Flamengo decide manter treinos no Rio mesmo após Prefeitura reiterar veto

Foto: Divulgação

O Flamengo decidiu manter os treinos do elenco profissional, nesta quinta-feira e ao longo dos próximos dias, no Ninho do Urubu. A definição se deu mesmo depois de o clube se reunir com o comitê científico da Prefeitura do Rio na véspera, por videoconferência, e ouvir novamente a recomendação de não voltar às atividades em um momento de crescimento dos casos de coronavírus.

O encontro virtual teve o médico do clube, Márcio Tannure, como responsável por dar os argumentos técnicos do rubro-negro. Ele não convenceu os secretário de saúde da Prefeitura e do Estado, Beatriz Busch e Fernando Ferry, respectivamente, que receberam a recomendação de infectologistas e virologistas do comitê científico contrária aos treinamentos no CT.

Mesmo assim, a diretoria rubro-negra deu respaldo jurídico para o futebol seguir com a programação, e os atletas seguirão a prática normal, seguindo os protocolos estabelecidos pelos clubes e a Federação de Futebol do Rio.

Desde segunda-feira, quando o elenco principal do Flamengo se apresentou para exames e avaliações, os jogadores e a comissão técnica têm usado a estrutura do Ninho para os treinos físicos e no campo. Nesta quarta, os atletas, divididos em grupos pouco numerosos, foram orientados pela equipe de Jorge Jesus, e o mesmo está previsto para acontecer ao longo da semana. Nas primeiras atividades, os equipamentos de academia foram deslocados para o campo, onde os auxiliares do mister lideraram os atletas, enquanto o comandante observava mais distante.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Juliano bugueiro disse:

    Só lembrando que o Flamengo é dos cariocas, nós Nordestinos torcemos para os time do.Nordeste.

    • Arruda disse:

      Nós vírgula!!
      Sou nordestino e torço pro meu Mengão.
      Não tem no mundo quem empate.
      Viu??
      Falei português?
      Entendeu?
      Ou quer que desenhe??
      Tô com saudades dos títulos, esse ano era de cabo a rabo, não tinha pra ninguém!!!
      Vc, fique torcendo pra time de várzea, quarta ou quinta divisão, é um direito seu.
      Kkkkkkkkkk
      Viva o RJ.
      Viva o RN.
      Viva o Brasil!!
      Kkkkkkkkkk

    • José disse:

      Juliano, não existe Futebol no RN. O clubismo potiguar é só uma discussão de boutique.

    • Ciço disse:

      É eu que já assisti a reprise de Menao x Tiver no Peru umas 16 vezes? Ô virada abençoada da mulesta.

  2. Cidadão Indignado disse:

    Irresponsáveis! Inclusive estou, ainda hoje, cancelando o meu título de sócio torcedor, enquanto essa carniça estiver na presidência do clube. Quem tiver o mínimo de bom senso faça o mesmo.

Qual será o custo das viagens aéreas após a pandemia? Reportagem da CNN dá um “norte”

Foto: Dominik Scythe/Unsplash

Quando o estado da Flórida começou a adotar medidas como fechar praias em meados de março, reforçando o distanciamento social diante da ameaça da Covid-19, a corretora de imóveis e artista plástica Nadia Bouzid, de Miami, estava trabalhando na pintura de um mural para um novo hotel de Cancún, no México.

A artista largou os pincéis e pegou o telefone para procurar passagens aéreas para voltar para casa.

“Lembro de ver o preço da passagem cair de US$ 200 para US$ 70, e depois subir para US$ 350. Reservei e voei, mas o avião estava assustadoramente vazio. Eu estava em pânico, e a mudança de preço me fez pensar quanto eu pagaria na volta para terminar meu trabalho, quando tudo isso acabar”, contou Bouzid à CNN.

A dúvida da artista de Miami é muito pertinente no momento em que países formulam planos para reabrir fronteiras e empresas, e as companhias aéreas começam a ver um retorno do tráfego de passageiros. Como ficarão as tarifas aéreas quando “tudo isso” acabar?

Se o distanciamento social significa menos assentos vendidos, as passagens ficarão mais caras?

A Delta Air Lines está bloqueando os assentos do meio e limitando as cargas de voo até 30 de junho para distanciamento social, permitindo que apenas 50% a 60% dos lugares disponíveis em um voo sejam reservados. As companhias aéreas Emirates, American Airlines, Japan Airlines, United e Wizz Air também estão adotando controles semelhantes.

Muitas outras empresas do setor, porém, estão permitindo reservas normalmente, sendo que uma delas exige que os passageiros paguem mais para manter o distanciamento social. Em 4 de maio, a aérea norte-americana de baixo custo Frontier Airlines anunciou uma taxa chamada “More Room” (mais espaço), que poderia ser adquirida nos voos entre 8 de maio e 31 de agosto. Essa cobrança extra, encarecendo a passagem em pelo menos US$ 39, dava ao passageiro a garantia de que o assento do meio, ao seu lado, permaneceria desocupado.

A cobrança de taxa durou apenas 48 horas. No dia 6 de maio, a companhia aérea rescindiu o plano após receber críticas de congressistas dos Estados Unidos. “Reconhecemos as preocupações levantadas de que estamos lucrando com a segurança e essa nunca foi nossa intenção”, disse o CEO da Frontier, Barry Biffle, em uma carta ao Congresso dos EUA.

No entanto, é a IATA, a associação comercial global de companhias aéreas, que quer ter a última palavra na questão do distanciamento social em aeronaves. Em seu comunicado à imprensa de 5 de maio, a entidade ataca medidas que obriguem as companhias aéreas a bloquear assentos intermediários.

“Basicamente, a IATA está dizendo que a saúde financeira das companhias aéreas é mais importante do que a saúde de seus funcionários ou clientes”, opinou Henry Harteveldt, analista de empresas aéreas do Atmosphere Research Group. “Esse comunicado à imprensa inclui uma estimativa de que as tarifas aéreas terão que aumentar se as transportadoras forem obrigadas a deixar os assentos do meio vazios. Se a demanda permanecer baixa e as companhias aéreas tiverem que competir por um número limitado de viajantes, as tarifas aéreas provavelmente usarão tarifas baixas para atrair o maior número possível de viajantes”.

De acordo com o analista, para restaurar essa demanda é crucial, primeiro, restabelecer uma sensação de segurança.

“Medo e confiança serão as duas emoções que estão na mente das pessoas ao planejar uma viagem. Se o passageiro não sentir que uma companhia aérea respeita adequadamente sua saúde, ele encontrará outra que o faça”.

Preço do petróleo despencando. Preços de passagens também podem cair?

Misturado e refinado, o petróleo bruto é o combustível necessário para literalmente mover a aviação. As companhias aéreas cobram sobretaxas de combustível para ajudar a pagá-lo, incluídas no preço final da passagem como taxa “YQ”, responsável por variações no custo do combustível. No final de abril, os preços do barril de petróleo despencaram em um abismo.

Um exemplo: uma passagem de ida e volta em classe econômica da British Airways entre Londres e Joanesburgo para agosto de 2020 tem sobretaxa de combustível YQ de US$ 229, ou 30% do preço da passagem aérea total, que é de US$ 737. Será que a British Airways vai repassar potenciais economias nos preços de combustível de aviação aos passageiros, removendo ou diminuindo as sobretaxas de combustível? Pois é, se isso fosse simples, seria fácil.

“O combustível de aviação normalmente representa de 20% a 25% das despesas operacionais de uma companhia aérea”, explicou Manoel Suhet, CEO da Business Traveller Deals e ex-executivo de companhia aérea com experiência em distribuição internacional de petróleo. De acordo com ele, se os preços do petróleo e do combustível de aviação continuarem em declínio, as companhias aéreas poderão se beneficiar desse ambiente de preço mais baixo, mas dificilmente será algo imediato.

“Muitas companhias aéreas fazem hedging de combustível para minimizar o risco de volatilidade do preço, concordando em comprar uma certa quantidade de petróleo no futuro a um preço definido. As companhias aéreas estão adaptando essas estratégias ao clima atual, para melhorar a posição do fluxo de caixa, simplificando os custos”.

Em outras palavras, mesmo que o petróleo seja barato, o combustível de aviação ainda precisa ser refinado, um processo que aumenta seu preço, e distribuir dinheiro agora para comprar combustível futuro não está exatamente no topo das prioridades das companhias aéreas agora.

Os destinos precisam de turistas, então teremos mais ofertas de passagens aéreas?

A incerteza gera hesitação e, para alguns, até tarifas aéreas surpreendentemente baixas podem não ser suficientes para inspirar a compra de passagens, enquanto as condições econômicas e de saúde dos destinos não se estabilizarem.

Kathy Kass, advogada e blogueira de fitness de Nova York, normalmente viaja para outros países todos os meses e monitora constantemente as cotações de passagens aéreas. Desde março, porém, ela está cancelando viagens marcadas e adiando o planejamento de outras. “Eu estava remarcando para o final de junho e início de julho, pensando que as coisas deveriam estar melhor nessa época, mas agora estou cheia de vouchers de companhias aéreas e não preciso de mais nenhum”, disse. Ela confessa que quase mudou de opinião em 29 de abril, quando os blogs de viagens divulgaram uma oferta de passagem em classe executiva do Canadá ou México para Bali, na Indonésia, por apenas US$ 840, ida e volta – um quarto do preço normal.

Apesar da tentação, a blogueira decidiu não reservar. “Sempre quis visitar Bali, mas não quis arriscar”, disse ela à CNN. “Não sei o que está acontecendo na Indonésia, e não sei quando Bali estará novamente pronta para os visitantes”.

Tais sentimentos certamente serão grandes obstáculos ao renascimento do turismo. Ciente disso, a ilha italiana da Sicília anunciou um plano para superar a hesitação dos turistas. Segundo o Times, de Londres, o governo regional da Sicília reservou 50 milhões de euros para pagar metade das passagens aéreas e uma de cada três diárias de hotel para os visitantes, além de tornar gratuita a entrada em museus e sítios arqueológicos. A ressalva: os interessados devem passar férias na Sicília ainda em 2020, após a abertura das fronteiras da Itália a turistas estrangeiros, em data ainda não definida.

A Asiana Airlines está adotando uma postura igualmente de perdão aos cancelamentos, promovendo a venda de passagens com a promessa de “compre agora, voe a qualquer momento”. Reserve um voo dos Estados Unidos para a Coreia do Sul pela Asiana e a companhia aérea renunciará às taxas de alteração não apenas uma vez, algo que virou padrão entre as companhias aéreas durante a pandemia de Covid-19, mas até três vezes.

As companhias aéreas estão se ajustando à demanda, mas as tarifas ficarão iguais?

No coração do deserto vermelho da Austrália, um aeroporto mais acostumado a receber grupos de turistas com destino a Uluru teve suas pistas transformadas em um museu da moderna aviação comercial de Singapura.

Mais de US$ 5 bilhões em aeronaves – incluindo A380 e 777s, Scoot 787s e SilkAir 737s – estão estacionados no Alice Springs Airport. Todos esperam que essa parada não seja um “adeus”, mas sim um “até logo” para esses aviões, pois o ambiente árido do Outback ajuda a mantê-los prontos para retomar o serviço. Mas, para muitas outras aeronaves, a crise da Covid-19 fará com que elas entrem suavemente no sono eterno.

A Virgin Atlantic acelerou a aposentadoria de suas frotas de 747 e A340-600, além de fechar uma base em Londres-Gatwick. A KLM também está se despedindo de seus icônicos 747 mais cedo do que o planejado, assim como a American Airlines mantém no chão suas frotas de 757, 767, E190 e A330-300 (embora alguns 767 AA ainda estejam voando como aviões de carga improvisados).

E, conforme os aviões deixam o céu, o mesmo acontece com a tripulação. Em uma nota de maio aos pilotos da United Airlines, obtida pelo site Simple Flying, o vice-presidente sênior de operações de voo da companhia, Bryan Quigley, compartilhou o fato preocupante de que atualmente seus pilotos superam o número de passageiros: “Em média, transportamos apenas 10 mil passageiros por dia”, diz a nota, justificando o afastamento de 4.457 dos 12.250 pilotos da United em 30 de junho.

O número não é o mais alto nos cortes de empregos no setor da aviação: algumas companhias aéreas reduzem equipes há semanas. No início de maio, a British Airways concedeu licença remunerada para mais de 30 mil empregados, o Lufthansa Group colocou 80 mil trabalhadores em horário reduzido e a Ryanair planejava demitir 3 mil.

Em termos inequívocos, as companhias aéreas estão se ajustando à demanda. Essa agilidade é fundamental para permitir que elas continuem oferecendo tarifas tão acessíveis ou “normais” como o público estava acostumado a pagar antes da crise da Covid-19.

“Todas as principais companhias aéreas esperam que suas empresas sejam menores quando retomarem as operações”, disse Pablo Chiozza, CEO da World Travel Solutions e ex-vice-presidente sênior da LATAM Airlines. “Isso significa que sua capacidade será ajustada à demanda e que não existam assentos vazios no momento da retomada.”

Então, qual será o preço das viagens aéreas?

Depois que a pandemia da Covid-19 terminar e Nadia Bouzid reservar um voo econômico de ida para terminar seu mural em Cancún, o preço do bilhete pode ser de US$ 70, mas também pode ser de US$ 200 ou US$ 350.

As passagens aéreas continuarão respondendo à oferta e à demanda, mas a possibilidade de promoções ou a necessidade de fazer distanciamento social em aviões estão surgindo – provisoriamente, pelo menos – como forças destinadas a empurrar os preços um pouco mais para baixo ou um pouco mais para o alto, respectivamente.

Assim como acontecia antes, saber o que são ou não boas ofertas de passagens antes de decidir a compra ainda depende de você, o viajante.

CNN Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Heriberto disse:

    Péssima matéria da CNN, sem conclusão objetiva.

Coronavírus pode seguir ativo no organismo mesmo após sintomas desaparecerem; estudo sugere estender quarentena

Um novo estudo realizado pela Universidade Yale, nos Estados Unidos, e pelo Hospital Geral Chinês, na China, aponta que metade dos pacientes tratados da Covid-19 ainda podem ter o coronavírus ativo no organismo por até oito dias após o desaparecimento dos sintomas. A pesquisa foi publicada no último dia 23 de março na revista científica American Journal of Respiratory and Critical Care Medicine.

Os autores da investigação analisaram 16 casos de pacientes com idades em torno de 35 anos que foram infectados pelo novo coronavírus, mas que já haviam sido tratados e recebido alta. Os pesquisadores coletaram amostras de secreção da garganta dos voluntários em dias alternados para analisarem se eles estavam 100% curados.

“A descoberta mais significativa de nosso estudo é que metade dos pacientes continuava eliminando o vírus mesmo após o fim dos sintomas”, diz Lokesh Sharma, um dos autores do estudo, em comunicado. Os sintomas primários nesses pacientes incluíam febre, tosse, dor na faringe e falta de ar.

O tempo entre a infecção e o início dos sintomas, o período de incubação, foi em média de cinco dias. A duração média dos sintomas foi de oito dias, enquanto o tempo em que os pacientes permaneceram contagiosos após o final dos sintomas variou de um a oito dias. Duas pessoas tinham diabetes e um teve tuberculose, mas essas condições não afetaram o curso da infecção por Covid-19.

“Se você teve sintomas respiratórios leves e ficou em casa para não infectar pessoas, estenda sua quarentena por mais duas semanas após a recuperação para garantir que você não infectará outras pessoas”, recomenda Lixin Xie, médico e professor da Faculdade de Medicina Pulmonar e Intensiva do Hospital Geral Chinês que também participou da pesquisa.

Os autores enviaram uma mensagem para a comunidade médica: “Os pacientes com Covid-19 podem ser infecciosos mesmo após a recuperação sintomática; portanto, trate os pacientes assintomáticos/recentemente recuperados com o mesmo cuidado que os pacientes sintomáticos”.

Os pesquisadores também enfatizam que todos esses pacientes tiveram infecções mais leves e se recuperaram da doença, e que o estudo analisou um pequeno número de pacientes. Eles também ponderam que não está claro se resultados semelhantes se aplicam a pessoas mais vulneráveis, como idosos, pacientes com sistema imunológico suprimido e indivíduos em terapia imunossupressora.

“Mais estudos são necessários para investigar se o vírus detectado por PCR [exame que detecta o coronavírus Sars-CoV-2] em tempo real é capaz de transmitir nos estágios posteriores da infecção por Covid-19”, acrescentou o Dr. Xie.

Galileu

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Careca disse:

    PARE O MUNDO!
    ACABE COM A PRODUÇÃO!
    FECHE O COMÉRCIO!
    INSTALE O DESABASTECIMENTO!
    DEIXE AS FARMÁCIAS SEM MEDICAMENTOS!
    ISOLE O POVO!
    REDUZAM OS SALÁRIOS!
    DEIXEM DE PAGAR OS SALÁRIOS!
    DEIXE O POVO SEM EMPREGO!
    CONTINUE O ISOLAMENTO.
    CRIE A SENSAÇÃO CONSTANTE DE PÂNICO!
    DEIXE OS GOVERNOS FAZENDO FAVORES AO POVO, DEIXE O GOVERNO DISTRIBUIR CESTAS BÁSICAS, DEIXE OS GOVERNOS DAR A QUANTIDADE QUE COMIDA QUE QUER, DEIXE O GOVERNO DECIDIR TUDO.
    ALGUÉM SABE O QUE ISSO SIGNIFICA? ALGUÉM SABE ONDE ISSO VAI DAR? ALGUÉM SUSPEITA O QUE QUEREM IMPOR AO MUNDO?
    SE NÃO SABEM A RESPOSTA, PERGUNTEM AO POVO DE CUBA, VENEZUELA, COREIA DO NORTE, IRÃ QUE ELES VÃO RESPONDER DE FORMA RÁPIDA E SEGURA.

  2. gusthenrique disse:

    Se bradam que o tratamento com cloriquina não deve ser adotado em massa por não ser conclusivo, mesmo que centenas de pessoas tenham sido curadas, muito menos esse estudo com uma amostragem tão pífia. Mas os profetas do apocalipse vão tratar tal pesquisa como definitiva e vão convencer governos a estender a quarentena.

  3. Produzo disse:

    Só está contra o isolamento quem produz. Os que recebem dinheiro de qualquer maneira podem ficar o resto do ano aguardando em casa.

Após anunciar teste negativo para coronavírus, Bolsonaro volta a trabalhar no Planalto

Foto: Marcos Corrêa/PR

Após anunciar pelas redes sociais que deu negativo o teste que fez para identificar a presença do novo coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro deixou a residência oficial do Palácio da Alvorada no início da tarde desta sexta-feira (13) e voltou a trabalhar no Palácio do Planalto.

Ao sair do Alvorada, o presidente parou para conversar com apoiadores. Ele ficou a uma distância de cerca de três metros do grupo. Diariamente, Bolsonaro costuma cumprimentar, abraçar e fazer “selfies” com os visitantes.

“Apesar de o meu teste ter dado negativo, eu não vou apertar a mão de vocês. Nunca tinha visto ali qualquer problema. Se bem que, para a imprensa que está ouvindo ali, se eu tivesse com o vírus ou não tivesse, não estaria sentido nada. Vida segue normal, um grande desafio pela frente, muitos problemas para serem resolvidos”, afirmou o presidente.

Na quinta e na manhã desta sexta, Bolsonaro recebeu auxiliares e ministros na residência oficial. Nesta sexta, estiveram no Alvorada o secretário de Assuntos Fundiários do Ministério da Agricultura, Nabhan Garcia, e o presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo.

Bolsonaro, família, políticos e membros do governo que viajaram para os Estados Unidos na semana passada fizeram exames na quinta (12), após a confirmação de que o secretário de Comunicação do Planalto, Fabio Wajngarten, contraiu Covid-19, a infecção provocada pelo novo coronavírus.

O secretário, que está em quarentena domiciliar, integrou a comitiva de Bolsonaro na recente viagem à Flórida. Entre outros compromissos, Bolsonaro teve um jantar no resort Mar-a-Lago oferecido pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Wajngarten esteve no encontro e ficou próximo dos dois chefes de Estado. Imagens feitas durante a viagem mostram que o secretário chegou a apertar a mão dos dois chefes de Estado. Questionado sobre o caso na quinta, Trump disse “não estar preocupado”.

Bolsonaro tem sido monitorado pelo serviço médico da Presidência. Ele cancelou compromissos públicas, como uma viagem ao Rio Grande do Norte que estava prevista para esta quinta (12), e usou máscara no Palácio da Alvorada.

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Calixto Silva disse:

    Quem vai vim contaminado da Europa vai ser o ladrão de nove dedos Lula. Quebrado ele voltar vai ficar de quarentena na papuda.

  2. EDILSON disse:

    NOME DO FILME,
    DURU ME MATAR 2
    KKKKKKKKK

  3. Romero Cezar da Câmara disse:

    Não sou defensor do mesmo, porém quem deseja o mau aos outros colhe o mau, graçass a Deus deu negativo pra ele e que muitos outros alcance essa graça.

  4. Antônio disse:

    Kkkkkk, o satã deu outra chance….

    • Guilherme disse:

      Se acontecer dentro de casa, já sabe a quem recorrer né? Zé ruela!

  5. Tony disse:

    AH PESTE

    • Guilherme disse:

      Creio que, com esse comentário, você e sua familia estão imunes. Boa sorte!

Dólar reduz alta após marcar R$ 5 e fecha o dia cotado a R$ 4,78

Foto: Adriana Toffetti/A7 Press/Estadão Conteúdo

Após abrir o dia negociado acima dos R$ 5, o dólar reduziu a alta e saltou 1,38% nesta quinta-feira (12). Com a variação, a moeda norte-americana passou a valer R$ 4,786, maior patamar nominal desde a criação do Plano Real.

A alta aconteceu apesar do anúncio do Banco Central de um leilão de venda à vista de até US$ 2,5 bilhões para esta quinta-feira, cancelando o anúncio de venda de até US$ 1,5 bilhão feito no dia anterior.

Às 9h11, o dólar avançava 5,68%, a R$ 4,9890 na venda. O contrato mais negociado de dólar futuro tinha alta de 3,88%, a R$ 5,0105.

R7

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Neto disse:

    Eu não li isso. Pra falar uma asneira dessas, no mínimo é eleitor do Bozo

    • Neco disse:

      Vá ler sobre o custo de carregamento das reservas. Especulador lava a burra. Há um nível adequado. Complicado, né? Sim, eleitor do Bozo. Pelo seu nível é de Haddad.

    • Neco disse:

      Tem mortadela que pensa que reserva é grana pra gastar como der na telha.

  2. Cidadão disse:

    O BC queimou muito as reservas internacionais hoje.
    Reservas economizadas no governo PT!

    • Neco disse:

      Manter essas reservas custam uma montanha de dinheiro.
      Tem mais é que se livrar de uma parte mesmo.

Segundo paciente curado do HIV segue sem sinais do vírus após 30 meses

Em 2019, um homem conhecido como “paciente de Londres” se tornou a segunda pessoa do mundo curada da infecção pelo vírus HIV. Agora, um novo estudo mostrou que, mesmo após 30 meses do fim de seu tratamento viral, ele permanece livre da doença.

Para quem não sabe ou não se lembra, o paciente de Londres tinha HIV até ter leucemia e precisar ser submetido a um transplante de células-tronco. Acontece que o procedimento ocorreu entre ele e um doador cujo DNA é resistente ao vírus. Resultado? Pouco após o transplante, ele estava curado.

“Propomos que esses resultados representem o segundo caso de um paciente a ser curado do HIV. Nossas descobertas mostram que o sucesso do transplante de células-tronco como uma cura para o HIV, relatado pela primeira vez há nove anos no ‘paciente de Berlim’, pode ser replicado”, disse Ravindra Kumar Gupta, principal autor do novo estudo, publicado no The Lancet, em comunicado.

Segundo os especialistas, embora não haja infecção viral ativa no corpo do paciente, restos de DNA integrado do HIV-1 permaneceram em amostras de seus tecidos, que também foram encontradas no primeiro paciente curado da infecção. Os autores sugerem que eles podem ser considerados “fósseis“, pois é improvável que sejam capazes de reproduzir o vírus.

“É importante observar que esse tratamento curativo é de alto risco e usado apenas como último recurso para pacientes com HIV que também têm neoplasias hematológicas com risco de vida”, ressaltou Gupta. “Portanto, esse não é um tratamento que seria oferecido amplamente a pacientes com HIV que estejam em tratamento anti-retroviral bem-sucedido.”

Identidade revelada

O paciente de Londres permaneceu anônimo até recentemente, quanto revelou sua identidade para o periódico britânico The Daily Mail. Adam Castillejo tem 40 anos e nasceu na Venezuela e vivia com o HIV desde 2003.

Em 2012, ele foi diagnosticado com leucemia e passou pelo tratamento que acabou curando-o tanto do câncer no sangue quanto da infecção por HIV. Segundo Castillejo, ele decidiu permanecer anônimo até recentemente, quando sua história se popularizou e ele optou por se tornar um “embaixador da esperança”.

Galileu

 

Bolsas europeias operam em alta após forte perdas do dia anterior

Foto: Torsten Silz/AFP

As principais bolsas europeias operam em alta ao redor de 4% nesta terça-feira (10), esboçando uma recuperação, após uma segunda-feira de perdas globais, contaminadas pelos efeitos do novo coronavírus na economia mundial e pelo forte tombo no preço do petróleo.

Por volta das 8h, o índice FTSE 100 de Londres, na Inglaterra, subia 4%. O DAX 30 de Frankfurt, na Alemanha, ganhava 3,50%. O CAC 40 de Paris, na França, apresentava alta de 4,22%. O Ibex 35, de Madrid, na Espanha, subia 3,34%. O FTSE de Milão, na Itália, avançava 2,65%.

Às 8h03 (horário de Brasília), o índice FTSEEurofirst 300 subia 4,16%, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 ganhava 3,99%, mas estava longe de compensar a queda de 7% registrada na segunda-feira, que levou as bolsas europeias a recuarem para mínimas de oito meses.

Já os preços do petróleo eram negociados em alta perto de 10%, após tombo de quase 25% na véspera, depois de uma guerra de preços dos maiores produtores, Arábia Saudita e Rússia, que provocou a maior queda diária desde a Guerra do Golfo de 1991.

Por volta das 7h50, os contratos futuros do barril de Brent tinham alta de 9,72%, US$ 37,70 na venda, em Londres, enquanto o barril WTI, nos EUA, tinha alta de 10,47%, a US$ 34,39, segundo dados da Bloomberg.

A recuperação ganhava força também conforme os investidores depositavam suas esperanças em ações coordenadas de governos e bancos centrais de todo o mundo para aliviar o impacto do coronavírus.

O Japão divulgou nesta terça-feira um segundo pacote de medidas no valor de US$ 4 bilhões em gastos para lidar com as consequências do surto, com foco no apoio a pequenas e médias empresas,.

Já o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, prometeu um passo “importante” na segunda-feira e disse que discutirá um corte nos impostos sobre os salários com os republicanos do Congresso.

Já a Bolsa de Moscou em queda de mais de 10%, depois de um fim de semana de três dias, afetada pela guerra de preços dos produtores de petróleo e pela desvalorização do rublo frente ao dólar.

Bolsas asiáticas fecham em alta

Na Ásia, as bolsas fecharam em leve alta. A Bolsa de Tóquio encerrou a sessão de terça-feira com avanço de de 0,85%. O índice Nikkei ganhou 168,36 pontos, a 19.867,12 unidades. As bolsas de Hong Kong encerram em alta de 1,41%.

Na China, o índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, subiu 2,14%, enquanto o índice de Xangai teve alta de 1,82%.

Em SEUL, o índice KOSPI teve valorização de 0,42%; em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 avançou 3,11%.

G1

Após devolução de aeroporto da Grande Natal, governo já prevê relicitação do Galeão em 2023, destaca O Globo

Aeroporto do Galeão Foto: Marcelo Carnaval / Agência O Globo

O grupo argentino Inframérica entrou nesta quinta-feira com pedido para devolver a concessão do aeroporto de Natal, em São Gonçalo do Amarante (RN), à União. Primeiro terminal integralmente concedido à iniciativa privada, em 2011, no governo da ex-presidente Dilma Rousseff, ele será relicitado pelo governo federal.

O secretário de Aviação Civil, Ronei Saggioro Glanzmann, admitiu ao GLOBO que também acendeu a luz amarela para o aeroporto do Galeão.

A partir de 2023, a concessionária RIOgaleão terá que voltar a pagar a parcela anual do contrato no valor de R$ 1 bilhão, e pode não ter receita suficiente porque o volume de passageiros está aquém do projetado.

A situação está sob controle porque a RIOgaleão foi beneficiada com o reperfilamento das outorgas em dezembro de 2017. O contrato de concessão é de 2014, válido por 25 anos.

– O Galeão é o que mais nos preocupa. É luz amarela – disse o secretário, acrescentando que o governo tem conversado com a operadora Changi Airports Internacional, sócia no consórcio, sobre o futuro da concessão.

Ele afirmou que o governo já trabalha com a possibilidade de relicitar o Galeão a partir de 2023. Contudo, isso vai depender da reação da economia, sobretudo da local, e dos efeitos na receita do aeroporto. Segundo o secretário, o volume de passageiros por ano é de 16 milhões, abaixo do movimento considerado necessário, que seria de 20 milhões.

Outro aeroporto que vai entrar na lista das relicitações em breve é Viracopos, em Campinas (SP), conforme foi acordado na assembleia de credores no fim do plano de recuperação judicial.

A situação em que se encontram esses aeroportos revela erros na modelagem inicial das concessões, como outorga fixa, por exemplo, independentemente da evolução das receitas, agravados pela recessão econômica e pelo envolvimento das empreiteiras dos consórcios da operação Lava Jato.

Elas viram o crédito secar por causa das suspeitas de irregularidade, ainda no andamento das obras.

Segundo o secretário da SAC, o pedido da Inframérica já era esperado porque o contrato de concessão, celebrado em 2011, tem condições “muito ruins”.

Ele lembrou que a concessionária assumiu, na ocasião, a torre de controle que é deficitária. Além disso, as tarifas de embarque estão defasadas e o contrato não permite ajuste nos valores.

Na relicitação, a torre deverá ser repassada à Aeronáutica e o contrato de concessão será reformulado. A previsão é que o novo leilão seja realizado até agosto de 2021, disse Glanzmann.

– O contrato é ruim, mas o aeroporto é bom ativo, tem potencial para expandir as operações por conta do turismo e pode se transformar num importante hub (centro de distribuição de rotas) do Nordeste — destacou o secretário.

No pedido protocolado na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a Inframérica – que administra também o aeroporto de Brasília – alegou que as receitas estimadas pelo governo no estudos de viabilidade econômica sobre projeções para o movimento não se confirmaram e pede uma indenização de R$ 700 milhões pelos investimentos realizados.

A previsão era de um movimento de 4,3 milhões de passageiros em 2019. No entanto, o fluxo registrado foi de 2,3 milhões, pouco mais da metade do que previsto. Além disso, as tarifas de embarque e de navegação aérea no aeroporto de Natal estão defasadas, em relação aos demais terminais privatizados do país.

– O governo frisa que os estudos são feitos para referências e não podem ser usados de forma vinculante, para fim de apresentação de oferta pelo ativo. No caso de Natal, não houve quebra de contrato pelas partes. Existe a prerrogativa legal para devolver o ativo, e não é má ideia para o próprio governo. Ele poderá relicitar o aeroporto com nova medelagem — diz Fabio Falkenburguer, sócio do escritório Machado Meyer.

Segundo Glanzmann, da SAC, sem conseguir mexer no contrato, a melhor solução é mesmo a devolução amigável, um mecanismo criado exatamente para resolver o problema dos contratos antigos e, ao mesmo tempo, assegurar a continuidade da prestação do serviço para os usuários.

A indenização nesses processos é arcada pelo novo operador, sem qualquer desembolso da União. Outra alternativa, declarar a caducidade da concessão seria pouco eficaz e demorado por conta de disputas judiciais.

Para Renato Sucupira, da BF Capital, a sinalização é positiva para o investidor:

– O governo não tem de dar reequilíbrio a contratos, mudar a regra do jogo. Mostra que o contrato está valendo, que há seriedade na lógica do leilão.

Também foram concedidos nos mesmos moldes os aeroportos de Belo Horizonte, em Confins e de Guarulhos-SP. Mas a avaliação do governo é que eles estão bem, por enquanto. Com a crise na economia entre 2015 e 2016, todos atrasaram o cronograma de outorgas. Agora, estão em dia, mas o fluxo de receitas é muito apertado, reforçou uma fonte ligada aos operadores.

Já os aeroportos concedidos a partir da quarta rodada adotam um novo modelo de concessão, com outorga variável e uma parte do pagamento à vista, o que reduz o risco da concessão. A sexta etapa está prevista para dezembro, quando serão leiloados 22 terminais em blocos, puxados por Curitiba, Goiânia e Manaus.

A relicitação do aeroporto de Natal precisa passar pelo Ministério da Infraestrutura, mas conta com o apoio da SAC, e pelo Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI).

Procurada, a RioGaleão, que administra o aeroporto do Rio, informou que está em dia com as obrigações contratuais e que está otimista com as estimativas para a economia nos próximos anos.

“Apesar dos últimos anos terem sido bastante desafiadores para a economia brasileira, estamos otimistas com o cenário de reformas e perspectiva econômica para os próximos anos. Estamos absolutamente em dia com nossas obrigações contratuais e, inclusive, antecipamos os pagamentos de nossa outorga, nosso próximo compromisso ocorrerá apenas em 2023.”

O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Silva disse:

    Kkkkk… Não existe este citado "aquém", pois sejamos realistas: quem acredita que o movimento do aeroporto foi superdimensionado no ato da assinatura contratual?? Na verdade, as empresas trabalham sempre com números bem abaixo, pois fazem estudos prévios!!

    Até enganam alguns, mas deveria achar melhores argumentos!!

    Imaginemos um empresário que vai licitar algum contrato sobre o número de passageiros de ônibus em Natal, na frieza dos cálculos e vislumbrando sempre lucrar, é mais fácil ele apostar que o movimento mensal em determinada linha de ônibus seja de 50 passageiros, a apostar que sejam de 3000. Isso é lógico demais!!

  2. Flávio disse:

    Como sempre a conta vai sobrar para o povo pagar, e ainda tem gente que quer a volta de um desgoverno desta qualidade. O legado que ficou está vindo de ré….

  3. Jorge disse:

    Mas a privatização não é a solução?
    Estado mínimo!
    O problema é da gestão, seja ela pública ou privada.

    • Severino disse:

      Melhor é gastar com o que não é prioridade, faltando segurança, presídio, escolas , hospitais equipados, creches, porto, ferrovias, O governo luladrão optou por arena das dunas, e num aeroporto , já tendo um que atendia às nescessidades. Agora era um governo que tinha "articulações'. Bandidos

    • Manoel disse:

      Onde Dilma botou a mão, acabou com tudo, andou pra trás, destruiu, ô mulher amaldiçoada, o governo dela só fez m…

Mulher gasta R$ 48 mil em ‘vingança’ após descobrir que namorado tinha noiva

Jo Ann antes e depois da transformação por amor próprio Foto: Reprodução/Instagram(@real_estate_barbi)

Após 1 ano e meio de namoro, Jo Ann Munz descobriu que o namorado tinha outra. Mais: ele estava noivo! Foi um choque, já que a moradora de Las Vegas (Nevada, EUA) dizia não ter qualquer motivo para desconfiar. Jo Ann decidiu se vingar. Mas uma vingança diferente, de paz e amor. Próprio.

A americana, de 54 anos, abriu o cofre e gastou R$ 48 mil em procedimentos estéticos para mostrar o que o ex nem desconfiava que perderia. Jo Ann disse que até a depressão sofrida após o término ajudou: ela perdeu 14 quilos.

Desde o fim do relacionamento, Jo Ann já estrelou um ensaio picante no deserto e passou a ser mais conhecida como mais uma Barbie humana, apelido que ela diz curtir bastante.

Jo Ann em ensaio no deserto Foto: Reprodução/Instagram(@real_estate_barbi)

Jo Ann, que trabalha no mercado imobiliário, lançou uma carreira de modelo amadora no Instagram.

Jo Ann estrelou ensaio picante Foto: Reprodução/Instagram(@real_estate_barbi)

“A vingança foi o ímpeto originalmente para minha primeira sessão de fotos, mas, depois que comecei a receber respostas positivas das mulheres, percebi que estava inspirando algumas delas a sair de suas zonas de conforto”, disse Jo Ann, em reportagem no “Mirror”.

Extra – O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Marcelo disse:

    Continuou feia!Médico faz cirurgia e não milagres!

ÁGUA! Reservatórios potiguares começam a receber aporte hídrico após as chuvas; veja volume dos principais

FOTO: ASCOM/IGARN/Barragem Armando Ribeiro Gonçalves/ Imagem Ilustrativa

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte monitora, por meio do Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), 47 reservatórios com capacidades superiores a 5 milhões de metros cúbicos, responsáveis pela segurança hídrica estadual. O Relatório de Situação Volumétrica dos Reservatórios do RN atualizado nesta quinta-feira (27) aponta que após as recentes chuvas alguns mananciais receberam acréscimo no seu aporte de água. O mais expressivo foi observado na cidade de Encanto, o açude de mesmo nome, passou de 73,60% da sua capacidade para 95,59%, faltando 20 centímetros para verter.

Outros açudes que receberam bons volumes de água foram: Tourão, localizado em Patu, que passou de 18% da sua capacidade para 22,15%; Mendubim, localizado em Assu, que passou dos 71,93% para 73,49%; e Morcego, localizado em Campo Grande, que passou dos 29,21% de sua capacidade para 31,06%.

Maior reservatório do Estado, com capacidade para 2,37 bilhões de metros cúbicos, a Barragem Armando Ribeiro Gonçalves, atualmente acumula 534.605.124 m³, correspondentes a 22,53% do seu volume total. Em relação ao último relatório divulgado no dia 18 de fevereiro, o manancial também apresentou um acréscimo de volume de 13.516.359 m³, passando dos 21,96% de sua capacidade para os atuais 22,53%.

Segundo maior reservatório do Estado, a Barragem Santa Cruz do Apodi, com capacidade para 599.712.000 m³, acumula atualmente 108.329.758 m³, o que corresponde a 18,06% do seu volume total. No último relatório o manancial estava com 108.467.001 m³, o que correspondia a 18,09% do seu volume total.

O açude Umari, localizado em Upanema, com capacidade para 292.813.650 m³, atualmente acumula 80.248.211 m³, percentualmente, 27,41% da sua capacidade total. Na última semana estava com 81.973.503 m³, percentualmente, 28% da sua capacidade total.

As reservas hídricas superficiais totais do Estado atualmente são 955.839.502 m³, percentualmente, 21,84% da capacidade total de acumulo das bacias potiguares, que é de 4.376.444.842 m³. Em relação ao relatório anterior, no dia 18 de fevereiro, as reservas superficiais totais eram 942.298.261 m³, percentualmente, 21,53% da capacidade total.

Dos 47 reservatórios monitorados pelo Igarn, 12 permanecem com menos de 10% das suas capacidades, considerados em nível de alerta, percentualmente, 25% dos mananciais monitorados. Já os secos são 7, o correspondente a 14,89% dos reservatórios. Em relação ao último relatório os números permanecem inalterados.

Os reservatórios com níveis inferiores a 10% são: Bonito II, localizado em São Miguel; Jesus, Maria, José, em Tenente Ananias; Lucrécia, localizado no município de Lucrécia; Malhada Vermelha, em Severiano Melo; Zangalheiras, em Jardim do Seridó; Marechal Dutra (Gargalheiras), em Acari; Passagem das Traíras, em São José do Seridó; Esguicho, em Ouro Branco; Cruzeta, localizado na cidade de Cruzeta; Dourado, em Currais Novos; Santa Cruz do Trairi, em Santa Cruz e Flechas, localizado em José da Penha.

Já os secos são: Santana, localizado em Rafael Fernandes; Pau dos Ferros, localizado em Pau dos Ferros; Pilões, localizado no município de Pilões; Inharé, em Santa Cruz; Trairi, em Tangará, Japi II, em São José do Campestre e Itans, localizado em Caicó.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Eduardo Peixoto disse:

    Foto bem feita e muito bonita. Parabéns ao seu autor!

IMORAL: Após Congresso ignorar, MP da ID Estudantil perde validade; quem tirou a carteirinha poderá continuar usando até dezembro

Foto: Divulgação/MEC

medida provisória que criou a carteirinha estudantil do Ministério da Educação (MEC), chamada de ID Estudantil, perdeu a validade no domingo (16) porque o tema não entrou em votação no Congresso.

Entretanto, quem tirou a carteirinha poderá continuar usando até dezembro – como a MP tem efeito imediato, quem fez o documento tem o respaldo de que ela estava vigente quando foi emitida. O documento dá acesso à meia-entrada em eventos culturais e esportivos.

Como a MP não foi votada, a ID Estudantil não poderá mais ser expedida. A alternativa será recorrer às entidades estudantis ou instituições de ensino que já emitiam o documento.

Questionado pelo G1, o MEC não deu retorno sobre qual ação vai tomar após o fim da vigência da MP. Por lei, o governo não pode apresentar outra medida provisória sobre o mesmo tema dentro do ano de vigência.

No fim de semana, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, afirmou em entrevista ao Canal Brasília que a alternativa será enviar ao Congresso um projeto de lei sobre o tema, voltando a tramitação à estaca zero.

Para que virasse lei, a MP deveria passar por uma comissão mista – formada por deputados e senadores. Depois, ainda deveria ser apreciada na Câmara e no Senado. Este processo não ocorreu dentro dos 120 dias que a MP teve validade (excluindo o período de recesso parlamentar).

A situação levou os estudantes a buscarem o documento nos últimos dias. Até a semana passada, o governo havia emitido 258 mil documentos. Na terça, o total já havia subido para 277 mil. No domingo, por volta das 17h, o número era 325.746.

O G1 pediu acesso a dados detalhados do MEC sobre a emissão de IDs, mas não obteve retorno até a publicação desta reportagem.

Para o presidente da Comissão de Educação da Câmara, deputado Pedro Cunha Lima (PSDB-PB), a emissão gratuita do documento estudantil é uma iniciativa que deve permanecer. “É um direito, por isso não se cobra”, afirmou.

O presidente da União dos Estudantes (UNE), Iago Montalvão, vê o vencimento da MP como uma “derrota do governo”, já que não houve articulação para priorizar o projeto.

“Consideramos que é uma derrota do governo, fruto da postura que eles assumiram, autoritária e monocrática, ao enviar essa medida ao Congresso. Mais uma vez sem diálogo com os parlamentares e sobretudo porque representa uma verdadeira medida de exceção para atacar e perseguir diretamente as entidades estudantis que têm sido importantes espaços de organização de oposição do governo Bolsonaro”, afirmou.

Custos

Após anunciar a ID Estudantil, o MEC divulgou a criação de um aplicativo para emitir o documento. Não foram informados os custos envolvidos no desenvolvimento desta plataforma.

No Portal da Transparência da Controladoria-Geral da União, há o registro de um contrato de valor inicial de R$ 12,6 milhões para o desenvolvimento e manutenção do projeto ID Estudantil. Não está claro se todo o valor foi aplicado e nem se estes foram os únicos custos envolvidos na operação.

Reportagem do jornal “Folha de S.Paulo” afirma que o MEC gastou R$ 2,5 milhões em publicidade para divulgar a carteirinha estudantil digital – terceiro maior custo da pasta. A primeira é o projeto Conta Pra Mim, que incentiva pais a lerem para os filhos, e o segundo maior custo foi o Enem, que teve 5,1 milhões de estudantes inscritos.

Para emitir a ID estudantil, o governo afirma que gasta R$ 0,15 centavos a cada carteirinha.

Alternativas

Atualmente, uma lei de 2013 prevê que a carteirinha seja emitida por entidades como a União Nacional dos Estudantes (UNE) e a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes). Ambas cobram R$ 35 pela carteira, além do frete.

Esse serviço é uma das principais fontes de recursos das entidades. A UNE fica com 20% do valor (R$ 7), e a Ubes, com 25% (R$ 10,50). Além de UNE e Ubes, a Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG), as entidades estudantis municipais e os diretórios estudantis e acadêmicos das faculdades também podem emitir o documento.

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ricardo Carvalho disse:

    Péssima notícia para os estudantes e uma ótima notícia para os parasitas da UNE (puxadinho do partido que virou quadrilha). O Congresso Nacional me causa ânsia de vômito…

  2. Ceará-Mundão disse:

    O presidente tentando melhorar a vida dos brasileiros e os esquerdopatas atrapalhando suas ações, pensando APENAS nos seus interesses escusos. Fico imaginando um estudante carente sendo OBRIGADO a desembolsar 35 reais para fazer uma carteira de estudante, porque a UNE, curral dos esquerdopatas (PCdoB, há muitos anos), não aceita perder sua fonte de receitas. Assim age a esquerda, SEMPRE contra o povo e a favor dos seus próprios e escusos interesses. Lixo.

  3. Marcus disse:

    Para que o povo brasileiro não tenha dúvida sobre o que querem fazer desse país.
    Rodrigo Maia apoiando a UNE para que os estudantes continuem pagando pela carteira.
    Quem diria, iríamos ver a UNE exigindo despesa para os estudante;
    Quem diria, iríamos ver o PSOL entrar com ação judicial para voltar a cobrança de imposto (Seguro obrigatório);
    Quem diria iríamos ver a esquerda discriminar, desqualificar negro por ter falado a verdade e acusa o PT de lançar fake nas campanhas;
    Quem diria iríamos ver a esquerda sem interesse na investigação de quem assassinou o miliciano Adriano na Bahia em tocaia feita pelas polícias da Bahia e do Rio;
    As coisas tem mudado e a máscara daqueles que não tem amor e compromisso com o povo brasileiro está caindo dia a dia

    • Ceará-Mundão disse:

      Verdade, amigo. Só não vê quem não quer ou se faz de morto para defender seus interesses particulares. Mas o povo está vendo.

  4. natalsofrida disse:

    Esses vermes……..todos iguais. Vai mamar num burro bando de ladrões esquerdo patas.

  5. Everton disse:

    Só o q foi gasto pelo MEC p promover essa carteira digital já justifica a rejeição da MP

    • joaozinho da escola disse:

      O investimento do governo federal foi de 12 milhoes incluindo a divulgacao (que é orientacao). Enquanto o custo da carteira da UNE é de 2 bilhoes de reais tirados do bolso dos estudantes. Fonte.: exame.abril.com.br

    • Deco disse:

      sem noção na área!!

  6. Pedro disse:

    Não e dever do estado. Fazer carteira de estudante pra ninguém. Principalmente. Para enfraquecer ongs que estão criticando o governo. Ongs. Gestores de trasportes que devem cuidar disso. Não governo federal.

    • Anderson disse:

      Então o Sr. Concorda com a mafia que existe???

    • Neco disse:

      Tiraram a chupeta, chora não.
      A MP tem baixo custo e eficiência.

    • Deco disse:

      Pelo visto os estudantes não precisam dessa carteirinha!! Preferem comprar da UNE a ter gratuitamente e de forma moderna patrocinada pelo Governo Federal.
      São estudantes ou burros, mesmo?
      Quero ver convencerem aos pais (que normalmente é quem banca) que é melhor pagar…

(VÍDEO): Após “juiz ladrão”, deputado do PSOL chama Moro de “capanga” de milícia e da família Bolsonaro, e audiência é encerrada com mais baixaria

O deputado Glauber Braga, do PSOL do Rio, que já havia chamado Sergio Moro de “juiz ladrão” no ano passado, voltou a ofender o ministro da Justiça e da Segurança Pública.

O psolista acaba de chamar Moro de “capanga”, durante a audiência pública na comissão especial da Câmara sobre a PEC da prisão em segunda instância.

“[Moro] É lobo em pele de cordeiro. O senhor Sergio foi muito bem treinado nas relações com o governo do EUA, nas visitas que fez ao Departamento de Estado… Mas a verdade é o que o senhor é um capanga da milícia e capanga da família Bolsonaro”, afirmou Glauber.

Ele prosseguiu nas ofensas a Moro:

“Mente descaradamente. Toda vez que questionado sobre o caso Flávio Bolsonaro, diz que é uma responsabilidade do Ministério Público e da Polícia do Rio. […]  Mente e trabalha como blindador da família e da milícia.”

Em meio ao tumulto na sessão, o ministro respondeu a Glauber:

“Deputado, o senhor não tem fatos, não tem argumentos. O senhor é um desqualificado para exercer esse cargo.”

Moro disse ainda: “Quem protegeu milícia foi o seu partido”.

Em decorrência, houve um tumulto entre alguns deputados que participavam da sessão.

Em meio a um princípio de briga generalizada, a audiência pública foi encerrada de forma vexatória.

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ítalo disse:

    Nunca vai ser diferente, esquerdistas esclerosos são donos da baixaria, vandalismo e terrorismos, não é digno do cargo q ocupa, colocado la por militantes sem compromisso com o país, só com anarquia, usar drogas èfazer sexo explícito

  2. Fonseca S. disse:

    O Ex Juiseco venal, mudou de patamar agora é Capanga de Milícia, um dia sua casa cai!

  3. Bento disse:

    Normal bandido odiar o Ministro Sérgio Moro.
    O líder de chiqueiro quando fala no nome do MORO fica espumando, babando de tanta raiva.
    Vai pra lá jacaré

  4. Ivan disse:

    Pq será q esquerdistas e demais bandidos odeiam tanto o Moro? kkkkkkkkkkkkk

  5. José Cláudio Pereira disse:

    A mae desse deputado do psol ja foi solta? ou continua presa? e pq será que o partido dele, o psol, é contra a prisao em segunda instancia que protege milicianos de serem presos?

  6. Ricardo Carvalho disse:

    Um desqualificado, o Deputado Gláuber Braga não passa disso. Sujeito indecoroso e sem a mínima compostura para exercer um mandato parlamentar.

  7. frank disse:

    quem é o psol ? um bando de anarquistas , bagunceiros , doidos, isso nem partido é, próxima pagina por favor.

  8. Cidadão disse:

    Exemplo de uma pessoa equilibrada emocionalmente.
    Sérgio Moro Presidente.
    Chupa esquerdalhas!

  9. Antonio Turci disse:

    Este deputado tem todas as "credenciais" fascistas, ou seja, acusa o correto de ser bandido, o honesto de ser ladrão. Não é a toa que pertence ao PSOL.

    • Raimundo disse:

      A mãe condenada e o cara solta um monte de acusações levianas. O maior teto de vidro do congresso é esse Glauber

Polícia Militar prende homem após série de assaltos em Natal

Foto: PM/ASSECOM

Por volta das 22h dessa segunda-feira (20), policiais militares da Força Tática do 4° Batalhão (FT4) detiveram um homem suspeito de participar de vários assaltos em série em Natal.

Com o objetivo de localizar uma dupla que estava realizando diversos roubos na zona Norte, os policiais se dirigiram a região da Brasilia Teimosa, na zona Leste, para averiguar suspeita. Ao se aproximar do Residencial Ayambra na Praia do Meio, os militares se deparam com a dupla e após um acompanhamento na região, o garupa da motocicleta sofreu uma queda e foi detido pela FT4.

Com o suspeito, que já foi preso pelo crime de porte ilegal de arma de fogo, foram encontrados 08 aparelhos celulares, pouco mais de R$ 500,00 e um relógio, Já o condutor da moto conseguiu se evadir.

O suspeito foi conduzido e apresentado na Delegacia de Plantão da Zona Norte.

Petrobras vai demitir funcionário aposentado após reforma da Previdência

Foto: Sergio Moraes / Reuters

A Petrobras anunciou que os empregados celetistas da empresa que ingressaram com pedido de aposentadoria após a reforma da Previdência serão demitidos quando o benefício for concedido pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). A empresa foi questionada sobre quantos funcionários estão nesta situação, quanto a empresa deve gastar na rescisão dos contratos e se os trabalhadores serão substituídos, mas não respondeu. A companhia também não informou como será feito o processo de desligamento.

A estatal informou, por meio de nota, que adotou a medida em acordo com a Emenda Constitucional 103 (reforma da Previdência), que estabeleceu que “a aposentadoria concedida com a utilização de tempo de contribuição decorrente de cargo, emprego ou função pública acarretará o rompimento do vínculo que gerou o tempo de contribuição”.

Segundo a petroleira, os empregados que solicitarem a aposentadoria com a utilização do tempo de contribuição a partir de 13 de novembro de 2019 terão seu contrato de trabalho com a Petrobras extinto quando da concessão da aposentadoria pelo INSS.

A estatal afirmou ainda que o funcionário que protocolou pedido de benefício poderá permanecer na empresa, desde que cancele a solicitação junto ao Instituto Nacional do Seguro Social.

“Para os empregados que deram entrada com o tempo de contribuição decorrente de vínculo com a Petrobras e desejarem desistir do benefício, o cancelamento poderá ser solicitado desde que o empregado exerça essa prerrogativa antes do primeiro recebimento do benefício ou do saque do FGTS ou do PIS”.

Banco do Brasil

O Banco do Brasil já havia anunciado a mesma medida para extinguir o contrato de trabalho dos funcionários celetistas que se aposentarem após a reforma da Previdência. Os empregados podem ter o contrato de trabalho mantido, desde que não tenham recebido o benefício ou feito saque do FGTS ou do PIS .

Extra – O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Bento disse:

    Medida correta tem que abrir espaço para os jovens valores.
    Obrigado pela contribuição e vá curtir sua aposentadoria.
    A família agradece

Polícias param de divulgar nomes e fotos de presos após lei de abuso de autoridade entrar em vigor

Foto: Reprodução/EPTV

Polícias militares e civis de pelo menos 5 unidades da federação (São Paulo, Espírito Santo, Distrito Federal, Santa Catarina e Rio Grande do Sul), ouvidas pelo G1, deixaram de publicar em redes sociais, em páginas institucionais e de divulgar à imprensa fotos e nomes de suspeitos ou presos desde o dia 3 de janeiro, quando entrou em vigor a nova lei de abuso de autoridade.

A lei, criticada por juristas e magistrados quando foi sancionada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), em 2019, define cerca de 30 situações que configuram abuso e é alvo de questionamentos de organizações que defendem agentes públicos no Supremo Tribunal Federal (STF).

Agora, passam a ser crimes ações que até então eram consideradas infrações administrativas ou atos ilícitos punidos no âmbito cível. Um exemplo são os atos de constranger o detento a exibir seu corpo “à curiosidade pública” ou de divulgar a imagem ou nome de alguém, apontando-o como culpado”. Agora isso pode levar uma autoridade a ser punida com penas de 1 a 4 anos de detenção e de 6 meses a 2 anos, mais multa, respectivamente.

Não é necessário que a vítima acuse o agente público pelo fato. Os crimes são de ação pública incondicionada, quando é dever do estado investigar e punir.

A exceção para divulgação de nome e fotos ocorre com suspeitos foragidos com mandado de prisão em aberto.

Delegado vê prejuízo às investigações

Em São Paulo, por exemplo, a Secretaria da Segurança Pública informou que “os policiais são constantemente orientados acerca das legislações em vigor”. “No tocante a lei de abuso de autoridade, simpósio e cursos foram ministrados aos policiais civis pela Acadepol, que, inclusive, editou súmulas de orientação deixando-as disponibilizadas para consulta de todos os agentes.”

Para o delegado Gustavo Mesquita Galvão Bueno, presidente da Associação dos Delegados de Polícia Civil de São Paulo (ADPESP), a proibição da divulgação das imagens de suspeitos “causa prejuízo nas investigações”.

“A divulgação de fotos de presos, não de forma irresponsável e indiscriminada, mas com responsabilidade e em casos com prova de autoria do crime, é um instrumento que nos ajudava a solucionar inúmeros crimes, porque a população reconhecia. Infelizmente, isso será prejudicado, para não dizer, anulado”, diz Bueno.

“Infelizmente, nesta lei, optou-se por privilegiar a privacidade do criminoso do que a segurança pública”, afirma o delegado.

Além da divulgação ou exposição indevida da imagem de detentos, passam a ser considerado crimes:

colocar presos de diferentes sexos ou crianças no mesmo espaço;
o agente público não se identificar durante uma abordagem;
iniciar investigação sem indícios;
apontar alguém como culpado antes da Justiça;
decretar prisão sem fundamento;
entrar na casa de alguém “à revelia”.

(Veja, mais abaixo, maiores detalhes sobre os crimes):

A Polícia Militar do Espírito Santo fez uma cartilha de bolso para lembrar aos policiais que, no dia a dia do trabalho, não podem expor, em determinadas situações, o preso a uma situação vexatória, mas diz que continuará repassando à imprensa o histórico das ocorrências, sem divulgar nomes.

A Polícia Civil capixaba também orientou, por meio de um documento interno, seus agentes a tomarem precauções em entrevistas “atentando-se para a não divulgação de dados qualificativos de presos/indiciados/investigados ou qualquer elemento que possa qualificar como criminalização prévia ou exposição da intimidade.”

PM do Espírito Santo faz cartilha ‘lembrando’ policiais de usar a identificação profissional e para não divulgarem imagens de pressos — Foto: Reprodução

Orientações sobre divulgação de fotos

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ems disse:

    O crime venceu !!!

  2. Naldin disse:

    Engraçado as leis brasileiras, não pode divulgar a foto dos ladrões, mas pode divulgar a dos policiais, deve ser para as facções identificar melhor os policiais e executá-los.

  3. Brasil disse:

    Certissimo, no Brasil se divulga tudo dos pobres, enquanto dos ricos nap divulga nada, pelo menos assim fica tudo igual

    • Dilma disse:

      Esse é um tonto, ser favorável a impunidade, ainda mais achando que ladrões são pobres. Imbecil, isso é uma reação dos bandidos poderosos, iguais a luladrão, Gilmar mendes, dilma, Rodrigo maia, empresários, banqueiros. Se fosse por causa de ladrões de galinha ficava como tava. Acorda babaca

  4. Bento disse:

    AGRADEÇAM AO SENADOR RODOLFO DPVAT DO AMAPÁ.
    Esse trabalha contra a "Nação Brasileira "
    Defensor da bandidagem e contra as autoridades polícias .

  5. Diogo disse:

    O engraçado que só divulgavam fotos e nomes dos passa fome, os filhos da elite as notícias em sua maioria eram abafadas, quando muito falavam por cima.

  6. Luciano disse:

    Esse é o Brasil que o PT criou, só quem tem direitos são os bandidos, os cidadãos de bem tem que ficar em casa trancado, desarmado e rezando pra não ser roubado.

  7. Pedro Melo disse:

    Isso deveria acontecer , mas com a morte do vagabundo.
    Mata e joga no esgoto.

  8. ForaCanalhas disse:

    Até quando a POPULAÇÃO de BEM vai aceitar esses mandos e desmandos desse CONGRESSO CANALHA? 🤔🤔🤔

  9. N.A. disse:

    Com isso ACABOU o DISQUE DENUNCIA, NÃO pode divulgar NOME nem FOTO dos santinhos. 👏👏👏👏

  10. Francisco disse:

    Ninguém pode ser exposto à execração pública. Ainda mais não existindo sequer uma Denúncia.

  11. FranciscoMP disse:

    Às vezes podem ocorrer malentedidos que só depois são esclarecidos depois do devido processo. Mas nada vai repor a imagem do sujeito chamado de tudo o que não presta por um apresentador de TV.

  12. Silvia disse:

    Fora bossonaro e a turma dele,isso é uma vergonha.brasilllllll👎

    • André disse:

      se informe melhor mulher , isso foi criado por um deputado apoiador de Lula , o presidente vetou e derrubaram o veto , se informe melhor pra não falar besteira.

  13. Francisco disse:

    Obrigado PT, Rodrigo maia , centrao; a quebrada agradece. Agora a galera cola sem ser reconhecida. Demorô!

  14. Creso Rabello disse:

    Tratamento vip! Trabalhadores honestos se matan mês a mês para receber um mísero salário de R$930,00 enquanto o novo mercado de trabalho gerado por bandido, chega a faturar o valor R$ 1.300,00, s m contar com todo apoio jurídico e saúde… Uma vergonha para um país como o Brasil. Bandido tem que se mostrar a cara independente de idade, quando eles matam e estupram, ele não tem pena nem dó das vítimas. Temos que lutarmos para implantar Leis mais severas e alertar a sociedade desses vermes exclupulossos que vivem em nossa sociedade com o codnome de seres humanos.

  15. Manoel disse:

    Parabéns ao nosso Congresso por pensar nos seus pares e deixar a população sem poder saber da face e nome dos bandidos…

  16. Francisco Alves disse:

    Essa aberração em forma de lei tem como seu patrono um dos maiores canalhas do Congresso Nacional! Como não podemos divulgar o nome do corrupto e ladrão, basta dizer que é senador pelo estado de Alagoas. Bandido protegendo os pares…

    • Marcelo disse:

      Ele é bandido e todos os senadores e deputados federais que votaram para aprovar a lei, são também. Inclusive o presidente que sancionou.
      Vergonha de ter votado nesse presidente.

  17. joão carlos disse:

    pronto, era tudo que os bandidos queriam, esse país é uma vergonha!

  18. joaozinho da escola disse:

    Parece que os politicos de esquerda e seus cumplices desejam dificultar ao maximo a punicao e a elucidacao de crimes com essas leis.

    • Manoel disse:

      Infelizmente não foram somente os políticos de esquerda que construíram e aprovaram essa lei. Muita gente do centrão e até direita apoiou a lei…

Joice, Doria e Witzel desabam em popularidade digital após embates com Bolsonaros

Foto: Reprodução

Entrar em choque com o presidente Jair Bolsonaro parece ser fatal, ao menos nas redes sociais. A deputada Joice Hasselmann (PSL) e os governadores João Doria (PSDB-SP) e Wilson Witzel (PSC-RJ) são grandes exemplos disso, aponta índice de popularidade digital, feito pela consultoria Quaest.

A empresa analisa o desempenho digital de figuras públicas no Facebook, Instagram e Twitter.

Enquanto eram aliados a Bolsonaro, Joice, Doria e Witzel chegaram a ser líderes no índice em seus grupos (deputados federais e governadores, respectivamente). Após o rompimento, ambos desabaram no levantamento.

“A rede montada organicamente pela família Bolsonaro, entre 2014 e 2018, faz com que eles tenham alta capacidade de mobilização e engajamento. Rompimentos políticos com eles têm sido traduzidos, nas redes, em retração da influência digital”, afirma Felipe Nunes, diretor da Quaest e professor de ciência política da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais).

“Geralmente perde quem bate de frente com eles, pois eles deixam de ter o apoio digital da rede montada pelo clã Bolsonarista e que tem grande capilaridade nacional”, completou.

Além disso, Joice, Doria e Witzel passaram a ser criticados abertamente na rede por pessoas próximas ao presidente, como seu filho Eduardo.

Ferrenha apoiadora de Bolsonaro na campanha eleitoral e líder do governo na Câmara, Joice dividia a liderança de popularidade digital entre deputados federais paulistas com o então aliado Eduardo Bolsonaro.

Próximo ao meio do ano, porém, ela se aproximou do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que tem buscado se distanciar do presidente (ainda que o tucano tenha sido eleito pregando o voto “Bolsodoria”).

Em setembro, Bolsonaro criticou a sua então líder do governo na Câmara, em entrevista à Folha. “Joice está com um pé em cada canoa”, disse Bolsonaro.

Naquele mês, Joice teve queda de 13% no índice de popularidade feito pela consultoria —ela vinha crescendo desde junho. Os embates entre Joice e os Bolsonaros seguiram, e o índice da deputada não parou de cair, chegando em novembro ao patamar mais baixo do ano.

Doria também perdeu popularidade digital após começar a se distanciar do presidente. O tucano chegou a ser o governador com a maior popularidade, em 1º de junho, mas teve queda de quase 40% no índice dois meses depois (foi de 61 para 39 pontos, em escala que vai a 100).

A queda coincide com o momento que o tucano passou a deixar mais claro o seu distanciamento em relação a Bolsonaro. Em junho, Doria defendeu publicamente ser contra alinhamento automático com Bolsonaro.

Movimento semelhante aconteceu com o governador fluminense, Wilson Witzel. Em, agosto e setembro, ele foi o gestor estadual com melhor popularidade nas redes sociais, segundo o índice.

Witzel também se elegeu apoiando o então candidato Bolsonaro e manteve alinhamento até meados deste ano. Em setembro, porém, passou a se colocar enfaticamente como possível candidato a presidente em 2022.

Após esse movimento, Witzel passou também a ser criticado por Bolsonaro e seu entorno. O presidente tem dito que a polícia do Rio, sob comando de Witzel, tem perseguido o senador Flávio Bolsonaro na investigação sobre “rachadinha” na Assembleia Legislativa do Rio quando era deputado estadual.

Witzel, então, desabou no índice de popularidade digital, ficando em novembro apenas como o 9º governador com maior popularidade.

A liderança parece ter relação com a polarização em âmbito nacional. O primeiro colocado entre os governadores é Ronaldo Caiado (DEM-GO), um grande defensor de Bolsonaro.

Em segundo entre os governadores aparece Rui Costa (PT-BA), que se posiciona como um grande aliado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva —ainda que, recentemente, tenha cobrado de Lula um discurso menos agressivo.

O ÍNDICE

O levantamento feito pela consultoria Quaest considera cinco dimensões: fama dos personagens públicos (quantos seguidores); engajamento (comentários por postagem); mobilização (compartilhamento das postagens); valência (reações positivas/negativas às postagens); e presença (quantas redes sociais a pessoa está ativa).

Modelo estatístico pondera e calcula a importância de cada dimensão; os personagens analisados são, então, colocados numa escala de 0 a 100.

Folha de São Paulo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Silva disse:

    A onde o Mito vai, o povo vai atras.
    Em Salvador, no farol da barra foi uma loucura.
    Ovacionado!!
    Já o ex presidiário é OVO cionado em Recife.
    Kkkkkkk
    Imagine o dia que for em Santa Catarina.
    Kkkkkm

  2. Ojuara disse:

    Nem o papa teve paciência com quem veio encher o saco dele, imagine Bolsonaro com esses três cagões.

  3. Bruno disse:

    Eu só não concordo com esse José Augusto, porque seria duas pessoas, falando bosta.

  4. Porfirio disse:

    Já falei aqui, Doria vai pra reeleição e olhe lá.
    Essa deputada e esse governador ja era, o povo tá atento a fome de poder dessa turma de aloprados.
    Alguem avise também pra essa turma do partido do Lula, que ele tá fudido também, o Brasil e outro, a direção é outra, esse negocinho de boquinha, de pratinho de comida, acabou, discursos vencido.
    O que faz PENA e dar DÓ, é a grande mídia, no momento está perdendo a oportunidade anunciar e reportar o tamanho da mudança que passa o nosso Brasil.
    Parabéns a Jair Bolsonaro, pensa grande, quer um país forte, pujante, e não um país de jeitinhos, de arrumadinhos.
    Estou convicto que o Brasil tem jeito sim, só não nas mãos desses esquerdistas ladrões.

    • José Augusto disse:

      Há muitos anos nao lia tanta idiotice como a cagada pelos dedos desse porfirio

    • Silva disse:

      Ainda bem zezim, que foi pelos dedos, já a tua foi pela boca.
      Kkkkk
      Tá certo o que está escrito pelo Porfirio. Quem se meter na frente do MITO perde, o único que topa a parada é MORO, que vai esperar.
      Já o Lula, não passa de um cadáver ambulante.

    • Neto disse:

      Gargalhei com a resposta do Silva ao José Augusto. Muito boa!

  5. Rômulo© disse:

    Quem não seguiu a cartilha bolsonarista perdeu o apoio e passou a ser atacado pelos MAVs incitados pelo Gabinete do Ódio! A "queda de popularidade digital" já era esperada! O que importa é popularidade real, já que robôs de internet não votam!

    • Plim plim. disse:

      Tu é que é um jagunço do PT.
      Pau mandado.
      Va procurar o que fazer.
      Vá contar os poster da Cosern na ZN. Z.Sul
      Kkkkkk

  6. Antonio Turci disse:

    O MITO está fazendo um bom governo. Só não reconhece quem não quer.

    • Osvaldo disse:

      Realmente ,para Flávio Rocha, o véi da havan. O empresariado em comum.

    • mauricio disse:

      Vdd mas temnq reconhever a corrupção do filho senão n vale nada

    • mauricio disse:

      Enquanto eles reclamam do governos Bolsonaro, o país vai melhorando. Melhor assim, pois ficam mais entretidos com o ódio e a reclamação. Kkkkk

    • Sandro Sergio Trigueiro Costa disse:

      Só reconhece como bom governo um LOUCO fora da realidade