Justiça decide cassar prefeito e vice de Guamaré por compra de voto

Foto: Reprodução

A juíza eleitoral Andrea Cabral Antas Câmara decidiu pela cassação do atual prefeito de Guamaré, Francisco Adriano Holanda Diógenes e Iracema Maria Morais da Silveira,por captação ilícita de sufrágio, mais conhecida como compra de votos. Ambos haviam sido eleitos nas eleições suplementares do município ocorridas em dezembro no ano passado para mandato que concluiria em 2020. Clique aqui e confira matéria completa no Justiça Potiguar.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cigano Lulu disse:

    Alguém deve ter enterrado a cabeça de um burro corrupto no subsolo da prefeitura de Guamaré.

  2. Aparecida disse:

    Isso é um ABSURDO. Cada eleição suplementar deve custar em torno de uns 200 mil reais, cuja realização é paga com o dinheiro do povo (tributos). Tá na hora de quem provoca a realização de eleição suplementar, além de ser condenado, pagar pelos custos da realização.

  3. José Dantas disse:

    Já tá mais do que na hora de sair da mesmice eleitoral e fazer uma campanha mais barata, menos poluente e moderna, deixando a cargo dos Tribunais Eleitorais a disponibilidade das informações de todos os Partidos e de todos candidatos, em seus veículos de comunicação Governamental