Diversos

Vereador requer que Delegacia do Meio Ambiente observe incidência de maus-tratos a animais em Natal após levar mordida de um jumento

O vereador de Natal Sueldo Medeiros (PHS) anunciou que vai requerer, nesta terça-feira (26), à Delegacia Especializada em Proteção ao Meio Ambiente (Deprema) que observe a incidência de maus-tratos a animais que circulam pelas vias públicas da capital potiguar. O parlamentar argumentou que a investida de um asinino sofrida por ele e que viralizou nas redes sociais poderia ter machucado seriamente uma criança ou um idoso.

“Esse não me parece um comportamento normal desses animais. É possível que seja uma reação a maus-tratos. Eu não me machuquei, mas uma criança ou um idoso poderia ter sofrido graves consequências. A Delegacia precisa observar a questão com atenção, para evitar que problemas dessa natureza aconteçam”, explicou Sueldo.

O animal avançou sobre o braço direito de Sueldo enquanto ele atravessava uma rua no bairro de Tirol. A cena foi registrada por uma câmera de segurança Apesar de a lei que proíbe a circulação de carroças em Natal entrar em vigor no próximo mês de junho, o vereador afirma que é importante que haja uma ação eficaz da Deprema até a efetivação da nova legislação.

 

Opinião dos leitores

  1. O animal deveria ser levado imediatamente ao veterinário para verificar se não lhe foi transmitido alguma doença.

  2. Ao contrário do que disse o nobre edil, esse é um comportamento normal de todos os equídeos. Aliás, todo bicho que tem dente morde. Quem morou em cidade do interior sabe.

  3. Até onde saiba, existe uma lei que proíbe a exploração animal em trabalhos como vemos em Natal em quase todas as ruas, com cavalo e burro puxando carroças.
    Essas carroças atrapalham o trânsito, usam animais magros e sofridos e nenhuma autoridade toma as providências devidas. Isso é Brasil, nessas terras de Poty onde vemos um absurdo atrás do outro e tudo sendo jogado para debaixo do tapete. Se vira cidadão!
    Se desse valor ao voto, muita coisa seria diferente.

  4. Como a Polícia Civil tem pouca coisa para fazer, não é possível que não se ocupe com algo tão importante…

    1. Sem falar que o efetivo é muito grande…(SQN, um dos menores do país)

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *