar aos governadores essa liberdade de ação para poder controlar a pandemia — afirmou. — Diante do que está acontecendo, eu não consigo vislumbrar um julgamento justo.

O governador afastado voltou a afirmar que é perseguido pelo presidente da República, Jair Bolsonaro.

— Eu sou só a primeira vítima dessa estrutura que se montou hoje no governo federal para atacar os governadores. Isso está claro. O TEM eu percebo que é um tribunal sob pressão, não está permitindo meu amplo direito de defesa, e eu estou tendo minha defesa cerceada. Os recursos apresentados ao Tribunal de Justiça não estão sendo julgados, simplesmente estão sendo paralisados. Eu estou sendo tirado do meu cargo de governador, que fui eleito com 4,6 milhões votos — disse. — É um governo em que você não vê nas ruas panelas batidas, “fora Witzel”, a população está se perguntando o que está acontecendo, e eu estou sendo atropelado por uma pressão do governo central em cima do governo do estado do Rio.

Como também já havia feito antes, Wilson Witzel voltou a se referir aos deputados estaduais.

— Aqui no Rio de Janeiro não tem mais oposição, todo mundo se juntou de uma forma totalmente prejudicial para o estado e ninguém fala mais de mortes nas comunidades, ninguém mais está falando de mortes de crianças, ou seja, a oposição aqui se juntou para resolver o problema deles, deputados — disse. — Com tudo o que nós vínhamos fazendo aqui no Rio de Janeiro para enfrentar as máfias do estado, obviamente, junta-se a fome com a vontade de comer: “já que o governo federal está a fim de passar por cima do governador, então vamos dar um empurrãozinho”. É o fisiologismo da Alerj, que a gente sabe que é de Paulo Melo, (Jorge) Picciani, de Sérgio Cabral.

Witzel comparou ainda o momento atual vivido pelo Brasil com a revolução de 1930, início da Era Vargas e concluiu sua fala com críticas à atual administração estadual, liderada pelo governador em exercício Cláudio Castro, seu vice, à qual chamou de negacionista.

— Infelizmente, o que estamos assistindo no Brasil é algo que já aconteceu na década de 1930: governadores atacados, Congresso atacado, as instituições sendo cooptadas, e a pressão sendo exercida em cima dos órgãos. A minha responsabilidade como governador ela foi exercida. Quando eu fui afastado do meu governo, havia 7 mil mortos aqui, hoje tem 30 mil mortos em oito meses. Então, se você olhar, o governo federal cooptou o governo estadual e o governo estadual está na mesma linha negacionista do governo federal. E é isso que ele quer, patrocinar o impeachment do Rio de Janeiro — acrescentou.

’Não sou engenheiro’

Perguntado pela reportagem da CBN sobre o fracasso dos hospitais de campanha — de sete prometidos, dois foram entregues e um funcionou com plenitude —, Witzel disse que quem deveria ser questionado sobre isso é um engenheiro, e não ele.

— Só é possível responder a essa pergunta se tiver uma análise de especialistas para dizer o que aconteceu. Não adianta perguntar para mim, eu não sou engenheiro. Minha ordem foi construir hospitais de campanha — disse. — Meu papel como governador é determinar as estratégias da pandemia. Eu montei um comitê até com ex-ministro da Saúde. Eu tomei todas as decisões que chegaram até mim com elementos para eu pudesse tomar a decisão. Eu determinei que fossem feitos os hospitais de campanha, determinei que fosse feito comitê, fui o primeiro governador a tomar medidas restritivas no Brasil em relação à pandemia e isso causou um certo desconforto por parte do governo federal, que não queria tomar nenhuma medida.

O governador citou ainda uma suposta interferência em relação à renovação do Regime de Recuperação Fiscal por conta de suas desavenças com o governo federal.

— O Regime de Recuperação Fiscal, o ministro avisou que só vai renovar depois que a minha cassação for efetivada, e até agora não assinou a renovação. Isso é ou não é uma retaliação? É ou não é a implantação de um regime autoritário no Brasil? — questionou.

O Globo

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Prefeitura firma parceria para implantação de protocolo de segurança nas escolas de Natal mirando retorno de atividades

Foto: Secom

A Prefeitura de Natal assinou nesta quinta-feira (22), uma parceria com o Sebrae-RN e Sesi-RN para executar o programa de Bioprevenção nas 146 unidades de ensino da Rede Municipal de Natal, com o propósito de oferecer consultoria e auxiliar à execução do Protocolo para Retorno das Atividades Escolares da Rede Municipal de Ensino, sendo Natal o município pioneiro desta parceria.

O município de Natal já começa a parceria com o diagnóstico de cada protocolo das 146 unidades escolares, já realizando visitas presenciais e formação dos servidores e funcionários. O passo final é a entrega do Certificado e Selo de Bioprevenção para cada unidade de ensino. A sede e os servidores da Secretaria Municipal de Educação também estão inseridos no programa.

O prefeito Álvaro Dias destacou a importância do convênio que visa dar maior segurança sanitária à comunidade escolar municipal. “É muito importante o nosso convênio com o Sebrae e o Sesi porque vai nos ajudar a aperfeiçoar o protocolo que estamos estabelecendo nas escolas para proteger os alunos e também, mais importante, é que o Sebrae, em conjunto com a equipe técnica da Secretaria Municipal de Educação, acompanhará toda a instalação e o cumprimento do protocolo”, afirmou o prefeito, ressaltando que a medida visa a proteção dos alunos da rede. “É um projeto fundamental para que as escolas voltem a funcionar com segurança”, finalizou.

Para a professora Cristina Diniz, a parceria do Sebrae e SESI é de fundamental importância para toda Rede Municipal de Ensino. “É um projeto que vai trazer uma contribuição social relevante. Os nossos centros de educação infantil e nossas escolas passarão a ter o selo e certificado de segurança, e colocarão em prática medidas preventivas para assegurar tranquilidade aos pais, alunos, professores e funcionários”.

“Fizemos um piloto em três escolas, que estão norteando a nossa atuação nas 72 escolas da primeira fase, somente aqui em Natal, mas queremos atender as 146 unidades, inclusive as unidades menores”, afirmou o presidente do Sebrae, Zeca Melo. “O projeto nasceu em função do êxito que nós tivemos com o projeto das escolas particulares de Natal”, ressaltou, afirmando que é o mesmo desenvolvido na rede privada de ensino. O projeto é custeado pelo Sebrae e pela Femurn, e executado pelo Sesi, também parceiro, sendo uma garantia de qualidade.

Com a efetivação de toda capacitação as unidades de ensino serão sinalizadas com uma comunicação visual adequada, oferecendo melhores condições para a segurança sanitária e saúde coletiva dos alunos, funcionários e servidores públicos.

Opinião dos leitores

  1. Hum… mais de um ano de pandemia e a prefeitura ainda não tem protocolo adequado pra voltar as aulas presenciais? Só falta depois comprar álcool gel e outros produtos por emergência né? Sei…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Dormir mal quase duplica risco de disfunção sexual nas mulheres, diz estudo

Foto: Wavebreakmedia_micro/Freepik

Ter frequentemente noites de sono ruim pode levar a uma vida sexual insatisfatória para muitas mulheres mais velhas, descobriu um estudo publicado nesta quarta-feira (21) na revista científica Menopause: The Journal of The North American Menopause Society.

Na verdade, as mulheres que dormiam mal tinham quase o dobro de probabilidade de relatar problemas como falta de interesse ou prazer sexual do que as mulheres que dormiam bem, de acordo com a pesquisa.

O sono ruim foi medido pelo Índice de Qualidade do Sono de Pittsburgh, que faz perguntas sobre a capacidade de dormir e permanecer dormindo, uso de medicação para dormir, sonolência diurna e muito mais.

Em contraste, o estudo também descobriu que uma boa qualidade do sono estava associada a ter mais atividade sexual, um resultado que “não surpreende ninguém, certo?”, disse a autora principal, Stephanie Faubion, que dirige o Centro de Saúde da Mulher da Clínica Mayo.

“Se você colocar uma bandeja de sono e uma bandeja de sexo na frente de uma mulher cansada, ela vai escolher o sono todas as vezes”, complementou Faubion, que também é diretora médica da Sociedade Norte-Americana de Menopausa.

Esses resultados devem ser um alerta para os médicos começarem a perguntar aos pacientes sobre seu sono e funcionamento sexual. “Em um mundo ideal, toda mulher deveria ser questionada por seu médico sobre sua função sexual. Isso está acontecendo? Não, não está acontecendo”, afirmou Faubion.

“O sono pode ser algo mais fácil de perguntar, e um sono ruim está associado a muitos resultados negativos, como doenças cardiovasculares”, acrescentou. “Se ela não está dormindo bem, isso leva você à próxima pergunta, porque a função sexual provavelmente também está sofrendo”.

