RN contará com ambulatório estadual de Travestis e Transexuais

FOTO: SESAP/ASSECOM

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), em parceria com a Secretaria de Estado das Mulheres, Juventude, Igualdade Racial e dos Direitos Humanos (SEMJIDH), vão inaugurar no final deste mês de janeiro o Ambulatório Estadual de Travestis e Transexuais que vai funcionar no Hospital Giselda Trigueiro, em Natal, com atendimento às segundas-feiras, no turno da tarde, e atenderá as demandas específicas dessa população, como a hormonioterapia e acompanhamento clínico pré-operatório, com a finalidade de garantir a saúde integral para esta população.

O ambulatório atuará com uma equipe multiprofissional formada por médico clínico, psicólogo, enfermeiro e assistente social. Oferecerá ainda os serviços já disponíveis no Hospital Giselda Trigueiro, como ginecologia, urologia, infectologia, proctologia, dermatologia e mastologia.

Nesta quinta-feira (23) a equipe técnica que atuará no ambulatório está sendo capacitada, no auditório do Instituto de Medicina Tropical (IMT), sobre os protocolos de hormonioterapia e as especificidades da saúde desta população. Também participam representantes dos municípios de Natal e Caicó. Amanhã (24) a capacitação será realizada para os profissionais de Mossoró.

No último dia 20 de janeiro, após reunião com as organizações sociais LGBTs foi lançada uma enquete virtual para nomear o ambulatório com uma personalidade do movimento de Travestis e Transexuais do RN que represente a luta histórica desta população na defesa de seus direitos sociais. A enquete estará disponível até 26 de janeiro no endereço: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSenpvaKPN-joj1510SFAVK3gcbz7wG4Jzt32PriVzt20i2_Cw/viewform

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. João Sem Braço disse:

    E para os cidadãos hetero, o que está programado de melhorias no atendimento da saúde estadual?

  2. Kaline disse:

    Lendo os comentários… Quanta Desinformação, quanto Preconceito! Em relação às pessoas transgênero essas tem necessidades específicas de cuidados da saúde pouco conhecidas pela maioria de nós, que somos profissionais da saúde, e por que não dizer, pela sociedade como um todo. A desinformação, o estigma e o preconceito são nefastos e podem contribuir para muita infelicidade, discriminação, abuso e violência. Várias Sociedades medicas, entre elas a de Endocrinologia, Radiologia e Patologia Clinica Ja lançaram um posicionamento em conjunto por uma medicina diagnostica inclusiva a esses pacientes. Varios Estados já possuem esse tipo de programa. Louvável a iniciativa da SESAP em conjunto com outros orgãos. Só resta lamentar os comentarios cheios de preconceitos principalmente de pessoas que não têm coragem de se expor e se escondem através de codinomes. Triste!!

    • Ceará-Mundão disse:

      A saúde no RN está uma lástima. No geral, em sua totalidade. Hospitais sendo fechados, condições precárias (vide o Tacísio Maia em Mossoró), recursos obrigatórios não sendo aplicados, o caos. Aí vc vem querer justificar essa palhaçada? A saúde tem que ser melhorada COMO UM TODO, sem demagogias, sem populismo baratos nem artificialismos. A unidade de saúde deve estar apta a atendet a TODOS, independente de cor, sexo, orientação sexual, condição social, raça ou qualquer outra divisão artificial criada por essa laia de esquerda. Acabem com isso, o ser humano é um só e TODOS merecem respeito e atenção do setor público. Quanto aos pseudônimos, vá cuidar de sua vida. Esse espaço aqui é informal, reservo minha identidade para os devidos momentos. Até nisso essa gente quer se meter?

  3. Ceará-Mundão disse:

    Mais uma palhaçada petista. É assim o (des) governo de Fatão segue arruinando o RN. Aprenda, eleitor, que esse PT não presta prá nada. Elegeram essa praga, agora aguentem no lombo.

  4. Ujuara disse:

    Poderiam nos informar a onde eu encontro atendimento específico para idosos? Pois já fiz 60 anos e estou com medo das filas intermináveis do SUS – Seu Último Suspiro. Tenho visto muitos colegas idosos sofrendo, sem ter um atendimento adequado. Quanto a essa história de prioridade para o idoso, é balela. Visitem os hospitais e tirem as suas conclusões!
    Aguardo uma palavra da Secretaria Estadual da Saúde "PUBLICA".

  5. Bento disse:

    Pelo que entendi se faz necessário porque é uma formação de novos humanos.

  6. Sebastian disse:

    Isso sim é preconceito ou privilégio, acredito que privilégio vindo de uma governadora dessa , mais uma decepcaocom Fatima 13, meu voto foi perdido fato.a ja mais .

  7. Antonio Barbosa Santos disse:

    Engraçado que travesti quer usar banheiro feminino, mas não quer ir ao mesmo ambulatório das mulheres.
    Vá entender esse povo.

  8. BC3331986GAC disse:

    Isso Só Pode ser brincadeira…

  9. Flávio A disse:

    Não dão conta nem da rede de saúde existente,ainda ficam inventando novos serviços. Isso se chama JOGAR PARA A PLATEIA. A ESQUERDA CAVIAR DO NOSSO PAÍS ADORA BRINCAR DE GOVERNAR DESSA FORMA.

COMENTE AQUI