Saúde

Queiroga diz que foi dele a decisão de não nomear a infectologista Luana Araújo

Foto: © Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse hoje (8) que foi dele a decisão de não nomear a infectologista Luana Araújo para a Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19. Queiroga presta nesta terça-feira o seu segundo depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia. Na semana passada, em depoimento ao colegiado, Luana disse não saber o motivo de não ter assumido o cargo.

“Entendi que, naquele momento, a despeito da qualificação que a doutora Luana tem, não seria importante a presença dela para contribuir para harmonização desse contexto. Então, no ato discricionário do ministro, decidi não efetivar a sua nomeação”, afirmou Queiroga.

Formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e com residência em infectologia pela mesma instituição, Luana Araújo também é mestre pela Universidade de Saúde Pública Johns Hopkins, nos Estados Unidos. Durante seu depoimento à CPI, Luana disse não ter recebido uma justificativa detalhada do motivo da desistência do seu nome para integrar a equipe do ministério. A infectologista afirmou ainda que foi procurada pelo ministro Marcelo Queiroga que a comunicou sobre a decisão.

“O ministro, com toda a hombridade que ele teve ao me chamar, ao fazer o convite, me chamou ao final e disse que lamentava, mas que a minha nomeação não sairia, que meu nome não teria sido aprovado”, relatou. “Não sei se foi uma instância superior, o que eu posso dizer é que não me parece ter sido dele, não teria lógica. Isso ficou claro para mim”, acrescentou.

Queiroga classificou ainda Luana como uma colaboradora “eventual” do ministério e disse ter vetado o nome da infectologista porque ela não “harmonizava” com a classe médica.

“É uma questão política da própria classe médica, não é um nome que harmoniza”, afirmou o ministro que disse ainda que qualquer indicação para cargos no governo depende de aprovação política.

A afirmação do ministro gerou críticas de senadores. O relator da CPI, Renan Calheiros (MDB-AL), apresentou um vídeo de um depoimento de Queiroga a uma comissão da Câmara dos Deputados, em que o ministro disse que o veto partiu de uma instância superior ao ministério e que não houve “validação política” para a nomeação da infectologista.

O senador Eduardo Braga (MDB-AM) também questionou Queiroga a respeito da afirmação. “Naquele momento Vossa Excelência deixou muito claro que quem não nomeou a doutora Luana não foi o ministério da Saúde, mas o Palácio do Planalto”, disse.

O ministro rebateu o senador e reafirmou que a definição de nomes para cargos na administração federal depende de aprovação política. “Vivemos em um regime presidencialista”, disse após ser questionado.

Queiroga disse ainda que deve definir um novo nome para o cargo até a próxima sexta-feira (11). “Na hora que tivermos um nome que preencha os critérios esse nome será colocado”, disse. “Alguém que tenha espírito público, qualificação técnica, que conheça o Ministério da Saúde e que seja capaz de me auxiliar no combate à pandemia”, acrescentou.

Tratamento precoce

O ministro também voltou a ser questionado a respeito dos protocolos do chamado tratamento precoce de pacientes com covid-19, com o uso de cloroquina, ivermectina ou hidroxicloroquina. “Meu entendimento é que não há evidência comprovada da eficácia desses medicamentos”, afirmou Queiroga.

Ainda de acordo com o ministro, caberá à Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias (Conitec) definir sobre a adoção ou não de remédios sem eficácia comprovada no tratamento hospitalar de pacientes com o novo coronavírus.

“Essa questão, que espreita o enfrentamento à pandemia desde o início, tem gerado uma forte divisão na classe médica. De um lado, há aqueles como eu, que sou mais vinculado às sociedades científicas, e há o pensamento, do outro lado, dos médicos assistenciais que estão na linha de frente, que relatam casos de sucesso com esses tratamentos”, disse. “A mim, como ministro da Saúde, cabe procurar harmonizar esse contexto, para que tenhamos uma condição mais pacífica na classe médica e possamos avançar”, acrescentou.

Agência Brasil

Opinião dos leitores

  1. O LULADRAO TEU EX PRESIDENTE TINHA O MINISTÉRIO DA MENTIRA
    NADA ERA DELE NEM SABIA DE NADA
    E TAMBÉM O MINISTÉRIO DA ROUBALHEIRA ELE ERA O MINISTRO
    CHEFE DA QUADRILHA
    CALA A BOCA PETRALHA

  2. QUAL A NOVIDADE?
    DESDE PEDRO ÁLVARES CABRAL Q NO BRASIL CARGO PÚBLICO E POLÍTICOS??

    SR LADRÃO RENAN E MESTRE NISTO

  3. Isso é um Ministro de Postura, coerente, responsável, competente e honesto.
    BOLSONARO só errou no Manbestta, nos demais tirou nota 10. A esquerda pira.

    1. Mais um covarde que não assume o que diz.
      Todos são assim.
      Ladra, mas não morde.

  4. Esse capacho era pra sair dessa CPI preso.
    Mente desde o início da manhã.
    Esse governo era pra ter o Ministério da Mentira.

    1. O LULADRAO TEU EX PRESIDENTE TINHA O MINISTÉRIO DA MENTIRA
      NADA ERA DELE NEM SABIA DE NADA
      E TAMBÉM O MINISTÉRIO DA ROUBALHEIRA ELE ERA O MINISTRO
      CHEFE DA QUADRILHA
      CALA A BOCA PETRALHA

  5. Alguém acredita? Ele convida a médica para ajuda-lo e dez dias depois a demite. Ele acha que todo mundo é bicho de chifres (gado)?

    1. Médica? Qual? A Luana Araújo? Aquela que mora em MG desde 2016 e não tem qualquer registro em exercer a medicina, mas tinha emprego no RJ. QUe disse ter e não tem trabalho publicado na medicina e só consultar. Mas podemos encontrar seus discos onde interpreta várias músicas como cantora. É com esse curriculo que ela teve a coragem de ir a CPI? Seria a esquerda construindo mais uma narrativa para dar voz a quem não tem o devido conhecimento? É só pesquisar os nomes Luana Araújo e Nise Yamaguchi que a diferença fica cristalina. Dra. Nise é Médica e tem currículo e trabalhos conhecidos e público.

    2. Tem alguma coisa errada. Pois o que vimos foi uma médica que expôs conhecimentos (e não foram musicais) importantes sobre o coronavirus e saúde pública e a Dra Nise demonstrou ter conhecimento nenhum sobre o coronavirus, por isso saiu desmoralizada, apesar do seu curriculum. Vale salientar que não defendo a Dra Laura que é uma bolsominia. Ninguém que se pretenda com o mínimo de respeito aceita fazer parte de um governo mentiroso e que não respeita o povo (não entra os bichos de chifres – gado-). Mas pelo menos respeitou o seu nome e sua profissão.

  6. Realmente a gente ate entende essa blindagem. O Ministro aí perde o emprego (salario de ministro = R$ 36 mil) se não blindar o presidente maluco. Enquanto isso, o presidente maluco, no desespero por votos, em clara campanha presidencial antecipada (violando a lei sanitária e tb a lei eleitoral) vai fazer motociata em sao paulo agora. No Brasil o presidente é mais do que um Rei. Na monarquia o rei é a lei. Aqui no Brasil, o presidente é rei, mesmo debaixo de lei. Ele viola a lei quando bem quiser. ô lei bost* essa em um país que não tem seriedade nenhuma com as coisas sérias. Por este motivo, dentre outros, as empresas estrangeiras relutam em investir no Brasil, o que nos traria riquezas. Mas aqui o presidente tudo pode, ate violar a lei. Essa é nossa imagem internacional: não somos um país sério! Coitados de nós brasileiros.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

VÍDEO: Macron é alvo de ovada em evento na França

O presidente da França, Emmanuel Macron, foi atingido por um ovo enquanto estava rodeado pela imprensa e pelo público na cidade de Lyon, hoje, durante uma visita ao centro de convenções Eurexpo, onde ocorre uma feira de restaurantes e hotéis.

O ovo atingiu Macron no ombro, mas ricocheteou sem quebrar. Nas imagens, é possível ver que os seguranças do presidente tentam imediatamente protegê-lo.

De acordo com veículos internacionais, o jovem que atirou o ovo fez um gesto de protesto e gritou “vive la révolution” (viva a revolução, em tradução literal).

O rapaz, de cerca de 20 anos, foi algemado pelos seguranças. Macron pediu a sua equipe para entrevistar o homem.”Se ele tem algo a me dizer, deixe-o vir”, disse Macron, de acordo com a agência AFP. “Eu vou vê-lo depois.”

É a segunda vez em quatro meses que Macron é atacado durante uma visita oficial. No início de junho, o presidente francês levou um tapa durante uma reunião com funcionários do setor de hospitalidade na região de Drôme, no sudeste da França.

UOL

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Natal amplia data de segunda dose de Oxford e inicia dose de reforço a acamados de 70 anos

© Reuters/Sergio Perez

A Prefeitura do Natal comunica que quem se vacinou com o imunizante da Oxford até 18 de Julho deve procurar um dos pontos de vacinação levando cartão de vacina e comprovante de residência de Natal para receber a D2 e completar seu esquema vacinal.
Outra mudança em relação à vacinação em Natal é sobre a dose de reforço dos idosos acamados com 70 anos e mais que completaram seis meses da segunda dose. Cada Distrito Sanitário tem o cadastro dessas pessoas que já foram vacinadas anteriormente pelas equipes da SMS Natal e cada Distrito é o responsável pelas rotas.
“Essa vacinação foi iniciada na semana passada e em Natal são mais de três mil acamados. Portanto, a logística é bem complexa devido à temperatura necessária do imunizante da Pfizer, sem contar que cada ampola tem seis doses. Vamos cumprir o cronograma e pedimos que a população tenha um pouco de paciência para que todos sejam imunizados”, explica o secretário municipal de Saúde, George Antunes.
A SMS Natal também iniciou a vacinação dos idosos que residem em Instituições de Longa Permanência.

PRIMEIRA DOSE

Pessoas a partir de 12 anos que ainda não tomaram a primeira dose, se dirijam a um dos drives de vacinação para serem atendidas. A lista com as Unidades Básicas e os pontos de drives e grupos em vacinação, podem ser acessados através do https://vacina.natal.rn.gov.br/ para agilizar a vacinação é importante o cadastro prévio na RN Mais Vacinas.

SEGUNDA DOSE

CORONAVAC
As pessoas que completaram os 28 dias da primeira dose do imunizante Coronavac podem procurar as UBS do município ou qualquer drive-thru.
OXFORD
UBS do município e todos os drives estão com aplicação da D2 da Oxford para quem se vacinou até o dia 18 de julho.
Grávidas que tomaram a D1 de Oxford
As gestantes que tomaram a primeira dose com o imunizante Oxford e que, por recomendação do Ministério da Saúde, não tomaram a segunda dose poderão completar seu esquema vacinal com o imunizante da Pfizer e em todas as UBS do município ou qualquer ponto de aplicação.
PFIZER
A segunda dose da Pfizer está disponível nas UBS do município ou nos drives Nélio Dias, Palácio dos Esportes, Via Direta e SESI para quem tomou a primeira dose até 06 de agosto.

TERCEIRA DOSE

Pessoas com 90 anos e mais e que não estejam acamadas e nem residem em instituições de longa permanência, que tenham completado o esquema vacinal, com duas doses, de qualquer imunizante (Coronavac, Oxford ou Pfizer) há pelo menos seis meses, estão aptas a receber a D3. Para isso, as pessoas devem levar o cartão de vacinação, documento com foto e comprovante de residência de Natal em qualquer ponto de aplicação da cidade.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

SECANDO: Lagoa do Bonfim tem menos da metade da sua capacidade

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte, por meio do Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), monitora 47 reservatórios, com capacidades superiores a 5 milhões de metros cúbicos, responsáveis pelo abastecimento das cidades potiguares. O Relatório do Volume dos Principais Reservatórios Estaduais, divulgado nesta segunda-feira (27), indica que as reservas hídricas superficiais totais do RN somam 1.917.294.535 m³, percentualmente, 43,80% da capacidade total do RN, que é de 4.376.444.842 m³. No mesmo período de setembro de 2020, as reservas hídricas superficiais totais do Estado eram de 2.254.100.757 m³, correspondentes a 51,50% do volume total, que o Estado consegue acumular. No cenário atual, chama a atenção a Lagoa do Bonfim, responsável pelo abastecimento da adutora Monsenhor Expedito, que acumula 40.720.427 m³, percentualmente, 48,32% do seu volume total, que é de 84.268.200 m³.

A barragem Armando Ribeiro Gonçalves, maior reservatório do RN, acumula 1.235.565.027 m³, correspondentes a 52,07% da sua capacidade total, que é de 2.373.066.510 m³. No mesmo período de setembro de 2020, o manancial estava com 1.429.694.895 m³, equivalentes a 60,25% do seu volume total.

Segunda maior barragem do RN, Santa Cruz do Apodi acumula 232.125.370 m³, equivalentes a 38,71% da sua capacidade total, que é de 599.712.000 m³. No mesmo período de 2020, o reservatório estava com 194.569.450 m³, percentualmente, 32,44% do seu volume total.

A barragem Umari, localizada em Upanema, acumula 189.320.006 m³, correspondentes a 64,66% da sua capacidade total, que é de 292.813.650 m³. No mesmo período de setembro de 2020, o reservatório estava com 246.053.646 m³, equivalentes a 84,03% do seu volume total.

Os reservatórios monitorados pelo Igarn que ainda estão com mais de 80% da sua capacidade, são: o açude público de Encanto, com 84,13%; o açude Flechas, localizado em José da Penha, com 87,34%, o açude Santana, localizado em Rafael Fernandes, com 87,33%, e Riacho da Cruz II, localizado em Riacho da Cruz, com 84,77%.

Os reservatórios monitorados pelo Igarn que ainda estão com mais de 70% da sua capacidade, são: o açude público de Marcelino Vieira, com 79,49%; o açude Passagem, localizado em Rodolfo Fernandes, com 79,72%; Apanha Peixe, localizado em Caraúbas, com 78,5%; e Rodeador, localizado em Umarizal, com 79,69%.

A barragem de Pau dos Ferros acumula 24.048.806 m³, correspondentes a 43,85% da sua capacidade total, que é de 54.846.000 m³. No mesmo período de 2020, o reservatório estava com 16.535.048 m³, equivalentes a 30,15% do seu volume máximo.

Já a barragem Poço Branco, localizada em município homônimo, acumula 17.070.117 m³, correspondentes a 12,55% da sua capacidade total, que é de 136.000.000 m³. No final de setembro de 2020, o reservatório acumulava 29.856.693 m³, equivalentes a 21,95% do seu volume total.

O açude Boqueirão de Parelhas acumula 10.998.112 m³, correspondentes a 12,97% da sua capacidade total, que é de 84.792.119 m³. No mesmo período do ano passado, o reservatório estava com 21.368.598 m³, equivalentes a 25,20% do seu volume total.

O reservatório Marechal Dutra, conhecido como Gargalheiras, acumula 6.362.752 m³, percentualmente, 14,32% da sua capacidade total, que é de 44.421.480 m³. No mesmo período de setembro de 2020, o manancial estava com 11.746.759 m³, equivalentes a 26,44% do seu volume total.

Os mananciais monitorados pelo Igarn que estão em nível de alerta, com volumes inferiores a 10% da sua capacidade, atualmente são 5: o Caldeirão de Parelhas, localizado em Parelhas, com 9%; o açude público de Cruzeta, com 5,05%; o açude Itans, localizado em Caicó, com 2,28%; o Zangarelhas, localizado em Jardim do Seridó, com 1,2% e o Esguicho, localizado em Ouro Branco, com 0,25% da sua capacidade.

Os açudes monitorados pelo Igarn que estão secos são: Inharé, localizado em Santa Cruz e o Trairi, localizado em Tangará.

Mais Lagoas

A lagoa de Extremoz, responsável pelo abastecimento de parte da zona norte da capital, acumula 10.145.848 m³, correspondentes a 92,07% da sua capacidade total, que é de 11.019.525 m³.

A lagoa do Boqueirão, que atende a usos diversos, acumula 9.375.524 m³, correspondentes a 84,66% da sua capacidade total, que é de 11.074.800 m³.

 

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

RN registra 01 morte por Covid nas últimas 24 horas; novos casos são 03

A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) atualizou os números do coronavírus nesta segunda-feira (27). São 368.308 sendo destes, 03 confirmados nas últimas 24h horas.

Com relação aos óbitos no Rio Grande do Norte, são 7.334 no total, sendo 01 ocorrido nas últimas 24 horas, no município de Natal. No domingo eram 7.333 mortes. Óbitos em investigação são 1.328.

Recuperados são 259.490. Casos suspeitos somam 175.472 e descartados são 733.101. Em acompanhamento, são 101.484.

 

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

RN registra taxa de ocupação de leitos críticos para covid de 24,6%

Foto: (Reprodução/Regula/Sesap)

A taxa de ocupação de leitos críticos das unidades públicas de saúde no RN é de 24,6%, registrada no fim da manhã desta segunda-feira (27). Pacientes internados em leitos clínicos e críticos somam 96.

Até o momento desta publicação são 159 leitos críticos (UTI) disponíveis e 52 ocupados, enquanto em relação aos leitos clínicos (enfermaria), são 110 disponíveis e 44 ocupados.

Segundo a Sesap, a Região metropolitana apresenta 30% dos leitos críticos ocupados, a região Oeste tem 13% e a Região Seridó tem 17,6%.

Opinião dos leitores

  1. Só pode ser muita ivermectina, cloroquina e outros placebos que estão causando essa redução no número de casos e mortes de covid né?! Afinal, segundo a narrativa de alguns bovinos adestrados que postam aqui no Blog, as vacinas contra covid não inibem nem o contágio nem as mortes por essa doença… Muuuuuu

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

COVID: RN possui 159 leitos críticos e 112 leitos clínicos disponíveis

Foto: Regulação/Sesap

O RN permanece com fila zerada de pacientes para UTI Covid conforme levantamento feito por volta de 11h desta segunda-feira(27).

Neste período, havia 01 paciente com perfil para leitos críticos na lista de regulação. Apenas 01 aguardava avaliação. Foram registrados disponíveis 159 leitos críticos e outros 112, sendo clínicos.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

FOTOS: Forte terremoto atinge a maior ilha de Creta, na Grécia

Fotos: Stefanos Rapanis/Reuters/Harry Nikos/AP

Um forte terremoto de magnitude 5,8 sacudiu a maior ilha grega de Creta nesta segunda-feira (27) e ao menos uma pessoa morreu com o desabamento da cúpula de uma igreja que estava em reforma.

O tremor também deixou ao menos nove pessoas feridas e causou danos consideráveis em edifícios. A morte foi registrada na cidade de Arkalochori.

Muitas pessoas correram para a rua em Heraklion, a principal cidade de Creta, e alunos foram instruídos a deixar as salas de aula e se reunir nos pátios das escolas e em praças.

“Foi muito forte e durou muitos segundos”, disse um prefeito local à televisão Skai.

O epicentro foi a 10 km de profundidade, segundo o Instituto Geodinâmico de Atenas, e a 346 km ao sul da capital Atenas e a 23 km a noroeste de Arvi, no sudeste de Creta.

O terremoto ocorreu às 9h17 (horário local, 3h17 em Brasília), e ao menos nove tremores secundários aumentaram os danos nos vilarejos próximos ao epicentro.

A mídia local relata o desabamento de paredes de edifícios antigos de pedra em aldeias próximas ao epicentro do tremor, na parte oriental da ilha.

Os voos não foram afetados no aeroporto de Heraklion, e a associação de hoteleiros disse que não houve danos graves a nenhum empreendimento da região, que tem muitos resorts.

G1

 

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Clima

Marinha emite aviso de ventos fortes e ondas de até 2,5 metros no litoral do RN

 Foto: Eros Sena

Um alerta de ressaca com ondas de até 2,5 e ventos de até 61km/h no litoral do Rio Grande do Norte foi emitido pela Marinha do Brasil. Com validade até a próxima quarta-feira (29), o comunicado é valido para a área entre Natal e Maceió (AL).

Já o alerta de ventos fortes, a área costeira entre Natal e São Luís (MA) e para área oceânica entre Natal e Maceió, são os locais que devem ter cautela. Devido o mau tempo, também é recomendado pela Capitania dos Portos do RN que embarcações de pequeno porte evitem navegar nesse período.

Com relação às outras embarcações, a Capitania remenda as seguintes precauções: atenção de salvatagem, estado geral dos motores, casco, bomba de esgoto do porão, equipamentos de rádio e demais itens de segurança.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Partido Socialista vence eleições municipais em Portugal, mas perde em Lisboa, e primeiro-ministro diz que é ‘lamentável’

Foto: REUTERS/Johanna Geron

O governista Partido Socialista (PS) sofreu uma surpreendente derrota nas eleições municipais de Portugal realizadas no último domingo (26), ao perder em Lisboa após 14 anos, após uma votação que abrangeu mais de 300 municípios. O partido, no entanto, continua a ser o maior do país.

Carlos Moedas, ex-comissário europeu de Pesquisa, Ciência e Inovação, do Partido Social-Democrata (PSD), principal partido da oposição, venceu em Lisboa por apenas um ponto percentual, garantindo 34,25% para a aliança de centro-direita com o conservador CDS-PP.

“Começamos hoje um novo ciclo que acredito que começa em Lisboa, mas não terminará em Lisboa”, disse Moedas, que pretende fazer da cidade uma “fábrica de unicórnios” para startups de tecnologia, no seu discurso de vitória na madrugada desta segunda-feira (27).

O primeiro-ministro português, António Costa, ex-presidente da Câmara de Lisboa, equivalente ao cargo de prefeito, disse ter ficado decepcionado com a derrota de seu partido na capital.

“É lamentável, mas é assim que funciona a democracia. Como todos sabem, a derrota foi inesperada. Sinto-me frustrado, obviamente”, disse ele.

Mas globalmente, com 99% dos votos contados, os socialistas obtiveram 34,4% dos votos e 147 municípios em Portugal, bem à frente do PSD, que obteve 24% por si só ou em aliança com o CDS-PP.

O resultado é ligeiramente inferior ao alcançado pelos socialistas nas últimas eleições parlamentares em 2019 e nas eleições municipais anteriores em 2017.

O Partido Comunista ficou em terceiro lugar com 8,2% e o Bloco de Esquerda obteve apenas 2,8%.

O partido de extrema-direita Chega (CH), cuja ascensão desde a eleição do seu primeiro deputado em 2019 abalou o panorama político, ganhou apenas 4,2% dos votos e nenhum município, ficando muito aquém do seu objetivo de se tornar a terceira maior força política de Portugal.

CNN Brasil

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Com a redução de programas sociais, legado da atual gestão da SETHAS preocupa

Sobre a gestão da SETHAS, por Íris de Oliveira, a pasta não consegue explicar o real motivo dos frequentes e extensos atrasos nos pagamentos dos fornecedores; não consegue manter uma única equipe de coordenadores; e não consegue fazer o que se propõe a secretaria: atender a população em estado de vulnerabilidade do nosso estado. A redução dos recursos dos programas sociais que atendem essa população é notório e caminha cada dia a passos largos.

Exemplo disso foi que, recentemente, o Governo se pronunciou dizendo que foi obrigado a realizar esta redução devido a Lei Federal do FUNDEB, que reduziu em 20% os recursos do Fundo de Combate à Pobreza – FECOP, o qual é responsável pela manutenção financeira dos programas como o dos Restaurantes Populares e do Leite. Quanto a essa justificativa governamental, cabem algumas perguntas, algumas já feitas e nunca respondidas de forma elucidar as dúvidas:

1º) Com a redução dos contratos relativos a programas, como os do Restaurante Popular, no percentual linear de 25% como realizado desde o início da atual gestão, acrescido do dito contingenciamento por causa da Lei do FUNDEB no patamar de 20%, por que não há sequer previsão do pagamento das faturas em atraso aos fornecedores?

2º) Por que tais programas continuam sofrendo redução, se é latente que o número de pessoas carentes só aumenta em nosso Estado? Importante registrar que se o contingenciamento que explicaria tal redução foi de 20% (a pouco tempo), a partir do momento que os contratos foram suprimidos em 25% (desde o início da gestão), deveria existir um superávit mensal na casa dos 5%, é questão de matemática básica.

Como dito acima, a manutenção de uma equipe de coordenadores e subcoordenadores dos diversos programas da SETHAS tem sido um verdadeiro tormento na atual gestão. Mesmo levando-se em consideração que tais cargos são comissionados, as mudanças têm ocorrido numa velocidade que não se justifica, indo do setor financeiro à coordenação responsável pela gestão e fiscalização dos programas sociais, o que só deriva problemas de continuidade as ações necessárias.

Registre-se que os programas sociais sempre foram alardeados como as principais marcas dos Governos do PT, dentre os quais destacamos Programas Federais “Fome Zero” e o “Bolsa Família”, os quais sempre são citados nas propagandas do partido. Na contramão, no Governo da professora Fátima Bezerra, os programas da SETHAS que atendem à população mais necessitada vêm sendo reduzidos de forma sistemática, literalmente na ponta do lápis, posto que as reduções levam em conta os limites legais contratualmente impostos aos fornecedores e não aos sociais de interesse dos necessitados, contrariando veementemente a ideologia partidária. Manter e aumentar os programas que fornecem refeições ao povo, não é mais uma questão de gestão, mas sim uma questão humanitária e de sobrevivência. Não se pode acabar com um dos poucos alentos para os pobres em meio a uma pandemia, onde comprar comida está cada dia mais difícil.

É inconcebível ver o nosso sofrido Rio Grande do Norte indo na contramão dos nossos estados vizinhos, que neste difícil momento estão fomentando os relevantes programas sociais. Os Governos que antecederam o atual sempre deram prioridade as matérias de cunho social, investiram e ampliaram os programas que distribuem refeição para a população, levando o nosso Estado a ser destaque nacional nesse tipo de assistência, chegando a distribuir mais de 1 milhão de refeições mensais. E que vemos atualmente, são pessoas desesperadas em uma fila cada vez maior, em busca de uma refeição nos Restaurantes Populares.

Dessa forma, resta-nos aguardar qual será o legado deixado pela atual gestão da SETHAS, capitaneada desde o início do atual governo pela Secretaria Íris de Oliveira, a qual, se continuar da forma como vem se desenhando, não será dos melhores.

VEJA MAIS: Com uma má gestão e com decisões confusas, a Secretaria de Assistência Social – Sethas, desampara a população carente do RN

 

Opinião dos leitores

  1. Essa Governadora Fátima Cadeado, Veio para destruir e acabar com o RN. Ela só pensa no Lula livre e nos seus bajuladores e o povo que a elegeu, ela dar uma trozomba.

  2. Essa é uma secretaria de suma importância para atender os mais pobres, e infelizmente o (des)Governo de Fátima Bezerra tem renegado. Como dizia o sociólogo: QUEM TEM FOME TEM PRESSA!
    A governadora deveria pensar nisso e não massacrar os mais carentes como vem fazendo.

  3. Moro proximo a um desses restaurantes populares e vejo diariamente o povo desesperado em busca de uma alimentação digna. Todas as outras gestões foram aumentando o programa e logo um governo do PT está acabando! o povo merece uma explicação, governadora!
    QUEM TEM FOME TEM PRESSA!!!

  4. O apagão no atual governo do estado é visto e testemunhados por todos, bem diferente dos discursos mantidos. Discursos que não convencem ninguém e não criam fatos.
    Terceirizados com vários meses prestando serviço, sem receber. Número de refeições disponibilizadas no restaurante do povo simples, o barriga cheia, reduzido quase a metade. Servidores públicos sem receber o atrasado, que foi promessa de campanha e vem sendo arrastado por mais de 2 anos e meio. Onde foi parar o 13 salário de 2020 dos servidores estaduais?
    Quem precisa rodar nas rodovias do estado, encontra má conservação e uma certeza, vai cair nos buracos, que já dividem com o asfalto a quantidade na extensão das estradas. O combustível no RN é um dos mais caros do país e vem por aí aumento devido ao realinhamento do ICMS no estado.
    Tem a CPI para tentar investigar o destino dos recursos enviados ao estado para combate a pandemia. Acho que não dá em nada, mas vocês sabem nominar e quantificar onde foi parar tanto dinheiro? Estamos falando de muito milhões.
    Sei que os puxa sacos vão olhar essa nota com desdêm, mas tenham 1% de lucidez e respeito ao povo e apontem onde não tem a verdade.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *