PROCON Natal registra aumento nos ovos de páscoa; 16,23% mais caros que o mesmo período ano passado

O Núcleo de pesquisa e o Instituto Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor – PROCON NATAL, realizou pesquisa nas duas primeiras semanas do mês de abril em 20 estabelecimentos comerciais da cidade do Natal, aferindo os valores praticados sobre 45 tipos variados de ovos de chocolates das marcas Garoto, Lacta e Nestlé e 4 tipos de caixas de bombons das marcas Lacta, Arcor, Garoto e Nestlé.

Neste ano de 2019, os ovos de chocolate para a Páscoa estão mais 16,23% mais caros em comparação com o mesmo período de 2018. Em 2018, o valor médio foi de R$ 20,61 e para este ano a pesquisa encontrou um preço na faixa de R$ 24,60. Quanto às caixas de bombons, o movimento foi contrário. Houve uma queda de 3,74% no preço médio das caixas de chocolate.

A equipe de pesquisadores do PROCON NATAL percorreu os estabelecimentos de Natal com o objetivo principal de orientar os consumidores em suas compras neste período, e também, para verificar possíveis diferenças de preços entre os mesmos. Uma das constatações desta pesquisa é que em um total de 51 tipos de chocolates pesquisados, 47 tiveram redução nos preços médios da primeira para a segunda semana, demonstrando que ao se aproximar a páscoa a tendência dos preços é diminuir.

Acompanhando e evolução dos preços dos produtos pesquisados, o Núcleo de pesquisa encontrou uma variação de 93,58% entre o maior e o menor preços praticados no comércio, sendo o maior R$ 59,99 e o menor R$30,99 para o mesmo produto.

O Procon Natal, recomenda aos consumidores que para garantir o chocolate da páscoa economizando, acessem a pesquisa para conferir os preços por estabelecimento antes de comprar. Uma vez que todo ano na última hora os estabelecimentos não têm mais uma grande variedade de seus produtos. Aos que não têm preferência de ovos específicos, a tendência é que nos últimos dias que antecedem o domingo de páscoa haja grandes queimas de estoque, como têm se verificado há anos, porém sem muita opção de escolha.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Anti-Comunista disse:

    ESSE NEGÓCIO DE SALÁRIOS ATRASADOS DO GOVERNO DO ESTADO CAUSA FRAQUEZA FÍSICA E FRAQUEZA ALIMENTAR.

Procon Natal: Pesquisa aponta aumento de 28,75% no preço dos ovos de páscoa

O Procon Natal realizou pesquisas voltadas para a Semana Santa, incluindo pescados e ovos de Páscoa. O objetivo da pesquisa é subsidiar o consumidor com informações acerca dos estabelecimentos mais baratos, proporcionando-lhe uma maior economia na compra desses produtos. Ao todo, foram pesquisados 26 estabelecimentos da capital entre supermercados e lojas do ramo.

Quanto aos ovos de Páscoa, foram pesquisados 16 estabelecimentos, no período de 9 a 13 de março, totalizando 53 itens, em que foram constatadas diferenças de até 50,24%, no caso do ovo de 150 gramas, com uma variação de R$ 23,29 a R$ 34,99, uma diferença de R$ 11,70 na unidade.

O Procon Natal orienta ainda que os ovos que apresentem qualquer tipo de avaria como embalagens violadas, amassadas ou chocolates derretidos e quebrados devem ser expostos em gôndolas separadas, com a devida informação de forma clara e ostensiva, além de desconto proporcional.

Com relação aos pescados, foram pesquisados 10 estabelecimentos e 20 itens entre peixes (incluindo o bacalhau) e camarão, no período de 16 a 20 de março. Foram constatadas diferenças de até 93%, como, por exemplo, no quilo do peixe-castanha, que pode custar de R$ 6,98 até R$ 13,48.

Portanto, é notória a significativa diferença nos produtos pesquisados, podendo o consumidor se utilizar dos dados do Procon Natal a fim de garantir uma maior economia. O consumidor deve também ficar atento às datas de validade e condições de armazenamento, tanto dos pescados e dos ovos de chocolate. Em caso de má prestação de serviços, a recomendação do diretor-geral do Procon Natal, Kleber Fernandes, é denunciar ao instituto de defesa do consumidor. A pesquisa está disponível no site da Prefeitura do Natal, no endereço www.natal.rn.gov.br/procon.

Fiscalização

O diretor-geral Kleber Fernandes afirma que, além da pesquisa, o Procon Natal vai fazer nos próximos dias uma ação denominada “Páscoa Mais Segura”, que consistirá na visita a estabelecimentos que comercializam ovos de Páscoa e pescado para averiguar questões de acondicionamento, precificação, forma de exposição dos produtos, validade e aspectos de higiene.