Sono e sexo estão interligados

Não são apenas as mulheres que apresentam disfunção sexual devido ao sono insuficiente. Isso também afeta os homens. Um estudo de 2009 descobriu que a apneia obstrutiva do sono – um distúrbio potencialmente grave em que a respiração para e volta repetidamente – estava ligada à disfunção erétil e às dificuldades sexuais mais gerais nos homens. O sono interrompido também leva a um risco maior de disfunção erétil.

Apneia obstrutiva do sono também está ligada à disfunção sexual nas mulheres. A insônia, um distúrbio do sono comum em mulheres, também pode ser um fator de risco para problemas sexuais.

Por outro lado, há uma série de razões pelas quais fazer sexo está relacionado a dormir melhor. Orgasmos não são apenas relaxantes, mas também resultam em aumento de certos hormônios que ajudam homens e mulheres a dormir após o sexo.

Nas mulheres, os níveis de estrogênio aumentam após o orgasmo, o que pode influenciar o ciclo REM e promover uma noite de sono melhor. Nos homens, o orgasmo aumenta a produção de um hormônio chamado prolactina, que promove o sono de ondas profundas – o tipo de que o corpo precisa para se reparar e se restaurar.

Primeiro estudo que pergunta sobre angústia

No estudo publicado na revista científica Menopause: The Journal of The North American Menopause Society, mais de 3.400 mulheres que visitaram as clínicas de saúde Mayo, nos estados de Minnesota e Arizona, responderam a questionários sobre a qualidade do sono entre dezembro de 2016 e setembro de 2019.

As mulheres, que tinham uma idade média de 53 anos, também foram submetidas a avaliação clínica para disfunção sexual e solicitadas a avaliar seu nível de angústia em relação à vida sexual – uma novidade em pesquisa desse tipo.

“Você não pode chamar de disfunção sexual, a menos que uma mulher esteja angustiada com isso”, disse Faubion. “Ela pode ter baixo desejo sexual, mas isso pode não a incomodar. Portanto, o nosso é o primeiro estudo, que eu saiba, que realmente examinou não apenas a função sexual, mas também o sofrimento relacionado a isso”.

A pesquisa fez parte de um levantamento maior chamado DREAMS (ou Registro de Dados sobre Experiências de Envelhecimento, Menopausa e Sexualidade), que acompanhou quase nove mil mulheres por 12 anos. Além da má qualidade do sono, o novo estudo descobriu que mulheres que dormiam regularmente menos de cinco horas por noite também eram mais propensas a relatar problemas sexuais.

No entanto, os resultados deixaram de ser estatisticamente significativos, uma vez que não foram analisados fatores como idade, status de parceiro, educação, raça/etnia, índice de massa corporal, estágio reprodutivo, depressão, ansiedade, problemas de relacionamento, uso de anticoncepcionais e outros medicamentos. Segundo Faubion, já que todos esses elementos podem perturbar o sono, era importante excluí-los para rotular o sono ruim como a possível causa.

O que fazer?

Primeiro, não hesite em discutir questões sexuais e de sono com seu médico, informa Faubion. Embora a maioria das mulheres consiga identificar que sofre de um transtorno de humor, como depressão ou ansiedade, elas podem não perceber que estão lutando com outros problemas, como apneia do sono ou necessidade incontrolável de mover as pernas, chamada de síndrome das pernas inquietas.

“Os parceiros podem ajudá-las a identificar se estão roncando, acordando roncando e tossindo ou se estão chutando o parceiro a noite toda”, destaca Faubion. As mulheres também podem fazer o possível para praticar uma boa higiene do sono. Aqui estão algumas dicas de especialistas:

1-Exercite-se

Tente fazer alguma atividade física, o que reduzirá os produtos químicos do estresse acumulado e promoverá um sono melhor. Procure realizá-la durante o dia – a luz do sol pode ajudar a restaurar seu relógio biológico.

2- Prepare seu quarto para um sono ideal

Uma das primeiras tarefas é configurar seu ambiente de sono e estabelecer uma rotina relaxante de hora de dormir. O estágio REM do sono é o nível de descanso mais leve e pode ser interrompido com facilidade. Portanto, esforce-se para manter poucos sons, pouca luz e temperaturas mais baixas no quarto.

3- Cuidado com a dieta

Evite cafeína depois das 15h e alimentos gordurosos e picantes antes de dormir, para que o desconforto gástrico não o desperte enquanto estiver sonhando.

4- Prepare-se para relaxar

Tomar um banho quente, ler um livro, ouvir música relaxante, meditar ou fazer alongamentos leves são boas opções.

CNN Brasil

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *