Educação

UNP aumenta em 8% valores de mensalidades e demite professores experientes de medicina

Como nos últimos tempos, novos professores com currículos expressivos e reconhecidos por suas referências em turmas de medicina da UNP estão sendo demitidos. A medida acontece em meio ao reajuste de 8% das mensalidades na instituição.

Na lista, doutores com anos de instituição. Entre docentes, a angústia com a nova saída de professores, fato não comum e registrado pela imprensa há pelo menos dois anos.

Segundo fontes ligadas aos doutores, para a substituição, estão sendo contratados médicos até mesmo recém formados.

Opinião dos leitores

  1. Todo ano a mesma coisa, sai professores de todas as áreas experientes e coloca novatos com bem menos preparação.

  2. Toda empresa privada é capitalista. Se conseguir obter mais lucro está certo para ela. Se aumentando o valor existe procura, então o negócio é aumentar. Se trocando professores caros por baratos continua dando certo, então estão no caminho certo. A concorrência para entrar no curso caro e ruim está grande. É a escolha de cada um. Ser médico ainda alimenta a ideia do status e de uma excelente renda. Para os que não estão na área, cuidado. Vocês estão assistindo mais um curso se desvalorizando e de forma rápida. Invistam em seus filhos melhor. UNP é cilada!!!

    1. Medicina se desvalorizar? Em um país onde a maioria dos profissionais se concentram nas capitais? Faz me rir!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

POR QUE SERÁ? Para CPI e Globo, governadores e prefeitos puderam adotar protocolos de medicamentos com uso da cloroquina sem problemas, mas Prevent Senior não

Foto: Getty Images

Governadores e prefeitos, inclusive de grandes capitais, que adotaram protocolos de uso de medicamentos com a hidroxicloroquina contra a Covid-19, no primeiro semestre de 2020, principalemente, não serão responsabilizados criminalmente por isso porque na época não havia publicação de estudos comprovando a eficácia, ou não, dos remédios utilizados.

Porém, a Prevent Senior vem sendo massacrada pela mídia, principalmente pela Rede Globo, e ainda virou alvo de investigações pela CPI da Covid no Senado por ter adotado um protocolo de uso de medicamentos, incluindo a cloroquina, para combater o coronavírus no mesmo período que estados e municípios o fizeram no primeiro semestre de 2020.

Estados como Maranhão, Piauí, Ceará, Paraná, Bahia, Santa Catarina, Amazonas, Pará, Minas Gerais, além do Distrito Federal e grandes capitais como São Paulo e Rio de Janeiro adotaram protocolos de uso de medicamentos para tratar pacientes infectados pelo coronavírus, utilizando hidroxicloroquina inclusive.

A própria CPI da Covid no Senado isentou governadores e prefeitos de qualquer responsabilidade em relação à adoção de protocolos em razão da ausência de estudos atestando a ineficácia antes do fim do primeiro semestre de 2020. A partir do segundo semestre do ano passado que os estudos apareceram com maior frequência.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Pandemia impede realização de mais de 1 milhão de cirurgias em um ano no Brasil

Foto: Elói Corrêa / Agência O Globo

A pandemia de covid-19 pode ter feito com que mais de 1 milhão de cirurgias eletivas e emergenciais tenham deixado de ser feitas no Brasil em 2020. A estimativa consta de um artigo do Programa de Cirurgia Global e Mudança Social da Harvard Medical School, publicado na revista The Lancet Regional Health – Americas.

O levantamento usou dados do DataSUS, do Ministério da Saúde, sobre o número de cirurgias feitas no país no período de 2016 a 2020. Por meio de um modelo estatístico, a pesquisa estimou o volume cirúrgico esperado para o período de pandemia, entre março e dezembro do ano passado..

Ao comparar o número esperado com os dados reais fornecidos pelos estados, verificou-se um acúmulo de mais de 1,1 milhão de cirurgias, a maioria delas (928.758) eletivas, aquelas que não são consideradas de urgência.

Segundo o professor Rodrigo Vaz Ferreira, da Universidade do Estado do Amazonas, um dos coautores do estudo, o resultado é similar ao de outros países com grande volume de intervenções cirúrgicas. “Por um lado, essa redução se explica pela priorização de procedimentos mais urgentes, realocação de recursos e manejo dos profissionais de saúde durante a pandemia”, destaca Ferreira, que faz pós-graduação na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

De acordo com a pesquisa, os estados com políticas governamentais mais rígidas de contenção do vírus, como fechamento de escolas, locais de trabalho e proibições de viagem, conseguiram manter o nível de funcionamento das cirurgias de urgência, graças à preservação de recursos e leitos, apesar do grande atraso nas cirurgias eletivas.

“A análise de tais dados pode informar políticas públicas que atenuem os efeitos desse acúmulo, além de prevenir crises futuras. Temos que estar preparados, incentivar a população a se vacinar e respeitar as medidas sanitárias locais, pois isso contribui para a preservação dos serviços plenos de cirurgia”, ressalta Fábio Botelho, cirurgião do trauma e pediátrico, pesquisador na Universidade McGill, no Canadá, e coautor do estudo.

O estudo completo, em inglês, pode ser acessado no site da revista.

Agência Brasil

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

SÉRIE D: CBF define datas e horários dos jogos de ABC e América nas oitavas de final

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

A CBF definiu nesta segunda-feira (20) as datas e os horários dos confrontos de ABC e América nas oitavas de final da Série D do Brasileirão.

O ABC faz o primeiro duelo contra o 4 de Julho, no Piauí. A partida será no domingo (26), às 15h, na Arena Ytacoatiara, em Piripiri. O jogo da volta acontece no Frasqueirão, no dia (3/10), às 16h.

O América faz a primeira partida em casa contra o Moto Club-MA. O jogo acontecerá na Arena das Dunas, no dia 26, às 16h. O jogo decisivo que vale vaga nas quartas de final será no estádio Nhozinho Santos, em São Luís, Maranhão. A partida está marcada para o dia 03/10, às 15h.

Assim como na fase anterior, em caso de empate em pontos e saldo de gols na soma dos dois duelos, a vaga nas quartas de final será decidida nos pênaltis.

Caso se classifiquem, os times potiguares disputarão as quartas de final, mata-mata que define o acesso para a Série C. Os confrontos na fase seguinte serão definidos de acordo com as campanhas das equipes ao logo de toda a competição.

Confira abaixo todos os confrontos:

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Fux diz que é importante que STF ‘esteja completo’ e pede definição de 11º ministro

Foto: Nelson Jr./SCO/STF

Em visita ao Rio de Janeiro nesta segunda-feira (20), o presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Luiz Fux, disse que “é importante que a Corte esteja completa”.

A chegada do 11° ministro à Corte ainda não aconteceu por um impasse político. É que o presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), ainda não marcou a sabatina do indicado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), André Mendonça.

Questionado pela CNN sobre a pressa para completar o quadro da Suprema Corte, Fux disse que a Constituição Federal prevê os 11 membros.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Justiça nega em 2ª instância pedido de indenização de Lula contra Eduardo Bolsonaro

Fotos: Sérgio Lima/Poder 360

A 1ª Turma Cível do TJ-DFT (Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios) negou uma ação em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pedia a condenação do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) por divulgar notícias falsas sobre a ex-primeira-dama Marisa Letícia.

Em abril de 2020, Eduardo republicou em seu perfil no Twitter um texto afirmando que R$ 256 milhões em investimentos teriam sido encontrados em uma conta de Marisa, morta em fevereiro de 2017. As aplicações, na verdade, eram de R$ 26.000, como comprovado pela defesa do petista. Lula pediu indenização por danos morais de R$ 131 mil.

A notícia falsa sobre o patrimônio da ex-primeira-dama começou a circular depois que o juiz Carlos Henrique André Lisboa, da 1ª Vara de Família e Sucessões de São Bernardo do Campo (SP), pediu esclarecimentos sobre uma aplicação feita por Marisa no Bradesco.

Lisboa confundiu valores e estimou que a ex-mulher de Lula tinha investimentos maiores do que os que realmente existiam. Posteriormente, reconheceu o erro.

Segundo os desembargadores da 1ª Turma do TJ-DFT, a publicação de Eduardo não foi capaz de “gerar transtorno” e “ferir a honra ou a imagem de Marisa”.

“Entendo que tal expressão não foi capaz de gerar transtornos capazes de ofender o direito de personalidade da falecida, mormente sua honra, memória e dignidade. Inicialmente, registra-se que a expressão publicada não imputou nenhum ato ilícito”, disse o desembargador Rômulo de Araújo Mendes, relator do processo.

“A simples publicação de opinião duvidosa não é capaz de extrapolar o direito de expressão, conforme já se manifestou o Supremo Tribunal Federal”, prossegue Mendes.

Segundo a advogada Karina Kufa, responsável pela defesa de Eduardo Bolsonaro, a decisão reconhece que o político “apenas manifestou dúvida sobre parte do patrimônio de uma pessoa pública a partir de informações oficiais extraídas de decisão da própria Justiça”.

“Ficou claro para o Tribunal que o deputado não teve intenção de ferir o direito de personalidade da ex-mulher do ex-presidente. O TJ entendeu que o deputado agiu dentro dos limites da liberdade de expressão. Foi uma vitória importante para o deputado e, claro, também para a liberdade de expressão”, disse.

Conforme apurou o Poder360, a defesa do ex-presidente Lula vai recorrer. Os advogados ainda decidem se cabem embargos de declaração no próprio TJ-DFT ou se entram com um recurso no STJ (Superior Tribunal de Justiça). Defendem o ex-presidente Cristiano Zanin, Valeska Zanin Martins, Eliakin Tatsuo e Maria de Lourdes Lopes.

A defesa de Lula também processou Regina Duarte, ex-secretária de Cultura do governo Jair Bolsonaro, por divulgar o dado falso sobre Marisa. Em abril deste ano, a 12ª Vara Cível de Brasília mandou a ex-secretária publicar pedidos de desculpas em seu perfil no Instagram. A decisão foi cumprida.

A Justiça, no entanto, negou o pedido de indenização por danos morais de R$ 131 mil. A defesa de Lula recorreu. O recurso está na 5ª Turma do TJ-DFT e ainda não foi julgado.

Poder 360

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Polícia Civil prende suspeito de estuprar e engravidar a própria filha de 14 anos

Foto ilustrativa: Freepik/Divulgação/ND

Policiais civis da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) prenderam, nesta segunda-feira (20), um homem de 37 anos, pelo de estupro contra a própria filha, uma adolescente de 14 anos. Havia um mandado de prisão preventiva em desfavor dele que foi detido no bairro da Ribeira.

Segundo as investigações, o estupro no qual o homem violentou e engravidou a própria filha, de 14 anos, teve como uma das consequências a gravidez da vítima. Exames de DNA confirmaram a paternidade.

Ele foi conduzido até a delegacia e, em seguida, encaminhado ao sistema prisional, onde permanecerá à disposição da Justiça.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

STJ decide por unanimidade tornar réu governador do Amazonas no caso da compra de respiradores

Foto: Gregory Prudenciano, da CNN, em São Paulo

A Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu por unanimidade (12 votos a zero) nesta segunda-feira (20) aceitar denúncia que torna réu o governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC).

Ele é acusado pelo Ministério Público de integrar um suposto esquema de desvio de recursos públicos na compra de respiradores destinados ao tratamento dos pacientes com Covid.

A denúncia apresentada em abril pela Procuradoria-Geral da República (PGR) menciona Lima e outros 15 acusados. A PGR estima prejuízo superior a R$ 2 milhões aos cofres públicos.

Ainda com a sessão em andamento no STJ, o governador divulgou a seguinte nota, contestando as acusações contra ele:

“Sobre a decisão de hoje, afirmo: as acusações contra mim não têm fundamento e tampouco base concreta, como ficará provado no decorrer do julgamento. Nunca recebi qualquer benefício em função de medidas que tomei como governador. A acusação é frágil e não apresenta nenhuma prova ou indício de que pratiquei qualquer ato irregular. Agora, terei a oportunidade de apresentar minha defesa e aguardar, com muita tranquilidade, a minha absolvição pela Justiça. Tenho confiança na Justiça e a certeza de que minha inocência ficará provada ao final do processo.”

