Prefeitura do Natal emite nota sobre o Plano Diretor de Natal, e fala sobre área não edificante em Ponta Negra

A Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo de Natal (Semurb), responsável pela condução da Revisão do Plano Diretor, por meio da Coordenação Técnica , vem a público prestar alguns esclarecimentos a respeito do andamento das atividades previstas para esta fase da Revisão. E, sobretudo, convocar e estimular a população a ler e conhecer o conteúdo da proposta, que foi elaborada pela equipe técnica em conjunto com a sociedade e com os seis conselhos municipais, cumprindo todos os trâmites previstos no planejamento e regimento estabelecido para este fim.

“Muito se tem ouvido sobre a Minuta proposta para a Revisão, com as mais diferentes opiniões sendo publicizadas nos diferentes meios de comunicação. Em muitos casos não expressa o conteúdo da proposta. Diante da complexidade do tema, para que a população conheça melhor tudo o que está exposto na Minuta, em seus 242 artigos, parágrafos, incisos e/ou alíneas, serão feitas divulgações periódicas e ilustradas”, explica a nota.

A nota ainda diz que, assim, o cidadão pode contribuir e refletir sobre a sua cidade como um organismo vivo, dinâmico, pulsante e que necessita atender à população nos seus mais diversos aspectos, seja no ordenamento físico (cenários), seja no aspecto social (moradia) e no aspecto econômico (emprego e renda).

Dito isso, o Município decidiu pontuar a partir deste 1º de julho no site e redes sociais do Plano Diretor (@planodiretornatal) alguns temas relevantes sobre a Minuta apresentada em 20 de fevereiro de 2020 pela Semurb e chancelada pelo Concidade, após ser votada pelos conselhos da cidade, nos dias 16 e 17 de março.

“Ressaltamos que a Coordenação Técnica sempre esteve aberta às contribuições sobre a cidade, cabendo à equipe sistematizar, analisar e traduzir os anseios da população, inclusive corrigindo dificuldades enfrentadas durante a vigência do Plano Diretor de 2007, dentro dos critérios basilares que orientam o ordenamento urbano atual”.

TEMA 1: ÁREA NÃO EDIFICANTE DE PONTA NEGRA – https://bit.ly/areanaoedificantepontanegra

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Francisco Alves disse:

    Eita que os corruptos e corruptores estão babando por esse novo Plano Diretor! A propina anda a galope…

  2. Santiago disse:

    Há um erro evidente no trabalho divulgado, pois são utilizadas imagens do Google Street View, captadas de uma câmera posicionada no teto de um veículo. Assim, as imagens apresentadas simulam a visão de um pedestre de dois metros de altura, no mínimo. Para a grande maioria da população a visão será outra, talvez nenhuma para os cadeirantes.

  3. Manoel disse:

    As construtoras querem a tdo custo acabar com a vista linda q temos do Morro do Careca e do mar de Ponta Negra. A operação impacto mostrou a "fome" desse povo. Como bem frisou o colega acima, é esperar a nova legislatura para se pensar em encaminhar alguma coisa. Agora não dá.

  4. Gustavo disse:

    As simulações, principalmente do ponto 6 em diante, são claramente ilusórias, usando inclinações que distorcem a visão simulada. Quem vai verificar se as construções são exatamente até um metro acima da calçada da Roberto Freire? Como alterar uma situação que é parte da atração de Natal (a abertura paisagística sobre o mar de Ponta Negra) e diferencial turístico importante da cidade (o conjunto dunas/mar na zona urbana, o que nenhuma outra capital do Nordeste tem) há 40 anos? O mais estranho é a pressa em aprovar esse novo Plano Diretor em meio à pandemia e às vésperas das eleições. É óbvio que a Camara eleita em novembro, com toda a legitimidade popular recém-adquirida, que deve decidir essa questão, e não as construtoras.

  5. Bolsogado disse:

    Lembram da Operação Impacto? Quantos foram presos e cumpriram pena em regime fechado? Não estranhem quando isso acontecer de novo com esse novo plano diretor. Os abutres estão todos soltos e esperando a carniça!

    • Luciana Morais Gama disse:

      Operação Impacto?? Estão todos livres e rindo da nossa cara.

COMENTE AQUI