Secretaria Municipal de Saúde conclui relatório quadrimestral da qualidade de água em Natal; ZS com maior número de casos de Doenças Diarreicas Agudas

22562A Secretaria Municipal de Saúde de Natal, por meio do Programa de Vigilância da Qualidade da Água para o Consumo Humano (Vigiágua), concluiu o relatório quadrimestral da qualidade de água e deverá informar a população, por meio de folders educativos, nos próximos dias. A ideia é que, nesse primeiro momento, seja feita a distribuição de 300 cópias. Os resultados das 226 análises realizadas no 2º quadrimestre de 2015 expressaram a qualidade da água para consumo humano no município de Natal

Segundo Marcílio Xavier, chefe do Setor de Vigilância em Saúde Ambiental e do Trabalhador (Visamt), o objetivo da divulgação é informar ao consumidor a respeito da qualidade da água nesse período. “Estamos trabalhando para que, até o final do ano, possamos divulgar esses dados no portal da Prefeitura, pois dessa forma mais pessoas terão acesso à informação”.

Segundo informações do relatório, a zona Sul de Natal foi a região que apresentou maior número de casos de Doenças Diarreicas Agudas (DDA), com 1.779 casos, seguindo da zona Oeste, com 1.753 casos, da zona Norte, com 1.685, e, por fim, a zona Leste, com 1.545 casos de DDA.

O relatório também aponta os dados gerais das análises do 2o quadrimestre de 2015 nos seguintes parâmetros: cloro, turbidez, pH, cor, coliformes totais e coliformes fecais. Em relação ao cloro, a análise verificou 169 coletas dentro do padrão e 36 fora do padrão. Já em relação ao pH, 74 coletas estavam fora do padrão aceitável. Em duas análises foi encontrada a presença de coliformes fecais.

O resultado de cada parâmetro foi indicativo por região administrativa de Natal. A ausência de Cloro ou baixo teor permitido foi maior na região Sul. Já os altos índices de nitrato foram mais observados na região Leste e a maior incidência de coliformes totais se concentrou na região Sul. “Existe uma relação intrínseca entre a ausência de cloro e a presença de coliformes na água, vez que a função do cloro é a desinfecção, por meio da eliminação dos microrganismos estabelecidos”, explica Marcílio Xavier.

O Vigiágua é um Programa Nacional de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano, com o objetivo de garantir que a população tenha acesso à água de qualidade compatível com o padrão de potabilidade estabelecido pela portaria 2.914/2011, reduzindo assim, o risco de morbimortalidade por doenças e agravos de transmissão hídrica.