CPMF: Felipe Maia sugere cortes no custeio da máquina e mudanças na política econômica

O deputado federal Felipe Maia (DEM) entrou em contato com o blog para também externar o seu posicionamento contra a volta da CPMF, que ficou conhecido nos anos 90 como “imposto do cheque”. Felipe Maia criticou a forma como o governo federal vem conduzindo a política econômica no país.

“O governo federal apresentou um pacote para alcançar superávit em cima dos servidores públicos, daqueles que estudam para concurso, dos beneficiários do Minha Casa, Minha Vida e da população em geral, quando tenta aprovar novamente a CPMF, um imposto escalonado que atinge a todos. O Democratas é contrário a qualquer aumento de imposto no Brasil. O Governo não tem que aumentar impostos, nem cortar investimentos, tem que promover cortes no custeio da máquina pública e mudar sua política econômica”, disse.

Desde o anúncio do governo que o Blog do BG tem estado em contato com os parlamentares da bancada federal para saber o que eles acham da volta do imposto. Até agora se posicionaram contra: os deputados Antônio Jácome, Felipe Maia, Rafael Motta e Rogério Marinho e o senador José Agripino Maia; se posicionou a favor apenas a senadora Fátima Bezerra; o deputado Walter Alves ainda não tem posicionamento. Beto Rosado e Fábio Faria ainda não entraram em contato com o blog. Garibaldi Alves Filho se encontra internado com problemas de saúde.