Servidores farão ato nesta quarta, contra desabastecimento e sobrecarga no Walfredo Gurgel

cartaz_atoHWG farmacia_walfredoOs servidores da saúde farão um ato público nesta quarta-feira (06), a partir das 09h, em frente ao Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel. O protesto pretende reunir também acompanhantes dos pacientes, contra a falta de condições de atendimento no principal hospital do estado.

Desde o segundo semestre de 2014 que o hospital, assim como outros da rede estadual, sofre com a falta de medicamentos e de materiais básicos. Nesta segunda-feira (04), faltavam materiais em vários andares. No 4º andar estava faltando esparadrapo e soro. No CRO (Centro de Recuperação de Operados), não havia nem mesmo luva de procedimentos. Um analgésico e antiinflamatório de alto custo – Tramal –, estava sendo racionado, sendo usado apenas para pacientes com dor aguda. Em todo hospital, falta até sabão para uso comum e acompanhantes saem para comprar medicamentos e materiais.

Além do desabastecimento, muitos pacientes ainda permanecem nos corredores e, por falta de leito, macas de ambulâncias ficam retidas no hospital. Devido ao déficit de pessoal, os servidores estão sobrecarregados e fazem dobra de serviço, prejudicando a própria saúde.

O Sindsaúde-RN foi recebido em duas audiências com o secretário de Saúde, Ricardo Lagreca, para discutir a sobrecarga de trabalho e a falta de condições de trabalho emhospitais da rede estadual. “Infelizmente, o novo governo não tem resolvido os problemas, que se arrastam. Os servidores continuam trabalhando em meio ao caos”, afirma Manoel Egídio Jr., vice-coordenador do Sindsaúde e enfermeiro do Walfredo Gurgel.

O ato também faz parte da campanha salarial dos servidores da saúde. A pauta de reivindicações pede reajuste salarial, concurso público, garantia das mudanças de nível vencidas e a igualdade aos servidores municipalizados, entre outros pontos. Uma audiência ocorreu nesta terça-feira (05), na Sesap, para discussão da pauta de reivindicações.

Com informações do Sindsaúde-RN