Servidores da saúde em greve protestam na Governadoria

Em greve desde o dia 11 de junho, os servidores da saúde do estado realizam um ato na manhã desta quarta (07), em frente à Casa Civil, a partir das 09h30. O ato cobra reajuste salarial de 27% e a isonomia para servidores aposentados e em especial os municipalizados, que têm perdas de até 61%. Os servidores também cobram uma previsão para a realização de um novo concurso público, diante do déficit de cerca de 3.500 servidores na saúde estadual; a revisão no plano de cargos e a eleição direta para diretores.

CALENDÁRIO (corrigido)

Ato público da greve da saúde estadual

TERÇA-FEIRA (07), 09h30

Governadoria

Ato unificado das greves da saúde do estado e de Natal

QUARTA-FEIRA (08), 09H30

Concentração: Sindsaúde-RN

Durante a greve, ocorreram três audiências com o governo, representado pela secretária-chefe do Gabinete Civil, Tatiana Mendes; pelo titular da Secretaria de Planejamento, Gustavo Nogueira; e pelo secretário de Saúde, José Ricardo Lagreca. Os secretários se comprometeram com parte da pauta negociada nas audiências com o Sindsaúde, como a implantação das mudanças de nível atrasadas, revogação do decreto que impede as licenças-prêmio, envio de lei de combate ao assédio moral, entre outros pontos. O governo afirma estar impedido de dar reajustes ou tomar medidas que aumentem a folha de pessoal, por conta da Lei de Responsabilidade Fiscal.

“A categoria está há muito tempo no sufoco. Nossos salários estão defasado e está pior com a crise e a inflação. Não é justo já ganharmos o pior salário da saúde e agora ainda pagarmos pela crise. Vamos insistir em uma resposta sobre o reajuste”, afirma Simone Dutra, do Sindsaúde.

Os servidores do estado devem unificar a greve com os da saúde do município de Natal, que param a partir desta quarta-feira (08) e com outras categorias, como professores da UERN e servidores federais.

COMENTE AQUI