Programa “TJ Mais Sustentável” será lançado nesta terça

banner-slide-tjsustentavelO Tribunal de Justiça do RN (TJRN) contará a partir desta terça-feira (27) com uma iniciativa que pretende implantar critérios de economia e sustentabilidade na atuação de magistrados e servidores e no cotidiano da instituição. O programa “TJ Mais Sustentável” será lançado amanhã, às 10h, no auditório do TJRN. O presidente do Poder Judiciário potiguar, desembargador Aderson Silvino, participará da solenidade.

Além de imprimir critérios de sustentabilidade e de racionalização do uso dos recursos disponíveis, o “TJ Mais Sustentável” promoverá uma ação que visa estimular o engajamento individual e coletivo. Para isso, será criada uma árvore interativa, a ser hospedada em um hotsite do próprio programa, cujo objetivo é realizar uma competição, para redução de despesas, entre os principais prédios do Poder Judiciário localizados na capital: sede do TJRN, Fórum Miguel Seabra Fagundes Corregedoria, Esmarn e Juizado Especial Central. A ideia terá o caráter piloto.

O alvo da competição serão as despesas com energia, água, correios e de materiais de expediente (resmas de papel e copos descartáveis). A meta de redução é de 10%. Ao final, o vencedor por item será contemplado com um certificado verde; e o vencedor geral ganhará um selo verde.

O “TJ Mais Sustentável” é uma iniciativa da Secretaria de Comunicação Social (Secoms) e nasce sob a perspectiva de imprimir estratégias inovadoras que repensem os atuais padrões de produção e consumo, os objetivos econômicos, inserindo componentes sociais e ambientais.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carvalho disse:

    A pergunta que fica:
    Existem montantes registrados nos contracheques de servidores efetivos e ocupantes de cargos comissionados que ultrapassam os subsídios recebidos pelos magistrados, inclusive os de alguns desembargadores e juízes de terceira entrância?
    Se por acaso existirem, isso é exemplo de economia e de sustentabilidade?
    Será que outros padrões também precisariam ser repensados, inserindo componentes éticos, morais e legais?

COMENTE AQUI