Confusão em Boate em Ponta Negra vai acabar na Justiça

Um tumulto na mesa do prefeito de Ielmo Marinho, Germano Patriota, na boate Pepper’s Hall, na quinta-feira (11), em Ponta Negra, se transformou num caso policial vexativo.

É que abafado o tumulto, uma moça entra na boate com três policiais e aponta para a mesa na qual estava o procurador do Estado, Cristiano Feitosa, junto com o advogado Deywsson Gurgel.

A polícia não fez cerimônia. Chegou na mesa e acusou os dois – que mesmo negando veementemente, acabou em discussão – e acabou levando o procurador algemado para delegacia. Detalhe que eles não tinham nada a ver com a briga.

Tudo baseado no que disse a moça, que, pasmem, ninguém sabe quem é.

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luana disse:

    Não entendo a população… Quando a policia não atende uma solicitação ficam todos reclamando. Como falaram ja, somos todos iguais perante a lei, independente de classe social, cor, raça… Acredito que temos sempre que nos colocar no lugar das pessoas, não gostaria de fazer uma denuncia e não ser atendida. Trabalho reconhecido da PM.

  2. Patricio Pascual disse:

    Faço minhas as palavras de janio gilvan, A PM tem que fazer seu trabalho, até pq certos seguranças ai de boates são despreparados e fazem uma ruma de besteira, os envolvidos que se defendam.

  3. sulamita disse:

    Não acompanho muito o seu blog [desculpa]. mas fiquei tão chocada com a parcialidade da "notícia", que me vejo forçada a pontuar alguns "poréns" e "senão":
    1º –> os policiais estavam atendendo denúncia (obrigação da policia e direito do cidadão)
    2º –> Não acusaram ninguém, levaram para averiguação (obrigação da polícia e direito do estabelecimento uma vez que sua ordem foi "ameaçada" por tumulto), em tempo: quem apura é a policia civil e quem julga é o judiciário.
    3º A fiscalização pública como muito bem colocado pelo jânil gilvan (comment above), é um dever e uma obrigação do Estado e não são os seus executores diretos (PM's) os culpados , os mesmos estavam apenas cumprindo e atendendo um chamado de uma "moça não identificada", o sr. Procurador & Cia. deveriam ter se identificado (como qualquer outro cidadão), e ter ido dar explicações a quem de direito (que não são os policiais, mas o investigador da policia civil).
    4º –. e o meu ponto final: se os POLICIAIS MILITARES ganhassem o suficiente vc acredita que eles estariam fazendo hora extra, arriscando suas vidas, em troco de proteger "A ELITE NATALENSE" nos lugares de "Prestígio" que os mesmos frequentam???

  4. DANIEL BRUNO disse:

    Meu Deus, que notícia parcial!!![2]

    Pode ser o papa. Tem que levar a pulceira de ferro.

  5. Anônimo disse:

    Só posso dizer e confirmar uma coisa! Esse slogan " É Mais Balada " tá mais pra " É Mais Confusão "…

  6. Fernanda disse:

    A Polícia poderia ter entrado na Boate caso fosse chamada. Mas ai levanto uma questão, será que tinha tumulto tão grande dentro da festa para convocaram a PM? Muito esquisito.
    Já fui na Pepers Hall varias vezes, a boate é excelente mas tem que ter cuidado com brigas, já presenciei um discurssão que por pouco não acabou numa briga grande lá.
    Parabéns pela coragem de divulgar nome de pessoas famosas envolvidas em brigas

  7. Cesar disse:

    Esse Prefeito é aquele do acidente na esquina da Afonso Pena que vitimou uma pessoa…?

  8. Fernando Martins disse:

    Eu estava no Pepers quinta-feira. A festa estava perfeita ate a confusão acontecer na mesa em frente ao palco. Depois de um bom tempo quando olhei já estava a policia dentro da boate, vi um rapaz discutindo e de repente quando olhei ele já estava algemado. Nao imaginaria nunca que ele seria um procurador. Quero parabenizar esse blog por ter tido a coragem de publicar o tema que envolve pessoas conhecidas e importante na capital

  9. Raymond disse:

    Futebol é um evento Privado…. o que danado a polícia faz lá??

  10. Cesar Morais disse:

    Meu Deus, que notícia parcial!!!

  11. janio gilvan disse:

    acompanho seu blog a muito tempo, mas pela primeira vez me vi obrigado a deixar um comentario.
    primeiramente todos são iguais perante a lei.
    como relatado neste blog os policias foram a boate atendendo a denuncia de uma solicitante, que mesmo que ninguem saiba quem é, com certeza tem tantos direitos quanto os outros envolvidos.
    Os policias não podem deixar de fazer seu trabalho, que fique claro que a policia não acusa ninguem quem acusa é a vitima, e tem que ser apurado.
    A boate pode ser privada mas não deixa de ser sugeito a fiscalização pública.
    vamos parar com esa mania de está sempre defendendo os grandes, temos é que elogiar a coragem e o proficionalismo desses PMs por não fazerem distinção de possoas, e compriram seu papel, vamos esperar a apuração dos fatos e rezar pra ser uma apuração isenta.
    se os acusados não estavão envolvidos na ocorrencia vai ser esclarecido mas que a policia não pode deixar de apurar uma denuncia.