A próxima etapa do caso são os depoimentos de testemunhas e a coleta de provas. Depois dessa fase, haverá o julgamento, que determinará se os acusados serão condenados ou absolvidos.

Defesa

O advogado Nabor Bulhões, responsável pela defesa de Wilson Lima, afirmou que a denúncia é “verdadeiramente ilegal e abusiva”.

“Poucas vezes vi o Ministério Público atuar tão incisivamente no que eu diria uso abusivo do poder de denunciação”, disse.

Acusação

Segundo a denúncia, em uma manobra conhecida como triangulação, a empresa fornecedora de equipamentos de saúde, que já havia firmado contratos com o governo, vendeu respiradores para uma adega por R$ 2,48 milhões.

No mesmo dia, a importadora de vinhos, diz a denúncia, revendeu os equipamentos para o estado por R$ 2,97 milhões. Após receber valores, a adega os teria repassado integralmente à organização de saúde.

A subprocuradora-geral da República Lindôra Araújo afirma no documento que se instalou no governo do Amazonas, sob o comando de Wilson Lima, “uma verdadeira organização criminosa que tinha por propósito a prática de crimes contra a administração pública, especialmente a partir do direcionamento de contratações de insumos para enfrentamento da pandemia, sendo certo que, em pelo menos uma aquisição, o intento se concretizou”.

O governador Wilson Lima foi alvo de mandados de busca e apreensão na primeira fase da Operação Sangria, em junho de 2020, e teve parte dos bens bloqueados pela Justiça (vídeo abaixo). Cinco envolvidos no suposto esquema, entre eles o ex-secretário de Saúde Rodrigo Tobias, chegaram a cumprir prisão temporária.

G1

Opinião dos leitores

  1. Como é? Vão apurar esse tipo de mutreta? Infelizmente não acredito muito na justiça desse país apesar de ter bons homens, mesmo assim, por aqui deve ter algumas pessoas não gostando dessa ação.

  2. A Comedora de pipoca também terá que prestar conta dos valores ” Sumidos ” do erário Potiguar.

  3. Essa situação está muito longe de Fátima!!! Mas tem gente que torce para que ela seja uma corrupta…

    1. Não é questão de ser ou não ser, cometeram um erro grande, dinheiro voou pela janela, meu, seu, de todo mundo, obviamente devem surgir culpados.

  4. Esperando os defensores esquerdista e da CPI, culpa o nosso presidente pela decisão do STJ.

    1. A cada ataque ao meu presidente eu fico com mais garra para lutar e vê-lo eleito mais uma vez em 2022,estamos contigo presidente.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tecnologia

Anatel marca reunião para concluir votação do leilão do 5G

Foto: Igo Estrela / Agência O Globo

A diretoria da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) marcou para a próxima sexta-feira (24) a reunião para concluir a votação da proposta de leilão para a exploração de serviços de acesso móvel usando a tecnologia 5G, que amplia a velocidade da conexão móvel.

A agência havia marcado a votação para a semana passada. Mas a decisão foi adiada por um pedido de vista do conselheiro Moisés Moreira. Os ministros ainda discutem algumas adequações sobre o texto da proposta para concluir a votação.

A Anatel irá finalizar a proposta após ela ter sido analisada pelo Tribunal de Contas da União (TCU). Apesar de um parecer da área técnica apontando problemas e sugerindo mudanças, a maioria dos ministros votou pela aprovação da proposta da agência.

O leilão vai colocar as faixas de frequência para disputa por operadoras de telecomunicações, mediante pagamentos e determinadas obrigações. A votação irá definir essas condições.

O governo vem repetindo que a intenção não é arrecadar, mas colocar investimentos nessas novas redes. A expectativa do governo federal, manifestada pelo ministro das Comunicações, Fábio Faria, em entrevistas, é que o leilão ocorra em outubro deste ano.

Agência Brasil

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Operação da PF na Precisa Medicamentos não encontrou documentos de interesse da CPI da Covid

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

A operação de busca e apreensão da Polícia Federal na sede da Precisa Medicamentos na sexta-feira (17) não encontrou documentos físicos de interesse da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid no Senado. Os agentes da PF tampouco apreenderam celulares ou notebooks. O mandado autorizando as diligências foi expedido pelo ministro Dias Toffoli, do STF (Supremo Tribunal Federal), que atendeu uma representação da própria CPI.

O delegado que chefiou a execução das medidas nos escritórios da empresa em Barueri (SP) registrou o resultado das diligências em um termo, a que o Poder360 teve acesso. “Após a realização das buscas, não foram encontrados documentos físicos de interesse da investigação. Foram extraídos dados em meio eletrônico diretamente da rede de computadores da empresa pela PCF com apoio de funcionários de TI da empresa. Foram extraídos documentos de acordo com os parâmetros de pesquisa, tais como diversos tipos de instrumento de contratos e os e-mails da sra. Emanuela Medrades”, escreveu o agente da PF.

Ao pedir as medidas ao Supremo, integrantes da CPI pretendiam obter um contrato ou aditivo contratual com o registro da remuneração a que a Precisa teria direito pela representação do laboratório indiano Bharat Biotech na negociação da Covaxin com o Ministério da Saúde.

No mandado que autorizou a busca e apreensão, Dias Toffoli determinou à PF a coleta de “todos os elementos de prova que puderem ser encontrados em nome de Precisa Comercialização de Medicamentos Ltda. ou do laboratório Bharat Biotech, com aparente relação aos ilícitos apurados no inquérito parlamentar, especialmente instrumentos contratuais e eventuais aditivos firmados entre essas empresas“.

Dias Toffoli também autorizou os agentes da PF a coletar documentos encontrados por meio de termos de pesquisa nos servidores da Precisa, “seja em nome das empresas ou apenas por ‘contrato’, ‘contratos’, ‘representante’, ‘representação’, ‘bharat’, ‘biotech’, ‘Covaxin’, ‘banco’, ‘Bank’, ‘invoice’, ou outros termos estrangeiros que a representante da empresa tenha utilizado em seu depoimento na CPI como ‘contratos de câmbio’, ‘câmbio’, ‘procuração’, ‘procurações’, ‘cláusula/s’, ‘confidencialidade’, ‘Emanuela’, ‘Emanuela Medrades’, além de nomes de outros representantes, sócios, acionistas ou diretores da empresa ou palavras que as autoridades de investigação da CPI indicarem como possíveis referências de busca desses contratos durante a diligência“.

O Poder360 apurou que, como a busca pelos termos de pesquisa listados por Toffoli retornou resultados sem pertinência para a investigação da CPI, como “contratos” de funcionários e “banco” de currículos profissionais, a PF ainda fará uma triagem no material antes de encaminhá-lo à comissão.

A cúpula da CPI avalia postergar em duas semanas a leitura do relatório final da comissão, a cargo do senador Renan Calheiros (MDB-AL). Inicialmente, a intenção era apresentá-lo na próxima 6ª feira (24.set). “Não está decidido [se vamos adiar]. Depende muito dos fatos que mandamos colher na busca e apreensão na Precisa”, disse ao Poder360 o presidente do colegiado, Omar Aziz (PSD-AM).

Poder 360

Opinião dos leitores

  1. Que notícia ruimmmmmm 😏😏😏😏😏😏😏🤭🤭🤭🤭🤭🤭 devi aproveitar e pedir ao STF para contar os bois nas fazendas de Renan, da outra vez, aquela da filha, ele disse que o dinheiro para sustentar a pensão da filhota, vinha das vendas de gado, só que nunca encontraram uma nota fiscal de venda, muito dinheiro por debaixo do pano.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

COVID: Brasil registra 203 óbitos e 7 mil novos casos nas últimas 24h

O Ministério da Saúde divulgou os dados mais recentes sobre o coronavírus no Brasil nesta segunda-feira (20):

– O país registrou 203 óbitos nas últimas 24h, totalizando 590.955 mortes;

– Foram 7.884 novos casos de coronavírus registrados, no total 21.247.667.

O Ministério da Saúde calcula que 20.230.891 pessoas já se recuperaram da covid-19.

A média móvel de mortes diárias provocadas pela Covid-19 no Brasil caiu para 555,6 nesta segunda-feira (20/9).

Em comparação com a taxa verificada há duas semanas, houve alta de 3,5%, o que indica tendência de estabilidade na quantidade de óbitos.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *