FOTO: Mesmo sem patrocínios, amazonas do RN brilham no Norte Nordeste de Hipismo, realizado em natal

O Hipismo é um esporte nobre e que vem numa crescente de popularização no Brasil. Em algumas cidades, o incentivo ao esporte é mais evidenciado, contando inclusive com escolas públicas de equitação.

O charme, encanto e as disputas acirradas foram destaques na segunda etapa Norte Nordeste de Hipismo, realizado em natal, na hípica do Jiqui Country Clube. O evento foi agraciado e marcado pela participação efetiva de mais de 150 conjuntos de cavaleiros e amazonas, de todo norte/nordeste do país, e pelo alto índice técnico entre os atletas.

Recife-21.22-NE.N-HIPISMO-2Os representantes do nosso estado estiveram muito bem nesta etapa, confirmando que por aqui passam os novos nomes no esporte, que não param de surgir. Duas destas promessas são potiguares e muito parecidas na forma de conduzir o cavalo. Trata-se das jovens irmãs Karina e Carolina Diniz, que apesar do pouco tempo em competições nacionais, assumiram na etapa de natal, empatadas em primeiro lugar, o ranking do norte nordeste de hipismo, o que é um orgulho para o RN.

Contudo, nem tudo são flores nesta evolução. As amazonas, contam apenas com o esforço descomunal do pai e da mãe, proprietários de duas vans de transporte escolar, que renunciam a tudo, para seguir como financiadores deste sonho. Isso evidencia nitidamente qual o obstáculo mais difícil a ser saltado por ela e que pode ser apontado como grande entrave nesta evolução: A falta de incentivo através de patrocínios e valorização local dos empresários e governos, que possibilitem a competição em igualdade de condições com outros atletas, dos diferentes estados da federação.

A grande dificuldade técnica enfrentada por elas – e também por todos os outros competidores – é que nas provas de salto, o cavaleiro – ou amazona – só conhece o percurso da prova 30 minutos antes de realizá-la, e tem apenas uma chance, ou seja, cerca de um minuto e meio, para fazer o percurso e definir o resultado da prova, habilidades que exigem muita disciplina, concentração e respeito mútuo entre o cavaleiro e seu cavalo.

Os recentes resultados demonstram ao Brasil, a força jovem do esporte em nosso estado.