Segunda e terça registraram chuvas no interior do RN; veja boletim pluviométrico em municípios

Boletim Pluviométrico da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte(Emparn) registrou entre segunda-feira(18) e terça-feira(19) os maiores volumes de chuvas em Portalegre(15 milímetros), Currais Novos(26,7 milímetros), Equador(23,6 milímetros), Bento Fernandes(29 milímetros), São Paulo do Potengi(28 milímetros) e Bom Jesus(25,5 milímetros).

OESTE POTIGUAR

Portalegre(Particular) 15,0
Paraná(Emater) 9,5
Lucrécia(Emater) 9,0
Tenente Ananias(Emater-st Mororo) 8,5
Rafael Godeiro(Emater) 5,4
Jose Da Penha(Emater) 5,1
Umarizal(Fazenda Camponesa(partic)) 5,0
Baraúna(Emater) 4,8
Francisco Dantas(Emater) 4,0
Patu(Particular) 4,0
Areia Branca(Emater) 3,1
Coronel João Pessoa(Emater) 2,2
Água Nova(Prefeitura) 1,5
Martins(Particular) 0,5

CENTRAL POTIGUAR

Currais Novos(Sec Meio Amb. Ex Cersel) 26,7
Equador(Particular) 23,6
Florânia(Sitio Jucuri) 8,7
Parelhas(Emater) 6,5
São Jose Do Serido(Associacao Usuarios Agua) 5,5
São Bento Do Norte(Prefeitura) 5,0
Cerro Cora(Emater) 2,7
Jardim De Angicos(Emater) 2,5
Santana Do Serido(Emater) 2,4
São Vicente(Emater(ex-particular)) 1,8
Acari(Particular) 1,5
Jardim Do Serido(Emater/passagem) 1,5
Pedro Avelino(Particular) 0,4

AGRESTE POTIGUAR

Bento Fernandes(Riacho Dos Paus-part.) 29,0
São Paulo Do Potengi(Emater) 28,0
Bom Jesus(Particular) 25,4
Santa Maria(Sind.trab.rurais) 17,0
Ielmo Marinho(Prefeitura) 14,0
Coronel Ezequiel(Particular) 6,0
Rui Barbosa(Emater) 5,3
Boa Saúde(Emater) 5,1
Monte Das Gameleiras(Emater) 5,0
Sitio Novo(Prefeitura) 5,0
Parazinho(Emater – Ex-particular) 4,1

LESTE POTIGUAR

Montanhas(Prefeitura) 6,2
Ceará-Mirim 5,0
Espírito Santo(Prefeitura) 3,6
Natal 1,8

Fim de semana foi o mais violento do ano no RN

Foto: Ilustrativa

Segundo dados do Observatório da Violência Letal Intencional do Rio Grande do Norte(Obvio), o último fim de semana no estado foi o mais violento no ano.

O levantamento informa que entre zero da sexta-feira(15) até 23h59 de domingo(17), foram registrados vinte homicídios. O domingo, foi o mais violento, com oito registros, seguido de sábado(8) e sexta(03).

O Leste potiguar foi a região com o maior número de Crimes Violentos Letais Intencionais(CVLIs). Outras regiões do estado também registraram crimes do tipo: Oeste(05), Agreste(04) e Central potiguar(01).

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Antonio Turci disse:

    Se não me engano, até dezembro de 2018, havia um cidadão que vivia nas rádios , tv's e blogs metendo o pau no governo Robinson por causa da criminalidade no RGN. Aliás, dizem que superdimensionava os dados de forma a dramatizar um que, por si só, já era dramático. Sempre claramente, no sentido de denegrir a imagem do Governador. Agora, por anda esse cidadão e sua "agência" registradora de crimes?

    • Jão disse:

      Ele tá é num belo cargo no atual governo.

    • Juliana disse:

      Rapaz, na verdade desde o começo do governo de Fátima tenho visto um policiamento bem maior nas ruas, sem contar as blitz diárias que tenho visto pela cidade. Ainda pode melhorar, mas achei um aumento significativo mesmo, principalmente de policia ostensiva.

  2. Manoel disse:

    É gópi! Cadê a eficiência de combate ao crime do novo governo do PT?

Mortes de crianças, adolescentes e jovens ocorridas em 2018 no RN: dados apontam que 96% não estavam envolvidas em processos judiciais

Pesquisas são excelentes meios para desmistificar preconceitos e informações sem embasamento. Levantamento realizado pela Coordenadoria da Infância e Juventude do Judiciário potiguar (CEIJ) a respeito das mortes de crianças, adolescentes e jovens ocorridas durante o ano de 2018, contraria o estereótipo construído sobre o sujeito que tem sua vida cessada durante os períodos da infância ou juventude. O trabalho realizado por juízes da área da Infância e Juventude ajuda a formular um panorama sobre as mortes prematuras, de crianças, adolescentes e jovens no Rio Grande do Norte.

O estudo categoriza as mortes em dois grupos: daqueles que não possuíam processo na Justiça e daqueles que cumpriam medidas socioeducativas e, dentre esses grupos, os casos foram ordenados por faixa etária, que indica se a morte foi prematura, de criança, adolescente ou jovem. A relação ainda traz o caráter do falecimento dessas pessoas, que podem ter a vida interrompida por motivo natural, de maneira violenta ou em condições ainda a serem esclarecidas.

O coordenador da CEIJ, juiz José Dantas de Paiva, observa que as mortes violentas configuram aquelas em que fatores externos contribuem diretamente na interrupção da vida, como homicídios, afogamentos, suicídios, aquelas que acontecem em acidentes de trânsito ou em decorrência de falhas no sistema de saúde. Das mortes contabilizadas durante o ano passado, 698 dos 730 casos se deram em alguma dessas condições.

Esses números, embora alarmantes, tendem a soar como fatídicas estatísticas sociais, pois são inconscientemente relacionados aos homicídios de crianças, adolescentes ou jovens que, supostamente, estariam cumprindo medidas socioeducativas ou possuíam processo judicial. Nada mais longe da verdade, obtida com os dados colhidos. Contrariamente, os registros mostram que dentre os 730 óbitos ocorridos em 2018, apenas 3,8% referem-se a indivíduos que cumpriam medidas socioeducativas, enquanto que 96,2% das mortes representam aqueles que não possuíam processos na Justiça.

O número que desponta à frente nesse quadro é o de óbitos por condições de caráter violento, apontando que 417 jovens, entre 18 e 21 anos, tiveram suas vidas interrompidas em decorrência de deficiências públicas, sejam essas na área da saúde, educação, segurança ou assistência social.

Políticas Públicas

O coordenador da CEIJ, alerta que as mortes prematuras contabilizadas durante esse período, apontam a necessidade de elaboração de políticas públicas na área da saúde. Para o juiz, a estatística é desafiadora e requer empenho da sociedade para a mudança desse cenário, por isso, a fiscalização e o monitoramento de mortes de crianças, adolescentes e jovens, para o ano de 2019, promete ser uma ferramenta não apenas de controle de informações, mas de incentivo à promoção de políticas públicas por todo o estado. A ação compõe o Projeto de Monitoramento e Fiscalização do Sistema de Atendimento Socioeducativo do CEIJ, e terá como principal fonte de dados o Instituto Técnico-Científico de Polícia (ITEP/RN).

Através de um acordo que deverá resultar em um Termo de Cooperação Técnica entre o ITEP e o Poder Judiciário do estado, a CEIJ terá acesso a um banco de dados interno do Instituto, o Sistema Integrado de Gestão de Perícias (SIGEP), onde é possível acessar informações sobre os óbitos infanto-juvenis ocorridos no território potiguar. Com essas informações, a Coordenadoria tem elaborado um levantamento quantitativo mensal que deverá ser enviado para as comarcas do estado durante todo o ano.

Esse levantamento, mesmo que quantitativo, tende a acender o interesse em investigar não só as causas dessas mortes, mas também maneiras de combater esses índices alarmantes. A expectativa é que esta ação configure uma rede de transmissão de dados, composta por juízes e representantes do poder público, e que essas informações sirvam de suporte para a formulação de políticas públicas em benefício de todos.

TJRN

 

Oportunidade de trabalho: Grupo Eleva abre processo seletivo para Diretores liderarem escolas no RN, RJ, MG, MS, PR, SC, MT e DF

O Grupo Eleva Educação está à procura de candidatos para se tornarem diretores escolares em colégios espalhados pelos estados de Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso e Brasília. Os profissionais selecionados precisam ter concluído o Ensino Superior (bacharelado ou licenciatura) e apresentar disponibilidade para assumir o cargo a partir de agosto de 2019. É necessário potencial para liderar pessoas, entusiasmo por aprender e ensinar e identificação com a missão do grupo: transformar vidas e o Brasil por meio da educação. As inscrições para a Escola de Diretores Eleva devem ser realizadas, exclusivamente, no site (no qual também se encontra o edital completo do concurso): www.escoladediretoreseleva.com – experiência prévia na área não é um pré-requisito.

O que é a Escola de Diretores?

A Escola de Diretores é um programa para formar diretores de excelência para as escolas do grupo Eleva. Os candidatos selecionados no processo vão passar por formação intensiva nos seguintes assuntos: liderança e cultura; tomada de decisão; conhecimentos pedagógicos, administrativos e vendas. Os cursos serão ministrados pelos maiores especialistas do grupo.

As inscrições estão abertas no site www.escoladediretoreseleva.com no período entre 11 de março e 12 de abril, e, após etapas de entrevistas com os candidatos, o resultado do processo sairá nos dias 24 e 25 de junho, com início das atividades no grupo Eleva em agosto.

Confira o manifesto publicado pelo Eleva Educação:

O Grupo Eleva nasceu com o propósito de ser o vetor da mudança para a educação no Brasil. Trabalhamos diariamente para transformar positivamente as vidas dos alunos que passam pelos nossos colégios e proporcionar o que há de melhor em termos de conhecimento: dentro e fora de sala de aula. Ao longo desses quase seis anos de história, além de ensinar milhares de crianças e jovens, aprendemos que melhorar o rumo da educação no país só se faz possível com o engajamento de pessoas entusiasmadas, capacitadas, com foco irrestrito à comunidade escolar e que saibam trabalhar em equipe.

O diretor escolar é uma figura distinta, pois precisa reunir todas as características acima e muitas mais. É ele o responsável pelo funcionamento orgânico da escola: o cérebro que rege as ações e mantém intacta a saúde do colégio.

Em busca de ampliar nossa atuação pelo país, abrimos o segundo processo seletivo para a Escola de Diretores do Eleva. Procuramos profissionais com brilho nos olhos e potencial para liderar pessoas, que acreditem na mudança e queiram participar ativamente dela.  Temos por intenção formar diretores escolares alinhados à cultura de excelência que compõe o DNA Eleva. As vagas se destinam às nossas escolas concentradas, atualmente, nos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Brasília e Rio Grande do Norte.

Você está pronto para o desafio? Então confira os detalhes no edital do concurso. E se inscreva para participar do processo. Venha liderar escolas e transformar vidas. Seja um diretor Eleva!

Escola de Diretores Eleva
Inscrições: 
www.escoladediretoreseleva.com entre 11/03 e 12/04
Estados contemplados: RJ, MG, MS, PR, SC, MT, DF e RN

 

Número de medidas protetivas concedidas pela Justiça cresce 34% no RN

O Rio Grande do Norte teve um aumento de 34,19% no número de medidas protetivas concedidas pela Justiça estadual no ano de 2018, em relação ao ano de 2017. Em Parnamirim houve um crescimento de 47,39% em relação ao ano anterior. Para o juiz Deyvis Marques, titular do Juizado da Violência Doméstica de Parnamirim e coordenador da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar (CE-Mulher) do TJRN, um dos motivos para este aumento é a maior rotatividade de processos, destacando a criação de novas unidades judiciárias em Natal, além de campanhas como “Mais igualdade” que despertam a reflexão para as questões dos papéis sociais, colocando o homem no local da mulher. Todas estas práticas fazem com que haja uma maior busca pelo Judiciário.

Em sua observação, o magistrado destaca ainda a importância do guia para homens e mulheres (que possuem medidas protetivas) com as devidas orientações sobre como proceder em caso de descumprimento destas determinações judiciais. “Acredito que essas são todas ações que mostram que o Poder Judiciário está trabalhando e que o Sistema é confiável, este aprimoramento do aparato estatal traz maior confiabilidade para a sociedade, faz com que esta confiabilidade seja refletida na prática”, complementa Deyvis Marques

O juiz Rosivaldo Toscano, do 3° Juizado da Violência Doméstica de Natal, coloca a importância do debate sobre o machismo e a conscientização das mulheres sobre seus direitos como um dos responsáveis para a maior procura da sociedade pelo Poder Judiciário. No 3° Juizado, por exemplo, em relação à estatística apresentada, houve um aumento de 43,44% no número de medidas concedidas de um ano para o outro.

“Tem havido nos últimos tempos um trabalho educativo de esclarecimento da população feminina acerca dos seus direitos e também sobre a questão da violência doméstica, muitas mulheres são vítimas e sequer sabem que estão sendo vitimadas por violência doméstica. Esse trabalho de esclarecimento, de orientação, faz com que as mulheres denunciem mais, porque estão cientes dos seus direitos e da violência que estão sofrendo”, diz o juiz Rosivaldo Toscano.

Ainda segundo o juiz Deyvis Marques, a sociedade tem demonstrado maior confiabilidade no Judiciário, pois este tem mostrado preocupação em recebê-los, “é um movimento cíclico, a sociedade nos procura porque tem confiado e refletimos nas ações esse trabalho”.

TJRN

Veja a lista de bancos privados que manifestaram interesse em emprestar dinheiro ao RN

O socorro aos estados em grave crise financeira será financiado por bancos privados estrangeiros. Instituições públicas, como BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), Banco do Brasil e Caixa, que no passado socorreram governadores, ficarão de fora desta vez. A notícia foi destaque na Folha de São Paulo.

Citibank, JPMorgan, BofA, BNP Paribas e Santander sinalizaram interesse em emprestar aos estados, desde que tenham a União como fiadora.

Segundo o secretário do Tesouro, Mansueto Almeida, a União pretende garantir até R$ 10 bilhões em empréstimos aos estados neste ano, exigindo medidas de ajuste fiscal como compensação. Os governadores, porém, consideram a cifra oferecida inferior à sua necessidade.

Por isso, a ajuda passará por um combo de alternativas financeiras, com um cardápio de opções que variam de acordo com a necessidade e a situação de cada estado.

Os bancos privados estão sendo sondados para, além de fazer empréstimos, também comprar títulos atrelados a recebíveis da dívida ativa e de direitos sobre royalties do petróleo.

Os governadores deverão entregar um plano de contenção de despesas em quatro anos —mandato do atual governador. A União então autorizaria o estado a tomar emprestado o equivalente a cerca de 40% desse total.

A União já identificou o interesse ao programa voluntário de ajuste dos estados de Rio Grande do Norte, Roraima, Mato Grosso, Goiás e Rio Grande do Sul —este último, caso não consiga aprovar na Assembleia local a autorização para fazer privatizações.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. paulo martins disse:

    Será que a disposição para emprestar desses bancos é algo proporcional à que o governo do RN tem demonstrado, de aplicar calote em seus credores e funcionários, desde o dia em que tomou posse?

  2. Jairo disse:

    Qual o banco que é maluco em emprestar dinheiro para um Estado caloteiro como o RN. Não paga a ninguém e ainda desconta o consignado dos funcionários e fica com a grana. Srs banqueiros, tem cuidado ao fazer rôlo com o RN.

Operação Lei Seca no RN autuou 42 pessoas durante o carnaval

Operação Lei Seca

A Operação Lei Seca abordou mais de 700 veículos nesse carnaval, resultando em 42 pessoas autuadas por embriaguez e um condutor preso por dirigir com concentração maior que 0.33 mg/l.

Além disso, outros 29 autos por infrações diversas foram feitos na mesma ocasião, como dirigir sem CNH e com documentos vencidos. As abordagens aconteceram em todos os dias do carnaval, tanto em Natal, nos polos Ponta Negra e Petrópolis, quanto em Pirangi.

Carnaval: confira os serviços que funcionarão nos dias de festa na capital, litoral e interior

Foto: ASSECOM/Demis Roussos

Para quem gosta de tranquilidade, passear com a família e estar em contato com a natureza, a boa notícia é que o Parque das Dunas abrirá normalmente no sábado (02) e domingo (03), das 6h às 18h. Na manhã de domingo, a partir das 10h, a Xaranga do Riso comemora 30 anos de atividade com muita folia no palco do projeto Bosque Encena. A banda é formada pelos palhaços: Xaréu, Tamborete, Algaroba, Cabeleira e a palhaça Priziaca, além da participação de palhaços convidados. A entrada para o parque tem valor simbólico de R$ 1.

Na segunda (04), como é praxe, será fechado e somente o público “coopista” que tem carteira terá acesso. Na terça (05), feriado oficial, também será fechado para o público em geral e acessível apenas quem tem a carteira. O Parque será reaberto na quarta-feira de cinzas (06), a partir das 13h. Importante destacar que não haverá nenhum expediente administrativo nos dias fechados, tais como a enfermaria.

Se você não vai cair na folia e quer passar um carnaval praticando o bem ao próximo, aproveite o período momesco para doar sangue. Situado à avenida Alexandrino de Alencar, 1.800, no bairro do Tirol, a unidade funcionará no sábado (02), das 7h às 18h e reabre segunda (04), das 7h às 12h. Terça (05) será fechada novamente e, na quarta-feira (06), volta a ter expediente normal, das 7h às 18h. Para mais informações, ligue (84) 3232-6701.

Emergências e urgências

O pronto-socorro Clóvis Sarinho, anexo ao hospital Walfredo Gurgel, situado à avenida Hermes da Fonseca, funcionará normalmente em regime de plantão para casos de assistência ao paciente vítima de traumas. Para situações menos graves, a população deverá procurar a unidade de pronto atendimento (UPA) mais próxima. Atenção aos telefones úteis: 192 (SAMU) e 193 (Corpo de Bombeiros).

Plantão de polícia

A Operação Carnaval 2019 começa às 18h da sexta-feira (01) e vai até o meio-dia (12h) da quarta-feira de cinzas (06). Em Natal e Grande Natal, delegacias móveis estarão disponibilizadas nos polos de carnaval dos bairros de Petrópolis, Ponta Negra e Redinha; e nas praias de Pirangi e Muriú. Porém, em casos de denúncias (desde crimes ambientais até assédio sexual) as pessoas devem ligar para a Polícia Militar nos números 180 (exclusivos para mulheres), 190 (em geral) e 181 (para situações que requeiram investigação criminal, como tráfico, maus tratos a idosos, animais etc).

Haverá viaturas da Polícia Civil nos seguintes polos: Centro Histórico (Praça André de Albuquerque e Beco da Lama); Rocas, na rua Pereira Simões; Zona Oeste, no bairro Nazaré; Polo Ribeira, avenida Duque de Caxias; Polo Circuito Praia, em Brasília Teimosa, ao lado do Centro de Artesanato. Algumas delegacias da Grande Natal funcionarão em regime de plantão nos seguintes Polos: Pirangi e Maxaranguape.

No interior do Estado, as equipes das delegacias situadas em cidades estratégicas trabalharão durante a Operação Carnaval 2019: 1ª Delegacia Regional de Polícia Civil (DRPC), de São Paulo do Potengi; 2ª DRPC, de Mossoró; 3ª DRPC, de Caicó; 4ª DRPC, de Pau dos Ferros; 5ª DRPC, de Macau; 6ª DRPC, de Nova Cruz; 7ª DRPC, de Patu; 8ª DRPC, de Alexandria; 9ª DRPC, de Santa Cruz e 10ª DRPC, de João Câmara.

 

Projeto da deputada estadual Isolda Dantas (PT) quer incluir ensino sobre Lei Maria da Penha nas escolas públicas do RN

Foto: Eduardo Maia

O conteúdo da Lei Maria da Penha poderá entrar na grade de ensino das escolas públicas do Rio Grande do Norte. A deputada estadual Isolda Dantas (PT) apresentou projeto de lei com o objetivo de obrigar a inclusão de aulas sobre noções básicas acerca da lei de proteção às mulheres na rotina das escolas. A proposta vai tramitar nas comissões temáticas do Poder Legislativo.

No entendimento da deputada, há a necessidade de criação de formas eficazes de combate à violência contra a mulher. Posteriormente à criação da Lei Maria da Penha, segundo Isolda Dantas, foram criados mecanismos eficazes de proteção às mulheres, o que têm facilitado a tramitação das ocorrências de violência doméstica.

“Segundo pesquisa da Fundação Perseu Abramo, 43% das mulheres brasileiras declararam ter sofrido alguma forma de violência e, a cada 15 segundos, um ato de violência contra elas é praticado. Assim, premente a necessidade de que os temas afetos à violência contra a mulher sejam tratados junto à comunidade escolar”, justificou a deputada no projeto.

Pela proposta, torna-se obrigatório o ensino extracurricular de noções básicas sobre a Lei Maria da Penha em todas as escolas públicas do Rio Grande do Norte, com a execução da norma ficando a cargo da Secretaria de Educação e Cultura (SEEC), juntamente com os demais organismos da Administração Direta do Estado voltados às políticas para as mulheres.

“Ainda há muito que se construir, ampliar e, especialmente, divulgar o teor da Lei e sua eficácia. Ciente da necessidade de diminuição da violência contra as mulheres, submeto o presente projeto de lei a esta Casa Legislativa”, explicou a deputada.

A proposta irá tramitar nas comissões técnicas da Casa e, após os pareceres, será encaminhada a plenário para votação. Caso seja aprovada, o Governo deverá se pronunciar, sancionando ou vetando o projeto.

ALRN

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ivan disse:

    Essa lei não passa de um engodo, não protege ninguém!!! O que protege são ações efetivas de defesa quando de uma agressão por um covarde mais forte…O elemento surpresa deve ser usado, esse tipo de agressor tem a convicção que não sofrerá revide…

  2. Jorgensen disse:

    Violência não se combate com mais violência
    Educação, crianças….

  3. Ceará-Mundão disse:

    Muito mais eficazes seriam cursos de defesa pessoal e de tiro. Além da facilitação do porte de armas, é claro. Essa esquerda não sabe resolver nada.

  4. Manoel disse:

    Quer empoderar a mulher, crie turmas de arte marcial ou defesa pessoal para as alunas…

  5. Carlton disse:

    Antes que os sabidões comecem, a Lei Maria da Penha protege homem e mulher da mesma forma, sendo alusiva à violência doméstica.

Presos com 8 mil comprimidos de Ecstasy têm recurso negado pela Justiça no RN

A Câmara Criminal voltou a julgar um caso relacionado a tráfico interestadual de drogas, que impressionou os desembargadores e os presentes ao auditório do órgão julgador diante da quantidade de entorpecentes apreendida pelos policiais rodoviários federais, em 27 de novembro de 2014: pouco mais de 8 mil comprimidos da substância sintética ‘ecstasy’. Dois advogados fizeram a sustentação oral dos três envolvidos, mas o julgamento atendeu apenas parcialmente ao pedido feito por meio de apelação e alteraram aspectos da dosimetria aplicada na sentença de primeiro grau.

O órgão deu parcial provimento aos recursos interpostos por Allan Pacheco dos Santos e da namorada dele, Cláudia Melyssa Câmara Costa, e Eider Luiz de Medeiros Filho, no sentido de neutralizar a variável relativa aos motivos do crime para os delitos previstos na Lei Antidrogas e, por consequência, a estabelecer concreta e definitiva, após o somatório de penas (artigo 69 do Código Penal) e detração penal, respectivamente.

Desta forma, as penas ficaram em oito anos e dez meses de reclusão e 1.245 dias-multa para Allan Pacheco dos Santos; em oito anos, oito meses e 11 dias de reclusão e 1.245 dias-multa para Cláudia Melyssa e Eider Luiz de Medeiros Filho, permanecendo inalterados os demais termos da sentença hostilizada, consoante voto do Relator.

Parte da defesa contestou, dentre outros pontos, que não há o tráfico interestadual, já que não haveria nenhuma comprovação de que o acusado Eider Luiz estivesse atuando como “mula” (já que foi denunciado pelo Ministério Público como o que transportava a substância de Curitiba, passando por João Pessoa/PB, até chegar em Natal. Quantidade que foi interceptada após ação de policiais na barreira de Goianinha/RN. “Ele foi preso apenas por pegar carona e estar na companhia dos outros acusados”, argumentou um dos advogados. O que não foi acolhido pelos desembargadores.

Para o relator, há provas suficientes para a condenação, no “extenso” lastro probatório apresentado pelo MP e que foi mantido pela Vara Única da Comarca de Goianinha, por meio do processo nº 0101814-78.2014.8.20.0116.

O julgamento ocorreu em 26 de fevereiro.

Apelação Criminal nº 2016.008375-9

TJRN

Aedes Aegypti no RN: quase 12 mil casos de dengue, 1265 de chikungunya e 59 de zika foram confirmados em 2018

Sesap divulga novos dados das arboviroses no RN

Foto: Ilustrativa

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), por meio da Subcoordenadoria de Vigilância Epidemiológica (Suvige), divulgou nesta quinta-feira (28), o boletim das arboviroses no RN referente a 2018. Da semana epidemiológica 1 a 52 (encerrada em 29 de dezembro de 2018) foram notificados 29.775 casos suspeitos de dengue, sendo confirmados 12.396, o que representa uma incidência de 855,85 casos por 100.000 habitantes. Em 2017, considerando o mesmo período, foram 9.254 casos notificados e 1.889 confirmados, gerando uma incidência de 292,10 casos por 100.000 habitantes.

Quanto à classificação, do total de confirmações em 2018, 11.902 casos foram classificados como dengue, 451 como dengue com sinais de alarme e 43 como dengue grave. No ano passado, houve uma predominância de casos nos indivíduos do sexo feminino, que concentrou 16.172 notificações. Além disso, o boletim aponta uma prevalência de casos em indivíduos de 20 a 49 anos de idade. Com base nas amostras analisadas relativas a 2018, observou-se que os 4 subtipos do vírus (DENV 1,2,3 e 4) estão circulando no estado.

Zika Vírus

Com relação ao Zika vírus, em 2018 foram confirmados 59 dos 1.122 casos, notificados, o que corresponde a uma incidência de 32,25 casos por 100.000 habitantes. Em 2017, foram 593 notificações e 17 confirmações, gerando uma incidência de 18,72 casos por 100.000 habitantes. Assim como a dengue, o Zika vírus acometeu mais indivíduos do sexo feminino, que contabilizou 695 casos suspeitos, atingindo também de forma predominante a faixa etária dos 20 a 49 anos.

Chikungunya

Quanto à chikungunya, em 2018 a Sesap confirmou 1.265 casos de um total de 3.552 notificações de casos prováveis, representando uma incidência de 102,10 casos por 100.000 habitantes. Em 2017, foram confirmados 890 casos de um total de 2.286 notificados, o que significa uma incidência de 72,16 casos por 100.000. No que se refere à distribuição dos casos, o sexo feminino continua a concentrar o maior número de notificações (2.130) em 2018. Em relação à faixa etária, adultos entre 20 e 79 anos são mais afetados pela febre de chikungunya.

Óbitos

Quanto aos óbitos provocados pelas arboviroses, em 2018 foram 48 casos notificados, com 5 confirmações, decorrentes de dengue. Em 2017, foram confirmados 18 óbitos por dengue, 4 por chikungunya e 1 por Zika.

Prevenção

A Sesap realiza ações de prevenção e educação em saúde, orientando os municípios para que intensifiquem a pesquisa entomológica, a fim de comprovar a presença do vetor (mosquito) nos imóveis. Além disso, são realizadas as operações de aplicação do inseticida por meio dos carros fumacê, que devem ocorrer apenas quando houver necessidade do controle de surtos e epidemias por arboviroses.

De acordo com a subcoordenadora de vigilância epidemiológica da Sesap, Alessandra Lucchesi, “é necessário que a população tome as medidas de prevenção à proliferação do mosquito Aedes aegypti: receber o agente de saúde em suas residências, eliminar água de vasos de flores, tampar tonéis e tanques, não deixar água acumulada, lavar semanalmente depósitos de água, manter caixas de água e tanques devidamente fechados e colocar o lixo em sacos plásticos, mantendo a lixeira fechada, entre outras”.

Operação Godela: PF desarticula esquema de fraude no financiamento de veículos no RN

Foto: Divulgação/PF

A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (28), a Operação Godela*, destinada a apurar a prática dos crimes de associação criminosa, obtenção de financiamento mediante fraude e uso de documentos falsos.

Estão sendo cumpridos 03 mandados de prisão preventiva, 05 mandados de busca e apreensão domiciliar e 05 mandados de busca e apreensão de veículos, expedidos pela 2ª. Vara da Justiça Federal/RN nas cidades de Natal/RN e Ceará-Mirim/RN. Na ação, foram empregados 20 policiais federais.

A investigação teve início no mês de janeiro de 2019, quando a Polícia Federal recebeu notícia-crime dando conta do financiamento de veículos com documentos falsos em uma loja de automóveis no bairro de Lagoa Seca, nesta capital. No decorrer das investigações foram reunidos elementos de prova relacionados à consecução de cinco fraudes consumadas e uma tentada, perpetradas pelo mesmo grupo criminoso, num intervalo de menos de dois meses.

O esquema, popularmente conhecido como “Carro de estouro” ou “Carro finan”, consiste na aquisição de veículos mediante financiamento com utilização de documentos falsificados em nome de terceiros, que normalmente desconhecem a transação. As parcelas do financiamento usualmente não são pagas e os automóveis são revendidos por preços muito abaixo dos praticados no mercado.

A investigação desse tipo de crime, anteriormente tipificado como estelionato, não cabia à Polícia Federal, porém a apuração passou para a PF a partir de meados de
2018, tendo em vista a consolidação de jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça, que entendeu tratar-se de crime financeiro (art. 19 da Lei 7.492/1986).

As medidas cumpridas nesta manhã têm por objetivo prender três investigados, coletar outras provas das práticas das infrações penais, identificar os demais membros da associação criminosa, além de apreender os veículos produtos do crime.

(*) O nome da operação “Godela” faz remissão a um termo regional que significa aquele que se aproveita de situação para tirar vantagem à custa dos outros.

Após quase duas décadas, Polícia prende mulher acusada de mandar matar o marido psicanalista no RN

Uma equipe de policiais da Delegacia Especializada em Capturas e Polinter (DECAP) deu cumprimento, nesta quarta-feira (27), a um mandado de prisão em desfavor de Shirley Araújo de Lima Costa, 51 anos. Ela foi condenada a 13 anos de prisão por ser mandante do homicídio do então companheiro, o psicanalista João Jorge Filho, em maio de 2002.

De acordo com as investigações, a mando de Shirley, o caseiro Clodoaldo Ribeiro efetuou disparos de arma de fogo na cabeça do médico, e depois abandonou o corpo em um canavial na comunidade Vila Flor, no município de Canguaretama.

Após a captura, Shirley foi encaminhada ao sistema prisional, onde ficará à disposição da Justiça.

RN tem redução de 19% em mortes violentas em 2018, mostra levantamento

Foto: Rodrigo Cunha/G1

O Brasil teve uma redução de 13% no número de mortes violentas em 2018. É o que mostra um levantamento feito pelo G1 com base nos dados oficiais dos 26 estados e do Distrito Federal. Foram registrados 51.589 assassinatos no ano passado, ante 59.128 em 2017.

Apesar da queda, o número de vítimas ainda é alto. São 24,7 mortos a cada 100 mil habitantes.

O levantamento faz parte do Monitor da Violência, uma parceria do G1 com o Núcleo de Estudos da Violência da USP e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

O levantamento revela que:

houve uma redução de 7.539 vítimas em um ano

a taxa de mortos a cada 100 mil no país caiu de 28,5 para 24,7

apenas três estados (Amapá, Tocantins e Roraima) tiveram aumento no número de mortes violentas

seis estados apresentaram uma redução superior a 20%

Pernambuco teve a maior a redução no país: 23%

O levantamento é resultado de uma ferramenta criada pelo G1 que permite o acompanhamento dos dados de vítimas de crimes violentos mês a mês no país. Estão contabilizadas as vítimas de homicídios dolosos, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte. Juntos, estes casos compõem os chamados crimes violentos letais e intencionais.

Jornalistas do G1 espalhados pelo país solicitaram durante todo o ano de 2018 os dados seguindo o padrão metodológico utilizado pelo fórum no Anuário Brasileiro de Segurança Pública.

Não há hoje uma divulgação desses dados por parte do governo federal – por isso a importância desse projeto.

Os dados coletados pelo G1 mês a mês não incluem as mortes em decorrência de intervenção policial. Isso porque há uma dificuldade maior em obter esses dados em tempo real e de forma sistemática com os governos estaduais. O balanço ainda será realizado dentro do Monitor da Violência, separadamente, como em 2018.

Para Bruno Paes Manso, do Núcleo de Estudos da Violência da USP, a redução das taxas de homicídios ocorrida no Brasil em 2018 joga para as autoridades de justiça e de segurança pública um desafio importante: manter a tendência de queda das mortes intencionais violentas em 2019 e nos próximos anos. “A estabilidade fiscal e política das instituições será fundamental para manter a sustentabilidade da queda por período mais longo. Os riscos de retrocesso e do crescimento da violência são sempre grandes”, afirma.

Samira Bueno e Renato Sérgio de Lima, do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, dizem que o Brasil dá mostras de que é possível reagir de forma articulada e inteligente à escalada da violência. “Se o poder público e a sociedade aprenderem com as experiências de cooperação e integração de esforços entre diferentes entes e atores como as levadas a cabo em 2018, temos uma oportunidade ímpar de retomar o caminho para um país mais seguro e menos violento.”

Maior redução

Pernambuco, considerado um dos estados mais violentos do Brasil, foi o que teve a maior redução percentual no número de vítimas de crimes violentos.

Foram 4.170 mortes em 2018, contra 5.427 em 2017. Apesar disso, a taxa de mortes a cada 100 mil habitantes continua alta: 43,9.

“Essa redução é fruto de muito investimento e muito trabalho. Ao longo de 2017 e de 2018, o governo do estado fez grandes investimentos na área de segurança. Foi o maior investimento da história de Pernambuco nessa área. Foram construídas novas estruturas para a Polícia Militar, com batalhões no interior, criação de novas estruturas de delegacias especializadas. Também fizemos investimento em pessoal. Fizemos a contratação de mais de 1,5 mil novos servidores da área policial”, afirma o secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua.

“Nós tivemos condições, mesmo com a crise, de manter programas importantes como o Atitude, que trabalha justamente na prevenção para usuários de drogas. Investimos muito nas escolas de tempo integral para ampliar a condição dos alunos da rede pública de cursarem um curso integral e levar a eles um convívio com a educação, com a cultura, com os esportes”, afirma o governador Paulo Câmara. “Nós temos condições, em 2019, de ter o melhor ano de toda a história do Pacto Pela Vida e esse é nosso objetivo, um trabalho com foco, com meta, com resolutividade na questão dos homicídios.”

Na contramão

Apenas três estados do Brasil registraram um aumento no número de crimes violentos.

Roraima teve a maior alta: 54%. Foram 345 mortes em 2018, contra 224 em 2017. Com isso, o estado, que foi alvo de uma intervenção federal, passou a ter também a maior taxa de mortos a cada 100 mil no país: 59,8.

“Nós tivemos até então um descontrole na ordem dos presídios em 2018. Esse fato permitiu com que as organizações criminosas passassem a dar ordens de dentro do presídio para um confronte entre as facções que se instalaram, principalmente o Comando Vermelho e o PCC se digladiassem na rua. As ordens partiam diretamente do presídio, onde o índice de fugas era enorme”, afirma o secretário da Segurança Pública de Roraima, Márcio Amorim.

“O patrulhamento foi reforçado com a presença da Força Nacional de Segurança. E há a atuação da Força Tática de Intervenção no sistema prisional, garantindo de forma bastante eficiente a aplicação de uma doutrina aos presídios. Isso trouxe uma redução nas mortes violentas intencionais em janeiro deste ano”, diz.

Tocantins aparece na segunda posição, com uma alta de 44%. Foram 421 casos em 2018, ante 293 em 2017.

O prefeito de Miracema, Moisés Costa da Silva, de 44 anos, foi uma dessas vítimas. Ele foi encontrado morto com um tiro na cabeça dentro de sua caminhonete numa estrada vicinal entre Miranorte e Rio dos Bois em agosto.

“Na próxima semana agora, vai fazer seis meses da morte do Moisés. Seis meses que a família espera angustiadamente por um resultado que não veio até agora no momento”, diz o irmão, Fidel Costa. O autor do crime ainda não foi identificado.

A Secretaria da Segurança Pública do Tocantins diz que, “apesar do aumento de crimes contra a vida, verificou-se efetiva repressão a este tipo criminalidade, com índices de resolutividade atingindo médias superiores a 60% em relação ao número de denúncias do Ministério Público fundadas nos resultados investigativos da Polícia Civil na apuração da autoria dos delitos”.

A SSP afirma ainda que o número de crimes violentos registrados no Tocantins em 2019 já é cerca de 14% menor que o verificado no mesmo período de 2018. “Visando à manutenção deste quadro, têm sido realizadas reuniões periódicas entre as forças de segurança locais para a implementação de ações integradas e a gestão de politicas públicas na área.”

O Amapá completa a lista dos três estados com crescimento no número de mortes em um ano. A alta foi de 10% de 2017 para 2018.

Os dados

Seis estados registraram uma redução superior a 20% no número de mortes violentas. Veja a relação completa (a ordem está da maior redução para a menor; os três estados com alta estão no fim da tabela):

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Everton disse:

    Quer queiram, quer não, isso tem relação com o trabalho desenvolvido no último ano, que me parece que estão dando continuidade. Que eles comecem a pensar em gestão a longo prazo, independente de quem estiver no poder. Falta de segurança pública está devastando a nação.

Deputados referendam estado de calamidade financeira no RN

Foto: Assessoria de Comunicação

O decreto parlamentar referendando o decreto governamental de calamidade financeira no RN foi aprovado à maioria dos deputados durante a sessão plenária desta terça-feira (26), com quatro abstenções, dos deputados Kelps Lima (SD), Cristiane Dantas (SD), Allyson Bezerra (SD) e Hermano Morais (MDB). Outro projeto de iniciativa governamental, que institui o programa de estímulo à regularidade tributária, ou “Contribuinte Exemplar”, também foi aprovado na Casa, com emenda do deputado Sandro Pimentel (PSOL).

Durante a discussão dos projetos, o líder governista, deputado George Soares (PR) ressaltou o posicionamento do governo; de transparência e diálogo com o Legislativo. Na justificativa do decreto, o Executivo argumenta que somente para o ano de 2019, está previsto um déficit orçamentário de aproximadamente R$ 1,89 bilhão de reais, tornando imprevisível o planejamento de ações e o cumprimento de compromissos, entre eles o passivo financeiro herdado pela atual gestão de cerca de R$ 1 bilhão com vencimento dos servidores; R$ 1,3 bilhão em débitos com fornecedores; R$ 120 milhões com os agentes financeiros e R$ 100 milhões em duodécimos com os Poderes.

Com relação ao segundo projeto, a emenda do deputado Sandro Pimentel propõe convênio com as secretarias municipais. Ao defender sua emenda, Sandro Pimentel justificou: “Por se tratar de um projeto que estabelece estímulo à regularidade tributária, entendemos que a médio e longo prazo só será possível se tiver um esforço integrado do Estado com setores dos municípios”, disse.

Também na sessão plenária de hoje foi aprovado à unanimidade o projeto de iniciativa do deputado Albert Dickson (PROS) que institui o programa Terceira Idade com Qualidade.

Os deputados rejeitaram projeto de iniciativa do então deputado Jacó Jácome (PSD) que determinava aos produtores de alimentos congelados informar nas embalagens o peso anterior e posterior ao congelamento.

Os parlamentares entenderam que a medida iria prejudicar as empresas potiguares. “É um desfavor; impondo mais custos ao setor empresarial, um custo ineficiente”, argumentou o deputado Gustavo Carvalho (PSDB). Durante a discussão da matéria, os parlamentares Eudiane Macedo (PTC), Kleber Rodrigues (Avante) e Ubaldo Fernandes (PTC) também externaram sua opinião contrária.

ALRN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ivan disse:

    Precisa iniciar urgentemente um programa de demissões em massa de servidores ineficientes e inúteis à gestão pública, são muitos, destes que vivem em greve e não fazem falta, só assim a folha entrará num patamar de razoabilidade. Sem combater o maior ofensor do orçamento, como iremos nos recuperar? Orçamento deficitário, isso é um piada de mau gosto, como pode?? Vejam o exemplo do Zema em MG…

  2. JOAO disse:

    CARA DE PAU-Em menos de um ano, deputados do RN usaram combustível suficiente para dar 48 voltas à Terra
    De janeiro e novembro de 2017, a Assembleia Legislativa pagou mais de R$ 900,2 mil como ressarcimento pela compra de gasolina de seus 24 parlamentares

  3. JOAO disse:

    ALO SR-S DEPUTADOS COMEÇEM A DIMINUIR OS GASTOS PELA ASSEMBLEIA-É MUITO BLÁ BLÁ BLÁ NHEM NHEM NHEM-COMEÇE A OLHAR PARA VOCÉS-VEJA O NUMERO DE FANTASMAS-VEJA O QUE VOCÉ GASTARAM DE COMBUSTIVEL ETC ETC-

  4. Tales disse:

    Faltou 1,3 bilhão que tiraram do Funfir e não colocaram mais. Vixe RN falido, vendendo até as calças não paga metade do que deve.